História The Moon and The Sun - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Taylor-Johnson, Chris Evans, Chris Hemsworth, Elizabeth Olsen, Gwyneth Paltrow, Jeremy Renner, Karen Gillan, Mark Ruffalo, Originais, Os Vingadores (The Avengers), Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Karen Gillan, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Personagens Originais, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Capitão América, Homem De Ferro, Hulk, Japao, Katana, Marvel, Romance, Samurai, Templo, Tokio, Viuva Negra
Exibições 22
Palavras 2.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi gente, espero que gostem
Capa ilustrativa.

Capítulo 15 - Tour


Fanfic / Fanfiction The Moon and The Sun - Capítulo 15 - Tour

                         ∆Alexa∆

Me assustei com a luz em meu rosto, alguém tinha aberto as cortinas.

— Bom dia Alexa, levante e vá tomar um banho, vou te levar a um lugar onde você precisa ir com urgência.– era a mamãe.

— Bom dia..– falei debaixo das cobertas ainda, me descobri e fui me adaptando aos pouco com a claridade.– 20 minutos e estarei pronta.

— Irei te esperar na mesa, o café já está pronto.– falou ela.– ah, eu já separei uma roupa pra você.

— Tudo bem, obrigada.– não estava tão frio hoje, ainda bem.

Me levantei e fui tomar um banho quentinho, sai do banheiro e fui vestir a roupa que ela tinha separado, bom, não era tão ruim assim, saia marrom, blusa preta, jaqueta de couro preta e uma botinha cano curto. Me vesti e fiz uma maquiagem do dia a dia( rímel e mais rímel e batom vermelho porque amo vermelho.)

Sentei na mesa e comecei a comer, coloquei suco e peguei torradas.

— Onde a gente vai?– perguntei.

— Em um lugar que eu aposto que você nunca foi..– ela lia uma revista e tomava chá.

— Desculpe, mas, a senhora não trabalha não?– perguntei só por curiosidade.

— Sim, eu trabalho, mas hoje não tem nenhum casamento.. – falou ela ainda lendo.– e sim, eu trabalho com isso, organizar casamentos.

— Hm.– acho que lá não gosta muito de perguntas.

— Vamos?– ela terminou o chá.

— Mas e a louça? A gente não tem que lava antes?– perguntei

— Para isso que temos empregada.– falou ela sorrindo.– vamos.

Ela é meu pai deveriam ganhar vem, tinha empregada, motorista e moravam em um apartamento grande em NY. O carro estaciona em frente à várias lojas, era meio que um shopping ao ar livre. Apenas fui seguindo mamãe, ela entrou um um.. salão de beleza?

— Bom dia, tenho hora marcada com Marco Well.– falou ela pra secretaria.

— Seu nome senhora.– a mulher perguntou.

— Sasha Potts.– falou e tirou os óculos escuros.

— Ah claro, por aqui por favor.– ela nos conduziu até a um lugar reservado.– pode se sentar, ele já está vindo.

— Obrigado.– falou ela não dando muita bola pra atendente.– se sente na cadeira Alexa.

— Sério que a senhora me trouxe em um salão?– falei, ela tinha razão, nunca vim em um antes.– tudo bem..

Me sentei e o tal cabeleireiro entro, eles dois eram maiores amigos, ela me apresentou pra ele e pediu pra ele "salvar" meu cabelo. Quando já estava quase no final de fazer o cabelo o celular de mamãe tocou, ela alguma coisa sobre algum casamento e ela saiu correndo e pediu desculpas. Terminei de fazer o cabelo e agradeci, o ruivo de meu cabelo estava mais intenso e brilhoso, como o da Virgínia, saí do salão, oque faria em uma cidade que mal conheço?

Abri a bolsa para pegar o celular e vi o cartão que Virgínia me deu ontem, acho que irei até lá para visitar ela é talvez sairmos para almoçar. Peguei o táxi e passei o endereço para o motorista, desci de carro, era um prédio não muito grande, mas era bonito o local e a área era grande.

Entrei no prédio e ficava admirando, senti alguém trombar em mim, me desequilíbrei e quase vou de encontro com o chão, mas a pessoa me segurou. Era um loiro de olhos claros.

— Deveria olhar por onde anda, sabia? – ele falou um pouco arrogante.

— E pelo visto eu não fui a única que não prestava atenção aqui não é? – devolvi a arrogância a mesma moeda.

— Woow, Woow, calma minha gente.– um cara de cabelos castanhos apareceu e veio se manter na conversa.– eu saio pra entender um ligação rápida e você já faz uma amiga Barton?

— Tony, sem graçinhas..– falou ele mau humorado.– hoje não.

Nem dei papo e já ia saindo, mas ele me segurou pelo braço.

— Não vai pedir desculpas não?– falou o loiro.

— Pelo que? Por quase me derrubar?– ele ainda me segurava.– Agora, tire suas mãos de mim, se não..

— Oque?– ela falou.– só quero meu pedido de desculpa.

— Eu vou quebrar todos os seus dedos dessa sua mão que está me segurando, a não ser que me solte, agora.– falei com calma, mas extremamente furiosa.

— Olha que lindo, vocês combinam tanto, Barton, pede o número dela vai..– o tal Tony falou e Barton me soltou.– adorei ela, bruta e linda.

— Obrigado.– falei dando um sorriso falso para eles e logo depois revirei os olhos .

— Me desculpe, me excedi um pouco..– falou Barton.

— Um pouco?– falei.

— Como eu ia dizendo, foi mal por ter trombado em você.– continuou ele.

— Que bonitinho, agora pede o número dela.– falou Tony rindo.

— Oi, gente.– ela a Virgínia.– que confusão é essa? Todo mundo tá olhando.

— Até que fim, tem achei.– falei aliviada.– eu vim te ver mas aí esse cara .. enfim, deixa pra lá..

— Pera um pouco, Pepper, você conhece ela?– O Tony falou.– Isso ta ficando melhor, viu só, nem precisa pedir o número dela Barton.

— Tony, sem graças.– falou ela seria, ele obedeceu.– Tony, essa é Alexa, minha irmã, Alexa, esse é Tony, meu namorado..

— E futuro marido..– falou ele piscando pra ela.– mas, o assunto agora é .. eu não me lembro de uma irmã amor.. como assim?

— Tony, como posso te explicar..– ela estava buscando palavras.

— Pra encurtar a história, eu morava em Tókio desde meus 3 anos e agora voltei..– falei tentando acabar logo com isso, o idiota do Barton apenas ficava olhando.– agora se não se importam eu gostaria de falar com minha irmã.

— Ah sim, claro, mas tarde a gente se vê então amor.– ele deu um beijo nela.– Tchau, tchau, cunhadinha, depois pego seu número pro meu amigo aqui..

— Claro que vai, e nesse dirá irá chover fogo..– falei e eles foram embora.

— Vem Alexa, vamos pra minha sala..– ela saiu andando e eu a segui.

Entramos em uma corredor e pegamos um elevador, entramos nele, ela estava mexendo no celular e eu preferi ficar em silêncio. Depois de sairmos do elevador entramos em uma sala ampla toda branca com decoração mínimas, na verdade a sala era tão séria quanto a dona dela. Ela se sentou na cadeira grande branca e eu sentei em uma das duas cadeiras que havia em sua frente.

— Bom, qual o motivo da visita?– falou ela é deixou seu celular encima da mesa de vidro que tinha em sua frente.

— Na verdade eu vim pra te chamar pra almoçar-mos juntas.. oque você acha?– falei, estava um pouco bervna verdade.

— É que.. eu tô meio acupada hoje, sabe?– ela parecia desconfortável.

— Ah..– droga, sabia que não deveria ter vindo.– tudo bem então..

— Mas a gente pode fazer isso amanhã, não é?– ela falou.

— Ah, claro..– me levantei, só queria sair daqui, que pegação de migo.– sem problemas, eu já vou indo então.

— Não, espera.. só um minuto.– ela falou e pegou o telefone que tinha na mesa bem ao lado do monitor.– Emma, desmarque a reunião de hoje e todo o compromisso do resto da tarde... Ah, mais uma coisa, diga pro Happy que ele está dispensado por hoje.. Ok.

Estava com tanta vergonha e nem sabia o porquê, que droga.

— Prontinho, a gente pode ir..– ela pegou o celular dela e sua bolsa.– vou te levar a um restaurante mexicano ótimo que tem na cidade e depois disso vamos dar um tour pela cidade pra você conhecer logo tudinho.

— Ótimo, então vamos.– falei sorrindo.

— Ah, me chame de Pepper.. Virgínia é muito formal, e eu prefiro assim..– falou ela colocando uma mecha da franja por de trás da orelha

— Tudo bem, então me chame de Lexie, Alexa é .. não gosto muito.– sorri.

O restaurante era realmente ótimo, claro não comi carne, mas eles tinhas outras coisas. Depois disso o passeio foi ainda melhor, ela me mostrou como era a cidade, tinha várias coisas, fomos ao Museu Solomon R. Guggenheim, Museu Americano de História Natural, Estação Grand Central, Museu metropolitano de Artes, Museu de Artes modernas e é claro Empire State, Estátua da liberdade, andamos sobre a ponte de Manhattan, fomos até a Broadway e o Memorial do John Lennon, agora estamos andando no Central park.

— Aqui é um dos meu lugares preferidos de vir, é onde eu penso um pouco quando as coisas estão ruins..– ela falou, olhou pra cima e respirou fundo.– vem, vamos andar de carruagem.

Ela me puxou pelo braço sorrindo. Subimos em uma e ela começou a andar.

— Mas e esse tempo todo lá em Tókio no templo, você não teve nem um namorado?– falou ela..

— Ah, namorado mesmo só um... Mas não foi nada sério e a gente se separou logo..– falei.– mas eu vi que não dava muito futuro e .. resolvi terminar.

— Mas pelo menos serviu pra experiências, não é?– falou ela me dando umas cotoveladas de leve e sorrindo.

— Como assim?– perguntei confusa.. espera, ela tava falando daquilo? Senti um calor no rosto.

— Você ficou vermelha..– falou ela rindo.– não precisa disso Alexa, somos adultas, não é como se fôssemos adolescentes virgens ainda.

Ri meio sem graça, mas tenho a impressão que fiquei mais vermelha.

— Espera não me diga que ...– ela falou com os olhos arregalados.

— Naaaoo..– minha voz ficou muito fina, acho que não pasei confiança suficiente.

— Tudo bem não precisa me contar isso..– falou ela.

— Desculpa é que eu não sou do tipo que sai espalhando se eu já fiz isso ou não..–falei nervosa, esse assunto me deixava nervosa.

— Mas pelo jeito tá mais pro que ainda não fez.– falou ela.– no templo tem voto de castidade?

— Pepper..– falei a repreendendo.– não é que, não sou boa com relacionamentos e ainda não achei a pessoa certa.

— Eu te digo por experiência que a primeira vez não tem nada de mais, mas é uma coisa sua, e se você acredita nisso de "a pessoa certa" pra você ficar, a maioria das vezes nao é o primeiro que você ira ficar pra sempre..– ela falou e pensou por um instante.– olha pra mim, nunca pensei que iria ficar com ele um dia, fala sério, ele era um conquistador nato e de carteira assinada.

— E onde você conheceu ele?– perguntei.

— Você nunca ouviu falar nele? Tony Stark, herdeiros das indústrias Stark, PlayBoy inconsequente..– ela riu pra si mesma.– mas é claro, ele não é mais assim, ele mudou..

— Por você..– falei e sorri.

— Talvez sim..– ela disse.

— Virgí... Pepper, mudando de assunto, você sabe um lugar legal para morar?– perguntei torcendo pra ela conhecer um local bom pra mim alugar.

— É pra você?– ela pergunto.– você não vai ficar com os nossos pais?

— Não quero encomendar o Rupert e a Sasha..– as vezes eu esquecia que eles eram meus pais também.

— Rupert e Sasha?– ela parecia confusa.

— Desculpa é que..– é difícil de explicar– que nao fui criada por eles, é um tanto difícil de chamar eles de pai e mãe sempre.

— Ah..– ela parecia triste por um momento– entendo, mas quanto ao lugar ora você ficar, eu vou falar com uma conheço um lugar, mas primeiro tenho que falar com uma pessoa antes, mas assim que souber te falo a resposta ta bom?

— ah, tudo bem então.– sorri.

Conversamos mais duas voltas no Park, ela foi comigo de táxi até o apartamento de maus pais depois seguiu. Subi e fui para meu quarto, peguei meu celular que estava na gaveta de lado da cama, tinha vários recados de voz.. Hiro, Cho, Titia..

Ouvi primeiro os de titia.

^^

Mensagem de Lídia.

— Lexie? Como é aí? É tão bonito como nos filmes? Mande fotos suas pra mim ver e mande um beijo pra Virgínia, tchau.

Fim de mensagem.

^^

Mensagem de Cho.

— Oi amiga, chegou bem aí? Claro que chegou, você me mandou mensagem..– ela riu.– ta tudo bem comigo, na verdade só o Hiro que está me chateando muito, ele fica perguntando por você toda hora, fala que eu sei onde voce ta e não quero falar, e ontem de madrugada ele foi expulso de seu prédio, ele tentou invadir pra ver se você estava lá.. poise, era isso, me manda notícias, beijos.

Fim de mensagem.

^^

Mensagem se Hiro.

— Lexie, eu sei que eu faço tudo errado mas por favor, me diz o você está.. eu vou ate ai pra gente conversar, ok? Tchau.

Fim de mensagem.

^^

Mensagem de Lídia

— Lexie, eu sei que eu não devo falar, mas seu amigo veio aqui em casa de novo atrás de você, seu tio já está sem paciência com ele, ta bom, era só isso, espero que você esteja se divertindo, tchau.

Fim de mensagem.

...

—Nossa, eu.. vou dormir que ganho mais.– falei comigo mesma.

Tomei um banho, de baixo das cobertas e apaguei.


Notas Finais


Genti, que lugar será esse que a Virgí.. Pepper irá arranjar pra ela? E o Hiro louco? Nossa, ta pesado hein..
Tchau até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...