História The Mask - Camren - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 231
Palavras 1.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem a demora eu estou sem muito tempo ultimamente mas está ai. Espero que gostem. Boa Leitura.

Capítulo 2 - 2- I am a monster


Fanfic / Fanfiction The Mask - Camren - Capítulo 2 - 2- I am a monster

Lauren Pov.

Um mês depois...

Aqui estou eu, no carro da minha tia olhando as coisas la fora com o maior tédio do mundo. Sem celular, com o braço engessado e uma máscara ridícula no rosto. Minha tia vero estava mascando um chiclete olhando fixamente para a pista. Lucy estava olhando fotos em seu celular. Para onde estávamos indo? Para Miami. Isso mesmo Miami.

Flashback On.

Um semana após o acidente.

Abri os olhos ainda cobertos de sonolência por causa dos remédios que eu estava tamando. Virei meu rosto e vi minha tia vero dormindo sentada, com a cabeça encostada no ombro de Lucy que também dormia... Elas formam uma Belo casal. Pensei ainda olhando fixamente para elas. Logo Lucy abriu os olhos e viu que eu também tinha acordado. Ela se mexeu no mini sofa que tinha no quarto perto da janela, e com muito cuidado saiu apoiando a cabeça da vero em uma das almofadas. Veio até mim e me olhou com uma certa cara de pena (?) Odeio quando as pessoas fazem isso.

-Tudo bem Lauren? - Perguntou colocando sua mão em minha bochecha fazendo um carinho.

 Eu apenas assenti com na cabeça e tirei sua mão do meu rosto virando para o outro lado. Eu ainda não havia conversado com ninguém dês de que eu  soube daquela maldita notícia.

...

 Já estava no fim do dia quando minha tia vero entra no quarto e veio até minha cama.

 - Lauren o Sr. Foster quer falar com você. - Estranhei. O senhor Henri Foster era o advogado da minha mãe. Ele sempre ia em nossa casa almoçar ou em algumas comemorações. - Vou pedir para ele entrar, tudo bem? - Eu apenas assenti.

Logo ela sai do quarto e o senhor  de cabelos grisalhos e olhos azuis entra no quarto.

- Oi Lauren tudo bem? - Ele pergunta simpático.

- Não. - Falo seca.

 - Eu sinto muito pelos seus pais e seus irmaos - Ele fala e muda pra uma cara triste.

 - Podemos não tocar nesse assunto?
 
 - Claro. - Ele fala meio sem jeito.

 - Oque o senhor quer aqui? - Falo da mesma forma. seca.

 - Eu vim falar sobre o testamento de sua mãe e de seu pai. - Assenti para que ele continuasse. - Bom... como você já sabe seus pais eram muito bem sucedidos, então você herdará uma boa fortuna. Mas você só poderá usa-la com dezoito anos.

 - Oque? Porque? - Falo quase em um grito.

 - Sinto muito Lauren é oque sua mãe escreveu no testamento. Como agora você tem dezesseis anos só daqui a dois anos você poderá usar essa herança.

 - Era só oque me faltava. - Resmunguei -Minha mãe quer me matar agora?

 - Acalme-se Lauren. Não, sua mãe não quer te matar. Ela só quer que você crie um pouco mais de maturidade para usar o dinheiro. Ja que você... bom... só quer saber de curtição essas coisas.

 - Merda. E enquanto eu não faço dezoito aonde foi ficar? - Quase grito novamente.

 - Voce ficará com sua tia Veronica em Miami. Então quando completar dezoito poderá fazer oque quiser.

 - Então meio que eu sou obrigada a morar com ela? Em Miami ainda por cima?

 - Miami é um lugar lindo Lauren. - Falou e eu revirei os olhos.- Ela é sua parente mais próxima não é? - Assenti - Então ela cuidará de você. A menos que você queira ir para casa de sua avó em Paris.

 - Não não. Tudo menos a minha avó. - Minha avó sempre me enchia o saco falando que eu deveria ir morar com ela, fazer aulas de ballet e que iria me  transformar em uma "Mocinha" blá blá blá.

 - Certo. Então quando você se recuperar com completo ira para Miami.

 - Fazer oque né sou obrigada - Resmunguei.

 - Qualquer coisa me ligue ok?

 - Ok.

 - Agora tenho que ir. Tchau Lauren.

 Ele ficou esperando uma resposta minha mas não falei nada. Ele apenas abaixou a cabeça e saiu do quarto.

Flashback Off.

 Pois é, agora tenho que ficar dois anos em Miami. É uma merda mesmo.

 E como eu havia dito antes, estou com uma máscara ridícula no rosto.

Flashback On.

 Estava sentada na cama tomando aquela horrível sopa de hospital que vero me dava na boca.

 - Ja chega tia vero - Falei e passei o braço sobre minha boca. - Não quero mais.

 - Lauren você tem que comer. Como vai ficar boa?

 - Com remédios - Falei óbvia.

 - Ela revirou os olhos e disse - Vai Lauren só mais um pouco. - Falou aproximando a colher.

 - Não tia não quero mais ja falei. - Falei afastando a colher.

 - Tudo bem Lauren... tudo bem - Falou a última parte suspirando e colocou o prato de sopa na bandeija. - Vou chamar o doutor Brian ele quer tirar essa faixa do seu rosto. - Falou e saiu do quarto.

Eu sei que estou sendo um pouco dura com as pessoa, mas poxa... elas tem que entender meu lado também. Eu perdi minha família, não está sendo fácil. Fiquei um tempo surfando em meus pensamentos quando escuto alguém batendo na porta.

 - Oi - Megan colocou a cabeça para dentro no quarto. - Nós podemos entrar? - Eu assenti um pouco desconfiada.

 Logo Megan, Melissa, Eric e Rick entraram no quarto e se aproximaram da cama. Eles são meus melhores amigos dês de quando eu era pequena.

 - Eai Lauren Tranquilo? - Rick falou.

 - Claro que não. - Falei bufando.

 - Lauren!! - Melissa me repreendeu. - Não seje grossa.

 - Vou te mostrar oque é grosso - Falei baixinho e ri.

 - Oque Lauren? - Megan falou.

 - Nada não - Falei e todos gargalharam.

 - Cara... sinto muito pelos seus pais e seus irmãos - Eric falou.

 - Tudo bem gente, não precisam me olhar com essa cara de velório. - Falei olhando o rosto de cada um que tinha um semblante triste. Todos continuaram quietos. - será que da para mudar de assunto? - Todos assentiram.

 - Qual é dessa faixa no seu rosto? - Melissa falou apontando para meu rosto.

 - Quando o carro explodiu eu estava perto então teve uma queimadura.

 - Quando vai sair daí? - Megan falou colocando sua mão sobre meu rosto.

 - Daqui a duas semanas eu acho. - Falei e mudei para uma expressão triste.

 - E essa cara Lauren? - Rick falou.

 - É que... - estava tentando encontrar as palavras certas. Não sabia como contar aos meus amigos que vou ficar dois anos sem vê-los.

 - Fala logo Lauren. - Melissa quase gritou.

 - Eu vou...me mudarparamiami - Falei tudo muito rápido.

 - Oque? Como assim? - Eric quase gritou também.

 - É que..bom... no testamento da minha mãe estava escrito que eu só poderia usar a herança com dezoito anos. Então vou ter que ficar na casa da minha tia Veronica até completar dezoito.

 - E como a gente fica? - Megan falou com uma carinha triste.

 - Vocês ficam bem oras - Falei e só eu ri. Todos continuaram com uma cara triste. - Qual é Gente, eu venho visitar vocês no verão. São só dois anos.

 - Só dois anos Lauren? - Rick falou. - Como a gente vai fumar sem você agora?

 - Com a boca oras.

 - Para de ser besta Lauren - Eric riu.

 - Não tem nenhum parente seu que more aqui em Nova York? - Melissa falou com um ar de esperança.

 - Não. Ou é ir com a minha tia ou ir com a minha avó. - Falei suspirando.

 - Promete que vai vim ver a gente todo verão? - Megan falou.

 - Eu prometo. Mas vocês podem ir pra la também.

- É - Rick disse.

 A porta foi aberta pelo doutor Brian e logo atrás vinha minha tia.

 - Nossa que tanta gente em - Ele falou num tom brincalhão.

 - É - Falei seria.

 - Vamos tirar isso Lauren? - Ele falou se aproximando e me ajudando a sentar na cama.

 - Não me trate como uma crian..Ai - Senti meu braço doer.

 - Oh me desculpe - Ele falou e eu me sentei. - Bom Lauren... Vamos lá. 

 Ele começou a desenrolar o pano que estava em meu rosto e todos me olhavam atentamente. Quando estava no fim ele deu a última volta e tirou o pano por completo. Todos que me olhavam antes com um semblante normal agora estavam com caras de apavorados. 

 - Oque foi gente?.

 Todos continuaram me olhando com aquela cara de espanto. O doutor pegou um pequeno espelho que estava em seu galeco e me entregou. Eu peguei o espelho de sua mão e olhei mais uma vez para as pessoas ao meu redor. Logo posicionei o espelho em minha frente e vi umas das piores coisas que eu ja poderia  ver. Meu sorriso morreu na hora. Metade do meu rosto  estava completamente cheio de queimaduras vermelhas e feridas  que com certeza ficariam marcas no futuro. Uma lágrima solitária escorreu no meu rosto. Eu fiquei por minutos olhando meu rosto.

  - Eu sou um monstro agora - Falei baixo e deixei o espelho cair no chão que se despedaçou todo. - SAÍAM DAQUI - gritei com as minhas últimas forças que restaram. -NAO QUERO NENHUM DE VOCÊS OLHANDO PARA MIM. EU SOU UM MONSTRO. -deitei na cama e me permiti chorar. - Um monstro. - Falei baixinho só pra mim.

 - Vamos - Escutei a voz da minha tia. - Ela precisa de um tempo.

 Escutei varios passos saindo do quarto e a porta ser fechada. Passei aquela noite toda em branco pensando porque Deus estava fazendo aquilo comigo. Porque comigo? Porque eu? Porque?
Chorei mais ainda pensando nos meus pais nos meus irmãos, em todos os momentos felizes que passamos. Quando o sol ja estava saindo eu adormeci de cansaço, não tinha mais forças nem para chorar.

 Flashback Off.

 Depois de vários dias sem falar com ninguém o doutor Brian veio falar comigo sobre  coisas que eu poderia fazer no meu rosto blá blá blá. Mas nada adiantou. Eu não tinha dinheiro para fazer a porra de uma cirurgia. Então ele me sujeriu usar essa máscara ridícula, e quando eu tivesse o dinheiro (que não é pouco) era para procurar ele para ver se eu poderia fazer a cirurgia.

 

 


Notas Finais


Qualquer erro vou corrigir depois.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...