História The Meaning Of It All - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Emma Swan, Henry Mills, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen
Exibições 563
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Ficção, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Dearies, depois de despertar mais uma vez a ira de vocês, segue mais um cap!
Desculpa qualquer erro, boa leitura!

Capítulo 25 - Everything Changes


Fanfic / Fanfiction The Meaning Of It All - Capítulo 25 - Everything Changes


Mansão Mills
Regina acordou as 7am como sempre, se arrumou para mais um dia de trabalho, Emma por sua vez andou pela casa vestindo o pijama, entrou no quarto com uma caneca de café.
   - Notei que você não dormiu, como você está? - estendeu a caneca para Regina.
   - Agora não, obrigada…Henry já acordou? - disse apoiada no batente da porta vestindo o salto alto.
   - ...Não, ainda está dormindo… - ficou olhando a Regina estranhando o comportamento um tanto quanto agitado.
   - Ótimo.…- terminou de se arrumar e saiu do quarto.
Emma foi atrás dela e sua suspeita estava certa, Regina ia acordar o Henry, ela não gostaria de estar na pele do filho.
Regina entrou no quarto abrindo a cortina e janela deixando o sol entrar.
   - Hora de acordar Henry Daniel Swan-Mills!
Henry certamente estava enfrentando sua primeira ressaca e talvez a primeira fúria da sua mãe, ele se mexeu na cama resmungando, Regina cruzou os braços esperando, sua impaciência era enorme, Emma estava na porta só observando e tentou alerta-lo.
   - Kid, melhor você levantar….- Regina pegou o copo de água no criado mudo- ...Gina, não faz….- tarde demais ela jogou a água no rosto do filho, que sentou rápido na cama assustado - …isso…exatamente, isso.
   - Mas.… - Henry estava ofegante sem entender bem o que tinha acontecido.
   - Bom dia, você tem 10 minutos, vou te deixar no colégio… - Regina saiu do quarto passando pela Emma e pegando a caneca de café.
Emma desceu atrás da Regina indo até a sala.
   - Tenho sorte da minha mãe ser a Snow White…
   - Pode ter certeza que sim, Swan… - pegou o jornal na mesa central.
   - Você vai conversar com ele sobre ontem?
   - Não tenho nada para falar sobre ontem… - começou a ler a primeira pagina.
   - Regina, você pelo menos poderia olhar para mim quando eu estiver falando com você, por favor? - disse calma.
Regina olhou para Emma e com a indiferença que ela sabia bem como acabar um assunto.
   - Não tenho nada para falar sobre ontem…
   - Serio mesmo que vai deixar isso passar em branco ou ignorar o fato dele ter te magoado?
   - 5 MINUTOS!!!!! - falou alto para o Henry.
   - Não passou 5 minutos.... - Emma contestou as contas da Regina.
   - E você? Pretende ficar de pijama o dia todo Swan?
   - Fiz café para você, peguei o seu maldito jornal, arrumei a cama e ainda levo uma dessa? Não te fiz nada para essa patada matinal gratuita!
Regina fechou os olhos se acalmando e depois olhou para Emma.
   - Desculpa, você está certa, você não fez nada para merecer isso e obrigada...
   - Vocês precisam conversar....
   - Eu não tenho nada para....
Henry entrou na sala antes da Regina terminar a frase.
   - Mas eu tenho, mãe…- as duas olharam para ele - Eu fui inconsequente, fui baixo e você não merece ser tratada assim, cobrei a minha mãe - olhou para Emma depois voltou a olhar para Regina - a te respeitar e não te machucar, mas acabei fazendo isso, eu não quero me tornar esse homem e aceito caso você resolva me ignorar por um dia ou uma semana, eu vou te esperar.
Emma sorriu de lado para o Henry e olhou a Regina esperando a resposta dela.
   - Posso saber pelo menos o motivo pelo qual você fez aquilo?
Emma parecia assistir uma partida de tênis, ficou quieta entre eles, revezando o olhar.
   - Eu sempre tive problemas em ter amigos, eles sempre julgaram você…
   - Porque você falava que eu era a Evil Queen…
   - Sim, tenho culpa nisso, na festa tudo voltou à tona, acabei experimentando mais bebidas que deveria, só hoje fui perceber que eles se fizeram de meus amigos para no fim me tirarem do serio, eles mexeram com a Violet, falaram que vocês eram aberrações que eu provavelmente era como vocês…
   - E você parece ter concordado com eles...
   - Não, eu não concordo, eu não sei porque falei aquilo para você, foi de momento...- Henry abaixou a cabeça disse em um tom chateado - foi o que escutei enquanto me batiam, que você matava vilas inteiras por diversão e eles matariam o filho louco da Evil Queen...
Emma colocou a mão no ombro do Henry, ela entendia que adolescentes eram maldosos, ela passou por isso, principalmente nessas festas e o filho dela não se encaixava no grupo dos populares, o que poderia ser difícil terminar o colegial com a sanidade intacta.
Regina respirou fundo e se aproximou do filho, segurou o queixo dele fazendo erguer a cabeça.
   - Me perdoa por não ter um pingo de remorso pelo que já fiz, me perdoa por te amar e mesmo assim falhar fazendo isso…Agora NUNCA abaixe a cabeça, mantenha ela erguida, por mais errado que você esteja assuma, mas em hipótese alguma se sinta inferior. - disse firme.
Henry ergueu a cabeça e olhou nos olhos da Regina.
   - Se alguém aqui precisa pedir perdão, esse sou eu mãe, prometo que isso não vai se repetir…- Regina estava seria, o que fez Henry hesitar e gaguejar um pouco com a voz falha - E...eu...eu posso te dar um abraço?
Regina sorriu de lado e puxou ele abraçando.
   - Você sempre terá um lugar nos meus braços Henry, não precisa pedir...- Henry abraçou firme a mãe - mas…você está me apertando, um pouco demais…- Regina disse rindo de leve, Henry soltou ela e sorriu de lado sem jeito.
   - Desculpa...
   - Me fala os nomes! Quem devo matar? Afinal alguém despertou um lado escuro do meu filho, não vou tolerar - Regina perguntou sorrindo e arrumando a roupa do filho.
   - Ninguém Regina, nada de colecionar corações de adolescentes, por favor! - Emma sabia que tinha um fundo de verdade naquela brincadeira.
   - Mas…- olhou a esposa que não deixou ela terminar a frase.
   - Se controla e fique feliz só com o meu - Emma brincou piscando para ela e saindo da sala.
Henry riu de leve com as duas, Regina olhou ela sair, aguardou o momento certo.
   - Quer dizer que você deu conselhos para Emma?
   - Não exatamente, só alertei...
   - hun, você disse que mexeram com a Violet, ela está bem?
Henry afirmou.
   - Só preciso conversar com ela, espero ainda ter namorada…
   - Espero que pelo menos com ela você tenha pegado leve - olhou curiosa para ele - Henry, quem te deu carona para voltar?
   - Isso realmente importa?
   - Se não importasse eu não estaria perguntando...
   - Liguei para o meu vô, David...
Regina respirou fundo não gostando.
   - ...SWAAAANNNN!!!!!
Henry afastou um pouco e fechou os olhos com o berro da mãe.
Emma desceu correndo de calça jeans e a camiseta do pijama
   - O que???? - falou ofegante.
   - O seu pai é um tratante!
   - O que, porque? - Emma estava confusa.
   - Ele foi a carona do Henry!
Emma passou a mão no rosto não acreditando que ela tinha chamado só por isso.
   - Eu vou falar com ele Gina...
   - Acho bom! Antes que eu comece a cuidar das coisas do meu jeito...Vamos Henry!
Regina pegou a bolsa e foi até a porta.
Emma e Henry conversaram por olhar, se pudessem falar chamariam ela de "exagerada".
Antes dele sair, Emma segurou a mão dele.
   - Vamos conversar no almoço, Grannys!
Henry afirmou e foi até a porta saindo antes de perder a carona.
_________
Granny's
Emma já estava na mesa esperando o Henry que se atrasou um pouco, coisa de família, ao chegar sentou na frente da mãe.
   - Já até imagino o assunto...justo, faltou a sua bronca...
   - Não, na verdade fiquei orgulhosa em saber que você assume seus erros, Regina acertou na criação...Acho que eu iria falhar de uma forma épica.
Henry sorriu de lado
   - Não fala isso, nesses 6 anos você tem se saído bem...
   - Esta sendo educado, mas hey, queria te mostrar algo...- Emma tirou do bolso um embalagem de comprimidos vazia e colocou na mesa. - Tinha 4 comprimidos antes, hoje cedo não tinha nenhum, sabe o que isso significa?
Henry pegou a embalagem olhando a finalidade, era para enxaqueca.
   - Ela tomou os quatro...-respirou fundo- acha que era para evitar a Evil Queen?
   - Tem dúvidas disso? Ainda bem que esse remédio faz uma pessoa dormir pesado, mas qualquer outro uma overdose pode ser pior que a Evil Queen.
   - Ela deveria buscar ajuda e se eu falar com o meu avô, Gold?
   - Eu já pensei nisso, mas se ela descobrir pode piorar, ela não fala nem comigo sobre essas crises, mal sei quando acontecem...
   - Expor uma fraqueza não é o forte dela, nunca foi...
   - Exatamente kid...conto com você para manter ela bem, você me cobrou mas vou cobrar você!
_________
Mansão Mills
Emma estava de pijama sentada na cama encostada na cabeceira esperando a Regina sair do banho, pegou um dos livros que estava no criado mudo e tentou entender alguma coisa.
Regina saiu de toalha e olhou a Emma com a testa franzida tentando ler e achar algum sentido no livro.
   - Está difícil a leitura? - sorriu indo até o closet
   - Como você entende isso? Que língua é essa?
Regina começou a se vestir, riu de leve.
   - Depende, esse que você está tentando ler, cujo está de ponta cabeça, está em celta.
Emma virou o livro e continuou sem entender nada.
   - Ahhhh claro, agora faz sentido mesmo! - disse irônica.
Regina foi ate a cama, já de pijama, fez a Emma abrir as pernas e sentou no meio, deitou as costas no corpo da esposa pegando o livro. Emma abraçou ela de leve.
   - São feitiços sobre fertilidade e reversão - procurou a página marcada e mostrou para Emma - essas duas poções é a combinação que precisamos para gerar uma vida sem precisar de laboratórios e homens...
Emma olhou a Regina e sorriu.
   - Wow, isso é incrível Gina! - ficou empolgada com a noticia - E o seu caso, achou algo para reverter?
   - Ainda estou pesquisando...-fechou o livro e deixou de lado, relaxou o corpo.
Emma colocou o queixo no ombro da Regina.
   - Alias, temos que fechar a data da cerimônia…alguma em mente?
   - 23 de Outubro…- Regina disse sem ao menos pensar.
   - Isso que chamo de "pensar rápido", gosto dessa data, um dia depois…- Emma foi interrompida
   - ...do seu aniversario e o dia que te conheci, foi o "oi" mais sem jeito que escutei…
Emma sorriu olhando apaixonada para Regina.
   - Parece meio em cima da hora, ao menos que não queira algo grandioso...
Regina negou com a cabeça.
   - Não precisamos disso, só vamos oficializar e dar uma memória desse dia para o nosso filho.
   - Parece ótimo então, posso avisar todos?
   - Pode, eu vejo o local, já tenho algo em mente...
Emma olhou surpresa levantando a cabeça.
   - Hey! Alguém aqui ficou fazendo planos sozinha?
   - Um pouco...-Regina sorriu tímida não querendo admitir seu lado romântico.
Emma beijou o rosto dela.
   - Confio no seu bom gosto...serei apenas a mensageira! Mas lembre-se, é o nosso casamento e não halloween! - disse brincando.
Regina sorriu dando uma leve cotovelada na barriga da Emma.

 


Notas Finais


23 de Outubro, estão todos convidados ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...