História The Mask - Camren - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 214
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura. Me desculpem pelo capítulo pequeno.

Capítulo 3 - 3- Beautiful eyes


Lauren Pov.

Já fazem duas semanas dês de que cheguei na casa da minha tia. Ela  insiste em dizer que casa também é minha, mas nos duas sabemos que não é. Nesse momento eu estou no "meu" quarto pouco iluminado só pelos raios de sol,  olhando meu reflexo no espelho sem aquela máscara. Meu rosto está cheio de marcas e queimaduras. Eu me odeio de tal modo que acredito que nunca mais irei achar a felicidade com nada e nem ninguém. Eu já até desisti de tentar, oque me resta é aceitar que vou estar sozinha para sempre me odiando cada dia mais.

 Fico me olhando por mais alguns minutos, com aquela cara de quem não dorme a dias, cheia de olheiras. Como acordei a apouco  vou para o banheiro e faço minha higiene matinal. logo em seguida tomo um banho bem gelado. Vou para o closet e pego uma cueca boxer Preta e um top da mesma cor. calça moletom cinza e uma uma blusa regata branca. Me sento na cama e pego meus surrados all star Branco. Me levanto e coloco a calça na altura do joelho. Vou até a mesa que está o meu notebook e pego a máscara que estava lá em cima. Me olho mais uma vez sem a máscara no espelho, sou um monstro. fico olhando por um tempo e coloco a máscara de uma vez. Pego o celular que minha tia me deu e segundo ela, eu não poderia recusar e coloco no bolso.

 Chegando na cozinha eu encontro a minha tia lendo jornal e a Lucy no fogão fazendo algo. Me sento na mesa e minha tia percebe minha presença.

 - Bom dia Lauren - Fala feliz dobrando o jornal.

 - Bom dia Laur - Lucy fala com a mesma empolgação.

 Aposto que transaram.

 - Bom dia. - Falo fria.

 - Você vai sair agora? - Pergunta vero tomando um pouco do seu suco.

 - Sim. Vou correr um pouco e já aproveito para conhecer o bairro. Tem algum problema?

 - Não, claro que não. Acho uma ótima ideia. Dês de que chegamos você não sai do quarto. - Fala e da um sorriso amarelo.

 - É - Forço uma risada.

 Pego um copo e coloco suco.

 - Vai comer só isso Lauren? - Pergunta Lucy se virando.

 - Sim. Não costumo comer de manhã.

 - Tudo bem. - Ela pega um prato a coloca panquecas com ovos para a tia vero.

- Obrigado amor. - Vero fala e da um selinho em Lucy que se transforma em um beijo.
 
- Forço uma tosse -  é... eu já estou indo.

 Lucy fica vermelha e se senta na mesa.

 - Ok - Vero fala rindo.

 - Volto mais tarde. Até. - Falo rindo também.

 Quando ia saindo da cozinha escuto Lucy brigando com vero. Ri negando com a cabeça.

 Antes de sair vou até o quarto e pego meus fones. Já lá fora eu fico olhando para que lado eu vou. O seu está sem nuvens, completamente azul. A Lucy disse que tinha um parque a quatro quadras daqui, então resolvo ir para lá. Pego meus fones e coloco uma música qualquer.

Enquanto eu estava correndo veio flashes na minha cabeça de quando estávamos eu meu irmão correndo pelo Jardim da minha avó. Nos eramos bem pequenos. Eu tinha oito anos,  Chris tinha quatro e minha irmã Taylor 1 aninho. Eu me lembro perfeitamente daquele dia. Meu pai e meu avô estavam fazendo churrasco e bebendo, enquanto minha mãe e minha avó estavam fazendo a comida com Taylor no colo. Sinto tanta falta deles.

 Uma lágrima escorre pelo meu rosto quando ja estava chegando ao parque. Vejo varias pessoas me olhando torto com uma certa curiosidade ao ver que eu tinha uma máscara no rosto. Mas eu nem dou bola, que se fodam. Me sento no chão e me encosto na arvore com varias folhas verdes que tinha ali. Fico olhando várias crianças brincando felizes bem a minha frente. Queria eu ter essa felicidade toda. Fico vários minutos olhando tudo a minha volta sentindo uma leve brisa  bater no meu rosto, ou pelo menos metade dele. Fecho meus olhos e fico sentindo a brisa quando sinto alguém tocar no meu ombro.

 - Oi - Era uma linda menina de cabelos castanhos com traços latinos. Ela parecia estar um pouco envergonhada. Aparentemente tem uns oito anos.
 
 - Oi - Falei e sorri quando suas bochechas ficaram coradas.

 - Qual seu nome? - Ela pergunta e se senta ao meu lado.

 - Lauren Jauregui. E o seu princesa? - Pergunto a olhando.

 - Minha irmã fala que eu não devo falar com estranhos.

 - Mas eu nao sou mais uma estranha. Você já sabe meu nome.

 - E se você for o Homem-do-saco? No caso a mulher.

 - Eu não sou a Mulher-do-saco. - Falo e sorrio Largo.

 - Mas você usa máscara. E minha irmã disse que o homem-do-saco usa máscara e pega as crianças. - Fala e aponta para a minha máscara.

 - Essa máscara é porque eu tenho.... É...- Fiquei sem palavras como eu ia explicar para aquela garotinha que eu sofri um acidente e meu rosto está todo cheio de queimaduras?!.

 - É um machucado?

 - Isso mesmo. Mas o machucado esta muito feio e então tenho que usar essa máscara.

 - E dói?

 - Não muito.

 - Seus olhos são bonitos. - Ela fala me olhando nos olhos.

- Os seus também. - Falo e era cora.

- Mas os seus são verdes, são mais bonitos. Todo mundo acha os olhos verdes mais bonitos.

 - Eu não acho. Prefiro os seus, castanhos. - Ela cora novamente. Ela é muito fofa.

 Ficamos em silêncio por um tempo.
 - Você veio sozinha? Cadê sua irmã super protetora? - Pergunto e nos rimos.

 - Ela está com o namorado dela ali - Aponta para uma sorveteria ao lado do parque. Nao consigo ver direito estava sem meus óculos, então só vejo dois borrões la longe.  - Eu não gosto dele. - Susurra e eu sorrio.

 - Porque não?

 - Ele quer a minha irmã só para ele. Ele é muito feio também. - Fala e sussurra de novo.

 - entendi. Ele parece feio mesmo. - Falo sussurrando igual a ela.

 - Sabia que teve uma vez que eu entrei no quarto da minha irmã  e ele estava em cima dela? Ele falou que queria comer ela, mas eu não entendi. A minha irmã não é de comer.

 Arregalo os olhos e solto uma gargalhada alta. Há dias que não faço isso.

 - Quando você for maior vai entender. - Falo ainda rindo da sua  inocência.

 - Isso é estranho. - faz uma carinha fofa. - Tchau Lauren tenho que ir, minha irmã deve estar me procurando. - Fala se levantando.

 - Tchau Menina dos olhos bonitos. - Falo ela cora e sai correndo.

 Resolvo ir para casa. Já esta quase na hora do almoço.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Beijos na bunda ♡.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...