História The Midnight Sun - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Caçador, Feiticeiros, Filho Da Lua, Filho Da Noite, Imortal, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Park Jimin, Profecia, Vampiro
Visualizações 27
Palavras 7.721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hellloooo!
Mais um capítulo, espero que gostem.
Até as notas finais❤

Capítulo 6 - Heaven's Gate


Fanfic / Fanfiction The Midnight Sun - Capítulo 6 - Heaven's Gate

A poeira baixou, revelando um Jimin levemente agachado em posição de ataque, encarando o buraco aberto pelo caçador enquanto um baixo rosnado ressoava de sua garganta. Seokjin sequer esperou a poeira baixar e correu como um raio para segurar Freya nos braços e voar com ela porta a fora, sendo seguido pelos demais. Subiram para o telhado daquela pequena casa, vendo o imenso rastro de poeira e destruição deixado pelo corpo do caçador que continuava inerte com aquele pesado muro caído sobre o mesmo.

-você está bem?- perguntou Jin, segurando o rosto molhado de lágrimas da menina e imediatamente curando o ferimento na bochecha.

Freya apenas assentiu enquanto olhava para um Jimin completamente rígido e tenso a sua frente. Sua face estava imóvel como a de uma estátua e somente seus olhos rubros brilhantes pareciam exalar alguma vida naquele corpo.

-voltem pra casa- disse o ruivo, focando o olhar na montanha de entulho que abrigava o caçador desacordado- ele logo vai acordar.

-mas... E você?- perguntou Taehyung, tentando conter o terrível frio que corria por sua espinha.

-vou atrasá-lo para que possam sair daqui- a voz de Jimin estava alguns tons mais baixos que o habitual, causando um pequeno calafrio no corpo da humana.

-mas...

-sem discussões, Taehyung- repreendeu Jimin, sem olhá-lo- vá para casa com os outros e mantenham-se protegidos.

-vão...- concordou Namjoon, virando para o feiticeiro- eu fico com ele.

Jimin apenas lançou um olhar de canto para o mais velho. Sabia que com Taehyung ele até tinha alguma autoridade, mas nada do que fizesse iria impedir o líder de permanecer consigo.

-ele vai matá-los...- Jin tentou argumentar, mas o olhar do vampiro o calou.

-leve os meninos pra casa, deixe-os seguros e confie em mim- pediu Namjoon, pondo uma mão de cada lado do rosto bonito de Jin enquanto olhava profundamente em seus olhos- vamos ficar bem.

-volto pra buscar vocês- garantiu o feiticeiro, recebendo um sorriso do vampiro que expunha suas lindas covinhas. Namjoon se inclinou rapidamente, deixando um rápido selinho nos lábios grossos do mais velho, antes de afastar-se.

-vou estar esperando- disse o líder, ouvindo o rosnado de Jimin, indicando que o caçador estava despertando- agora vão.

Jin não ousou discutir e apenas começou a murmurar o encantamento enquanto tomava o pulso de Freya e puxava-a para perto dos outros três. Mais ao longe G-Dragon se erguia por entre os destroços, usando a pesada espada como apoio, enquanto lançava um olhar assassino na direção da pequena casa. Logo que avistou o vampiro ruivo no telhado da casa, olhando fixamente para ele, abriu um sorriso diabólico enquanto se punha de pé.

Os olhos do feiticeiro arderam em chamas rosadas, bem como a imensa capa roxa que foi tomada pelo fogo enquanto Jhope passava um braço ao redor de Freya para mantê-la perto de seu corpo, sabendo exatamente o que seu hyung iria fazer.

Ouviram o barulho de uma lâmina arrastando no concreto enquanto G-Dragon começava a correr em sua direção numa velocidade sobre humana, deslizando sua espada no chão por onde passava. Tiveram um vislumbre dos olhos castanhos, cintilando com uma fúria assassina, antes que Jin segurasse na borda da capa flamejante e fizesse um movimento circular, como se pretendesse acolher todos os quatro dentro do tecido. O movimento deixou um rastro de fogo ao redor dos corpos, que rapidamente aumentou até formar um círculo perfeito e subir aos céus no formato de um cilindro.

Freya se encolheu contra o vampiro de olhos verdes enquanto tudo ao seu redor se tornava rosado e chamuscante, até que um forte frio tomou sua barriga como se tivesse despencando do penhasco mais alto. O cilindro de fogo rosa se comprimiu de uma vez, desaparecendo com os que haviam em seu interior, ao mesmo tempo que o caçador avançava sobre os dois vampiros com sua espada em punho.

[...]


A chama rosada iluminou todo o cômodo quando brotou no centro da sala daquele grande casarão. Tão rápido quanto surgiu, a chama se extinguiu, revelando os quatro rapazes e pequena moça, que imediatamente perdeu a força das pernas e se deixou cair de joelhos sobre a tapeçaria.

Jin afastou do pequeno grupo, que se recuperava dos efeitos de serem teletransportados daquela forma, e rumou para as portas. Logo que se aproximou, cada porta e cada janela da casa se iluminou com o selo rosado no formato de um chama enquanto o feiticeiro murmurava baixinho.

-a casa está selada- disse Jin, virando para olhar os mais novos- não saiam daqui.

Antes que alguém pudesse dizer algo, o feiticeiro girou a capa ao redor do próprio corpo, acendendo-a automaticamente, e desapareceu numa coluna de chamas cor de rosa.

Jungkook sentou pesadamente sobre o bonito sofá que adornava a sala, levando as mãos aos cabelos escuros enquanto forçava o pulmão inativo a puxar o ar para dentro.

-isso é mal... Muito mal- sussurrou o mais novo enquanto Taehyung escorregava pela parede até sentar no chão ao lado do sofá.

-eles vão ficar bem- garantiu Jhope, olhando a menina sentar no tapete abraçando as próprias pernas.

Aquela não era a primeira vez que Jhope se via naquela situação. Várias e várias vezes ele teve de enfrentar aquele caçador ao lado de Namjoon, antes que Seokjin se juntasse a eles e lhes protegesse com os selos. E ainda depois disso, teve de lidar com o caos que virou aquela casa quando Jimin foi pego por G-Dragon e eles tiveram de dar a cara a tapa ao caçador para conseguir o pequeno vampiro de volta vivo.

Mas o vampiro dos olhos verdes entendia o nervosismo dos outros dois. Eles eram muito jovens... Jungkook sequer tinha posto os olhos no caçador até aquele momento e Jhope sabia muito qual era a sensação de ter sobre si pela primeira vez aqueles olhos frios que pareciam sugar até a mais forte das almas. No entanto tinha de mantê-los calmos para lidar com o que viria a seguir. Agora que o caçador sabia que estavam com sua filha, ele iria caçá-los até o inferno se fosse preciso.

-eu sei que ele odeia todos os vampiros, mas... O jeito como ele olhou para o Jimin hyung... Parecia pessoal- disse Taehyung, voltando os olhos turquesas para o mais velho.

-G-Dragon jurou matar todos os vampiros de primeira descendência como uma forma de atingir o vampiro original, depois que descobriu que não podia matá-lo- disse Jhope, ainda olhando para a menina que agora chorava baixinho- mas ele nunca conseguiu matar o Jimin, por isso o odeia um pouquinho mais do que os outros.

-então por que o hyung ficou? Aquele demônio vai matá-lo!- se o coração de Jungkook batesse, nesse momento ele estaria prestes a ter um enfarto.

-enquanto ele estivesse focado no Jimin, o caçador não iria tentar nos impedir de fugir- Jhope sabia muito bem que aquele homem abria mão de tudo só pela chance de tentar matar o ruivo.

-isso é culpa minha...- murmurou Freya, quase num miado, chamando atenção dos três rapazes- se eu não tivesse entrado aqui, nada teria disso teria acontecido...

-hey hey, calma...- pediu Jhope, se abaixando para tomar a menina nos braços e colocá-la de pé- isso não é culpa sua.

-é sim!- insistiu a menina, apertando as vestes do vampiro quando este a abraçou- ele os achou por minha causa.

-shii- murmurou o vampiro, acariciando os cabelos ruivos da menina enquanto Jungkook e Taehyung trocavam um olhar curioso.

Os mais novos se perguntavam por que aquela menina que mal os conhecia estaria chorando por medo do que poderia acontecer com eles. E mais ainda, se perguntavam o por que de ela ter enfrentado o próprio pai para defendê-los.

-eles vão ficar bem- garantiu Jhope, afastando a menina para enxugar suas lágrimas quentes.

-promete?- perguntou a menina de forma infantil até, tirando um sorriso do vampiro.

-juro de dedinho- disse o rapaz, erguendo o dedo menor que prontamente foi agarrado pela menina.

Como se esperasse por sua deixa, a coluna de chamas rosadas acendeu-se no meio da sala, fazendo os rapazes levantarem num pulo.

A chama cessou, revelando o feiticeiro ofegante e aparentemente fraco sendo apoiado por um Namjoon, cujas vestes estavam com diversos cortes e manchas de sangue fresco sobre o tecido escuro. Jimin não estava diferente, trazia inclusive um longo corte na altura da barriga, já cicatrizada, mas cuja camisa pendia rasgada, mostrando a pele pálida e firme de seu abdômen.

-o que aconteceu? Onde ele está?- perguntou Taehyung agitado enquanto Namjoon sentava o feiticeiro no sofá para recuperar as forças.

-vivo, porém ferido- disse Namjoon- vai demorar um tempinho para se recuperar antes de nos seguir.

-ele vai tirar a própria vida para poder renascer e recuperar as forças mais rápido- disse Jimin, sabendo bem como aquele homem agia- temos cerca de meia hora até que ele chegue aqui.

-mas como? Vocês estão selados e o hyung sabe esconder seus rastros. Por que acha que ele vai nos achar?- perguntou Jungkook, olhando levemente preocupado para o feiticeiro que tinha o rosto rosado pelo esforço.

-ele vem atrás do rastro do cheiro dela- disse Jimin, apontando para a menina que ainda estava agarrada nas vestes de Jhope.

-vou selá-la- pronunciou-se Jin, parecendo menos cansado, já se pondo de pé- assim ele não vai segui-la.

-de qualquer forma temos que sair daqui- disse Namjoon, ganhando o olhar dos mais novos- ele está vindo e não podemos estar aqui quando ele chegar.

-ainda que a sele, tem chances de o caçador sentir sua presença por ser sua filha- ponderou Jimin- então dá na mesma.

-e vamos fugir pra onde?- perguntou Taehyung- pra qual das casas?

-nem uma delas vai ser totalmente segura, agora que ele está nos caçando- disse Jin, sabendo que nem seus selos e barreiras iriam deter aquele caçador se ele estivesse fora de si como estava.

-deixe-me aqui- pediu Freya, atraindo todos os olhares para si- é a mim que ele quer. Me deixem aqui e fujam.

-não- disse Jimin, ganhando um olhar surpreso da menina- até sabermos exatamente no que você pode influenciar a balança, você fica conosco.

-mas...

-sem discussão- dessa vez foi Jin a se manifestar, fazendo a menina se calar.

-e agora? Pra onde vamos?- perguntou Jhope, sem se incomodar com a pequena ainda agarrada em seu corpo.

-só tem um lugar onde ele jamais ousaria pisar- disse Namjoon, olhando diretamente para Jimin.

-ah não...- negou o ruivo, fazendo careta só de pensar naquela possibilidade.

-é uma emergência, Jimin. Não temos escolha- insistiu Jin, vendo o mais novo choramingar- sei que não gosta de lá, mas é necessário.

-aish!- resmungou o ruivo- está bem!

-ótimo! Peguem apenas o extremamente importante e estejam prontos em dez minutos- disse Jin, já indo na direção de Freya- vou selá-la só por precaução.

-é uma viajem longa, precisam estar bem alimentados- advertiu Namjoon- abram os armários e esvaziem as garrafas.

-tem certeza?- perguntou Taehyung, levemente nervoso.

-tenho- confirmou o líder, seriamente- agora vão.

Imediatamente, os rapazes sumiram numa rajada de vento, sendo seguidos pelo mais velho dos vampiros enquanto Jin puxava a menina rumo a sua sala de trabalho.

Feiticeiro desceu as escadas rapidamente, sentindo uma leve tontura nublar sua mente.

Fazer aquele tipo de transporte era extremamente cansativo se um feiticeiro tivesse de levar alguém além de si mesmo e fazer aquilo com tantas pessoas era o suficientemente para apagar um feiticeiro comum por horas, mas Jin nunca foi lá muito comum.

Chegaram ao centro da sala ampla, onde Jin imediatamente se pôs a murmurar os versos que conhecia tão bem, incendiando as mãos e os olhos enquanto Freya se encolhia e estendia os pulsos como lhe era pedido. O feiticeiro retirou o sobretudo de Jimin que a moça ainda vestia e arregaçou as mangas de seu vestido para expor a pele da menina. Minutos depois, os belos arabescos sinuosos corriam desde o torso das mãos até rodear os pulsos e alcançar o fim do antebraço.

-vire de costas e abra o vestido- Jin pediu, deixando apenas por aqueles segundos de murmurar suas frases em língua desconhecida.

Freya sabia que não havia tempo para vergonhas, mesmo que o feiticeiro não despertasse esse sentimento nela, por isso, virou as costas e com um pouco de dificuldade puxou o fino zíper que prendia seu vestido. Sentiu o Jin desmanchar os nós que enlaçavam seu espartilho e logo cruzou os braços na frente do corpo para manter as vestes no lugar.

Quando sua pele branca ficou exposta, o feiticeiro aproximou os dedos esguios da nuca de Freya, onde imediatamente linhas rosadas começaram a surgir, desenhando arabescos incompreensíveis, até se tornarem negras. Deslizou os dedos calmamente pela coluna vertebral, causando um frio arrepio no corpo da menina, até alcançar a altura posterior ao umbigo. Quando afastou os dedos, já havia um perfeito padrão de linhas marcando a pele da moça, até mesmo sobre as cicatrizes nas omoplatas.

-está feito- disse o rapaz, extinguindo as chamas de suas mãos e tornando a atar os laços do espartilho enquanto os selos iam aos poucos desaparecendo.

-não vão conseguir sentir meu cheiro agora?- indagou a menina, virando para o mais alto, depois de fechar as vestes.

-somente os meninos, já que os selos deles se conectam com os seus- disse o castanho, andando pela sala rumo ao pedestal que abrigava seu grimório.

O feiticeiro se aproximou, pressionando a palma da mão contra a capa do pesado livro, que rapidamente começou a encolher até materializar-se num pequeno colar dourado, cujo pingente era um livro aberto. Jin pôs o colar no pescoço, logo estalando os dedos de forma ritmada enquanto caminhava pela sala e por onde ele passava, os artefatos nas prateleiras e mesas iam desaparecendo em pequenas chamas. No segundo em que a última das peças desapareceu, Jimin apareceu no topo das escadas dizendo que estavam prontos.

-vamos- chamou Jin, pegando na mão de Freya e seguindo com ela atrás do ruivo, que já não mais vestia roupas destruídas, depois de ele recolher o sobretudo que lhe pertencia.

Chegaram à sala, onde os demais vampiros aguardavam, perfeitamente vestidos em seus sobretudos escuros. -quantos minutos?- perguntou Jin ao líder logo que o viu.

-temos 10 ainda- disse Namjoon, olhando para o imenso relógio que pendia de uma das paredes.

-a distância até nosso destino é grande e nas condições em que estou só posso nos levar até metade do caminho- disse o mais velho dos sete.

-se chegarmos à Espanha já está de bom tamanho- garantiu Jimin, inalando o ar para acalmar a mente. Com essa ação, o vampiro acabou capturando o leve odor que agora era perceptível na moça presente na sala. Era um cheiro suave, bem diferente do que o caçador exalava, e lembrava a Jimin algo doce. Um doce do qual ele não se recordava o nome, mas que lhe dava água na boca.

-então ótimo- disse Jin, segurando nas laterais da capa roxa- prontos?

Os vampiros assentiram e Jhope tornou a prender Freya contra seu corpo enquanto o feiticeiro incendiava o tecido imenso.

[...]


A sensação de ser teletransportada foi exatamente a mesma e as pernas de Freya só não cederam por que o vampiro dos olhos verdes a segurava.

O grupo surgiu no meio de uma pequena floresta, localizada às margens de uma grande cidade comercial onde pessoas no mundo todo vinham comprar e vender tudo o que se podia imaginar. As árvores frondosas forneceram o esconderijo certo para que os mortais não notassem a grande coluna de chamas rosadas da qual os jovens saíram.

Logo que a chama cessou, Jin começou a cambalear levemente, sendo rapidamente amparado por Namjoon que o tomou nos braços antes que o feiticeiro fosse ao chão. A viagem tinha sugado todas as forças ainda presentes no corpo do mais velho que não resistiu e acabou cedendo ao cansaço.

-ele vai ficar bem?- perguntou Freya, vendo o líder acolher o mais velho nos braços com delicadeza. Ele temia carregar o feiticeiro nas costas e esse acabar caindo por estar inconscientemente, por isso, decidiu levá-lo daquela forma.

-ele só está cansado- disse Namjoon, ajeitando o tecido da grande capa sobre o corpo adormecido.

-onde estamos?- quis saber Jungkook, olhando ao redor.

-em Madrid- disse Jimin com um leve sorriso ao reconhecer aquele lugar do qual tinha ótimas lembranças.

-estamos bem longe de nosso destino- observou Namjoon- melhor nos apressarmos.

-hyung tem razão- concordou Jimin, já tirando o sobretudo do corpo e entregando para a menina, que depois de recuperar o equilíbrio soltou de Jhope- vamos.

Namjoon foi o primeiro a correr, se embrenhado no meio das árvores rumo ao nordeste, sendo imediatamente seguido pelos demais os quais sabiam que Jimin os alcançaria. Freya vestiu o sobretudo, cujo capuz foi puxado por Jimin para cobrir os fios ruivos ainda presos na trança feita por Jin. Apoiou-se nos ombros do ruivo, quando este virou de costas, e fez o impulso para prender-se a ele.

Segundos depois o vampiro já corria atrás dos companheiros, novamente segurando as coxas da jovem para que o vestido não lhe fizesse escorregar, enquanto Freya apertava seu pescoço com os braços. Desta vez a viagem seria longa e demorada, por isso o vampiro não estranhou quando, cerca de uma hora depois, sentiu a respiração da menina banhar a curva de seu pescoço calmamente, ao que ela ressonava baixinho, indicando que havia dormido.

Por um momento temeu que Freya fosse soltá-lo devido o sono, mas a menina fez justamente o contrário e apertou-se ainda mais contra o vampiro, mantendo um dos braços atravessados sobre seu peitoral enquanto o outro lhe enforcava o pescoço. Ao pôr-do-sol foram obrigados a parar numa vila ao sul da Polônia quando uma forte chuva começou a cair. Os vampiros poderiam perfeitamente continuar, mas não iriam expor o feiticeiro e a humana àquela tempestade, mesmo que o feiticeiro não fosse sujeito à doenças do corpo.

Pararam numa pequena caverna próxima à vila, onde Jungkook e Taehyung passaram vários minutos tentando acender uma fogueira descente, sem sucesso.

-vocês são muito inúteis- riu Jimin, observando os dois esfregarem, cada um, um graveto com tanta fúria que eram capazes de perfurar o chão de pedra. Mas fogueira que era bom, nada...

Os rapazes estavam sentados num quase círculo, vendo os mais novos se empenharem naquela difícil missão, enquanto o feiticeiro e a humana repousavam tranquilamente, ainda dormindo.

-não é tão fácil quanto parece, tá?- defendeu-se Taehyung, tirando uma risada de Namjoon, depois que Jungkook resmungou algum palavrão e desistiu.

O líder estava acariciando carinhosamente os cabelos de Jin, cuja cabeça estava deitada em sua coxa e o corpo enrolado na grande capa.

-aish, sai pra lá!- pediu Jhope, se levantando do chão e tomando o graveto do rapaz.

-vai, Hope hyung, defende a classe- o ruivo riu novamente, recebendo uma cotovelada de Jungkook que havia sentado ao seu lado.

O vampiro dos olhos verdes moveu as mãos rápida e precisamente ao redor do graveto, criando uma pequena fagulha sobre os pedaços de madeira que logo viraram uma belíssima fogueira. Jhope lançou um beijinho no ar para os dois mais novos, que encaravam a fogueira incrédulos.

-que bom que vocês não sentem frio, se não já teriam morrido de hipotermia- provocou Namjoon, rindo quando Taehyung chutou um graveto no mais velho.

-exibido- bufou o rapaz.

-me respeite, Kim Taehyung- ralhou Jhope, chutando uma pedrinha no mais novo.

Minutos depois os dois já estavam se atacando com pedras e toras de madeira, parecendo duas crianças enquanto Jungkook desandava a rir. Jimin ficou apenas olhando os amigos brincarem de forma tão saudável, deixando longas risadas escaparem quando Taehyung fazia um cara emburrada por ter levado cascudos do mais velho. No entanto, a atenção do ruivo foi atraída para a pequena menina que se encolhia dentro do sobretudo ao seu lado e que aos poucos foi relaxando ao que o calor das chamas aquecia seu corpo.

O rapaz ainda estava sem o selo do pulso esquerdo e por isso seus sentidos ficavam bem mais apurados que o habitual e, para não se deixar distrair com os pequenos detalhes que pulavam em sua mente, ele decidiu focar-se na menina dorminhoca. Notando as finas mechas ruivas que se destacavam por possuírem um tom levemente mais claro que as demais. Ou o jeitinho como ela fazia um pequeno bico quando dormia daquela forma. A forma como suas bochechas ficavam coradas a medida que o local ficava mais aquecido. As pequenas mãos que sumiam dentro das mangas do sobretudo que lhe pertencia, fazendo-a parecer ainda menor e mais frágil. Ou mesmo a...

-Jimin!- o grito de Taehyung o tirou de seus devaneios, fazendo-o olhar assustado para o mais novo.

-o que?

-estou te chamando faz um tempão!- reclamou Taehyung, bufando- tá dormindo acordado?

-desculpa, o que você queria?- perguntou Jimin, bagunçando os cabelos vermelhos enquanto Namjoon o olhava curiosamente.

-eu perguntei se você alimentou antes de sair de casa- disse Taehyung, estreitando os olhos para o mais velho.

-ah...bem...

-não vi você na cozinha quando estávamos lá- concordou Jungkook.

-não... Eu não me alimentei- admitiu Jimin, massageando a nuca.

-Park Jimin!- ralhou Namjoon, olhando enraivecido para o ruivo.

-eu tô bem, não preciso me alimentar agora- defendeu-se Jimin, dando de ombros.

-você não tem se alimentado direito há semanas, hyung!- acusou Taehyung, apontando o dedo para o mais velho.

-é verdade- concordou Jungkook- só tomou aquela garrafa noite passada e nada mais.

-hey, sem drama- pediu Jimin, cruzando os braços- eu estou perfeitamente bem.

-ah é?- Taehyung desafiou, estendendo a mão e segurando a nuca do rapaz- sua pele está fria feito gelo, Jimin hyung!

-Jimin... -Namjoon negou com a cabeça- não seja imprudente.

-confia em mim- pediu o ruivo- eu estou bem.

-acho bom- resmungou o líder por fim.

Os rapazes permaneceram naquela pequena caverna por cerca de duas horas, até que a chuva foi cessando e o grupo pôde deixar o abrigo. Jimin teve certa dificuldade em acordar Freya para que ela pudesse se segurar do jeito certo, mas, depois de muito insistir, o rapaz conseguiu despertar a pequena menina e assim seguir seu caminho.

Lá pelo cair da noite, os vampiros começaram a se aproximar de seu destino e logo estavam em território Finlandês, seguindo rapidamente rumo á Lapônia. A temperatura caía cada vez mais, fazendo Jimin sentir um leve tremor sacudir o corpo da menina. Por um momento o vampiro se arrependeu por não ter se alimentado corretamente e até chegou a cogitar a possibilidade de entregar a humana para um de seus companheiros.

A temperatura corporal de um vampiro dependia do quão bem alimentado ele estivesse e quanto mais fria sua pele estivesse, menos sangue havia em seu corpo. O líquido vital aos humanos, aquecia aqueles corpos sem vida, de modo que quando totalmente satisfeitos, os vampiros chegavam a ser quentinhos como um humano comum. Tanto que Jimin podia ver um leve rubor tomar a face de Jungkook devido ao frio, indicando que o mais novo estava perfeitamente bem alimentado.

Logo o branco da neve começou a pintar o cenário e o chão se tornou fofo sob os pés dos rapazes, que deixavam suaves pegadas por onde passavam. O primeiro povoado veio e passou, assim como vários outros até  que finalmente chegaram a maior cidade da região central da Lapônia, onde diversas casinhas se espalhavam naquelas ruas tomadas pela neve e pelo frio. Mesmo com aquele clima tão inóspito, ainda havia uma grande população vivendo naquele lugar, resistindo bravamente contra aquele frio, inclusive um importante Duque residia naquela cidade e lá era soberano.

No entanto aquela cidade não era o objetivo daquele pequeno grupo.

Passaram como raios sobre os telhados, mirando a área mais afastada, cujos únicos moradores eram lobos selvagens, e correram para a enorme obra da natureza.

Mais a frente uma imensa geleira ocupava todo o cenário por vários quilômetros, formando um dique gigantesco. Para os moradores e qualquer um que olhasse de fora, era apenas uma grande pedra de gelo que estava lá por séculos e que ficaria por mais alguns, mas para quem sabia da verdade, aquela era a entrada para uma realidade onde o soberano era outro.

-qual a sensação de estar aqui novamente?- perguntou Namjoon, correndo ao lado do vampiro ruivo.

-nostalgia- respondeu Jimin, com a mente perdida em lembranças.

-acha que ele está lá?

-sinceramente, eu espero que não- Jimin suspirou.

-mas ele é seu irmão...- argumentou o líder.

-é justamente por isso que não quero vê-lo.

[...]


Na base daquela geleira, a qual os nativos chamavam de Heaven's Gate, havia uma pequena abertura escondida com magia de uma antiga feiticeira há muito morta. A abertura em forma de arco levava para um largo túnel cavado pelas entranhas da geleira até alcançar o lado oposto, tendo cerca de meio quilômetro de comprimento e mais de quatro metros de altura. E somente quem soubesse previamente daquela entrada conseguiria encontrá-la naquela imensa parede de gelo.

O pequeno grupo seguiu Jimin pela extensão da geleira, estando os mais novos fascinados com aquela obra natural tão grandiosa, até que o ruivo parou diante de um ponto específico.

-é aqui- murmurou o ruivo.

Jimin segurou um dos braços de Freya e, num movimento rápido como um flash de luz, soltou a menina de seu corpo. Ele se virou antes que seus pés sequer tocassem o chão e segurou a moça pela cintura, puxando-a para seu colo novamente. O movimento foi tão rápido e preciso que Freya sequer acordou, logo tornando a prender-se no corpo do rapaz como um filhote de bicho preguiça, escondendo o rosto em seu pescoço novamente. Naquela posição, o vampiro poderia segurá-la com apenas um dos braços na cintura, enquanto o outro era erguido na direção da geleira.

O ruivo deslizou os dedos pela parede de gelo, apertando em pontos específicos, e logo uma luz fraquinha percorreu em linha reta, até um pouco mais alto que o rapaz, rapidamente se espalhando até ocupar a extensão de uma porta em formato de arco. A luz brilhou por um segundo antes de desaparecer e revelar o largo túnel, que logo foi ocupado por dois homens vestidos em pesados casacos de pele clara, armados de compridas lanças.

-quem vem lá?- perguntou um deles com uma voz grave, apontando a lança para o pequeno grupo.

-Park Jimin- respondeu o ruivo, usando a mão livre para afastar a lança de sua frente.

-Jimin?- o segundo homem ergueu uma sobrancelha, logo abrindo um sorriso torto- achei que nunca mais iria te ver por aqui, garoto.

-situações alheias a minha vontade me obrigaram a vir- suspirou o Park, fazendo um gesto para a entrada- podemos?

-mas claro, fique a vontade- o primeiro homem arredou para lhes dar passagem- ele vai ficar feliz em vê-lo.

-imagino... Mas, meu irmão está aqui?

-não, fazem meses que ele não aparece.

-ah sim...- Jimin, passou pelos homens, sendo seguido pelos companheiros.

Logo os rapazes corriam pelo túnel gelado, alcançando o outro lado em segundos, e se viram diante de uma enorme clareira circular totalmente cercada pela geleira como se fosse uma tigela. Bem a frente da saída do túnel havia uma trilha feita com pequenos ladrilhos brancos, de cujas laterais erguiam-se pinheiros totalmente cobertos de neve branquinha que pareciam seguir ao redor de toda a borda da geleira circular. Mais adiante, no fim da pequena trilha, havia uma praça de pedra em cujo centro erguia-se um belo chafariz de três andares. A água congelada jorrava ao redor da peça, onde uma grande estátua de anjo adornava o topo, em cujas mãos havia uma trombeta e dela erguia-se a mais alta das colunas de água, bem como uma imensa espada de prata reluzente, presa em suas costas.

Os rapazes seguiram para a praça circular, vendo que os pinheiros continuavam presentes em suas laterais, até uma rua larga abria-se atrás da praça e, ao redor dela, pequenas casas ocupavam todo o espaço até alcançar a floresta de pinheiros. Passaram correndo pela rua principal, observando as casas, em sua maioria fechadas e de luzes apagadas, mas em algumas podiam ver pessoas olhando pela janela, com diversos tons de íris, para ver os visitantes adentrarem seu território.

Ao fim da rua principal, um morro de gelo começava a se erguer, em sua base havia uma pequena barreira de pedra, de mais ou menos 10m de largura, com uma abertura central. A barreira possuía duas torres laterais com telhados em forma de cone, sendo ambas ligadas por um estreito caminho que seguia sobre a abertura, e no topo de cada uma havia um grande sino de cobre. O grupo passou rapidamente pela barreira, subindo o pequeno morro rumo ao que havia em seu topo.

Um castelo totalmente branco, digno do mais rico dos reis, erguia-se bem no alto do morro, sendo visível de qualquer ponto dentro da clareira. Suas torres eram altas e grandes, mas continuavam sendo baixinhas perto da grande muralha vista por trás do castelo. Um caminho talhado no próprio gelo levava direto para a entrada principal do castelo e por ele os rapazes seguiram.

Aquela era a primeira vez que Jungkook e Taehyung pisavam naquele lugar e a cada minuto os vampiros ficavam ainda mais impressionados com aquela beleza surreal.

-hyung, que lugar é esse afinal?- perguntou Jungkook. Ele por ser o mais novo era o que menos sabia sobre a história do Park.

-minha antiga casa...- disse Jimin, reduzindo a velocidade quando começaram a se aproximar do portão central.

-Jimin?!

Uma voz feminina chamou, fazendo todos pararem e olharem naquela direção. No topo de uma das altas torres do castelo, estava uma bela moça olhando para baixo com os olhos azuis arregalados. Ela imediatamente saltou da janela da torre, caindo com a graça de uma lady bem a frente dos portões duplos.

-Jimin!- a moça repetiu, sorrindo abertamente para o ruivo enquanto corria em sua direção.

Ela vestia um longo vestido branco, com um avental azul clarinho amarrado na cintura.

-Hyuna- sorriu o Park, sentindo Freya se remexer em seu colo.

-meu Deus, Jiminnie! Que surpre...- a moça estancou ao ver a humana nos braços do rapaz e logo olhou para os demais, vendo o feiticeiro também desacordado- o que aconteceu?

-longa história, noona- o rapaz suspirou.

-Namjoon!- ela exclamou como se só agora tivesse notado o rapaz que logo lhe sorriu- meu Deus, entrem! Está frio!

A moça saiu apressada, correndo para as portas e as abrindo para que os outros passassem. O Park não pode deixar de sorrir pela afobação da moça, conhecida por ser meio avoada. Os rapazes se viram numa sala tão ampla que parecia caber toda a população da cidade. Era tudo de um luxo imenso, capaz de deixar qualquer duque se remoendo de inveja, no entanto, apesar de toda a pompa, o lugar parecia sem vida.

Exatamente como Jimin lembrava. Frio e solitário.

-ai Jimin! O patrão vai ficar tão feliz em te ver, meu bem- Hyuna dizia, caminhando apressada rumo a escadaria principal.

-ele está?- o ruivo perguntou receoso.

-não. Saiu para caçar- disse a moça, parando na base da escada- mas suba! Descansem um pouco. A viagem deve ter sido cansativa e vejo pessoas bem acabadas aqui.

-obrigado, hyuna. Você continua muito atenciosa- agradeceu Namjoon, sorrindo.

-gentileza a sua, meu caro Namjoon- riu a moça, graciosa- dê meus cumprimentos a Seokjin quando ele acordar.

-com prazer.

-Jhope!

-oi Hyuna- riu o rapaz, tentando não revirar os olhos pela lerdeza da moça.

-vocês devem ser Taehyung e Jungkook, estou certa?- perguntou Hyuna, apertando as bochechas dos dois, que fizeram uma careta- lindos! Vejo que Jin cuidou muito bem de vocês.

-noona, nos realmente precisamos colocá-los para descansar- disse Jimin, ajeitando a humana em seus braços. 

-ah! Vai lá, querido! Seu quarto está do jeitinho que deixou- disse Hyuna, subindo as escadas- os outros podem ficar nos quartos de hóspedes. Vou pedir para deixarem tudo arrumadinho pra vocês...

-obrigado, noona- agradeceu o ruivo.

-de nada, meu bem- a moça sequer o olhava- Kassy! Ô Kassy! Vem cá menina!

-Kassy?- estranhou Jimin, caminhando pelos corredores do castelo, rumo a torre norte.

-empregada nova- explicou Hyuna- vive se perdendo aqui dentro...

-chamou, senhora?

Uma menina, de mais ou menos mesma idade de Freya, veio correndo de um dos corredores adjacentes. Ela vestia roupas muito parecidas com as de Hyuna e exibia belos cabelos lisos e escuros, longos até a cintura. Bastou apenas um segundo de sua presença para que os rapazes notassem o coração batendo agitado pela corrida.

Humana.

-chamei, sim!- Hyuna virou-se para a menina- olhe, este aqui é Park Jimin e esses são seus amigos...

-senhor...- a menina, Kassy, fez uma reverência tipicamente asiática.

-eles vão ficar aqui por tempo indeterminado- disse Hyuna, concluindo isso sozinha já que ninguém mencionou quanto tempo iriam ficar- por isso arrume bem os quartos. Chame os outros e preparem um jantar para quando a humana e o feiticeiro acordarem.

-sim, senhora- a menina tornou a reverênciar e logo saiu para cumprir seus afazeres.

-uma gracinha, não?- riu Hyuna, voltando a caminhar- podem falar com ela pra qualquer coisa que quiserem e... É isso, você conhece o caminho, Jiminnie. Tomem um banho, troquem de roupa enquanto eu vou cuidar dos outros afazeres... Boa noite!

-boa- os seis responderam em uníssono, vendo a moça sumir pelos corredores.

-agitada, ela, não?- comentou Jungkook, esfregando a bochecha que a moça havia apertado.

-Hyuna é uma pessoa exótica- concordou Jimin, sorrindo de leve.

-hey, hyung...- chamou Taehyung, olhando curiosamente para Freya- longe de mim ser um expert no organismo humano, mas não acha que ela já deveria ter acordado?

Jimin desviou o olhar para a humana, sentindo a respiração tranquila banhar sua pele. Realmente, a moça estava dormindo há horas... E, depois de tantos agitos e barulhos, ela deveria no mínimo ter acordado de leve.

-é por causa do Jin- explicou Namjoon, ganhando a atenção de todos- o selo dela é muito recente e a ligação ainda está forte.

-então enquanto o hyung tiver dormindo, ela vai dormir também?- perguntou Jhope.

-ou ficar sonolenta- Namjoon deu de ombros- mas logo logo o Jin acorda e ela deve acordar também.

-ótimo, melhor irmos descansar para quando o hyung acordar podermos conversar direito- disse Jimin, dobrando no corredor dos quartos- aquele no fundo é meu quarto, acho que vocês podem ficar em qualquer um dos outros.

Dito isso, cada um rumou para um quarto vazio enquanto Jimin seguia para o seu próprio. O ruivo abriu a porta, encontrando o lugar que o acolheu por tantos anos e não pode deixar de sentir uma leve nostalgia agradável. Entrou no quarto, repousando a menina na cama espaçosa, e logo pôs se aventurar-se pelo lugar.

Iria deixar a humana ali até que acordasse e ele pudesse explicar onde estavam. Não queria correr o risco de deixá-la sozinha e moça acabasse perambulando pelos corredores do castelo, ou pior, que fosse vista pelo dono do lugar. Ah, Jimin tinha uma longa conversa pela frente quando aquele vampiro voltasse para casa.

O Park abriu o grande guarda-roupa, vendo as peças que um dia lhe pertenceram e, mesmo que a contra gosto, escolheu uma das vestimentas. Pegou uma típica roupa da corte de qualquer reino, sendo composta por uma longa casaca azul royal de um veludo muito macio e com detalhes dourados, uma calça preta fofa, camisa preta de seda e um par de botas pretas. Bem quando estava se preparando para entrar no banheiro e vestir a roupa, ouviu grunidos vindos da cama.

-Jimin?- Freya murmurou, esfregando os olhos, antes de olhar curiosamente ao redor, imediatamente se encolhendo pelo frio- onde estamos?

-Finlândia- respondeu o vampiro, sentando na beira da cama com as roupas nos braços.

-tão longe assim?!- espantou-se a moça, sentando de súbito.

-considerando que seu pai está nos caçando, eu diria que estamos até bem perto- Jimin disse enquanto mexia nos cabelos ruivos.

-e aqui ele não vai nos achar?

-ah, ele sabe perfeitamente onde estamos, mas não ousaria entrar aqui.

-e onde exatamente é aqui?- indagou a menina, começando a soltar os cabelos da trança que já estava toda embaçada.

-estamos em Heaven's Gate- disse Jimin, suspirando- é basicamente um pequeno reino de vampiros, escondido do resto do mundo, onde o caçador não pode entrar.

-um reino de vampiros? Eu estou num reino cheio de vampiros?!- a menina quase vomitou o próprio coração neste momento.

-ninguém vai ter fazer mau- garantiu Jimin- os vampiros daqui são proibidos de atacar os humanos sob proteção deste reino.

-e por que eu estou sob proteção deste reino? Ou melhor... Quem é o rei deste reino?

-ele não é bem um rei... Mas não se preocupe com isso- Jimin se levantou- você logo vai conhecê-lo.

-imagino que eu não possa sair do quarto- chutou a menina, vendo o ruivo caminhar para o banheiro.

-imaginou certo- concordou o rapaz, já de dentro do banheiro- logo que o Jin acordar você pode perambular com ele por aí.

-ele está bem?- a moça perguntou, erguendo-se da cama e rumando para o guarda-roupa aberto.

-está sim.

-e os outros também?- ela começou a revirar as roupas, vendo o quão finos eram aqueles tecidos.

-também... O que está fazendo?- Jimin perguntou ao ouvir os cabides batendo nas paredes do roupeiro.

-você é um príncipe ou algo do tipo?- perguntou a menina, puxando um imenso casaco de pele negra, tão fofinho que ela não resistiu em abraçar- essas roupas são bem finas...

-não, eu não sou um príncipe- resmungou Jimin- agora quer parar de mexer nas minhas coisas?

-tem medo que eu ache algo que não deva?- provocou Freya, se jogando na cama, agora toda embolada no casaco que lhe acolhia de forma quentinha.

-você é bem abusada, viu?- rebateu Jimin, saindo do banheiro enquanto abotoava a camisa de seda, e logo viu a aquele bolinho que virou seu casaco- realmente... Muito abusada.

-você me trouxe pra um país nórdico! Tá frio!- resmungou a menina, se encolhendo ainda mais dentro do casaco.

-você morava em Québec- acusou o ruivo, pegando a casaca azul- era frio também.

-não tanto quanto aqui!- choramingou Freya, escondendo o rosto na pele macia.

-quando o Jin Hyung acordar, ele faz umas roupas quentes pra você- prometeu o vampiro, sentando no sofá que havia ao lado da cama.

-até lá, posso ficar com ele?- perguntou Freya, apertando o casaco.

-vai ficar quietinha se eu deixar?- indagou o ruivo, erguendo uma sobrancelha.

-você nem vai me notar aqui- garantiu a menina, acenando veementemente.

-acho difícil- suspirou Jimin, massageando as têmporas.

-posso abrir as cortinas?- pediu a moça, se erguendo com dificuldade dentro daquele imenso casaco.

O vampiro apenas fez um gesto como se dissesse "faça o que quiser" e observou a menina bambolear rumo a varanda. Freya puxou as cortinas pesadas, logo perdendo o fôlego diante daquela belíssima visão.

-minha nossa!- exclamou a menina, deixando o queixo cair- estamos dentro de uma tigela de gelo!

-tecnicamente isso é uma geleira...

-aquilo é uma floresta congelada?!

-é...

-meu deus! Olha quantas casinhas!

-você nem está me ouvindo, não é?- suspirou o ruivo, acabando por deixar um riso escapar ao ver o completo fascínio nos olhos da menina.

-que lugar fantástico, Jimin!- ofegou Freya, abrindo as portas de vidro e saindo para a varanda- você mora aqui?

-morava- corrigiu o vampiro, levantando velozmente e seguindo a menina. Freya era meio maluquinha, ela podia cair da varanda se chegasse muito perto... Era melhor ficar de olho.

-e por que foi embora?- perguntou ela indignada, se apoiando no cercado- esse lugar é maravilhoso!

-existem coisas mais importantes que uma vista bonita- murmurou o ruivo, chamando a atenção da menina que logo virou para olhá-lo.

-sua família, por exemplo?- chutou ela, tentando encontrar as mãos dentro daquele casaco.

-é... É um bom exemplo- concordou o Park, recebendo um sorriso da menina e ele não soube ao certo por que.

-queria ter uma família como a sua- disse ela, tornando a olhar para o pequeno vilarejo lá embaixo- uma que valesse a pena largar tudo, sabe?

-você não disse que tinha alguém que cuidava de você?- perguntou o vampiro, se apoiando no cercado, de costas para a vista.

-e tinha- concordou ela, suspirando- mas acho que nunca mais vou vê-lo... Quer dizer, a última vez que o vi foi no Peru e isso já tem muito tempo.

-"muito tempo" é algo relativo- devaneou Jimin, olhando para o céu estrelado de fim de primavera- pode parecer muito pra você, mas pra essa pessoa nem tanto.

-o vi no início da primavera, Jimin- rebateu Freya, automaticamente seguindo o olhar do rapaz para o céu- faz muito tempo.

-quando se tem mais de 2000 anos, fica difícil encontrar uma definição pra "muito tempo"...- o rapaz continuava a filosofar enquanto admirava as estrelas.

-quantos anos você tem exatamente?- perguntou Freya, curiosa, se preparando para sentar no cercado.

-2020...- respondeu Jimin, distraído, mas quase teve um ataque quando viu a menina pular no cercado- cuidado!

-calma, vovô- riu Freya, se ajeitando para manter o equilíbrio.

-vovô?- repetiu o ruivo, incrédulo, tirando uma gostosa risada da menina- você me respeite, sua coisinha insolente.

-que culpa tenho eu se vocês são todos idosos?- provocou a moça, agitando as pernas como uma criança.

-se chamar o Jin de idoso ele vai morrer de desgosto- alertou o vampiro, desistindo de discutir com a pequena- e depois vai ressuscitar só pra te matar.

-Jimin!

A voz de Hyuna soou junto com as batidas suaves na porta, impedindo a menina de continuar seus argumentos sobre a clara condição idosa dos rapazes. Jimin seguiu para a porta, depois de confirmar que Freya havia descido sem sofrer uma morte dolorosa, e logo abriu-a para a vampira.

-desculpe incomodar, meu bem, mas Seokjin acordou e eu vou servir o jantar- informou Hyuna, sorrindo alegremente, até notar a menina parada atrás do ruivo- ah! Ela acordou!

-Hyuna, essa é Freya- apresentou o rapaz, arredando para que a pequena bolinha de pele pudesse ver a vampira- e Freya, essa é a governanta do castelo.

-prazer- sorriu a menina.

-Freya... É um belíssimo nome de origem nórdica- elogiou a moça- é o nome de uma deusa.

-jura?- animou-se a menor, recebendo um revirar de olhos do ruivo.

-não dê confiança para ela, ou essa coisinha não vai parar de perguntar- provocou o rapaz, fazendo a menina inflar as bochechas.

-ai que fofa!- Hyuna apertou as bochechas fofas de Freya, logo ganhando um sorriso- deve estar com fome, não é mesmo?

-sim!- concordou a O'Connell. Afinal a menina não comia desde a manhã.

-então vamos- a governanta saiu andando aos sorrisos, deixando Freya levemente confusa, mas Jimin apenas a empurrou de leve para seguir a outra.

Caminharam tranquilamente pelos corredores do castelo, fazendo Freya ficar de queixo caído com a beleza daquele lugar. Minutos depois chegaram a uma bonita sala de jantar, onda havia uma mesa tão grande que podia acolher mais de 30 pessoas. Nas primeiras cadeiras, estavam os demais rapazes, conversando baixinho.

-ah!- exclamou Jin, levantando-se para olhar os dois recém chegados com cuidado- estão bem...

-eu disse- lembrou Namjoon, erguendo uma sobrancelha para o feiticeiro.

-só queria confirmar- defendeu-se o mais velho, bagunçando os cabelos de Jimin quando este sentou-se na mesa- mas... Por Deus, Jimin. Por que essa menina está vestindo essa coisa gigantesca?

-experimenta tirar dela- suspirou o ruivo, apoiando a cabeça na mão sobre a mesa.

-é fofinho- justificou a menina, tirando um sorriso de Jin.

-é enorme- corrigiu Jhope, olhando para a menina quase engolida pelo casaco.

-cabemos todos nós aí dentro- riu Taehyung.

-exagerado- acusou o feiticeiro, também rindo.

-o jantar está servido!- anunciou Hyuna enquanto duas empregadas serviam os pratos na mesa- tem certeza que não querem se alimentar com eles?

Namjoon e os outros haviam negado o "jantar" oferecido por Hyuna, uma vez que não queriam assustar Freya, se alimentando todos juntos na mesa com ela e por isso, disseram que iriam apenas fazer companhia aos dois que realmente comeriam.

-sim, temos- garantiu o líder, sorrindo- obrigado.

-está bem, então. Espero que gostem- disse Hyuna, acenando para que as empregadas saíssem da sala- vamos Kassy, temos coisas pra fazer!

A governanta saiu empurrando a moça humana rumo a cozinha, deixando os demais sozinhos na sala de jantar. Jin e Freya comiam calmamente enquanto os rapazes discutiam o que fazer a partir daquele momento.

-o caçador esteve em nossa casa- avisou o feiticeiro- pude senti-lo em minhas barreiras.

-ele deve estar vindo pra cá- ponderou Namjoon- vai ficar nos arredores esperando que um de nós saia de Heaven's Gate.

-e agora? Vamos ficar presos aqui?- perguntou Jungkook.

-temos de descobrir mais sobre a profecia- disse Jin- saber o que exatamente ela diz e onde a Freya entra nessa história.

-se estivermos certos e a Freya possa mesmo matar um dos dois, ou o caçador ou o vampiro original, isso não pode se espalhar- disse Jimin.

-se não todos os interessados vão querer ter ela pra si- concordou Jhope- ou mesmo matá-la.

-mas se ela puder mesmo matar o caçador, não podemos simplesmente fazê-lo? Ficar livre dele pra sempre?- perguntou Taehyung.

-sim, mas...

-vocês poderiam ser mais delicados?- ralhou Jin, interrompendo Namjoon- estão assustando a menina.

Freya estava de cabeça baixa, encarando a comida no prato enquanto seus pensamentos viajavam nas palavras dos rapazes.

-desculpe- pediu Namjoon, ganhando o olhar da menina- as vezes esqueço que estamos falando do seu pai.

-tudo bem- murmurou a moça.

-se realmente tiver nas mãos o poder de matar um dos dois, o que pretende fazer?- perguntou Jimin, olhando diretamente para os olhos escuros da menina.

-eu sei que meu pai não é um bom homem, mas... Ainda é meu pai, eu não posso matá-lo- disse a menina, tornando a baixar os olhos- assim como sequer conheço o vampiro original... Não tenho motivos para querer matar ele...

-primeiro temos que saber o que a profecia quer dizer- disse Jin, gesticulando com um garfo- e então ver quais são nossas opções... Fora que tem alguém que precisa saber disso tudo, não é Jimin?

-e que escolha nós temos, se não contar a ele?- suspirou o ruivo.

-nem uma- concordou Namjoon.

-eu sinceramente, não sei o que esperar pra quando ele descobrir- disse Jhope- não acho que ele vá reagir muito bem.

-está bem, por hora, vamos enterrar o assunto- disse Jin, dando uma garfada na comida- quando ele chegar, veremos no que vai dar.

-Jimin!- Hyuna, entrou apressada na sala de jantar- ele acabou de passar pela geleira.

-ô boca viu, Jin- acusou Taehyung, recebendo um dar de ombros do mais velho.

Jimin suspirou, levantando da mesa sob o olhar atento de Freya, e logo pôs-se a deixar a sala, acompanhado pela governanta. Ninguém mais se mexeu, deixaram o ruivo ir sozinho, sabendo que eles precisavam conversar antes de qualquer coisa.

O vampiro ruivo correu rumo ao escritório, para onde ele sabia que o outro iria assim que chegasse ao castelo, e deixou a governanta seguir seu caminho. Entrou no grande cômodo, vendo os diversos livros espalhados por prateleiras nas paredes, a mesa de mogno antigo ocupando o centro do escritório com a cadeira de espaldar alto posicionada bem atrás e os vários quadros adornando os espaços livres nas paredes. Jimin se aproximou da mesa, tocando a madeira com os dedos gordinhos enquanto lembrava das vezes que ficou de castigo naquela sala por ter feito alguma peripécia ou por ter brigado com o irmão...

O irmão...

Um misto de sentimentos tomou o coração sem vida do vampiro, deixando-o submerso em pensamentos conflitantes, até que ouviu a cortina da janela ser sacudida por um forte vento. A presença do outro se fez soberana diante do rapaz, que não pode deixar de sorrir ao virar para o vampiro.

-não acreditei quando disseram que estava aqui- disse o rapaz de cabelos negros, observando Jimin com aqueles olhos vermelhos brilhantes.

-acreditaria se eu dissesse que fiquei com saudade?- disse o ruivo, vendo um sorriso torto tomar a face do outro.

-nem um pouco- riu o vampiro, se aproximando do mais novo.

-você me conhece tão bem... Yoongi hyung.


Notas Finais


Yoongi chegou!!!!
Gente, em alguns momentos essa geleira vai ficar muito parecida com a muralha de game of thrones, massss na verdade eu me inspirei no dique de era do gelo 2, ia até colocar uma imagem do desenho no cap, mas depois mudei de ideia😂.
É isso, espero que tenham gostado, bjks, até o próximo cap.
By: HM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...