História The Model And The Photographer - Jikook - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Love, Model, Namjin, Photograph, Sugahope, Vhope, Yaoi
Exibições 374
Palavras 1.920
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, minha gente <3 Esse é um capitulo que eu não aguentei segurar, e resolvi soltá-lo hoje mesmo, pq é muita emoção <3
Bjkas e espero que gostem <3
Quero agradecer imensamente aos 177 favoritos <3 Vocês são demais ;)

Capítulo 12 - Quadrúplo de safados


- Eu devia ter feito isso antes - Zombou.

- Não seja bobo - Bati de leve em seu tronco - Isso quer dizer que estamos de bem?

- Sempre estivemos - Abraçou-me novamente, apertando-me como eu fosse escapar de novo.

Sorri, nada estava perdido, e eu realmente percebi que necessitava de Jimin. Ele me completava, e me provocava de um jeito totalmente excitante. 

---

Ouvimos risadas vindas de fora do banheiro, e estavam cada vez mais altas. Puxei Jimin rapidamente e nos tranquei em uma das cabines do banheiro, segundo antes da porta ser aberta bruscamente. Jimin estava tão confuso quanto eu, e com uma cara irritada, talvez por termos sido interrompidos.  

- Yoongi - Gemeu, o outro, que reconheci como Jung Hoseok - Rebole em mim.

- H-Hoseok! - Min Yoongi parecia uma puta gemendo.

- I-Isso, rebola mais, vai.

Eu nunca pensei que algum dia iria escutar meu melhor amigo gemendo.

- Ah, maldito, irei matá-lo - Sussurrei, irritado - Seu pervertido de meia tigela.

- Shh - Jimin soou em meu ouvido, me provocando.

- Vai logo, J-Hope - Mandou Yoongi, gemendo arrastadamente.

J-Hope?

- Porra, Yoongi, você é tão gostoso - Hoseok estava metendo forte.

Não víamos nada, mas ouvíamos tudo. E parecia um boate de putaria, com os gemidos cada vez mais altos, e eróticos. O som estalado cobria a banheiro e o cheiro de sexo estava impregnando totalmente o lugar. Ouvíamos o barulho das estocadas violentas, e os copos se chocando. Os gemidos ecoavam pelo banheiro, dando uma sensação mais ardente.

Depois de vários segundos, com os barulhos cada vez mais quentes, ouvimos um pequeno grito, esganiçado.

-Mais... Mais forte - Certo, aquilo estava sendo muito estranho.

E para piorar, Jimin agora estava se esfregando em mim, enquanto seu corpo pressionava o meu, na porta da cabine. Não pude conter um pequeno gemido.

- P-Pare, eles vão nos ouvir - Gritei em um sussurro mudo, recebendo apenas a risada de Jimin.

Ele estava excitado. Excitado pelo perigo de sermos descobertos. Movimentando seu membro cada vez mais, tirando gemidos contidos de minha boca.

- Geme mais alto - Sussurrou em meu ouvido, com um sorriso ladino.

Seu membro simulava estocadas, me deixando louco, junto com os gemidos cada vez mais altos de meu amigo, e seu amante. Aquilo estava de deixando louco. Louco para ser fodido ali naquele banheiro, e louco por quase querer ligar o foda-se e soltar os mais altos gemidos . E os gritos de Min Yoongi não estavam colaborando para minha sanidade.

- J-Jiminnie - Não evitei gemer, demoradamente seu nome.

Isso pareceu acender ainda mais ele. Sua mãos foram de encontro com a minha cintura, e tocando levemente minha ereção. Sua boca roubou-me um beijo, singelo e pervertido ao mesmo tempo. Foi descendo sua boca até o meu maxilar, deixando pequenas mordidas pelo caminho, me fazendo soltar arfares, descompassados.

Levei minhas mãos até seu peitoral, e desabotoei lentamente cada botão de sua camisa, fazendo-o suspirar em meu pescoço. Sua mão adentrou minha calça, bem devagar, fazendo-me tremer um pouco pela surpresa. Sua outra mão abriu meu ziper, enquanto eu terminava de abrir os botões. Alisei seu peito, com meus dedos, sem tocá-lo exatamente, fazendo-o arquejar. Ri de sua reação, subi meus dedos e parei em seus ombros, apertando-os conforme sua mão abaixava minha calça totalmente, e apertava meu membro, de um modo delicioso e enlouquecedor.

Eu já não continha tanto meus gemidos.

Havia quatro pessoas naquele banheiro, gemendo, sem pudor algum.

Minha peça intima foi praticamente retirada, sem nenhum aviso prévio, fazendo com que meu membro saltasse para fora. Nesse momento, suspirei sôfrego de alívio, por ter meu membro livre da pressão da boxer.

- Não se importa mais de sermos descobertos? - Jimin tocou meu membro descoberto e passou a masturbar-me lentamente.

- Ahn... - Eu não consegui pronunciar uma palavra sequer, sem que parecesse um gemido. Eu estava excitado demais - Jimin...

- Se continuar a gemer assim, seu amigo virá aqui - Sussurrou, olhando minha expressão.

- Você q-que está me provocando - Meus gemidos estavam cada vez frequentes, e um tanto esganiçados.

- Eu já disse que amo seus gemidos? - Jimin soltou meu membro, passou a acariciar meu pescoço - Por que não me chupa?

Sorri com seu pedido. Eu estava com vergonha? Com toda a certeza, mas eu estava gostando de tê-lo aqui, pedindo para que eu lhe desse um pouco de prazer também. Abaixei sua calça, olhando em seus olhos, sem desviar por um segundo sequer. Agachei-me, e fiquei de frente à suas partes íntimas. Com um sorriso maroto, aproximei meu rosto de sua boxer, e cravei meus dentes no elástico da mesma, puxando-a lentamente, para baixo. Jimin fazia uma expressão gostosa de se ver, que eu nunca havia presenciado antes, e aquilo me excitava cada vez mais.

- Kookie, não me torture - Sua voz estava frágil.

Com selvageria, terminei de retirar sua boxer, e tornei a pegar em seu membro, beijando a glande. Eu não sabia muito bem o que fazer, mas Jimin empurrou minha cabeça para frente, fazendo com que eu engolisse de vez seu pênis.  Seus gemidos me diziam que eu estava no caminho certo. Poderia não ser o mais experiente, mas eu estava tentando.

Era estranho chupar um cara pela primeira vez, mas eu estava gostando. Eu estava amando.

Agarrei sua coxas, e as arranhei lentamente, tirando suspiros dele. Jimin começou a empurrar seu membro cada vez mais em minha boca, praticamente rebolando. Suas mãos em meu cabelo, me causando animação. Meu corpo todo em chamas.

- Eu não quero gozar ainda - Levantou-me, e prensou-me novamente na parede.

- E o que você quer fazer? - Sussurrei em seu ouvido, lambendo o seu lóbulo, vendo-o sorrir.

- Eu quero te foder - Riu, nasalmente, antes de me virar com agressividade, e segurar minhas mãos acima de minha cabeça.

Arfei, entregue.

Park Jimin poderia me foder como quisesse, eu estava entregue.

- Então me foda - Digo, recuperando o fôlego - E forte.

- Eu estou adorando esse seu lado... mais solto - Riu, em meu ouvido, me fazendo estremecer com sua respiração.

Passou a segurar meus pulsos com apenas uma mão, e com a outra segurou minha cintura, firme, para que não escapasse. Senti seu membro em minha entrada, me torturando com a demora, e empinei minha bunda. Ouvi seu gemido, quando seu membro entrou, e juntamente dele, gemi, forte e alto.

A pressão de sua mão em minha cintura, me permitia continuar em pé, e não escorregar para o chão. Suas estocadas me faziam chocar contra a porta, fazendo um barulho absurdo. Cada vez mais rápido e forte, e eu não me importava com a dor, já nem estava mais presente. Eu soltava palavras desconexas, praticamente delirando no prazer, que Park Jimin, me proporcionava.

E eu sentia que estava esquecendo de algo.

Jimin conseguiu tocar minha próstata, e foi nesse ponto que meus gemidos estavam totalmente soltos, sem qualquer rédea os segurando. Às vezes saíam finos, estrangulados, grossos, ou até mesmo femininos. Meus pulsos estavam doendo, Jimin estava apertando-os fortemente, sem perceber por conta da adrenalina. Mas eu não me importava, estava bom. Bom demais.

Jimin soltou um gemido ainda mais alto e másculo quando gozou, e logo depois desse dom tão absurdamente excitante, gozei também. Estávamos ambos cansados e ofegantes. Jimin possuía um sorriso lindo em seus lábios. Ele apoiou sua cabeça na curva de meu pescoço, e ficou assim até recuperar o fôlego, e parar de arfar. Seus cabelos negros estavam grudados em sua testa, e aquela cor de cabelo combinava muito com ele. Todas as cores combinavam com ele.

Nos limpamos rapidamente, e por fim abri a porta da cabine, saindo rapidamente. E lembrei do que havia esquecido. Hoseok e Min Yoongi olhavam atônicos em nossa direção. Ambos totalmente vestidos já, e sem qualquer vestígios de terem transado momento antes de nós.

- Oh, Meu Deus! - Exclamei, arregalando os olhos.

Jimin chegou por trás, e parou ao meu lado. Pela sua cara, ele havia esquecido também.

- Jeon Jungkook - Riu Hoseok - Seu safado!

- O quê... - Corei - O que ainda fazem aqui?

- Meu Deus, Kookie - Gargalhou Hoseok - Você é pior que nós dois. Seus gemidos estavam tão... tão...excitantes.

- Hey, só eu posso ouvir esse gemidos - Implicou Jimin.

- Vocês são animais ai dentro - Provocou Min Yoongi - E muito barulhentos. O que estava fazendo escondidos ai?

- Nós ouvimos vocês e nos escondemos - Revelou Jimin, recebendo um tapa seu seu braço - O quê? É a verdade, Kookie.

- Era pra ficar de boca calada - Grunhi, com vergonha.

- Você é um cara de pau, Jungkook - Hoseok iria me infernizar, quando eu chegasse em casa.

- Você também não é santo - Resmunguei, formando um bico.

- Nunca disse que era, ao contrário de você, baby! - Seus olhos me avaliaram - Olhe o estado de vocês, não conseguem nem se conterem.

- Como está andando, Jeon? - Min Yoongi havia tirado o dia pra foder com Hoseok e tirar com minha cara - Vocês estavam praticamente se devorando ali dentro.

- Hum, pensei ter ouvido você implorando por mais, não é, J-Hope - Espreitei meu olhar, desafiando-o.

E aparentemente consegui, seu sorriso desmanchou, e com uma irritação notável, saiu do banheiro.

- Que maldade, Kookie - Riu - Quer dizer que nos ouviu também, sei pervertido.

-Estávamos aqui primeiro. Ei, qual é a desse apelido?

- Não é nada, Kookie, só um apelido que só caras com quem brinco, me chamam.

E piscou, antes de sair do banheiro.

- Parece um prostituto - Emburrei-me novamente, ouvindo a risada de Jimin, ao meu lado.

***

- Você é muito folgado - Reclamei.

Jimin havia "invadido" minha casa, novamente. Não iria ter sossego tão rápido.

- Qual é, Kookie. Eu estou tão cansado, e minha casa é muito longe - Sorriu, com o famoso Eye-Smile.

Aquilo me convencia na hora.

- Está pensando em fazer outra coisa, isso sim - Fui para a cozinha.

- Não prometo nada.

Vasculhei os armários por alguma coisa, para comer. Nada. Procurei na geladeira, e não estava diferente dos armários.

- Você come Lámen? - Perguntei, pegando os últimas pacotes restantes.

- Está zoando? - Aproximou - Eu praticamente só como isso - Riu.

Olhei para ele, atônico.

- Park Jimin - Repreendi-o - Você precisa se alimentar, com comida de verdade.

- Sim, sim, mãe! - Ironizou.

- Quer mesmo que eu faça o papel de sua mãe? - Ri, divertido - Mães e filhos não transam.

Ele arregalou os olhos;

- NÃO, esquece, não seja minha mãe - Seu drama foi divertido de assistir.

Eu cai na gargalhada, e Jimin agarrou minha cintura, me puxando para o quarto.

- Ei, me solta, o que está fazendo? - Ele jogou-me na cama.

Tentei levantar, mas Jimin deitou-se ao meu lado e abraçou-me, impedindo-me de levantar e sair dali.

- Só hoje, vamos dormir assim, por favor.

Seu tom estava infantil, e carente. Eu não consegui-lhe negar isso. Relaxei, e me aconcheguei em seus braços, apoiando minha cabeça em seu peito.

- Está bem - Sussurrei - Só porque estou muito cansado.

Senti seu sorriso, e observei-o adormecer. Tranquilo e calmo. Sem qualquer resquícios de problemas, e confusão. Apenas Park Jimin, deitado em minha cama, me abraçando e dormindo feito um anjo.

Park Jimin era um anjo. Um anjo totalmente safado e sexy.


Notas Finais


E entãoo? Gostaram? Mereço comentários sobre esse capítulo? huahuaha Espero que sim ;) Bjkasss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...