História The Meaning Of It All - Capítulo 91


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Emma Swan, Henry Mills, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen
Visualizações 704
Palavras 2.002
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei, desculpe por isso.
Segue a segunda parte. Relevem qualquer erro :)

A segunda parte inicia na noite seguinte e não de onde a Part 1 acabou.

Capítulo 91 - Go Find Tallahassee (Part2)


Fanfic / Fanfiction The Meaning Of It All - Capítulo 91 - Go Find Tallahassee (Part2)


21h, Regina ligou no apartamento, Henry atendeu, como sempre.

    - Oi mom… - o tom da voz dele era sempre sutil mas nitidamente com um sorriso nos lábios.
    - Como você está? - Regina andou pela sala inquieta enquanto Liv via desenho.
    - Tudo em ordem, hoje conheci algumas salas, tive uma palestra também… - disse animado.
    - Uau, parece tudo bem rápido… - disse animada mas com um tom maternal de preocupação.
    - Um pouco, mas vou me adaptar rápido, - riu de leve - MOM, você precisa ver a biblioteca que tem aqui, meu deus, é gigante!!! - Henry disse empolgado.
Regina riu de leve.
    - Mande uma foto, prometo mostrar para a Belle, ela certamente ficara com inveja…
    - Ela vai sim! - suspirou - como estão todos por ai, a baixinha, tá bem?
    - Storybrooke está calma, sem vilões, fique tranquilo, Liv está ótima…
    - Nossa, faz apenas 3 dias e eu já estou morrendo de saudade de vocês duas… - Henry disse com um tom tímido mas amoroso.

Só ele para manter aquele coração gelado aquecido e emotivo, Regina fechou os olhos, estava orgulhosa e cheia de vontade para pedir para ele voltar para casa, mas precisava manter-se firme e apoiar o futuro que o filho escolheu.
    - Também estamos morrendo de saudade, mas estamos torcendo muito para o seu sucesso, em breve você passa um fim de semana em casa…
    - Com certeza mom! - riu de leve.
    - Emma está bem? Posso falar com ela?
    - Hunnn, ela…ela foi buscar comida… - pareceu indeciso.
    - Henry…onde a Emma está? - perguntou mais uma vez, desconfiada.
    - Eu disse a verdade, foi comprar comida, eu achei que ela ia tomar banho antes, mas acabei de ver que ela saiu… - Henry tentou parecer mais confiante na sua resposta.
    - Hun, claro…- Regina respirou fundo, sentia que estava sendo evitada novamente, odiava essa sensação - não esqueça de dormir cedo, okay?
    - Pode deixar mom, te amo.
    - Também te amo, meu príncipe.

Desligaram em um tom de carinho e saudade, Regina segurou o telefone contra o peito encarando uma foto do filho, ela iria superar essa distancia, era o dever dela como mãe prezar pelo futuro do pequeno ser que ela tinha consciência que estava criando para o mundo e não para Storybrooke.

Se recompôs e foi até a Liv, pegou a baixinha que já estava sonolenta e esfregando as mãozinhas nos olhos inchados.
    - Hora de dormir… - disse de forma doce.
Liv olhou a mãe abraçando ela pelo pescoço.
    - Conta históia? - pediu.
Regina subiu as escadas indo até o quarto da baixinha.
    - Que tipo de estória você quer escutar?
Liv segurou o próprio pijama, de dragão roxo, que ganhou da Emma, uma pequena homenagem a "uma amiga"
    - Dágão!!! - disse empolgada cuspindo a chupeta.
Regina riu de leve, devolveu a chupeta para a filha.
    - Certo, - colocou a Liv deitada na cama e sentou na ponta - era uma vez, um dragão, ela tinha um reino todo aos seus pés, as pessoas temiam a força dela.
Liv sorriu animada com o tom da estória, a pequena era curiosa, poderia não entender, mas sempre ficava atenta.
    - Mas um dia tomaram o que havia de mais precioso em seu castelo…- fez voz de suspense fazendo a Liv arregalar os olhos - levaram o bebê dragão longe da mamãe…
    - Judiou do nenê? - Liv segurou o dedo da Regina.
Regina negou,  passou o polegar acariciando a mão delicada da filha.
    - …o resto da historia você pergunta para a vovó, Snow. - piscou para a filha e sorriu.
    - Mamaaaa, non! - Liv apertou o dedo da Regina querendo o resto da historia.
Regina riu de leve e negou, beijou a resta da filha.
    - Hora de dormir, quando a Emma voltar ela conta as inúmeras historias de dragões e ogros para você.
    
Liv sorriu e afirmou, logo o sorriso se desfez, ela sentia falta da Emma, partia o coração da Regina ver a baixinha sorrir e logo ficar com a carinha pensativa olhando o mural de fotos na frente da cama. Por mais que a Emma mandasse videos para a Liv toda manhã e noite, a baixinha entendia pouco sobre a vida e a dinâmica, talvez não sabia dizer muito mas era expressiva.

    - Liv? - Regina chamou a atenção de forma sutil da baixinha - Mamãe Emma em breve estará em casa…lembra? - pegou o celular e mostrou o último vídeo que a Emma enviou.

Liv segurou o celular e olhou atenta a imagem da Emma: "Baixinha, mamãe te ama, durma bem…". A pequena pegou o celular abraçando e virando de lado para dormir. Regina suspirou e com magia bloqueou o aparelho mantendo apenas a imagem. Fez cafune na filha até ela pegar no sono.

Regina saiu do quarto da Liv, caminhou até a suíte, escutou alguém subir as escadas, parou acendendo uma bola de fogo na mão. Emma apareceu e sorriu, fez um gesto apagando a bola de fogo com magia, caminhou devagar até a morena.

    - Posso me aproximar sem você me incinerar? - Emma sorriu de lado.
    - …me dê um único motivo para isso, Swan! - Regina olhou ela cerrando o maxilar.

Após isso nenhuma palavra foi trocada entre elas. Emma largou a mala no corredor e rapidamente puxou a Regina para junto do seu corpo. Os lábios se encontrarem em perfeita sincronia, no silêncio só se escutava a respiração delas. Emma colocou a Regina contra a parede, a morena não hesitou em beijar nos lábios que tanto sentiu falta e não negaria algo assim, mas isso não significava que deixaria passar o vacilo da loira.
Regina mordeu o lábio inferior da Emma e puxou machucando o local.

    - Ouch… - Emma separou um pouco, passou a mão no lábio e viu sangue - tá bom, mereci, o que mais eu mereço, vossa majestade? - levou na esportiva.
Regina segurou o queixo da Emma encarando ela nos olhos.
    - Você tem sorte de eu te amar ainda, Swan…
Emma sorriu e afirmou.
    - Sim, eu sou a mulher, o ser humano, mais sortudo desse mundo por amar você, Regina Mills…sim, eu sou uma idiota.
    - Você é, Swan… - Regina passou o dedo na ferida aberta no lábio da Emma curando.
Emma avançou sem pedir permissão novamente, voltou a beijar a Regina, tendo total permissão para que sua língua pudesse encontrar a da rainha. Um amasso se iniciou no corredor da enorme mansão.

    - …mama? - Liv ficou parada na porta do quarto dela, o corredor estava escuro, mas a baixinha tinha certeza que havia escutado a voz da Emma.

Regina segurou firme na cintura da Emma afastando a loira assim que escutou o chamado. Emma olhou na direção do quarto e sorriu.
    - Ela sente sua falta, vai… - Regina disse baixo incentivando a loira a ir ficar com a filha.

Emma afirmou e foi até a Liv, no meio do caminho abriu os braços quase agachando, Liv conseguiu ver nitidamente a sua mãe, Emma Swan como ela se lembrava e amava, gargalhou e correu pulando nos braços da loira.

    - Mas quem é esse dragão roxo mais lindo??? - Emma riu abraçando a filha.
    - A Ivy!!! - Liv respondeu com toda inocência.
    - Onde? O dragão comeu a Liv? - Emma brincou fazendo cócegas na barriga da filha.
    - Nonnn mama!!! - A baixinha riu feliz.
    - Cadê??? - Emma puxou de leve o pijama para ver dentro da roupa da filha, como se estivesse procurando.
    - Atí! - Liv tirou o gorro do pijama, na cabeça dela, estava camuflada o que fazia a Emma não ver que o Dragão era ela.
    - Ahhh meu deus, a Liv está aqui mesmo Gina!!! - Emma se fez de espantada.
    
Regina não conteve o riso vendo as duas juntas. Não conseguia guardar rancor ou amargura, Emma era uma ótima esposa e mãe, talvez se a loira fosse perfeita a vida não seria tão emocionante assim. Até mesmo as brincadeiras mais infantis e idiotas faziam a Regina rir.

Emma ficou com a filha por um longo tempo, Liv não dormiria fácil depois dessa surpresa. Quando retornou a suíte, Regina estava sentada na cama lendo um livro sobre magia.
    - Sabe que no caminho para Storybrooke eu pensei no nosso futuro...

Regina sorriu, se atentou no que a esposa iria falar, fechou o livro colocando no criado mudo.
    - Aé? E o que o futuro nos reserva, Emma?

Emma tirou a jaqueta, sentou na ponta da cama perto da Regina.
    - Imagina Gina, uma casa de frente para a praia, no Tallahassee, poderíamos ter um golden retriever!!! - Emma disse empolgada, gesticulando muito, como se a imagem fosse nítida na sua frente.

Regina se ajeitou na cama, sem esboçar uma reação sequer.
    - Parece um conto de fadas… - disse calma e atenciosa.

Emma abriu um largo sorriso e olhou a Regina.
    - Não é? Seria o NOSSO conto de fadas! Chega dessa loucura de ser prefeita e xerife, vamos criar a Liv em um lugar com paz e sol…

Regina respirou fundo séria, estava com dó de cortar a empolgação da esposa, mas negou devagar.
    - Eu não sou o Neal, Emma… - disse de forma compreensiva, não estava magoada ou chateada.
    
O sorriso da Emma foi se desfazendo aos poucos, até perceber que a morena estava certa, essa vida combinava muito mais com ela e o Neal, era a cidade deles, era o sonho deles.
    - ….Regina - disse arrependida de ter se empolgado e feito todo o alvoroço - …eu não notei, me desculpa!
    
Regina balançou a cabeça novamente usou o tom calmo e passou a mão nas costas da loira.
    - Está tudo bem, Emma…ele foi especial, é bom pensar assim, lembrar de alguém que amou tanto de uma forma feliz…
    - …Eu fui uma idiota, de novo, me desculpa - desviou o olhar envergonhada e levantou da cama.
    - Emma? - tentou pescar o olhar da esposa - olha para mim...fica...
    - Sério, desculpa... - olhou a Regina ainda constrangida,  foi até a porta - me da um minuto, okay?

Regina respirou fundo e afirmou, apenas escutou a porta do quarto se fechar. Deitou as costas no colchão e ficou olhando o teto, pensando e repensando no "conto de fadas" que a Emma havia sugerido.

Emma sentou na escada, estava em conflito com os seus pensamentos, ler parte do livro do Henry fez ela fantasiar algo que não tinha muito sentido. Regina era o amor verdadeiro da Emma, o coração delas provou isso, a magia entre elas provou isso. Emma balançou a cabeça algumas vezes arrependida de talvez ter magoado a Regina com o seu impulso em falar as coisas sem pensar, parecia até uma sina, "que merda Emma, quando você vai aprender a não falar de forma desgovernada?"

A morena levantou da cama, vestiu o robe cinza de seda e saiu da suíte. Sentou-se ao lado da loira, ambas ficaram olhando para a frente, sem se encararem.

    - Eu aceito... - Regina disse calma.
    - O quê? - Emma franziu a testa confusa e olhou a esposa.
    - Mudar para Tallahassee...- olhou a Emma, seu olhar era confiante, como na maioria de suas decisões.
   - Isso não parece certo, Regina...- Emma voltou a olhar para frente, cerrou o maxilar- ...Não quero desrespeitar você e nosso casamento…- falou baixo - embora eu tenha feito isso com frequência nesses últimos dias.

Regina balançou a cabeça devagar em negação.
    - Me avise quando estiver pronta... - apoiou a mão no ombro da Emma mostrando confiança antes de se levantar.

Emma fechou os olhos sentindo o toque, suspirou e falou baixo.
    - Meu Deus, não mereço você... - sorriu e finalmente olhou a esposa.
    - Ah, não mesmo! - Regina piscou para a loira de forma singela e brincalhona.
Regina estendeu a mão para Emma, um convite aceito para voltarem para a cama.


Notas Finais


Dica; Sempre tenha um pijama de dragão roxo, é confortável. :P

até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...