História The Marriage - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Swanepoel, Justin Bieber
Tags Candice Swanepoel, Contrato De Casamento, Violencia
Exibições 505
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Good Night Carrie


Fanfic / Fanfiction The Marriage - Capítulo 27 - Good Night Carrie

Eu o peguei pelo braço e o puxei até o quarto de hospedes, com toda força que tinha.

 

- Não vai bater no meu irmão ! – Falei o empurrando.

 

- E o que iremos fazer ? Pedir por favor ? Me poupe Mandy.

 

- Podemos convence-lo na conversa, eu conheço o Matheus, ele não vai contar com essa pressão.

 

Ele bufou e concordou, saímos do quarto de hospedes e Justin subiu as escadas, chamei Matheus e ele me seguiu,adentramos no escritório de Justin .

 

- Senta – Apontei para a cadeira em frente da mesa de Justin, ele obedeceu.

 

- O que foi ? – Ele perguntou curioso.

 

- Matheus, a sua namorada – Peguei a foto em cima da mesa – É essa mulher, não é ? – Mostrei a foto com mais aproximação, ele engoliu seco e negou. – Math, quando eu  te mostrei a foto da Carrie no quarto de Sophie, você ficou estranho, agora está nervoso, por favor , precisamos achar Sophie, me fala se é ela ou não.

 

Ele ficou quieto e encarando o chão , eu vi que Justin estava ficando impaciente.

 

- FALA LOGO SE É ELA OU NÃO PORRA. – Ele levantou da cadeira, lançou um olhar de fúria para o Matheus.

 

- Matheus, não proteja ela, ela roubou a filha do Justin, você tem que ajudar, deixa de ser idiota.

 

- É ELA. – Ele gritou e suspirou,fechando os olhos.

 

- Eu disse que ele contaria. – Falei olhando para o Justin.

 

- Me diz onde essa vadia está – Justin se aproximou de Matheus, o fazendo ficar mais nervoso ainda.

 

- Carrie não é vadia ! – Ele tentou protege-la.

 

- Pelo amor de Deus Matheus, você está cego , ela seqüestrou uma criança e não é uma vadia ? Mas ela vai se endireitar, vou fazer questão de dar a lição.

 

Justin o jogou contra a parede, eu o segurei antes que ele pudesse fazer qualquer coisa.

 

- DIGA LOGO MATHEUS. – Gritei, Justin forçava a se soltar de mim, mas eu tentava  o manter longe.

 

- EU TENHO O ENDEREÇO, MAS NÃO SEI SE AINDA ESTÁ LÁ.

 

- Anota. – Justin mandou , ele pegou um papel em cima da mesa e anotou.

- Não está mentindo pra mim, não é Matheus ? – Falei desconfiada, mas ele negou, ele não estava mentindo. – Pode descer, mas não fale nada para ninguém , por favor.

 

Ele saiu do escritório, parecia uma criança assustada,Justin abriu a porta.

 

- Você vai pra onde ?

 

- Atrás da minha filha.  – Ele tentou se soltar, mas eu segurei de volta.

 

- Eu vou com você. – Afirmei, ambos saímos de lá,fui até o meu quarto e vesti uma roupa melhor, peguei minha jaqueta e vesti.

 

Descemos as escadas e Justin me olhou, pedindo para dar uma explicação.

 

- Vamos sair e já voltamos, talvez com uma surpresa bem agradável.

 

Saímos da casa e fomos correndo para o carro, Justin deu a partida e saímos para a rua, ele estava dirigindo igual um louco.

 

- JUSTIN, CALMA ! – Falei assustada me agarrando ao banco.

 

- EU NÃO VOU FICAR CALMO, ENTÃO FICA QUIETA. – Ele gritou, continuou com os olhos na estrada.

 

Cada curva, eu era jogada para um lado, ele parecia um maníaco, eu respirava fundo, tentando não me assustar, mas era impossível.

 

(...)

 

Depois de vinte minutos, ele parou , era uma casa luxuosa , mas estava meio acabada, com a pintura invalida.

 

- Essa era a casa que ela ficava quando era pequena – Justin me encarou. – Temos que pegar a Sophie primeiro.

 

- Não antes dela levar uns bons socos. – Saímos do carro. – Tem algum lugar que dê para entrar sem ser a porta principal ?

 

- A porta da cozinha, tem a escada e o quarto dela é o segundo do corredor , eu vou pela frente, quero ver como está a minha linda esposa. – Ele ironizou – Você pega a bebê, damos um jeito de levar Carrie para a delegacia.

 

- Tudo bem , parece que não tem ninguém aqui.

 

 O portão estava entre aberto, Justin fez um sinal para eu dar a volta pela casa, a parte da piscina estava vazia,eu o esperei entrar na casa,eu procurei a porta da cozinha e achei, eu abri com o máximo de cuidado, Carrie não estava na sala, eu tinha que procurar Sophie, eu vi Justin entrando pela porta, eu corri até as escadas e procurei a segunda porta, eu abri lentamente,  Sophie estava no berço, meus olhos marejaram,eu corri até ela, ela estava com um ursinho na mão,  estava tão grande, uma lágrima escorreu pelo meu rosto, eu a peguei no colo e um sorriso se formou no meu rosto.

 

- Não achou que isso seria fácil não é , Madison ? – Eu escutei uma voz feminina na porta,eu me virei,era uma mulher  de olhos azuis,seu cabelo era castanho, ela escondia algo atrás, coloquei Sophie novamente no berço.

 

- Eu não acho, mas para proteger Sophie, sou capaz de tudo.

 

- Acho que não sairá viva. – Ela tirou uma faca do seu bolso.

 

Ela partiu para cima de mim, eu senti uma dor imensa na barriga, como se estivesse queimando,eu agarrei os seus braços, tentando imobiliza-la, ótimos dois anos de aprendizados de defesas com o meu tio, ele me ensinou quando participava da policia, eu criei impulso com a perna, chutando sua barriga , peguei a faca da sua mão e ela caiu para fora do quarto, joguei a faca pela janela, Carrie resistiu, veio para cima de mim,ela me acertou com um tapa,a fúria se acendeu dentro de mim,eu a segurei pelo braço e deu um tapa estralado , devolvendo o golpe , os rostos de ambos estavam marcados,ela me empurrou para perto da escada, Justin encarou nossa situação e correu até o nosso encontro, segurando Carrie pelos braços.

 

- ARRANJA ALGUMA COISA PRA AMARRAR ELA, DEPOIS CHAMA A POLICIA, ANDA. – Ele gritou,eu corri até os quartos, mas estava sem sucesso, Carrie gritava o mais alto possível.

 

Eu achei uma corda nos quartos dos fundos, eu corri até eles , entreguei a corda ao Justin , peguei o celular no meu bolso e disquei o número da policia.

 

(...)

 

Fazia minutos que eu tinha ligado , a Carrie estava insuportável , ela estava me xingando de todo nome, eu estava explodindo.

 

- JÁ CHEGA ! – Eu caminhei até ela e fechei o punho, acertando um soco no seu rosto. – Boa noite Carrie.

 

Justin se espantou com a tamanha brutalidade, senti a dor na minha mão, ela apagou .

 

- QUE PORRA VOCÊ FEZ ?

 

- ‘’ Ela me irrita ‘’ – Eu o imitei, foi o que ele disse sobre mim quando eu escutei a conversa dele com o Jeremy na porta.

 

Fui até Sophie, eu a peguei no colo , eu fui até o encontro de Justin , que estava ao lado do corpo desmaiado de Carrie,ele a pegou imediatamente de mim e a deu vários beijos no seu rosto.

 

- Não sabe o quanto eu estava sentindo sua falta – Ele sorriu para a bebê.

 

Ouvimos a sirena do lado de fora da casa, logo invadiram e nos viram no andar de cima.

 

- Onde está ela ? – Uns dos detetives perguntou , eu apontei para perto da escada, ele arqueou a sobrancelha. – O que fizeram ?

 

- Ela tentou me matar e apenas me defendi. – Levantei os braços.

 

- Mandy, sua blusa está com sangue. – Justin falou olhando para o local.

 

Eu a levantei, tinha um machucado enorme, ela tinha me acertado, eu encarei o Justin , era aquilo que estava me causando dor.

 

- Me dê a bebê – O detetive pegou Sophie – Vou leva-la para sua casa, tem alguém lá ?

 

- Sim – Justin respondeu rápido e correu ao meu rumo. – Meus pais e a família de Mandy.

 

- Leve-a ao hospital, AGORA !

 

- Mas ela estava ótima agora pouco. – Ele disse surpreso.

 

Justin me forçou á andar, mas eu não conseguia, senti minha visão embaçar, Justin me pegou no colo, de repente , apaguei.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...