História The moon said - Larry Stylinson - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Abo, Alfa, Beta, Larry, Lua, Ômega, Romance
Exibições 196
Palavras 2.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Magia, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AAAAAAAAH CHEGUEI! tuts tuts!
Quem é vivo sempre aparece, foi difícil falar da decoração aqui em, por isso demorei, TEM OUTRO CAPÍTULO, dividi pq era muita informação pra um só capítulo shauauau' ai a música que aparece no capítulo se chama Slow & Steady do Sleeping as Last...
Recomendo ouvir mas se não quiser não faz muita diferença.
E obg pelos comentários/favoritos as visu tudo uma dlç shuahaua
Outro capítulo leve eu acho... hehe'
BOA LEITURA FUBÁS (chamo carinhosamente as pessoas assim) desculpa os erros ainda n corrigi! <3

Capítulo 8 - Festa


Fanfic / Fanfiction The moon said - Larry Stylinson - Capítulo 8 - Festa

Pov Harry

E então eu estou casado agora, isso é bem estranho. Movi um dos meus pés em inquietação de ter tantas pessoas se aproximando e sorrindo.

- Parabéns querido -disse minha mãe enquanto envolvia meu corpo em seus braços em um verdadeiro abraço de mãe ursa.
- Obrigado mãe -disse sentindo seu cheiro natural. Impressionante como ela passa tranquilidade.

Sai do abraço e avistei outros convidados se aproximando.

- Eu sei que todos querem parabenizar os noivos mas vamos fazer isso no devido lugar, certo? -um cara grande apareceu e falou serio enquanto se aproximava e pelo jeito eu sabia que era o Mestre de Cerimônia e um alfa. - Parabéns aos noivos -ele completou como se não fosse algo importante e assenti com a cabeça me aproximando de Louis.
- Vai falar que está com medo dele? -meu marido disse baixo rindo e "wow" como é estranho pensar na palavra marido e tem significado agora. Bufei baixinho e senti uma mão puxar meu pulso.
- Gemma -falei animado a apertando em um abraço rápido.
- Parabéns irmãozinho -disse animada e beijou minha testa.

Louis fez um som estranho com a garganta e o procurei com o olhar assim que o achei, sorri para minha irmã e caminhei até Louis.

- Eu pisco os olhos e você desaparece -ele falou parecendo zangado.
- Mas eu nem andei, você que caminhou -disse baixinho não sabendo ao certo que tom usar com ele.
- Achei que estava me seguindo -falou começando a andar e fiz o mesmo.
- Eu não sou um cachorrinho pra te seguir -meu tom de voz saiu desanimado.
- Eu não disse que era -falou simples.

Optei por não responder e apenas caminhar ao seu lado mesmo não sabendo para onde estávamos caminhando e com curiosidade de perguntar. Avistei a construção que vi anteriormente e sorri, eu podia ter tentando imaginar como a festa se pareceria mas não chegaria aos pés do que tinha na minha visão agora. Como se não bastasse parecer apenas um pedaço de uma casa que servia como um grande salão, o que havia por dentro era surpreendente, como eu poderia imaginar que ao lado esquerdo da construção haviam várias cadeiras colocadas estrategicamente para sobrar espaço para andar por elas e como a decoração das mesmas eram sutis, mesas forradas por um tecido branco arredondado com apenas uma linha azul no meio e a decoração por cima em um arranjo de flores brancas e pequenas velas azuis no cantinho, no lugar dos pratos estavam os envelopes brancos porém pequenos obviamente com o nome de cada convidado, tradicionais taças, talheres e guardanapos azul marinho e por fim cadeiras simples em carvalho escuro apenas com o assento branco.

Olhando em outra direção nem no lado direito muito menos no esquerdo mas no meio porém no canto era visível várias mesas, de doces de casamento, consegui enxergar alguns pirulitos de chocolate com detalhes em branco, cupcakes e maçãs do amor vermelhas com detalhes azuis, e a mesa do bolo mesmo ele não estando lá ainda, um toque de flores aqui ou ali, sempre mantendo a harmonia entre a cor branca e azul porém dessa vez em tons claros, não saberei dizer ao certo porquê combinava.

Lógico que a pista de dança do lado direito era visível, não tão chamativa quanto as outras partes da decoração porém bem notável e agradável, tinha um pequeno palco ali que combinava com a decoração rústica havia aparelhos de som ali. Provavelmente teria um DJ mais tarde. Não sei se foi intencional este lugar parecer tão aconchegante mas ele realmente é.

Olhei para cima e para a minha surpresa não havia um telhado de madeira com detalhes como imaginei, porém em contentamento era de um vidro escuro, talvez não tanto mas como a noite acabou de cair estava escuro, eu podia ver uma ou três estrelas naquele céu, era bonito pois a madeira cruzava o vidro fazendo uma espécie de casa de palitos ou algo como duas cartas fazendo um triângulo, era bonito de ser ver, principalmente porque havia alguns balões de papéis pendurados por fitas brancas, no meio haviam dois tecidos da cor neve que iam descendo até a porta principal pela qual acabamos de passar. Deve ter sido difícil colocar os tecidos, parabéns para quem fez, foi um ótimo trabalho.

As vigas de madeiras mais baixas que apesar de não parecerem sustentar ou ajudar a construção a ficar de pé faziam parte da decoração graças aos pisca pisca de luzes amareladas bem fraquinhas que faziam voltas longas e bem separadas nas vigas.

Não posso esquecer de descrever as pilastras de madeira arrendondadas e entalhadas e em seus detalhes haviam flores grandes, essas pilastras ficavam apenas no canto de cada parede da construção, haviam outras pilatras espalhadas, porém finas e retangulares com pisca pisca, talvez meramente decorativas.

Esse é tipo de lugar que sem querer você passa alguns minutos admirando e se castiga mentalmente por não ter uma câmera para tirar uma foto.

Senti uma mão sobre meu ombro e virei minha cabeça para olhar na direção da mão.

- Liam -digo enquanto praticamente me jogo nos braços do meu amigo.
- Harry, a decoração aqui está linda, você também está lindo -falou e sai do abraço um pouco envergonhado pelo elogio.
- Obrigado, voce também está -disse rapidamente o olhando em seu terno preto. - Acho que tenho que agradecer as irmãs do Louis por isso -completei baixinho e Liam riu. - Ei, cadê a Bia? -falei não notando uma criatura quase sem vida por perto.
- Ela estava por aqui, não é difícil se perder nesse lugar -ele deu de ombros e merda, onde está o Louis?
- Nem diga acabei de perder o meu noivo de vista -disse sorrindo.
- Sempre tão distraído, preciso encontrar a Bia também -liam riu e saiu do meu lado, ter o visto fez lembrar que é uma grande pena o Zayn não poder vir, vou ter que esperar outra ocasião para conhecer a metade do meu melhor amigo.

Olhei para o lado das mesas a procura de um homem bonito com o terno azul escuro e não o encontrei. Bufei em frustação e comecei a andar para frente, alguns passos adiante e senti uma mão sobre meu pulso, parei de andar já sentindo seu cheiro, sinto que já posso reconhecê-lo. Amadeirado demais para não ser notado.

- Você sempre vai sumir de perto de mim ou apenas quer que eu fique longe? -perguntou soltando meu pulso e balançando com a outra mão algum tipo de bebida no copo de vidro com gelo.
- Nenhum dos dois, estava só admirando a decoração -falei baixo.
- Ficou bonito -ele falou e eu o encarei, Louis estava olhando para cima, parecia estar admirando o céu. Ele é muito bonito.
- Suas irmãs se dedicaram bastante para ficar assim -sorri, espero lembrar de agradecer depois.
- Elas são talentosas em tudo que fazem, mau de um Tomlinson -rolei minhas iris verdes.

Não sabia que era metido.

- Metido -murmurrei.
- Sabe que posso ouvir não é? -louis.
- Ah sério? -perguntei o olhando e mordendo o lábio inferior de leve. Ele riu enquanto olhava sério para mim. Negou com a cabeça e tomou um gole de sua bebida.
- Graças a Lua achei vocês, estão atrasados para as fotos dos noivos, se apressem e sigam-me -e de novo o Mestre de Cerimônia quase assustador apareceu do nada e começou a andar.

Fitei Louis e percebi que ele fazia o mesmo, ele deu de ombros e começou a caminhar. Suspirei e o segui. Um ou outro convidado sorriu para mim pelo pequeno caminho que eu fiz. O lugar da sessão de fotos era pequeno e ficava no canto perto e porta ao lado direito, sem muita decoração ou qualquer objeto que chamasse atenção, acho que o fotógrafo quer que os noivos tenham atenção nas fotos.

- Oi para o casal mais lindo que vou fotografar -disse um homem com a aparência jovem em um terno que parecia roxo. Deve ser um beta.
- Oi -falei baixinho me aproximando do fotógrafo.
- Oi gracinha, nossa que ômega lindo, parabéns -mesmo que não vi, tenho a leve impressão que ele piscou para o Louis.
- Obrigado, vamos logo tirar essas fotos -louis falou enquanto entrava no cenário e se posicionava.

Dei alguns passos e parei ao lado de Louis. Esperando o fotógrafo pegar uma de suas maravilhosas câmeras e tirar fotos nossas.

- Pela lua, vão mesmo tirar fotos assim? -o fotógrafo falou negando com a cabeça. - Ah propósito me chamo Paul e se aproximem e façam cara de apaixonados -ele estalou os dedos depois de falar e eu não tinha notado seu assistente ali mas ele começou a ajeitar uma grande luminária em nossa direção.

E como assim fazer cara de apaixonado?

Louis se aproximou e colocou a mão sobre minha cintura, senti meu corpo arrepiar e olhei para cima, ele parecia não se importar de estar perto de mim, nem demonstrava alguma reação por eu estar tão perto. Ouvi o barulhinho de quando uma foto é tirada.

- Quem sabe uma música de fundo? -paul perguntou e pegou seu celular e colocou uma música qualquer. Porém lenta e agradável.
- Vamos acabar logo com isso, fica na minha frente -louis falou na minha orelha e respirei fundo enquanto fazia o que ele pediu.

Senti suas mãos na minha cintura, as envolvendo e então o seu estava queixo no meu ombro. Soltei o ar lentamente dos meu pulmões e olhei para a lente da câmera do fotógrafo, sentindo lentamente minhas bochechas esquentarem, eu podia ver que atrás de Paul havia um pequeno grupo de pessoas observando. Quem é que não gosta de ver a sessão de fotos dos noivos afinal.

Mas definitivamente não era isso a causa do rubor de minhas bochechas, e sim Louis, eu podia sentir agora mais presente o cheiro de hortelã, talvez só talvez seu cheiro ficasse em mim. Até que não era de todo ruim.

Eu podia ouvir o som baixinho da música, soava como algo de árvores familiares, esperança é cara para ser desperdiçada ou apaixonarmo-nos por um coração tão forte para partir. Não sou um bom tradutor de música porém há um bom signficado nessa.

E as fotos continuaram como as posições que mudaram, não foi tão chato como eu pensei que seria, quase no final da sessão nossa família entrou no pequeno cenário e fiquei impressionado como todos conseguiram entrar ali para tirar as fotos. No fim foi legal.

- As fotos devem ter ficado lindas -bia falou e sai dos braços de Phoebe para abraçar minha melhor amiga.
- Onde você estava? -perguntei a olhando e reparando em seu vestido roxo, achei que ela viria de preto.
- Eu estava comendo os petiscos servidos com o coquetel -ela sorriu e isso é raro, tudo graças a comida.
- Fui trocado por alguma bebida -revirei os olhos a soltando.
- Você não é uma tequila rosa -ela apontou para o copo que não tinha notado estar com ela. Eu sou muito desatento.
- Que coisa feia Bia -mandei um olhar severo de brincadeira.
- Terrível mesmo um de menor beber -uma homem alto e com a voz fraca falou e não o conheço. Apesar dele ser bonito.
- Ah qual é, em um casamento não se deve ter regras sobre bebida e sou a melhor amiga dele -bia me abraçou.
- Vou deixar passar só porque eu também sou o melhor do noivo -falou colocando uma caneca perto de mim.

Peguei a caneca não sabendo ao certo se era pra eu beber ou apenas segurar.

- É amigo do Louis? -perguntei notando que provavelmente a bebida na caneca era mocha latte. Bem tradicional em casamentos a noite e que são frios.
- Sou, aquele cretino não falou de mim ainda? -perguntou parecendo incrédulo, sorri negando com a cabeça. - Que falta de consideração, sou Stanley é um prazer -ele estendeu a mão e só agora notei ser um alfa. Segurei sua mão e a balancei delicadamente.
- Bom, é um prazer também -sorri sem mostrar os dentes.
- Vejo que já encontrou o Stan -louis disse suave aparecendo do meu lado e quase dei um salto.

Que mania horrível as pessoas tem de aparecer ao meu lado do nada.

- Que noivo -bia sussurrou no meu ouvido e saiu de perto não se importando em complimentar nenhum dos alfas.
- Sua amiga? -louis falou simples encarando o lado pelo qual a garota se afastou.
- Sim é a Beatriz -falei balançando a minha caneca. Não estou afim de tomar chocolate quente mas foi um ato legal da parte do Stanley.
- Está na hora de jantar vamos. -louis disse pegando minha caneca e entregando para um dos garçons que rodava a festa inteira.

Não podia perguntar se eu queria terminar de beber? Ou melhor começar a beber?


Notas Finais


Será que alguém nota as pistas que eu solto? Pois é, eu não sei.
Louis sendo ele hehe legal e chato, vai entender...
Eu sou tipo a Bia gente s2' ai
O próximo capítulo é bem melhor que esse, esse é devagar e mais explicações e detalhes hehe' deixa eu ir jantar (eu to com fome demais gente) é isso amores, quem sabe eu não volto amanhã?!!
Beijos e espero do fundo do core que vocês gostem pq deu um trabalhão escrever...
Fuii sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...