História The Maze Runner: A Escolhida - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Maze Runner
Exibições 71
Palavras 1.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Mistério, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Heyy gente olha quem voltou!Pleaseee nao me matem hsuahsuahsau
Eu sei que falei que iria postar em breve,mas tive problemas.
Entao mil desculpas!!!!
Espero que gostem do capítulo e assim que der eu posto o proximo
Bjs gente!

Capítulo 15 - Um Novo Rumo


 Acordo na manhã seguinte descansada dos acontecimentos de ontem. Me levanto e me dirijo a cozinha para pegar algo pra comer.Entro e vejo caçarola arrumando algumas coisas.
                 -Bom dia-digo pegando uma maçã
                 -Bom dia Emma-ele sorri
                 -Sabe onde estão Teresa e os garotos?-pergunto
                 -Devem estar na horta, depois irão fazer o conclave pra decidir o que fazer.
                 -Tudo bem, Valeu caçarola-digo suspirando e me dirigindo em direção à horta.
                Atravesso a clareira, e no meio do caminho acabo esbarrando em Thomas.
                 -Bom dia-ele diz sorrindo
                 -Bom dia-digo mordendo a maçã-Posso saber o porquê da felicidade?
                 -To sentindo que alguma coisa vai acontecer-ele diz
                 -Pro seu bem espero que seja coisa boa!-digo o olhando-Senão a culpa vai ser sua!
                 -Minha?Por quê?-ele pergunta
                 -Depois de tudo o que aconteceu ontem você acha mesmo que algo de bom pode acontecer?!Acorda Tommy-digo revirando os olhos e jogando a maçã já terminada em uma lixeira ali perto.
                 -Nossa que bom que você é otimista!-ele fala sarcástico
                 -Sempre!-digo rindo e entrando na horta.
                 -Oi gente-digo cumprimentando todos e me dirigindo até Teresa a ajudando a regar as plantas.
                 -Hey!-diz ela sorrindo-Dormiu bem?
                 -Sim e você?-pergunto rindo
                 -Também-ela me olha desconfiada-Essa alegria tem nome?
                 -Sim-a olho-Uma boa noite de sono-respondo rindo
                 Ela revira os olhos resmungando coisas que não consigo entender.
                  Rindo pego o regador e a ajudo.
                  - Que horas que vai ser o conclave?-a pergunto
                  -Depois do almoço-ela responde-Newt deve estar conversando com Alby agora.
                  -Ele já falou com o Minho?-perguntei franzindo as sobrancelhas.
                  -Sim, Minho queria voltar ao labirinto-ela diz-Mas Newt deu um ataque e não deixou.
                  -Perai, o que?!-digo me virando-Ele queria voltar lá?!Sozinho?!Ele quer morrer?!
                  -Na verdade acho que ele queria te proteger-ela diz erguendo as sobrancelhas.
                  -Ah claro!Se matando?!-digo bufando irritada.
                  Ela revira os olhos-Não sei qual dos dois é pior?!
                  -Vou fingir que não ouvi isso!-digo
                  -Falando neles-diz Teresa indicando os garotos entrando na horta.
                  -Oi gente-diz Teresa
                  -Hey-responde Thomas
                  -Newt tá tudo bem?-pergunto ao garoto que parecia estar bem longe daqui
                  -Hã?Ah!Sim tudo-responde
                  -Tava aonde?Por que aqui é que não era. -pergunto largando o regador e me escorando em uma árvore junto com os garotos.
                  -Ele ta assim a manhã inteira-diz Thomas
                  -Deixa eu adivinhar-digo sarcástica-Depois que soube de ontem
                  Thomas concorda com a cabeça
                  Suspiro-Pra dizer a verdade também não sei o que fazemos.
                  -Vocês eu não sei, mas eu vou voltar lá-diz Minho brotando do meu lado.
                  Me viro o encarando-Oi?Ah mas não vai mesmo!Ta louco?-digo irritada
                  -Eu vou e sozinho!Eu ainda sou o encarregado-ele diz sério
                  -Não vai e muito menos sozinho!Se tu entrar lá e for morto eu te mato!-grito
                  -Perai o que?-Thomas se mete
                  -Cala a boca Thomas!-gritamos eu e Minho juntos.
                  Me viro o encarando-E você se ousar passar por aquelas portas sozinho já sabe-digo séria.
                  E antes que ele pudesse responder saio caminhando o deixando falando sozinho.
                  Irritada atravesso a clareira e subo a casa da árvore, me escorando ao corrimão e suspirando tentando em vão me acalmar.
                  Que garoto idiota!Quer se matar só pode!Idiota!
                  Me sento observando a clareira,e lá fico até Chuck me chamar dizendo que esta na hora do almoço.
                  Desço e me dirijo até a cozinha, pego a tigela com o que quer que fosse aquilo e me sento do lado de fora da cozinha, ainda estou irritada com aquele asiático idiota, e para o bem dele acho bom que ele não apareça na minha frente!
                  Como ele pode ser tão burro?!Tão burro a ponto de querer entrar naquele lugar sozinho?!Ainda mais depois de tudo?!
                  Termino de comer e adentro a cozinha novamente, ponho a tigela na pia e me dirijo para fora. Atravesso a clareira indo em direção à floresta, tentando me afastar de tudo e todos por pelo menos cinco minutos, e poder pensar no que fazer agora.
                   Adentro o meio da mata e me sento em um tronco oco que se encontrava ali.
                   -O que eu faço?-pergunto a mim mesma pondo ambas as mãos na cabeça e a apoiando nos joelhos.
                   Penso em tudo que já descobrimos sobre o labirinto, ou seja, nada.
                   A única mértila que descobrimos foi aquele cilindro que mais parece uma chave, e que também quase nos matou.
                   A nossa última esperança era que aquilo desce em algo, algo bom de preferência, mas ele quase nos levou a morte certa.
                   Achávamos que o número sete no visor fosse algo relacionado à área sete, e de fato era, mas não nos levou a lugar algum.
                   A única coisa que não pensamos, foi que no dia que aquela coisa foi morta,segundo o que Thomas havia me dito,a área sete estava aberta.
                  Suspiro, guardando a minha última esperança em mente, depois procuraria Thomas e Newt, quem sabe eles concordem comigo.
                  Levanto do tronco e me sento embaixo de uma árvore, me reencostando a ela e fechando os olhos, logo em seguida apagando.
                    
                                                                                                        [...]

                  Acordo no final da tarde e me levanto ao lembrar que precisava falar com Newt e Thomas.
                  Atravesso e saio da floresta, em seguida atravessando a clareira indo em direção à cozinha, ao longe os garotos já lutavam e riam em frente à fogueira. Entro na cozinha pegando uma maçã e me dirigindo ao encontro deles.
                 -Hey!Emma!-Teresa grita me chamando.
                 Passo pelos garotos e me sento ao seu lado, um pouco afastada da fogueira.
                 -Onde estão Thomas e Newt?-pergunto. -Pensei em algo e queria a opinião deles.
                 -Da última vez que falei com eles, estavam indo pra casa dos mapas-ela diz me olhando-Eles ainda não sabem o que fazer.
                 Suspiro olhando os garotos.
                 -E vocês?-ela pergunta
                 -Vocês quem?-pergunto a olhando confusa.
                 -Você e Minho-ela diz-Ainda não se falaram?
                 Rio irônica. -Pro bem dele é melhor ele não aparecer na minha frente por um bom tempo!
                 -Bem que Thomas disse que você tinha tido um ataque-ela diz rindo de leve.
                 -Não é um ataque!-digo a olhando-Como é que ele pode querer voltar lá sozinho?!Depois de tudo?!SOZINHO?!
                 -Emma é o Minho!-ela diz como se fosse óbvio.
                 -Não me interessa quem ele é!-digo irritada-Se ele entrar lá vai morrer!Ele não pensa no que faz?!
                 -Vocês dois são impossíveis!-ela diz revirando os olhos.
                 -Vocês dois nada!-digo a olhando
                 -Vocês dois sim!São dois teimosos cabeça dura!Que são orgulhosos demais pra assumirem algo e admitirem que estão com medo!-ela diz brava.
                 -Pelo amor de deus!Essa historia de novo não!-digo revirando os olhos.
                 -De novo sim!-ela diz me olhando séria-Toda vez que esse assunto é tocado os dois fogem!
                 -Teresa, por favor!-suspiro cansada-Hoje não, qualquer outro dia, mas hoje não!Eu já estou apavorada, preocupada e irritada o suficiente por hora!
                 -Tudo bem-ela diz suspirando-Mas não vai fugir de mim na próxima!E nem ele!
                 -Como assim "E nem ele"?-pergunto arregalando os olhos-Teresa!O que é que você ta aprontando?!
                 -Ela da uma risada-Nada que já não tivesse que ter acontecido!E que se vocês não fossem tão orgulhosos já teria acontecido!
                 Suspiro cansada balançando a cabeça negativamente.
                 -Teresa olha lá o que você vai fazer!-digo a olhando
                 -Confia em mim-ela diz sorrindo-Eu sei o que to fazendo!
                 -Exatamente disso que tenho medo!-digo rindo
                 -Idiota-ela fazendo ambas rirem.
                 Ficamos sentadas observando os garotos lutarem, até que mais ao longe enxergamos os garotos saindo da mata.
                 Newt nos enxerga e atravessa a clareira vindo em nossa direção acompanhado dos garotos.
                 -Ai senhor-digo revirando os olhos enquanto Teresa ri de mim.
                 -O que tem de tão engraçado?-pergunta Thomas ao chegar perto de nós.
                 -Nada-digo-Só Teresa que ta mais louca que o normal.
                 -Descobriram algo?-pergunta Teresa ao parar de rir
                 -Na verdade não-diz Newt-Não sabemos o que fazer.
                 Encaro Newt e Thomas-Vocês já pensaram que pode ter algo relacionado às áreas?Quero dizer, pode ter algo lá que não vimos.
                 -Tipo o que?-pergunta Newt
                 -Não sei ao certo-digo-Mas pensei que talvez devêssemos tentar no dia em que a área sete estivesse aberta, afinal é o número que aparece no visor.
                 -Nunca pensamos nisso- diz Thomas parecendo ponderar a situação. -Pode haver algo que não vimos antes.
                 -Então vamos esperar-diz Newt-No dia em que a área estiver aberta, vocês podem voltar ao labirinto.
                 -Quanto tempo falta para a área sete estar aberta?-pergunta Teresa
                 -Dois dias-responde Minho que ainda não tinha se manifestado.
                 -Então vamos esperar-digo-Nos preparar e planejar.
                 -Certo-responde Thomas
                 Suspiro cansada-Vou dormir gente, boa noite.
                 -Boa noite-respondem todos, exceto Minho que nem olha na minha direção.
                 Me levanto do tronco e passo por ele sem o olhar,atravesso a clareira passando pelos garotos na fogueira e lhes dando boa noite.
                 Entro debaixo da tenda e me deito na rede, fechando os olhos e tentando a todo custo descansar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Assim que der posto o proximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...