História The Marauder's Map - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Harry Potter, James Potter, Lily Evans, Marotos, Sirius Black
Exibições 108
Palavras 1.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Magia, Romance e Novela, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoal tive uns probleminhas pra postar, mas ainda juro que vou dar o meu maximo e domingo terá dois capitulos novos..
Espero que gostem.

Capítulo 29 - O sumiço de Lily


_ Porque eu não posso ir? – ela perguntou fechando a cara – Eu só quero ajudar.

_ Olha Lily, a família do Remo é bem humilde e ele não gosta de ficarem em foco – falei – Eles sempre pensam que estão nos incomodando, e ficam sem graça com grande publico.

_ Eu e Remo seremos um grande publico? – ela perguntou cruzando os braços.

Estávamos a praticamente á meia hora discutindo sobre isso, eu estava implorando pra Merlin para que o Remo descesse e finalmente fosse conversar com ela.

_ Lily, por favor, temos que conversar com a mãe dele primeiro – falei – Não pode ser assim, de uma hora pra outra.

_ Potter acho que sei o porque de você está agindo assim – ela falou dando um meio sorriso

_ Sabe?

_ Sim, você está com ciúmes – ela falou – Você sempre tenta me afastar de outros rapazes. Na verdade você sempre interferiu nos meus relacionamentos.

_ Relacionamentos? – perguntei – E eu não estou com ciúmes.

_ Para né James – ela falou me encarando – Você gosta de mim, então por isso não quer que eu viaje com seu amigo.

_ Bom dia amores – gritou Lene  - Lily vamos andando que eu estou faminta.

_ Depois conversamos James – disse Lily antes de sair com Lene

_ Então, agora vocês estão sempre juntos? – disse Sirius

_ Ela que está sempre se aproximando – respondi

_ E porque você não aproveita? – perguntou Pedro

_ Porque não é assim que se conquista uma garota – falei

_ Então, se você continuar assim, vai morrer tentando – disse Sirius – Mas, e ai tirou a ideia da cabeça dela?

_ Não, ela disse que eu estou com ciúmes – respondi

_ Mas isso não é verdade? – zombou Remo que acabara de descer com Dorcas ao lado. – Dorcas pode descer nos vemos na sala.

_ Está bem – ela respondeu – Bom dia meninos.

_ Já trocou de novo? – perguntou Sirius – Esse é o nosso maroto.

_ Imbecis – ele respondeu sorrindo – E a Lily?

_ Bom, ela não desistiu da ideia ao que parece – disse Pedro.

_ Claro, o James não quer mostrar o Potter pra ela – disse Sirius.

_ Você é ridículo – respondi – Mas, vou arrumar um jeito.

_ Tudo bem – ele falou – Eu tive uma ideia, mas antes preciso conversar com você James.

_ Só com o James? – perguntou Sirius

_ Sim, afinal ele é quem se preocupa com a Lily não é? – disse Remo

_ Vamos indo Pedro – falou Sirius – Não somos bem vindos aqui.

Assim que eles saíram, Remo se sentou no sofá  e ficou me encarando.

_ Diga – falei

_ Vou contar pra Lily – ele falou abaixando a cabeça

_ Contar o que? – perguntei

_ A verdade – ele respondeu me olhando  - Estava pensando em fazer isso desde o ano passado, mas fiquei com medo da reação dela, bem, eu ainda tenho medo da reação dela, mas fazer o que? É necessário.

_Remo isso é delicado – falei

_ Não vou falar sobre vocês, apenas de mim – ele falou – Confiaria minha vida a Lily! Depois vocês se quiserem contam de vocês, mas eu confio nela.

_ Entendo – falei – Bem isso é referente a você então... Bom faça o que quiser desde que não se coloque em risco.

...

Já faz meia hora que eu estou patrulhando, e sabe a novidade? Não consigo encontrar a Lily em local algum. Ela não apareceu na sala dos monitores para a reunião, não a vi em local nenhum nos corredores, e nem sequer Lene sabe onde ela está.

Estou mais que preocupado, pois mesmo passando mal ela sendo Lily Evans estaria antes de qualquer um na sala de monitores. Todos estão preocupados. Já devo ter dado umas duas voltas pelo castelo e não a encontrei em lugar algum.

_ James? – perguntou a voz familiar de Remo – Parece preocupado, aconteceu algo?

_ Não consigo encontrar a Lily – falei

_ Ah sim – ele respondeu parecendo nervoso

_ Vocês conversaram?

_ Sim.

_ E você não sabe onde ela está?

_ Na verdade eu desci pra procura-la – ele falou sorrindo fraco – Fiquei preocupado com ela, depois de...

_ Contou para ela? – gritei

_ Não, eu não consegui contar – ele falou – Comecei a falar e depois fiquei fraco, e deixei as frases no ar. Mas ela ficou estranha e saiu correndo.

_ Como assim?

_ Não entendi – ele falou ficando triste – Achei que ela tivesse corrido até as meninas. Fui ao quarto e elas disseram que ela não estava lá, pensei que elas estivessem mentindo, mas eu entrei no quarto e ela realmente não estava lá... Até chamei o Sirius pra me ajudar a procura-la. Nos separamos pouco antes de eu te ver passar.

_ Certo isso é absolutamente preocupante.

_ Ela deve estar no banheiro feminino. – ele falou dando um sorriso fraco e esperançoso.

_ sinto em desaponta-lo, mas, ela não está lá – falei e ele arregalou os olhos – As monitoras da Lufa-Lufa e da Corvinal foram em todos os banheiros a procurando e não a encontraram.

_ Faremos o seguinte: eu vou procura-la pela torre de astronomia e você olha por aqui – sugeriu Remo – Sirius desceu para as masmorras, então quem a encontra-la primeiro vai para a Torre da Grifinória. Esse prazo fica estipulado até as meia-noite e meia.

_ Sim – falei sorrindo – Se ninguém a encontrar, vamos dar queixa de sumiço para a professora McGonagall.

_ E depois procuramos pelo lado de fora. – disse Remo – Ou melhor, o cão e o cervo vão dar uma volta pelos jardins.

_ Fechado!

Continuei andando silenciosamente, até que quando me dei conta estava novamente de frente para a escadaria. Intuitivamente desci até as masmorras e assim que eu fiz uma curva vi Lily encostada numa das pilastras chorando.

_ Lily? – perguntei me agachando próximo a ela – O que aconteceu? Te fizeram algo?

_ O Snape me forçou a vir até aqui – ela falou entre os soluços – Não bate nele, por favor, não machuca ele. – ela falou me abraçando – Potter eu te suplico, não faça nada com ele e nem deixe que o Sirius faça.

_ Onde o Sirius está agora? – perguntei

_ Ele foi pra lá, arrastando o Snape – ela falou apontando – Por favor, James não faz nada com ele. Ele só está desesperado.

Corri até Sirius e Snape, e quando os avistei Sirius o segurava pelo pescoço numa pilastra.

_ Sirius, solta ele vai – gritei assim que vi, e corri até eles – Vai Sirius, não faz nada com ele – falei tentando soltar a mão de Sirius do pescoço dele.

_ Ele nem sequer vai fazer falta – disse Sirius apertando ainda mais o pescoço do Ranhoso.

_ Sirius!

_ Ele é um seguidor de você sabe quem James, eu vi no braço dele – disse Sirius soltando o pescoço do garoto e puxando seu braço – Olha isso! – ele gritou e eu vi a marca que parecia ser recente.

_ Um dia quem sabe, mas não podemos fazer nada agora Sirius – falei e Snape me encarou – Estamos numa escola, com o Dumbledore de olho em tudo. Vamos embora, largue esse traste ai.

_ Eu amo a Lily – gritou Snape me puxando – Ela é minha melhor amiga! – ele gritou fechando o punho – Você não pode me afastar dela, a intimidade que temos você nunca terá.

_ Claro, não vou ter e nem quero – respondi e ele arregalou os olhos me encarando – Não quero viver ao lado dela sendo tratado como amigo.

_ Você nunca será nem mesmo algo a mais que isso...

_ Se você gosta dela de verdade, fique longe dela – falei – Se ela é tão importante pra você, se você ama mesmo sua melhor amiga, se afaste. Deixe- a viver, ser feliz! O que você se tornou, é mais perigoso pra ela do que pra qualquer um.

_ Você está...

_ Se o seu mestre fizer algo com ela, eu vou até os confins da terra pra matar vocês dois – falei e ele me soltou – Então, se afaste. Ela vai ficar despedaçada quando souber do que você se tornou.

Ele deu as costas sem falar nada, e eu fiquei o encarando sumir pelo corredor.

_ O que deu em você? – perguntou Sirius

_ Fiz uma promessa pra Lily.

_ Ser um cara melhor?

_ Sim, mas isso não vai fazer de mim um santo – falei sorrindo e ele riu junto.

_ Até achei que eu ia ter que procurar por outro melhor amigo.

_ Você não vai me trocar nunca – afirmei

Quando chegamos próximos de Lily ela levantou o rosto, e veio correndo até nos e abraçou nos dois.

_ Sirius muito obrigado por ter me ajudado – ela falou o olhando de forma grata – E James, muitíssimo obrigado. Não soube o que fazer, ele me puxou e começou a falar de coisas estranhas e sem sentido, entrei em pânico. Já estava com a cabeça quente pelas coisas que Remo me disse, dai acontece isso.

_ Está tudo bem Lily, somos amigos lembra? – disse Sirius – Embora, conversamos pouco não te vejo como uma ameaça. Então, bem, vou ajuda-la sempre que precisar.

_ Vamos subir, Remo estava muito preocupado com você. – falei

_ Vamos sim – ela falou dando um sorrisinho

Subimos conversando, e Sirius era ótimo para entreter alguém. Ela até gargalhou de uma das baboseiras que ele disse. Assim que chegamos na escadaria Lily nos fez jurar não contar nada pro Remo. Quando entramos no salão comunal o resto do pessoal estava todo reunido, inclusive Remo.

Ficamos conversando mais um pouco até que todos decidiram subir, deixando apenas Lily e eu sentados no sofá. Lily parecia nervosa, e se levantou.

_ James eu vou dormir – ela falou – Novamente muito obrigado por me ajudar, de novo.

_ Sempre que precisar... – falei e ela sorriu – Qualquer coisa é só gritar.

_ Bom saber – ela disse ainda sorrindo – Bem, Remo me disse umas coisas e eu preciso pensar no que elas significam. Ele disse algo sobre lobisomem, sabe de algo?

_ Não – falei

_ Estranho esse assunto – ela falou parecendo indiferente – Mas vou indo...

_ Também vou subir, estou com um pouco de sono – falei – E tenho que terminar os relatórios da ronda de hoje.

- Verdade, eu nem fui hoje – ela falou – Mas na próxima Lua se precisar sair, eu cubro você.

_ Na lua? – perguntei – Que Lua?

_ Deixa pra lá – ela falou olhando apreensiva – Só estou falando demais.

_ Bom...

_ Boa noite – ela falou me abraçando eu repeti o que fiz na ultima noite e a apertei um pouco e novamente ela sorriu – Isso é engraçado.

_ Acha? – perguntei – E se dessa vez eu te da um beijo de boa noite?

Meu Merlin! Do que eu estou falando?

_ Não veria problema, desde que ele não seja intimo demais.

Quando eu fui para a dar um beijo na bochecha direita, Lily se confundiu e virou o rosto para o mesmo lado e sem querer nossos lábios se encostaram. Rapidamente ela se afastou e ficou mais vermelha que o próprio cabelo.

_ Me desculpe, eu vou indo – ela mal terminou a frase e já tinha subido as escadas. Eu me joguei no sofá e sorri.

Se ela se comportou assim por causa de um selinho, imagino como ela reagiria se fosse um beijo?


Notas Finais


Vou sempre estar avisando sobre os novos caps pela minha "Timeline", etão deem uma conferida.
Beijos de sapos de chocolate.
Até...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...