História The Memories - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Colegial, Formatura, Londres, One Direction, Passado, Romance, The Memories, Zayn Mailk, Zess
Exibições 62
Palavras 10.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Helio o/
Bom gente esses dias eu tô meio pra baixo: The Memories está chegando ao fim! Da pra acreditar?! Vi muita gente nos comentários, do capítulo passado, pedindo pra desacelerar, eu também quero que desacelere. Não quero dar goodbye pra essa história!
Mas a vida segue né? Então eu presciso de ajuda pra minha próxima história... "Mas Mari, TM nem acabou e você já tá pensando em outra fic?!" Sim minha gente, tenho que ver o que vou fazer. E eu não quero parar de escrever, porque me faz muito, muito, bem mesmo pra mim!
Masss só pra deixar claro eu já tenho a ideia e nome pra história nova, e também um rascunho de sinopse, mas eu não tenho planejamento ou algum capítulo escrito. Acho que vocês vão gostar... se vocês forem ler né? Ah, eu só vou postar a história nova quando TM acabar.
Obs:. Eu sei que tem gente aqui que já leu/lê outras fics minhas, lembrando que: CO e PAC vão ficar incompletas por serem de parceira. TBOTR eu teria que amadurecer muito a ideia, mas eu ainda estou pensando o que vou fazer com ela, ok?
Então por favorzinho nos comentários me respondam algumas coisinhas sobre a futura história:
1. Sobre a classificação da história nova, vocês gostariam que fosse +18??? (Pra mim não tem problema, mas ainda estou pensando sobre, porque o foco da história não é ter cunho erótico, ok?)
2. Vocês preferem que a categoria seja do One Direction, como TM, ou originais? Ou ainda de outro fandon e qual?
3. Vocês gostariam que eu publicasse algo depois que The Memories acabar?

Pffff respondam que vai me ajudar muito <3 (principalmente o item 3).
Bom, esse capítulo eu tive dificuldade pra fazer. Porque ele tinha planejamento longo e durante a escrita eu cheguei a perder uma parte que não salvou... masss tá aí pra vocês... espero que gostem!
Muito obrigada por tudo sempre, vocês são incríveis!
Boa Leitura ;)
Mari <3
Número de capitulos para o epílogo: 6.

Capítulo 38 - Perdendo a cabeça em Paris


 

"Yo, hoje é a noite que eu vou ficar chapada 
Myx Moscato e vodca, vou misturá-las 
Suba na nave, estamos prestes a voar 
Viva o presente, o dom é para os talentosos 
É por isso que você veio (...)
Mais uma rodada de bebidas, ele pediu isso 
Posso deixá-lo levar pra casa e terminar isso 
Ele tem amigos para todas as minhas amigas 
Eles não vão embora até que a gente deixe
 E vamos ficar de ressaca até o dia seguinte 
Mas vamos lembrar deste dia 
Então abra o champanhe e desça até o chão Ou podemos descer do topo e apenas cruzar 
Somos estilosos da cabeça aos pés 
Meu lema na vida é não perca
Nunca me preocupo, a vida é uma jornada 
Só quero curtir o passeio 
Pra quê a pressa? Ainda está cedo 
Tá bom, vamos levar o nosso tempo (...)
A noite é uma criança 
E nós também."

- The Night Is Still Young, Nicki Minaj.
 

POV ZAYN 

Na quinta-feira a França caiu sobre nós, lá estávamos, todos do grupo entrando em um belo jatinho particular. Com exceção do Zac, Charlie e Nick que estavam fechando a sociedade deles. Como a Jessica disse brincando, talvez o jatinho seja a maneira do pai dela se desculpar pela discussão. Niall tinha ido com os noivos na terça pra ajudar em alguns preparativos, ele e a garota que estava ficando, uma tal de Melissa. 

- Estamos chiques!- Louis disse entrando na minha frente e já cumprimentando o piloto, que estava na porta, com um toca aqui. 

- Paris é aqui do lado, daqui a pouco estamos lá. - Liam disse atrás de mim. 

Entramos no mini avião e nos sentamos, Jess ficou do meu lado e já abriu o notebook. 

- Sai!- Jennifer dizia afastando o Harry de si e sentando ao lado da Med.- Eu não gosto de grude em aviões. 

- Qual é, nem é um voo de duas horas!- Jess disse rindo fraco.

- Vai tomar o mesmo remédio que usou pra ir pro Brasil?!- Liam perguntou indiguinado e a garota fez sinal que sim, já abrindo uma garrafa de água e tomando o comprimido.

- Deixa dela.- Med respondeu revirando os olhos.

- É que ela vai ficar dopada demais, só isso.- Harry respondeu defendendo o argumento do Liam.

Na minha opinião os dois estavam certos, a garota que tinha medo de aviões, tinha dormido em um longo voo pro Brasil com aquele remédio. Agora estávamos indo pra um país que dava pra ir até de trem!  

- É uma pena o Zac não vir, né?- Med falou alto tentando nitidamente mudar de assunto.

- Sim...- Jess disse tentando deixar a voz mais tristinha e eu a olhei como se a fala dela fosse a mais desnecessária possível.

- Você chegou a conversar com ele sobre a bolsa? - Louis perguntou e ela respondeu em afirmativo com a cabeça.

- Tadinho.- Jenny disse do nada, com uma voz ultra enrolada. Ela estava apoiada na Med com os olhos fechados.

-  A Jess já ajudou bastante ele.- Eu respondi grosso e vi o Louis arregalar os olhos, e o Liam junto ao Harry segurarem o riso. 

A minha namorada me olhou torto com desaprovação e eu, em resposta, revirei o olhar. 

- Não vou ser babá de amiga inconsciente.- Grace disse olhando pra mim, se referindo a Jenny, vendo pela minha cara que eu não estava gostando do rumo da conversa sobre o Zac. Ela já foi pegando algo de dentro da bolsa. 

- O que você pretende fazer com isso?- Eu perguntei vendo a Grace pegar uma embalagem daquele treco fedido pra caralho.

- Tirar o meu esmalte?- Ela perguntou como se não fosse nada de mais.

Louis na hora pegou o objeto das mãos dela, mas Grace puxou de volta. 

- Dá essa bosta aqui.- O Tomilson pediu tentando manter a calma, ele também odiava o cheiro de acetona. - Grace...

Então nós vimos a cena da desgraça: aquele líquido fedorento cair no carpete do jatinho.

- Que legal.- Eu disse pegando o fone de ouvido.

- Agora você me deve uma acetona nova!- Podia ouvir a Grace reclamar enquanto eu buscava qualquer música, pra não me fazer ouvi-los. 

POV HARRY

Então era mesmo isso, estávamos indo pra Alsácia, o local do vinhedo. Ficava a cinco horas de Paris, mas como íamos de carro cortando pela estrada aberta dava mais ou menos três horas. Jessica tinha ficado bem doida ao achar que era só uma hora até Paris. 

Nós chegamos na quinta, sexta era o jantar de ensaio e sábado o casamento. Nós voltávamos no domingo, já que segunda se iniciava a última  semana de aula. 

Fomos do aeroporto até o vinhedo com os dois carros que alugamos. Pra chegar usamos o Waze, o que foi uma aventura, no carro que eu estava Louis era o motorista e quase tacou o celular pela janela. No outro carro quem dirigia era o Liam, bem mais calmo, então no meio do caminho trocamos e fomos nós que seguimos o carro da frente. 

Os convidados do casamento ficariam hospedados em um hotel não muito distante, mas nós ficaríamos, assim como os noivos, na casa do vinhedo. Onde seria feita a festa depois da cerimônia, que seria no jardim da frente. A casa era enorme, com três andares e um terraço incrível. Tinha a cor meio acinzentada e a fachada tomada por trepadeiras com um tom de verde bem escuro, era muito linda mesmo. 

- Lar doce lar.- Louis disse com uma voz exausta assim que adentramos o local, um salão enorme e vazio, com um pé direito incrívelmente alto, o cômodo só tinha um mega lustre dourado e no final um par de escadas longas e duplas. 

Niall estava parado na nossa frente com um sorriso de orelha a orelha. Dois homens passaram por nós, foram do lado de fora, pegaram as bagagens e começaram a subir com elas. 

- Bem vindos!- Niall falou animado e a Jessica logo foi abraçar ele.

- Uma hora até Paris, sei...- Jenny disse cansada, caída no meu ombro. Ela foi tropeçando nós próprios pés, indo abraçar o melhor amigo. 

Oh remedinho forte aquele! 

- Os caras com as bagagens?- Eu perguntei sem entender de onde eles haviam surgido.

- Aqui nós temos uma equipe com cinco seguranças, dois mordomos, tês arrumadeiras e uma equipe de chefs na cozinha.- Niall explicou com confiança.

- E você é o nosso anfitrião metido a besta?- Eu perguntei com ironia e logo os noivos surgiram descendo as escadas.

- Não, esse aí sou eu.- O pai da Jessica e do Niall disse descendo as escadas e logo o Liam começou a rir. 

- Oi!- Jessica disse correndo na direção da Vanda e a abraçando fortemente, pra depois do dar um beijo discreto na bochecha do pai.

Todos fomos cumprimentar o casal, enquanto isso eu pensava sobre o que a Jess havia me contado da briga entre ela e o pai, e eu ainda estava sem entender a situação. 

- Nós temos aula de dança agora.- Vanda disse sorrindo pra todos nós.

- Olha só!- Med falou com um tom divertido e todos rimos de como Vanda se corou rapidamente.

Quanto todos já estávamos indo até as escadas subir, após os noivos terem se retirado, o Niall chamou a nossa atenção.

- Esperem aí!- Ele praticamente gritou e a fala ecoou no salão.- Tem só uma regra estabelecida pelos noivos.

- Lá vai.- Jess disse com descontentamento. 

- São duas suítes separadas: uma para as meninas e outra pros caras.- Ele terminou de explicar e eu já soltei um urro de desaprovação. 

- Só tem dois quartos jura?- Zayn perguntou tentando negociar.

- Tem esses dois que são enormes, a suíte dos noivos e a que eu estou com a Melissa.- Niall disse a última parte devagar como se quisesse focar bem nela. 

- Porque ele pode e eu não?! - Eu disse com tom de indiguinação e o Liam começou a rir automaticamente da minha colocação.

- Porque sou eu que mando nessa porra.- Niall disse convencido fazendo as meninas gargalharem e eu o olhei como se fosse matá-lo.

- Achei que fosse o Liam.- Jess disse brincalhona e o Liam riu. 

- Depois dessa eu presciso beber.- Louis disse indiguinado.

- Ei, nada de gente bêbada nessa casa aqui. - Jess disse olhando feio pro Tomilson.

- Sem beber e sem transar eu vou morrer!- Eu disse gritando em forma de susurro e a Grace se desmanchou em risadas. 

- Vamos pra Paris, lá a gente faz o que quiser.- Med sugeriu tentando me acalmar.
(...)

Fomos até os quatros pegamos o que precisávamos e fomos até os carros novamente. No carro que eu estava foi: a Jess dirigindo na frente com o Zayn e eu, a Jenny e a Grace no banco de trás.

Jennifer estava dormindo no meu ombro, com o resto do corpo apoiado na janela. Ela estava mesmo com uma aparência muito péssima, de verdade. 

- O Liam tentou avisar...- Jessica disse olhando pelo retrovisor a aparência nada boa da Jenny. 

- Mas também, com a Medson lá contra o garoto. - Eu acresentei tentando "defender" a anta da minha garota.- Aí fica difícil. 

- O que ela tem?- Zayn pergunta pela Medson pra namorada ao seu lado. 

- Ela não tá falando direito comigo, como eu vou saber? - Jess respondeu um pouco incomodada e o Zayn parou com as perguntas. 

- Ela deve estar com muitas coisas na cabeça.- Grace afirmou um pouco receosa. 

- Cara a Jenny tá morta, devíamos ter deixado ela no vinhedo.- Malik alegou se virando pro banco traseiro e olhando mais uma vez pra Jennifer que dormia profundamente.

- Pra assim que o efeito dessa coisa acabar, ela gritar comigo e dizer que a abandonamos? - Eu aleguei falando mais baixo, mesmo com ela não escutando, vai que ela ouvia e me assasinava. 

- E quando que esse efeito vai passar?- Grace perguntou rindo.

- Não faço ideia.- Eu respondi sem graça começando a fazer carinho nos cabelos da Jennifer.

POV NIALL

Nós já tínhamos almoçado e estávamos dando uma volta pelo centro de Paris. Eram cerca de três e vinte da tarde, quando nós passamos na frente de um famoso estúdio de tatuagem do artista Fuzi Uvtpk, Jessica uma vez tinha lido uma matéria na Vogue sobre ele e o seu estúdio de tatuagem. Então nem presciso dizer o que aconteceu, ela simplismente parou na frente do local. 

- Jessica vamos?- Med perguntou pegando na mão dela pra nós continuarmos o nosso caminho, mas a minha irmã não se moveu.

- Eu vou fazer uma tatuagem!- Ela disse ainda olhando pro estabelecimento.

- Você tem noção do quanto dói?- Louis disse pra garota que parecia muito animada e hipinotizada com a nova ideia.

Todos os garotos tinham pelo menos duas tatuagens, eu não tinha nenhuma e o Liam era o que tinha menos, mas já o Harry por exemplo... 

- Não dói muito não...- Styles disse já indo do lado da melhor amiga, mostrando que aprovava a ideia.

- Pra ela vai doer, é a Jessica, ela sente dor com um beliscão de nada!- Zayn disse zombando da namorada e olhando pra ver a minha reação.

- Só se fizer como na praia, daquela vez com a Lauren...- Liam disse se lembrando de quando a ex do Charlie quis tatuar o corpo, pela primeira vez.

- Vamos pra um bar então.- Eu disse demostrando que não tinha nenhum problema com a ideia louca e aleatória da minha irmã. 
(...)

As quatro horas da tarde estávamos nós em um restaurante próximo, dando pra minha irmã suco de laranja com um pouco de vodka. Acho que o garçom foi com a nossa cara. 

- Devíamos comprar um bar e abrir de tarde! - Louis disse rindo frouxo e tomando um pouco do suco de laranja. 

No final ele e o Harry encheram o saco pra beber também. Tão previsível... mas a diferença era que a Jessica fica alegre bem mais rápido que eles. 

- Já temos o Nick e o Charlie pra isso... - Grace respondeu ao namorado sobre o bar.

- Verdade! - Jess concordou com um sorriso grande e bobo, ela já estava rindo solta.- Cadê eles? 

- Em Londres, talvez. - Liam respondeu rindo da pergunta sem nexo da minha irmã mais nova. 

- Desculpa, eu nunca fiquei assim tão cedo antes. - Jessica respondeu após tomar mais um gole. 

- Mentira. - Medson a corrigiu erguendo os olhos.- Férias do segundo ano na praia.- Ela complementou olhando pro Zayn.

- Ah nem me lembra. - Malik pediu e eu revirei os olhos pela situação, daquela vez a Jess tinha se tornado a garota mais chata do universo. 

- Bom só vamos deixar ela menos insuportável e vamos fazer isso. - Eu disse olhando a minha irmã me lançar um dedo do meio.

- Já escolheu onde vai fazer?- Jenny perguntou sonolenta, ela estava com a cabeça sobre a mesa. A Jessica fez um sinal negativo com a cabeça e começou a rir.

- Então, pensando melhor, acho que não é uma boa ideia...- Ela disse com a voz enrolada. 

O nosso garçom passava pelas mesas e eu o chamei com um toque de mão, o cara rapidamente veio até mim.

- Me vê uma dose limpa, se alguém te questionar fala que é água.- Eu disse olhando pro funcionário e erguendo pra ele uma nota de cinquenta, o rapaz logo arregalou os olhos.

- Um copo normal?- Ele perguntou pra saber se era aquilo mesmo e eu confirmei com a cabeça, o homem logo se retirou.

- Não vou beber tudo sozinha.- Jessica disse fechando os olhos e balançando a cabeça.

- Eu ajudo!- Harry se ofereceu arrancando risadas do Liam, como aquele rapaz era sutil não? 

- Estamos aqui e você vai fazer isso! - Grace disse decidida e em seguida o copo chegou. 

Jessica olhou pro copo na frente dela e em seguida pra mim, pro Zayn e pra Med. 

- Eu já tenho várias tatuagens, eu faço essa com você.- Malik disse segurando a mão dela sobre a mesa e a Med começou a rir.

- Vão ser aqueles casais bregas com tatuagens iguais?- Medson falou sem se conter e o Louis pediu o silêncio dela, vendo que a Jessica estava virando o copo. 

- Ok, vamos fazer isso!- A minha irmã respondeu animada olhando pro Zayn.

POV GRACE

- Tá muito silencioso.- Eu disse rindo olhando sutilmente pra trás.

Eu e o Louis estávamos do lado de fora, na frente do estúdio de tatuagem. Todos estavam na recepção, só o Zayn, o Harry e a Med que entraram na sala com a Jess.

- Calma, daqui a pouco começa os berros.- Meu namorado respondeu rindo da minha pergunta nada discreta.- O Zayn deve ter ido primeiro. 

- Eu não entendi, eles vão fazer uma tatuagem igual?- Perguntei e o Louis me abraçou de lado e deu de ombros. 

Ficamos os dois ali observando a rua pouco movimentada e encarando o céu nublado. Estava bastante frio, não tinha neve nem nada, mas aquele vento gelado era de matar. Tomilson tirou o casaco dele e envolveu a peça de roupa sobre meus ombros, assim rapidamente me senti aquecida pelo calor do corpo dele no casaco. 

- Vai pegar um resfriado.- Eu disse observando os braços descobretos dele, o rapaz só riu fraco e fez aquela típica expressão de quem não se importava com aquilo. 

- Estamos prestes a começar o melhor momento de nosss vidas, da pra acreditar?- Louis me perguntou ainda me envolvendo nos braços. 

- Faculdade?- Perguntei e ele fez que "sim" com a cabeça.- Acho que não.- Eu corrigi a afirmação sobre o meu ponto de vista. 

- Prefere os momentos quando tivermos setenta anos?- Ele me questionou não conseguindo entender.

- Agora.- Eu respondi com um sorriso.- Agora, aqui, é o melhor momento da minha vida. - Louis abriu um sorriso, mas eu consegui ver mais do que o superficial, via também a "pena". 

Era como se eu fosse criança e ele estivesse prestes a me dizer que não existe um pote de ouro no final do arco-íris. 

- Não me olhe assim.- Eu disse abaixando o meu olhar junto a cabeça.- Estar viajando com vocês, estar junto de todos os nossos amigos, esse é o melhor momento da minha vida. 

Meu namorado não mudou o olhar, ele pareceu até ficar mais forte. Não que o Louis estivesse fazendo aquilo conscientemente, mas estava. 

- Não pode ser o melhor momento porque não vai durar pra sempre?- Eu perguntei com sarcasmo e Louis parou de vez de olhar pra mim. 

- Não quero que você se machuque.- Ele disse baixo.- Vai ser cada um pra um canto, você acha que a Medson tá surtando porque? 

- Você pode ficar sentado aí aceitando isso,- Falei decidida me virando pra trás, pronta pra entrar pra dentro do estúdio.- eu não vou agir assim.

Louis me pegou pelo braço e me olhou nos olhos, não com a pena, mas com a incompreensão. Eu tinha entrado em um nível na conversa no qual nem pretendida, porque com aquele papo furado eu pensei em algo importante. 

- Se eu não fosse pra Solent com você...- Eu começei a minha pergunta apreeensiva e com medo da resposta.- ...Você desistiria de mim?- Completei e vi o olhar dele mudar: ele ficou triste. 

Louis me puxou na direção dele e abraçou a com força, fazendo eu sentir o que necessitava naquela situação. 

- Não estou desistindo do pessoal e não desistiria de você, jamais Grace.- Meu namorado disse afagando meus cabelos, enquanto eu inalava o seu perfume cítrico. - Eu também tenho medo de tudo entre nós e os nossos amigos mudar, porque eu não quero mudar nada. 

Eu me afastei dele e olhei pro seus olhos, dessa vez sem temer a reação, o olhar estava vivo e brilhante. Saia fumaça da minha respiração, devida a baixa temperatura, e era como se eu e ele dividíssemos o mesmo oxigênio, dependendo um do outro para a sobrevivência de cada um. 

- Puta que pariu!- Estridente nos meus tímpanos, mesmo estando do lado de fora, deu pra ouvir o berro da Jess, vindo de dentro do estúdio de tatuagem. 

Eu e Louis rimos de como aquele grito jogou nosso momento mágico por água a baixo. Naquelas situações eu sabia que estava com o cara certo, como? Eu penas sabia. 

- Essa é a maior dor que eu já senti na vida!- Eu podia ouvir as palavras irritadas da minha amiga conforme adentrávamos o estabelecimento. 

Louis ficou na recepção com os outros e eu não me contive e fui até a sala onde o resto estava. Jessica estava deitada de barriga pra cima, onde o tatuador fazia o desenho do lado esquerdo, um pouco abaixo do umbigo. Harry filmava a cena e dava boas risadas, junto ao Zayn, das reações nada discretas da Jess. Med segurava na mão da garota que estava sendo tatuada, e parecia que teria a mão arrancada fora. 

- Puta que pariu!- Jess disse olhando pra mim que recém tinha adentrado o ambiente. 

A tatuagem era um coração vazado, e dentro do mesmo uma cigla: "TM". O que siguinificava? Eu não fazia ideia. 

- Tudo isso pra fazer uma tatuagem minúscula?!- Eu perguntei retórica com ironia vendo ela fechar os olhos com força. 

- Foi exatamente isso que eu disse. - Harry afirmou olhando pra mim e rindo levemente. 

- O que é TM?- Eu perguntei pra minha amiga. 

O tatuador desligou a máquina e começou a limpar o local da tatuagem e por a proteção. 

- Não sei.- Zayn respondeu pra mim levantando a regata que usava.- Só sei que tá tatuado no meu corpo também.

Então eu vi entre as tatuagens comuns do Malik a mesma tatuagem que estava no corpo da Jess, no mesmo lugar do corpo. Na hora eu comecei a rir sem conseguir me controlar, era inacreditável.

- Você tatuou uma coisa no corpo sem saber o que é?- Eu perguntei ainda sem acreditar.

- É pequena, e foi pela Jessica.- Zayn disse com um sorriso olhando pra garota que ainda estava deitada na maca.

Voltamos pra recepção e os dois ergueram as blusas pro pessoal, a reação foi unânime: o que seguinificava essa sigla?! 

- Quando eu estiver sóbria eu conto!- Jessica disse impaciente encerrando os comentários enquanto Zayn acertava as tatuagens no balcão. 

- Tá e agora vamos pra onde?- Niall perguntou parando de fuçar no celular e empurrando a Jenny pro outro lado do sofá que estavam. 

- Não quero voltar pro convento!- Harry avisa alto com olhar de insatisfação, fazendo eu rir. 

- Já temos uma Jessica bêbada, uma Jenny semi acordada e dois carros à disposição.- Liam disse dando de ombros analizando a situação. 

- Eu quero beber!- Jessica disse com aquela voz manhosa dela, já abraçando o Zayn quando ele terminou de acertar tudo. 

- Espera.- Medson disse checando algo no celular.- Tem uma boate aberta!  

Assim que ela disse isso Harry vibrou em reação, e o Louis riu da fala da Med como se fosse piada. 

- Céus! Às cinco da tarde?! - Liam questionou a namorada rindo bastante e estando boquiaberto. 

- Sim!- Med respondeu virando o celular na direção do garoto, mas eu não consegui enchergar nada.

- Você tem certeza?- Eu perguntei arqueando as sombrancelhas desconfiada. 

- O Google tá falando que tá aberta...- Med disse com tom de irritação, por eu ter duvidado dela. 

- Se o Google tá falando, tá falado!- Zayn disse animado conforme estávamos prontos pra voltar pros carros.

- Como na vez que o Harry achou uma "solução eficaz" pra fazer a barba crescer?- Niall perguntou com ironia fazendo o Liam rir muito pela recordação.

- Ei, cresceu só que eu não quis manter!- Harry alegou antes de entrar no veículo. 

- Claro cara, claro...- Liam disse com ironia, ainda rindo bastante.

POV JENNY

Tinha só um detalhe na pesquisa da Med: era uma boate de estripe.

Por fora tudo estava aparentemente normal, só que não tinha fila pra entrar ou seguranças... Mas não havia placa com desenho de mulher pelada ou algo do género, havia colunas com iluminação rosa neon e luz negra... é as cinco da tarde. De qualquer forma nós entramos, e aí veio a realidade sobre o local. 

Não tenho o que explicar muito, mas haviam sub palcos com postes de pole dance, um palco maior... a iluminação era em neon e tinha bastante luz negra, mas acima de tudo muitas mulheres. De vestidas, passando por semi nuas até completamente despidas. 

É parece que fomos parar no lugar errado. 

- Então né?- Grace disse sem acreditar observando o que estava na nossa frente.

- De convento á clube de estripe, que viagem louca!- A anta do Harry disse com um enorme sorriso na cara, já secando a primeira mulher que passou por nós.- Gostei!- Ele disse animado olhando pro Liam como quem pedia pra ficar, eu apenas dei um tapa na cabeça dele. 

- Acho melhor irmos em bora. - Niall disse antes que mais alguém se pronuncia-se. 

Então por um segundo eu parei pra analisar as coisas: o ano estava acabando e depois iriamos pra faculdades diferentes, estávamos naquele vinhedo rodeado de regras... não pensei duas vezes. 

- Vamos!- Eu disse animada pegando na mão do meu melhor amigo, fazendo Harry tirar o sorriso bobo da cara.- Te pago um lap dance loiro!- Falei olhando pro Niall e já indo mais pra dentro.

- Ela está brincando né?- Harry disse olhando pra cara do Niall que estava sem reação. 

- Ela está é dopada.- Liam respondeu pelo loiro e eu olhei feio pra eles. 

- Ah então eu acabei de acordar!- Disse decidida chegando em uma mesa e me sentando ali. 

- Minha tatuagem foi fichinha perto disso.- Jessica disse se sentando do meu lado. 

Todos só mantiveram os olhares incrédulos por mais um segundo e logo se sentaram nas cadeiras. Foi instantâneo, logo uma garota muito gostosa apareceu, como eu queria ter aquele corpo. Será que era cirurgia plástica? 

- Isso não é uma boa ideia.- Liam disse apreensivo pra mim e a garota, que ia na direção dele, desviou e foi até o Louis.

- Um lap particular pro meu amigo, pode ser?- O capitão perguntou a estriper, já apontando pro Niall. A mulher que sorriu pra ele, foi até o loiro e deu a mão pro meu best.

- Vai lá, tô bêbada mesmo.- Jessica disse indiferente com um dar de ombros pro irmão que olhava desconfiado pra nós.

- Ninguém vai contar pra sua namoradinha nova.- Grace disse se pronunciando pela primeira vez desde quando entramos na boate. Niall foi se afastando pra logo entrar em uma das salas particulares.- Na verdade, ninguém vai falar sobre nada, que acontecer aqui dentro, depois de sairmos. - Ela acresentou autoritária me fazendo sorrir pra ela. 

- Inacreditável.- Med disse rindo de canto, se levantando do lugar dela e indo sentar no colo do namorado, marcando o território. Eu a olhei torto.

- Falou a puritana.- Jess disse olhando fundo pra ela que se enquietou. 

Não é que dizem que o seu passado te condena? Então, é verdade mesmo. 

- Podemos estabelecer alguma regra, antes que aconteça alguma bosta? - Liam pediu engolindo um seco, como se não tenta-se olhar para as mulheres do local. 

- Não pode tocar nelas, nem dar mais atenção pras estripers!- Eu afirmei pegando o Harry pelo queixo e o virando pra mim.- Só a gente pode ter lap particular. - Complementei e o Styles me  olhou com indignação apontando pra direção que o Niall foi. 

- Ele não trouxe a namorada! - Jess respondeu por mim rapidamente.

- No caso a Med que trouxe a gente pra cá.- Louis corrigiu com sarcasmo rindo levemente. 

- Meu negócio é homem, e tô de boa pra irmos em bora.- Medson disse com um tom de convencimento, fazendo o Louis e o Zayn riem e deixando o namorado dela constrangido.

- Até aí eu também gosto só de homem, mas consigo ficar de boa aqui sem surtar.- Grace alfinetou a Medson fazendo o Harry tentar segurar o riso do meu lado. 

Apareceu mais uma garota, cabelos escuros um conjunto de lingeri roxo e a pele morena. Antes que ela fizesse algo que deixa-se a Medson ou a Grace bravas, a Jessica começou a falar com ela.

- Qual é o seu nome? - Jess perguntou simpática a mulher, que se aproximou e ficou na frente dela em pé. 

- Carmen.- A estriper respondeu com um sorriso leve.- Todos são casais?- Ela já emendou.

- Sim.- Medson murmurou olhando Carmen dos pés à cabeça.

 - Posso? - A mulher toca no joelho da Jessica que assente em sinal positivo. - Tudo bem?-Carmen se vira e pergunta pro Harry.

- Tudo.- Zayn responde alto e ela entende que ele era o namorado da Jess. 

Carmen sentou ali mesmo no colo da Jessica, que nem ligava pra nada mesmo. Não demorou muito e eu pude ver o quanto o Styles estava amando aquilo tudo. Porque eu gostava dele mesmo? 

- Você só mete a gente em furada.- Styles disse no meu ouvido tocando no meu braço.

- Cala a boca que você adorou.- Eu sussurrei apertando de leve na coxa dele. 

Eu vi pelo canto do olho uma garota ruiva linda passar atras de mim, eu virei a cabeça e olhei nada sutilmente pra ela. A mulher se aproximou com um sorriso e quando ela veio sentar no meu colo eu a adverti.

- Na verdade é pro meu...- Pensei um pouco e falei logo de uma vez, só pra garota entender.- Namorado. 

A garota foi pro colo do Harry que me observava surpreso. Eu realmente não ligava de ter uma mulher, que só estava tentando ganhar a vida, em cima dele. E também sabia o quanto ele queria aquilo. 

- Você é a melhor quase namorada do mundo.- Styles sussurrou no meu ouvido enquanto eu observava a linda moça rebolar sobre o colo dele. 

POV MED

Jenny e Grace riam enquanto tentavam dançar em um dos postes de pole dance, só faltava começarem a tirar a roupa. Naquele estágio eu já estava de saco cheio, eu me levantei do colo do Liam e me dirigi até a porta. No meio do caminho já reparando que não estava saindo desacompanhada. 

Cheguei na fachada do lugar e observei a rua na minha frente, pelo canto do olho observei Liam vir na minha direção. Ele ficou atrás de mim, envolveu seus braços no meu corpo, segurando minha mão nas suas, e beijou o topo da minha cabeça. Eu tirei suas mãos de mim e dei um passo à frente, pisando na rua daquela esquina. 

Foi ai que o meu namorado me puxou com força pra trás, pouco antes de um carro passar a toda ali, na rua, que até então, estava completamente deserta. 

- Você tem que tomar mais cuidado.- Ele disse preucupado pegando na minha mão e eu me afastei novamente dele, agora indo pro lado. 

- Você pode me deixar sozinha?- Pedi falando baixo e respirando fundo. 

Eu não sabia o que estava acontecendo dentro da minha cabeça, mas a minha paciência havia se esgotado a muito tempo. Eu não tinha paciência pra nada, nem para o Liam.

- O que está acontecendo?- Meu namorado perguntou com um tom de irritação.- Porque eu não estou conseguindo te entender.

Eu queria tanto mandar ele pra aquele lugar e sair andando. 

- Você não tem que entender nada.- Respondi seca e grossa. - Você não é responsável por mim. 

Liam ficou parado olhando pra mim, mas eu só continuava com a atenção voltada fixamente para a rua vazia. 

- Eu só não gosto de te ver assim, você é minha namorada Medson.- Liam disse atencioso e foi se aproximando mais de mim. 

Aquela aproximação toda, aquele tom de voz dele... a situação derepente pareceu mais desconfortável do que antes. 

- Dá pra me deixar sozinha porra?!- Eu pedi mais uma vez falando alto.

Ele se assustou e foi pra trás, mas ainda não estava convencido sobre a minha reação. 

- Isso tem haver com a boate?- Liam perguntou e eu comecei a rir, ele não fazia ideia mesmo.- Porque se for, eu nem cheguei a olhar pra nenhuma garota lá dentro. - Ele argumentou ainda muito atencioso e eu me mantinha irritada e cheia de ironia. 

- Só para de tentar ser o politicamente correto o tempo todo!- Eu pedi em cima da fala anterior dele.- Que porre! 

- O que você disse?- Liam perguntou como quem não tinha ouvido bem, mas percebi que finalmente ele estava ficando com alguma reação.

- Você sempre é o mocinho da história quando eu não presciso de você seja.- Eu disse tão irritada que podia sentir não só uma vontade enorme de socar a cara de alguém, mas também uma vontade de chorar até perder todo o ar dos pulmões. 

- Eu não estou entendendo o que você quer dizer com isso.- Ele falou voltando a tentar ser compreensivo comigo. 

- Quando eu presciso que você faça algo por nós, você só aceita as consequências e espera que eu faça o mesmo.- Respondi finalmente olhando ele nos olhos, eu estava me sentindo como se pega-se fogo.

- O que é?- Ele perguntou preucupado olhando nos olhos.- Eu posso tentar. 

- Não vai pra Newcastle, por favor.- Eu pedi em forma de susurro e as lágrimas vieram à tona. - Você nunca teve um vazio pra preencher, você não gostou de mim durante anos. 

- O que isso tem haver?- Liam perguntou parecendo estar irritado.

Eu estava jogando toda a culpa nele. 

- Tem haver que você não está sofrendo como eu estou.- Eu disse olhando pra ele. 

Liam ficou parado, ali ele congelou. Eu estava dizendo pra ele, que ele não se importava tanto com o fim do nosso namoro como eu, e tudo que ele fez foi: nada. Ele não ficou irritado com aquilo!

- Por favor Liam, tenha alguma reação e grita comigo! - Eu começei a gritar a plenos pulmões, expelindo nas minhas palavras toda a raiva que eu estava sentindo.

- Nós pudemos ouvir vocês de lá de dentro.- Ouvi a voz alta do Louis, olhei pelo canto do olho e percebi que ele estava com todo o pessoal, menos a Jess e o Zayn.

- Tá tudo bem?- Jenny se atreveu a perguntar, mas era como se eles estivessem distantes de mim.

- Quer ir embora?- Liam perguntou e segurou na minha mão. 

- Não!- Eu respondi muito alto, olhando com fúria pra ele.- Por favor, só uma vez, não seja sempre esse cara calmo e racional, grita comigo!

- Eu não vou fazer isso.- Liam disse respirando fundo.- Você não é assim Med. 

As pessoas se aproximaram e meus olhos se encheram de mais lágrimas. Ver meu namorado ali, não querendo lutar por nós e não entendo o meu desolamento quanto ao nosso namoro. Aquilo foi como sempre foi, eu disposta a lutar pelo Liam, mas ele não. Eu estava novamente desolada, eu estava perdida. 

Era como se ninguém me entende-se, eu não queria ser entendida por ninguém, eu só esperava que o Liam me entende-se. Que merda! 

- Façam algo!- Pude ouvir Grace gritar preucupada com os meninos e ouvi o barulho do par de chaves do carro. 

Grace foi até um dos carros alugados e ligou o mesmo, Jenny veio até mim e me abraçou de lado, me guiando até o carro. Enquanto isso eu chorava cada vez mais, vendo o Liam ficar lá parado. 

- Vem vamos.- Jennifer disse me colocando dentro do veículo. 

- Vocês não sabem pra onde vão!- Niall gritou ao longe e correu, chegando no carro e entrando no banco do passageiro, ao lado da Grace que seria a motorista. 

Grace apenas ligou o carro e saímos dali a toda velocidade. Por um minuto ninguém disse nada, e nós não sabíamos pra onde íamos. 

- São seis e meia, e já tá escurecendo, vamos pro bar que tava fechado na frente do estúdio de tatuagem.- Niall disse pra Grace que assentiu. 

- Quer conversar? - Jenny perguntou pra mim, nós duas estávamos no banco de trás.

- Você e o Harry acharam um máximo.-: Disse me referindo a nossa visita a boate de estripe.

Sim, eu estava mentindo. Eu não queria contar sobre as turbulências do meu namoro. Grace sabia, mas estava quieta também. 

- Eu e o Harry sabíamos que aquela mulher estava só trabalhando, ela não ia dormir com o meu namorado. - Jennifer dizia normalmente. 

Por isso que eu amava aquela garota, ela não tinha pena das pessoas. Era o que eu mais prescisava. 

- Por isso que a Jessica ainda tá lá? - Respondi com ironia.

- Ela tinha ido no banheiro e o Zayn ficou lá pra não largarmos ela sozinha.- Grace respondeu pela Jenny.

- Viemos correndo atrás de você, assim que o Louis percebeu que tinha algo de errado. - Niall complementou. 

Meu mais novo pensamento era: quem sabe a bebida não me fazia esquecer aquele momento bizarro com o Liam. 

POV JESS

Quando eu saí do banheiro da boate, vi que o pessoal não estava mais lá. Só o Zayn, que me esperou do lado de fora, e me contou que o Niall disse pra ele que todos estavam indo pro bar na frente do estúdio de tatuagem. E tinha mais um detalhe: eles tinham levado os dois carros alugados. 

- Você tá mesmo a fim de ir pra esse bar agora?- Zayn me perguntou com uma voz desenterresada e um pouco preguiçosa. 

Estávamos de mãos dadas andando até a entrada do metro mais próximo. 

- Na verdade não.- Eu disse sorrindo pra ele.- Mas o vinhedo é longe demais pra ir sem carro.

- Parece que estamos presos em Paris.- Ele respondeu rindo da própria frase dita conforme adentrávamos o metro. 

Carregamos o cartão do metro e passamos pelas catracas. Chegando na parte de baixo, das plataformas, já havia um que ia pro cento. Eu rapidamente fui até o mesmo sem pensar duas vezes, puxando Zayn comigo. Entramos no vagão, que não estava cheio, e conseguimos dois lugares colados. 

- Centro?- Ele perguntou rindo pela minha escolha inesperada.

- Porque não?- Retruquei com o mesmo tom usado por ele, me apoiando no seu ombro.- Me lembra de nunca mais beber antes das seis da tarde.- Eu disse fechando os olhos.- É seu dever como meu namorado. 

Depois de profelir essa última frase Zayn riu um pouco mais do que anteriormente, eu ainda de olhos fechados peguei na sua mão e ouvi o som. 

- O que foi?- Perguntei devido à reação dele.

- Nada.- O Malik disse e eu abri os olhos vendo ele olhar diretamente pra mim. - Só que é muito novo pra mim, te ver me chamando assim. - Ele explicou acariciando o dorso da minha mão.

- Você me pediu e eu disse sim.- Respondi e ele passou o braço por de trás de mim, colocando a mão na minha cintura. 

- Eu sei.- Zayn respondeu sorrindo largamente, levanto minha mão até a sua boca e me dando um beijo na região.

- Eu gosto assim.- Disse sorrindo assim como ele.

- Eu também.- Meu namorado afirmou rindo levemente da minha observação. 

POV JENNY

Depois de trinta minutos naquele bar já havia ficado escuro, mas o que acontecia do lado de fora não me importava. O interessante era o que rolava entre eu e o Harry. 

Eu estava sendo jogada contra a parede do banheiro do bar, Harry estava na minha frente com sua respiração descompassada. Ele atacava ferozmente meu pescoço, eu podia sentir que o Styles aguardava muito ansioso por aquele momento. Estávamos hospedados naquela casa cheia de regras, no clube de estripe eu o deixe mais ansioso por tudo aquilo. 

A faculdade chegando às provas indo... tensão. Uma tensão que nós podíamos aliviar ali mesmo. 

A mão esquerda dele na minha cintura, apertando a pele causando-me calafrios, como cargas elétricas por todo o meu corpo. A mão direita na minha nuca, me levando a uma proximidade maior, como se me segurasse. Como se me possuísse unicamente, me fazendo dele. 

- Ficou me provocando o dia todo né?- Harry perguntou retoricamente, com a voz rouca, no meu ouvido. 

Antes que eu pudesse responder, a mão esquerda escorregou para baixo, assim apertando a minha bunda, como antes fazia com minha cintura. 

Não era desesperado, era no tempo certo para beirar a tortura. 

- A espera vale a pena.- Eu respondi olhando nos olhos dele e beijando a ponta de seu maxilar.

Harry me puxou pela nuca, o suficiente para fazer minha boca deslizar rumo aos lábios rosados dele. Assim nos unindo no limite, fazendo todas as partes do corpo ficarem coladas, derepente o aperto na minha bunda ficou mais forte. Em um relâmpago de tão ágil, após um tapa estalado na região, Styles me virou de costas pra ele. A mão esquerda pousou em minha cintura, próxima a linha do umbigo, e a direita deslizou pelos meus seios e barriga até pousar sobre o meu ventre. 

- A espera vale a pena se tratando de você.- Harry disse tão suavemente, que eu podia sentir o meu tesão aumentando a cada sigla profelida por ele. 

Voltei a beijar aquela boca, que antes mostrava-se pronta, acompanhada do maxilar rudilmente travado. Não era como se fossemos um só, também era como se tralhassemos uma briga entre nossas línguas. 

Paralelo a essa sensação, eu sentia a mão direita dele abrir o botão da minha calça e em seguida o zíper. Após minha peça de roupa cair e ficar entre meus calcanhares, em um pulo, senti as mãos gélidas do Harry tocarem superficialmente a região, seguida pela ação das pontas dos dedos adentrando a minha calcinha. Massageando ali levemente com movimentos circulares. 

Harry se afastou do beijo para olhar minha expressão surpresa, eu somente consegui inspirar fundo e involuntariamente fazer um grunhido sair da minha boca.

- Isso foi um gemido Jennifer?- Harry perguntou  parando os movimentos e tirando a mão da região do meu corpo.

Ele ainda me segurava com a mão esquerda, mas a levou até minhas costas e em pouquíssimos segundos senti meu sutiã ser aberto por debaixo da blusa. Eu levei minhas mãos até a barra da minha blusa e retirei a peça de roupa, olhando para trás e vendo a expectativa nos olhos dele. Percebendo o pairar da atenção dada a região completamente descobrerta. 

- Você ouviu errado.- Eu disse ficando de frente pra ele, fazendo ele levemente me soltar aos poucos conforme eu me virava e me via livre das calças ainda presas a mim, as chutando pelo canto. 

Eu me agachei e levei as duas mais até o cinto dele, abrindo o mesmo e em seguida o botão das calças junto ao zíper. Ele estava seminu na minha frente, ansiando o mínimo toque meu. 

- Vai ter volta?- Ele perguntou causando em mim mais arrepios, fazendo eu morder o lábio inferior por instinto. 

- Pode apostar que vai.- Respondi alisando ele sobre o pano fino da cueca box. 

Harry Styles era viciante. 

POV ZAYN

Em Paris com a namorada, nada mais clichê e óbvio do que ir até a Torre Eiffel à noite, certo? Então lá estávamos eu e a Jessica de mãos dadas atravessando a rua pra irmos até o maravilhoso ponto turístico. 

- Depois eu que sou brega.- Jess dizia de mãos dadas comigo enquanto nós aproximávamos.

- É isso que os namorados fazem não é?- Eu respondi rindo, da cara carregada de ironia e bom humor, um pouco confusa, que a Jessica fazia em resposta. 

- Acho que vamos repetir nessa matéria.- Ela disse conforme paramos na frente da enorme torre e observamos uma placa grande. 

Estava escrito em francês, mas um pouco menor e abaixo em inglês: "Em manutenção, a torre volta a ficar aberta amanhã às nove da manhã." 

- Jura?- Eu perguntei retórico apontando para a placa.- Isso não estava nos meus planos.

- O que?- Ela perguntou se virando e olhando nos meus olhos.- Era pra nós dois estarmos lá em cima, olhando à vista aérea de toda a Paris, nós sentindo os donos da cidade, assim tendo um momento só nosso e memorável?- Jess perguntou com sarcasmo, mas ela sorria largamente pra mim. Fazendo-me sorrir a cada palavra.

Eu balancei a cabeça em sinal de sim, me virei na sua direção e segurei na outra mão dela. 

- E era pra nós ficarmos próximos.- Eu disse e ela deu um passo à frente.- Isso assim.- Eu disse levando minha mão direita até o rosto dela e segurando o seu queixo.- Eu falaria pra você o quanto te acho bonita, muito mais do que toda a Paris iluminada...

- Eu abriria um sorriso e te chamaria de bobo.- Jess complementou enquanto minha mão ia até sua orelha e prendia um fio de cabelo solto. 

- Assim me daria a chance de me aproximar mais, te puxando pela nuca.- Eu afirmei enquanto realizava a ação.

- Eu me ergueria desse jeito, pra alcançar o seu rosto.- Jess disse ficando com a boca próxima a minha, milímetros separavam nossos lábios. 

- Assim, bem de perto, eu diria que te amo marrentinha.- Falei observando ela vir e diminuir a distância restante pra zero. 

Um beijo selado, tão bom quanto seria do alto da torre, um beijo perfeito. Que fez o aperto das mãos afrouxar, porque as forças iam se esgotando a cada segundo. Depois de um longo tempo ainda era tão intenso como da primeira vez, era assim porque era amor.

Jess se afastou, me forçando a parar com o nosso beijo.

- Assim seria perfeito.- Eu disse vendo ela parada na minha frente, com o mesmo sorriso estonteante de antes.

- Foi perfeito.- Ela disse dando um passo à frente e voltando para os meus braços. 

POV LIAM 

Estávamos já a algum tempo no bar, Jess e Zayn ainda não tinham chegado, e Jenny e Harry haviam sumido a um bom tempo. Eu estava na mesa com o pessoal observando a Medson flertar com um cara no balcão do bar. Ele era alto, forte, tinha barba e cabelos bem escuros. 

Depois da nossa discussão na boate, não trocamos mais nenhuma palavra. Eu não estava entendendo aquela postura dela, sentada lá na frente do cara, dando o maior mole pra ele. Ela tocava no ombro do cidadão sempre que podia e ria largamente o tempo todo, passando a língua entre os lábios de forma provocativa. Às vezes virava o olhar até mim, do outro lado do local, sentado e observando cada movimento dos dois.  

Desgraçada. 

Grace, Louis e Niall conversavam sobre qualquer assunto, que era muito mais desinteressante, pra mim, do que ver a minha namorada flertar com um desconhecido. 

Aquela cena me remeteu ao passado, quando Medson ficava com todos os caras possíveis mas se sentia um lixo, depois vinha chorar pra mim. Aquela cena parecia que ela estava tão mal quanto a alguns anos. 

Eu vi então o cara pegar na mão dela, e em seguida, dar um beijo no dorso. Medson pareceu gostar pelo jeito que olhava nos olhos dele e pela ação que realizou a seguir. Ela simplismente colocou a mão na coxa do homem e apertou a região, fazendo o cara sorrir completamente cheio de malícia. 

Filho da puta. 

Eu podia até ter cido muito paciente nos últimos dias, achei que era aquilo que ela prescisava, pra parar de agir daquela forma. Mas ver a Medson ali, dando em cima daquele cara, daquela forma... Ah, aquilo foi a gota d'Água. 

- Fudeu. - Grace exclamou olhando a cena que estava na nossa frente. 

Ali o assunto da mesa se encerrou, assim que eu me levantei do lugar com rapidez e fúria. Louis segurou no meu braço naquele instante e me fez olhar para a expressão das três pessoas, apáticas, atrás de mim. 

- Liam...- Niall me chamou querendo já me convencer a não fazer aquilo que pretendia. 

Eu apenas me soltei do Louis, ignorando o chamado do Niall, e sai rumo ao balcão, onde estavam os dois. Eu estava tão irritado, era como se meu sangue estivesse fervendo em minhas veias. 

Me aproximei e fiquei do lado da Med, que estava sentada. Rapidamente eu a toquei no ombro esquerdo, ela parou de rir pro homem a sua frente e virou o olhar até mim. 

- Te conheço?- Foi tudo o que ela disse antes de se virar e continuar o flerte.  

O cidadão, que antes não tirava os olhos do decote da minha namorada, me olhava torto. Eu, então, fiz tudo o que me veio na cabeça: peguei ela pela mão, a fazendo se levantar. Não tinha a intenção de machuca-lá ou algo do tipo, não era como se quisesse pega-lá pelo braço com força, como foi com Louis e Grace. Eu só queria acabar com aquela cena o mais rápido possível. 

- Vamos embora.- Eu disse pronto pra virar e sair daquele estabelecimento o mais rápido possível.

- Me solta!- Med gritou escandalosamente pelo caminho, conforme nós dois íamos até a saída. 

Eu apenas a ignorei friamente, assim como ignorei que o cara do bar vinha rapidamente atrás de nós. Mas eu não me importava o quão escandalosa ela quisesse ser, ou quanto de atenção ela quisesse chamar, eu iria embora com ela naquele instante. 

- Ela pediu pra você soltar.- O cara do bar disse ficando atrás de mim, falando entre dentres, quase em um rosnado furioso. 

Eu não respirei profundamente, eu não me importava mais com nada, só em como sair daquela situação. Eu não estava mais sendo racional, eu estava profundamente irritado. Soltei a mão da Medson, e ela deu passos pra trás, ficando distante de nós. 

- Ela é minha namorada, idiota!- Eu disse me virando tão rapidamente, quanto a velocidade que minha mão atingiu, com prescisão, a cara do homem que flertava com a Med.

Com o soco forte e certeiro que dei no homem, ele caiu no chão. Foi aí que apareceram dois outros caras de trás dele, eu podia ver pelo canto do olho Louis e Niall se posicionarem junto a mim, mas não foi necessário. 

- Não vale a briga. - Um dos amigos do cara do bar disse, ajudando ele a se levantar. 

Rapidamente os três saíram do estabelecimento me deixando ali parado com a Med na minha frente. Ela me olhava com raiva, de braços cruzados e o lábio torto, e antes que ela pudesse falar algo eu fui mais rápido. 

- Está feliz agora?!- Gritei sem medo da reação dela, sem medo das circunstâncias.- Eu to tão cansado de tentar agradar você Medson!- Eu falava alto, mas percebia-se que a minha voz vinha carregada de cansaço. 

Med deu um passo pra trás, se assustando com o meu tom de voz. Eu havia conseguido o impacto desejado. Ela percebeu que eu estava mesmo irritado, e que aquela discussão não acabaria tão cedo. 

- Liam...- Ela me chamou com o tom de voz de quem não queria que todos assistissem a nossa briga. 

- Não! - Berrei a plenos pulmões.- Agora você que vai me escutar. 

Não me importava mais se era no bar, ou com quem iria ouvir. Eu tinha que falar. 

- Você só age assim porque você não sabe o que você quer! E se você não sabe, como acha que eu vou saber, caralho?! - Afirme, com aquela pergunta retórica, irritado olhando ela dos pés à cabeça. - O problema não é a porra da universidade, o nosso problema agora é você! 

- Não fala assim comigo!- Ela gritou irritada com o meu tom de voz alto e nada discreto. 

- Você não queria que eu grita-se?! - Perguntei com sarcasmo e ela abaixou a cabeça.- Você conseguiu!

Med ergueu o olhar e a postura novamente, me olhando no fundo dos olhos com fúria.

- Eu só pedi pra você lutar por mim!- Ela disse alto.

- E eu não faço isso?! - Respondi com indignação. 

Minha irritação aumentou, parecia que era como se ela fosse uma espécie de vítima, e todo o caos do nosso relacionamento fosse unicamente minha culpa. Mas não era essa a realidade, Med não era inocente se tratando das nossas brigas. Eu estava sentindo mais do que tudo isso, eu estava chateado. Ela estava sendo, muito friamente, injusta. 

- Liam porque você nunca faz nada! - Ela respondeu estufando o peito, como se fosse a superior da situação. 

- Eu sou assim Med, para de tentar ficar me dando ordens!- Rebati olhando ao redor e batendo com a mão no peito. 

Chega um momento que tudo foge do controle, mas não importa mais. 

- Eu não estou fazendo isso!- Ela respondeu arrogantemente. 

- Você ultimamente está insuportável, eu faço de tudo por você! - Afirmei passando as mãos pela testa, eu estava farto de ficar calado.- Mas nunca é o suficiente porra! 

- Liam...- Med me chamou tentando parecer pacífica, mas eu não queria paz alguma. 

- Liam nada! - Rebati falando até mais alto que anteriormente. 

Eu estava não mais gritando, eu estava aos berros, pra quem quisesse ouvir. 

- Você fica aí dizendo que eu nunca sofri, mas você acha que foi fácil lidar com toda a culpa por ter te causado mal? - Eu perguntei, dessa vez sem sarcasmo, olhando diretamente pra ela.

- Mais fácil com certeza.- Minha namorada respondeu com sarcasmo. 

Ali ela havia desistido de chegar a um consenso. 

Eu só pensava no que mais havia pensado naqueles últimos dias: eu e a Med tínhamos tudo pra ser o casal problemático. Mas nós não fomos, nós dois formamos "O Casal" servindo de exemplo... Agora havia chegado a minha vez de ter inveja dos relacionamentos dos outros. Isso era uma merda. 

- Você tem ideia de quantas vezes eu quis voltar no tempo, pra dar uma chace pra nós no primeiro ano? - Fiz outra pergunta, mais irritado do que antes, pela resposta recebia anteriormente. 

- Não.- Ela respondeu baixo, e abaixou o olhar. 

Não me importava se a guarda estava abaixando, eu ainda estava com mágoa da situação toda. 

- Afinal você estava ocupada demais sentindo pena de si própria e pegando todos os caras que via pela frente. - Eu disse rindo com deboche. 

Estava me referindo ao passado, a o que era a Medson naquela época. Eu estava jogando pesado. 

- Ah...- Ela exclamou me olhando feio, um olhar avermelhado, não só de raiva.- Vai me chamar de vadia, como fazem os corredores?! - Ela perguntou com raiva e voltou a gritar, pude ver a primeira lágrima cair. 

- Se eu ligasse pro corredores eu não estaria com você.- Respondi friamente. 

Eu não estava dando importância para as lágrimas dela, eu estava cheio e farto de ser tratado daquela forma. Eu só queria dizer tudo aquilo que guardei em silêncio. 

- Você não quer ligar mais pra mim, vai pra Newcastle!- Ela disse mais baixo, porém ainda gritando um pouco. Era como se jogasse na minha cara, uma espécie de vitimização. Junto com aquelas palavras e com a raiva vinham lágrimas e lágrimas. 

- É a facudade, é o meu futuro! - Argumentei convencido de que aquela era a realidade, independente de uma escolha minha. - Para de ser egoista, caralho! 

- E quanto ao nosso futuro juntos, Liam? - Ela perguntou com a respiração descompassada. 

Um silêncio se fez presente, eu sentia vozes e mais vozes na minha cabeça. 
"Ele tá com ela? A Medson, a puta do colégio, certeza que é com ela?" 
"Certeza que ela vai trair ele com outro, é uma piranha." 
"Tanta garota no mundo, foi escolher justo a vagabunda! Tão clichê..."

- O que você quer de mim Medson?! - Perguntei olhando para a expressão perdida e desolada dela. 

Eu gritei mais do que antes, gritei sem medir a voz, rasgando o silêncio. A raiva no olhar dela havia sumido, mas no meu não. 

- Eu não sei, Liam!- Ela me respondeu chorando mais ainda. - Eu não sei...

Olhando pra minha namorada, naquele instante eu não tinha mais forças pra discutir. Mas também não tinha forças, naquele momento, pra tentar conversar. 

Eu estava esgotado. 

- Então não me procure mais até saber. - Eu disse respirando pesado junto com as palavras.

Eu vi a Medson se virar e sair dali, sem correr ou algo do tipo. Ela apenas se virou e caminhou normalmente até a porta, como se nada tivesse acontecido.

POV LOUIS

Estava prestes a fazer uma hora desde o incidente do Liam e da Med, foi quando a Jess e o Zayn chegam ao bar. Jenny e Harry continuavam sumidos, só uma hora que eu vi os dois indo pegar algo no bar, mas não chegaram a se aproximar da mesa. 

Devagar Grace contava o que tinha acontecido algum tempo antes. Mais do que pegou eu, Grace e Niall de surpresa, a Jessica e o Malik estavam chocados com a narração feita pela minha namorada. 

- Que bosta.- Zayn disse tristemente, olhando de relance para a namorada que parecia ainda não acreditar. - Tudo isso por conta do flerte? 

- Eu não entendi direito, mas acho que tem haver com a faculdade.- Niall respondeu um pouco confuso, como se tentasse entender também. - Pegou todo mundo de surpresa. 

- Ele tinha me dito que estava com problemas com a Med, mas não achei que era tão sério.- Eu respondi rapidamente tentando me lembrar da última vez que conversei em particular com o Liam, um dia antes de virmos pra Paris. 

- É, ele foi atrás dela com o carro depois e a achou a duas quadras daqui, pegando um táxi.- Niall explicou deixando os dois recém chegados mais aliviados.- Eles voltaram pro vinhedo com um dos carros.

- Ela me contou no churrasco. - Grace disse rapidamente, olhando pra Jessica como quem estava se sentindo culpada. - Pensei em ir atrás dela...

- Porque a Med não me contou? - Jess perguntou pra si própria tristemente.- Eu sou a melhor amiga dela.

- Melhor deixar eles se resolverem. - Eu disse pra Jess, vendo pelo canto do olho a Jenny se aproximar com o Harry. Argumentei me recordando de quando eu e Grace brigamos. 

- Deixar quem se resolver?- Jenny perguntou se sentando ao lado da Jessica e a abraçando de lado.- Quando vocês chegaram?- Ela perguntou naturalmente com um sorriso. 

Eu comecei a rir, junto com o Niall. Não teve como evitar, os dois não sabiam de basicamente nada do que aconteceu na última uma hora. Não sabiam, de basicamente, tudo.  

- O que perdemos?- Harry perguntou desconfiado vendo eu rir. 

- Ué cadê o Liam e a Med?- Jennifer perguntou roubando o drink da Grace, que a olhava com a típica expressão: "não vou explicar de novo".

- A pergunta que não quer calar é: onde vocês dois estavam?- Perguntei divertido vendo o Styles sorrir pra Jennifer de canto.  

POV JESS

Mais de quatro horas depois, estávamos na casa do vinhedo. No nosso quarto, eu me encontrava com as meninas. Eu dividia uma cama de casal com a Jennifer e a Grace estava no sofá. Morta, e roncando, estava a Medson em uma cama de solteiro. 

A luz do abajur ao lado da cama foi acesa, e logo a garota que o acendeu já começo a reclamar impaciente. 

- Não consigo dormir.- Grace disse com a voz fraca seguida de um suspiro. 

- An...- Jenny murmurou sem nexo, sonolenta.- Só cala a boca e dorme. 

Pra ser sincera eu também não conseguia dormir, porque na realidade todo aquele clima de "estamos chegando no final da história" estava me tirando o sono. 

- As coisas vão mudar entre a gente?- Eu perguntei puxando um assunto e a Jenny se virou e olhou pra mim, que estava bem ao seu lado. 

- Que papo é esse?- Ela me questionou, ainda com os olhos pregando de sono. 

- Eu em Southampton, a Jenny em Cambridge, a Med em Oxford...- Grace disse virando de barriga pra cima e encarando o teto. 

- Eu nem sei o que vou fazer, ou pra onde ir.- Eu disse com um tom pejorativo, meio que me sentindo uma fracassada. 

- Zayn vai fazer arquitetura na Kingston, em Londres, né? - Jenny me perguntou se esforçando pra não cair no sono. 

- Sim.- Eu respondi indiferente.- Talvez eu acabe trabalhando na central das joalheiras de Londres e fiquei com ele, não sei...- Contei indecisa. 

- Tô cansada de falar sobre isso.- A voz da Med se fez presente e eu olhei pra trás, vendo ela com os olhos abertos. - Futuro é um porre...

- Você entrou em Oxford, uma das melhores universidades do mundo!- Jenny rebateu, acho que sem pensar muito, ela estava meio fora de si. Aquela garota é pior com sono, do que bêbada. 

Eu me levantei da cama com a Jenny e fui até a Medson, que estava com o rosto todo inchado, provavelmente de tanto chorar. 

- Chega pra lá.- Eu pedi e ela cedeu espaço na cama de solteiro, assim eu me deitei ao lado dela.

- Eu vou pra Oxford e o Liam vai pra Newcastle...- Medson exclamou tristemente do meu lado e eu a abracei com força. 

- Não era Liverpool?- Jenny insistiu e eu me virei sem acreditar no que tinha acabado de ouvir. 

- Só cala a boca.- Grace respondeu com sarcasmo e Jenny se calou. 

- Pra mim é fácil ficar quieta, quando eu falo parece que a minha barriga dói mais.- Eu disse fazendo a Med sorrir. 

- A tatuagem nem foi grande! - Grace rebateu, tirando um sarro da minha cara.

- Mas tá doendo cacete!- Respondi irritada com a perda de validade daquela piada. 

Grace apagou a luz do abajur, e em média após cinco minutos, eu senti a Med me cutucar no braço. 

- Porque quanto mais eu tento me convencer que vai passar, menos eu acredito nisso?- Ela me perguntou em um sussurro. - Você já sentiu isso? - Medson me perguntou tristemente. 

- Já sim.- Eu respondi fechando os olhos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...