História The moon said - Larry Stylinson - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Abo, Alfa, Beta, Larry, Lua, Ômega, Romance
Exibições 200
Palavras 2.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Magia, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiie cheguei aeeoh sahuah' desculpa eu to louca... QUE CALOR É ESSE!
Eu achei que eu não ia gostar do conteúdo desse capítulo mas eu fiquei feliz com o resultado. Eu definitivamente acertei no ponto em que eu queria. Aproveitem a levesa em que as coisas começam a acontecer, acho que é a melhor parte.
Finalmente um capi um pouquinho maior também hehe'
Boa leitura szsz sorry pelos erros amores <3

Capítulo 9 - Bride and groom dancing


Fanfic / Fanfiction The moon said - Larry Stylinson - Capítulo 9 - Bride and groom dancing

Pov Harry

Comecei a caminhar com Louis e de certa forma é bom ter tantos olhares presos a mim. Lógico que estavam olhando para ele também, é só que, nós... É difícil explicar. Fomos para a grande mesa branca no fim do lado esquerdo e essa não era uma mesa redonda e sim quadrada e longa, provavelmente escolheram assim para boa parte da familia se sentar, Charlotte falou algo sobre isso ser tradicional também. Sentei ao lado de Louis o que é óbvio, e do outro lado estava Gemma sorri para minha irmã que não tive muito tempo para papear hoje. Ela pegou minha mão e falou sem palavras apenas movendo os lábios que a festa estava linda. Vi Stanley se sentar ao lado do meu noivo e os dois começarem a conversar. Vamos ignorar o Harry.
Olhei para frente vendo os convidados que a maioria eu não conheço e não pretendo conversar começarem a ser servidos pelos vários garçons em seus ternos pretos e cabelos bem penteados com gel.

- Parabéns -uma garota disse colocando um prato para mim e tirando a tampa cloche do mesmo. - É Kebab, bom apetite -a garota ruiva sorriu e se retirou.

Olhei para o prato, deve ser gostoso ao menos é bonito.

- Prefiro fish and chips -ri baixinho do que Gemma disse e a observei.
- Você ainda não provou -falei e ela revirou os olhos e levou o garfo a boca.
- É bom -gem disse focando na comida e resolvi fazer o mesmo.

Olhei para o meu noivo e ele ainda estava a conversar com seu amigo. Resolvi não atrapalhar. Continuei a comer e quando estava quase acabando o Mestre de Cerimônia caminhou até a nossa mesa segurando  um microfone e sorriu. Eu não tenho culpa se ele assusta.

- Desmond Styles, por favor as palavras do pai do noivo ômega -ele falou com sua voz grossa e meu pai se levantou deu uma ajeitada em sua gravata e caminhou até o Mestre e pegou o microfone e olhou para mim.

Peguei minha taça com água e beberiquei apenas esperando meu pai começar a falar.

- Talvez eu devesse ter preparado um bom dircuso para falar do meu filho -sorri sem mostrar os dentes, como se ele precisasse montar um, sempre tem as palavras certas. - A primeira coisa que eu pensei quando vi a luz mais bela e vibrante do tom azul cair sobre esse pequeno ser de cachos eu pensei "eu vou matar a luz verde" -algumas pessoas riram. - É eu sei agora é até engraçado, eu ainda não estou pronto, eu sei que você sabe do que estou falando Harry sua mãe sempre fala essa frase "não estou pronto para te deixar voar do ninho" -sorri enquanto lembrava exatamente o jeito que minha mãe diz isso. - Eu acho que esquecemos que os bebês crescem, as crianças e por fim os adolescentes e olhe para você agora, tão belo que não acredito que fui eu que ajudei a fazer, tão puro que em algum lugar algum lago muito belo a água deste tem inveja de sua pureza. Antes da cerimônia eu disse que passei o cargo de herói para o Louis, parece piada -ele piscou e novamente algumas pessoas riram. - Mas é verdade, tenho pena do Louis se ele ousar te magoar porque mesmo passando o cargo eu ainda seu super pai, enfim estou confiando nele, não só porque ele parece um Alfa de linhagem ou é rico, estou confiando pelas auras, pela Lua, estou te confiando um dos meus bens preciosos Louis Tomlinson -desmond finalizou e só agora notei que estava chorando.

Limpei rapidamente minhas lágrimas e sorri para o meu pai. A garçonete ruiva voltou trazendo outro prato e retirando o anterior.

- Lancashire Hotpot -ela falou sorrindo e saindo rapidamente.

Respirei fundo tentando controlar minhas emoções e não chorar mais. Fitei Gem que também parecia emocionada e toquei em sua mão recebendo um sorriso. Começamos a conversar o motivo de preferimos a batata do que a carne do prato e admito que estava entediado do Louis com o amigo dele.

O Mestre de Cerimônia voltou com o microfone e parou de frente para o amigo de Louis.

- Stanley Lucas? Toast Master? -ele entrou o microfone para o amigo do meu noivo que se levantou e foi para o centro como o meu pai.

- Wow, eu não avistei nenhuma criança aqui, talvez uns pré-adolescentes então estou liberado para falar de tudo -acho que isso vai ser interessante. - Por onde eu começo? Desculpa Harry você não vai emocionar com o discurso dessa vez, até porque eu sou baixo e melhor amigo do noivo -abaixei a cabeça envergonhado com as palavras. - Eu vi que Toast Master fazem perguntas mas eu sou diferente vou fazer só uma, calma Louis -ele piscou e se virou para mim - Qual é o seu estilo de filme favorito Harry?
- Hum, ficção? -saiu como uma pergunta.
- Louis gosta de filmes de terror, ponto para você -não o entendi. - Continuando e ignorando todo mundo que não entendeu -olhei para Louis que estava rindo e voltei a encarar o outro Alfa. - Eu tenho que contar coisas ruim sobre você amigo, desculpa não se quebra a tradição, eu e Louis passamos a metade da adolescência bêbados e a outra metade a gente não lembra -várias pessoas riram. - Foram muitas merdas cometidas anos e anos, você o achou em uma época boa anos atrás ele era meio que insano junto com outra pessoa ai -stanley pareceu endurecer e se perdeu nas próprias palavras por segundos olhei Louis que pegou sua taça e bebeu o líquido avermelhado com calma, acho que apenas eu notei. - Hum, é isso não sou muito bom em falar, vocês devem ter notado, desculpem, e Harry -o encarei esperando o mesmo continuar. - Evita gemer alto na lua de mel, eu sei é um pedido difícil mas o Louis não gosta -ele piscou e minhas bochechas esquentaram enquanto todos começaram a rir. Estava mesmo faltando algo do tipo no dircurso do amigo.

Avistei a garçonete se aproximando e sorrindo para mim, provavelmente escutou as palavras de Stanley. Que constrangedor.

- Desculpe, Summer Pudding ou Zuppa Inglese? -perguntou enquanto pegava o meu prato.
- Zuppa por favor -ela colocou o pote medio transparente com a minha sobremesa na minha frente e se retirou. Fiquei alguns segundos perguntando a mim mesmo o que ela fez com o prato.

O Mestre de Cerimônia voltou com o microfone e sorriu de novo. Mas todos que deveriam já falaram.

- E agora por fim e não menos importante as palavras do Alfa para o Ômega -assim que o Mestre finalizou olhei para Louis esperando alguma algum tipo de expressão porém ele apenas levantou e andou até o outro alfa pegando o microfone. Ele parecia estar calmo.
- Bom, todos sabem como os casais são formados é tudo obra da misteriosa Lua, como ela mesmo disse a cores que nasceram uma para a outra -ele falou como se fosse um discurso ensaiado de horas que no final deu errado, ele revirou os olhos. E começou a me observar também. - Assim como meu amigo ali -apontou para o Stanley. - Sou péssimo em discursos, pode não parecer mas é um momento importante para mim também -imagina se não fosse, e foi minha vez de revirar os olhos. - Não revira esses olhos verdes para mim -o encarei fazendo pouco caso de suas palavras. - Ignorando o meu lindo noivo, aposto que ele não sabe porquê o terno dele é branco -resolvi dar atenção para ele. - Se você não se lembra no primeiro jantar da nossa família e o único até agora você disse que queria azul no casamento e eu te disse que queria um pouco de branco, eu sei que as meninas exageraram no branco da decoração e não focaram muito no azul, no final elas fizeram algo inteligente, eu sou quase todo o azul daqui, o azul que você queria -ele apontou para o terno. - E apesar de ter branco demais nenhum se compara a você, como seu pai disse, pureza que vem da cor branca, se eu não te conhecesse faria alguma piada com Stanley sobre você ser a versão da Branca de Neve masculina -ele riu da sua próprias palavras junto com outras pessoas. - Então é isso, viu? Eu sou tão chato assim.

Ele voltou a se sentar ao meu lado e o olhei, notando o silêncio que todos estavam fazendo.

- O que foi? -perguntou sendo rude e cruzando os braços.
- Obrigado -falei baixo e ele bufou, ri da sua atitude e o mesmo me olhou mas não falou nada.

Comi minha sobremesa e uma vez ou outra alguma garota ia até nós parabenizando o casamento, acho que a maioria eram ômegas, são bem gentis. Levantei junto com Gemma pois estávamos afim que conversar com Liam e Bia, só faltava achar eles. Começamos a caminhar o Mestre de Cerimônia parou na nossa frente fazendo sinal de não com o dedo indicador.

- Está na hora de cortar o bolo noivo -falou baixo.
- Obrigada -ela falou e viramos juntos indo para a mesa do bolo. Minha irmã soltou minha mão assim que viu quem está caminhando ao meu lado.

Louis ao menos podia falar um oi ou alguma coisa ou é melhor ele em silêncio mesmo.

- Hora do bolo -o Mestre de Cerimônia falou o óbvio já que todos estavam de pé perto da mesa do bolo e eu já podia ouvir o som da câmera do fotógrafo mesmo eu não sabendo onde ele estava.

Dois garçons entraram com um carinho trazendo o bolo e o colocando na mesa com cuidado, o bolo não foi como imaginei, foi melhor, branco com algumas partículas douradas que quase não chamam atenção, com flores brancas e azuis em alguns tons trazendo constraste e o fazendo ficar chamativo mas ao mesmo tempo simples e agradável de se ver, Ali/ com era o nome da moça na confeitaria? Alicia, é, ela fez um bom trabalho.

Louis colocou uma de suas mãos em minha cintura apenas para indicar o caminho, estava na sua frente agora, ele pegou a espátula de bolo entregando a para mim e até o utensílio para cortar o bolo tinha que ser bonito, com sua ponta transparente e com um laço azul grande com uma pedra no meio. Senti quando o corpo do Louis se encostou no meu, ele colocou a sua mão sobre a minha e levou até a primeiro andar do bolo e cortamos um pequeno pedaço dele, percebi que tinha uma linha fina verde perto da parte branca cremosa que é o chocolate branco, recebemos em troca gritos, assobios e palmas assim que viram o primeiro pedaço de bolo em um pratinho transparente.

Depois de alguns minutos abraçando pessoas que nunca vi, ao menos eles eram gentis e desejavam felicidades, fiquei contente por falar finalmente com meus dois melhores amigos nem que foi apenas alguns minutos já que o Mestre de Cerimônia que assusta me chamou para o último digamos "evento" do casamento e fiquei contente, já estou um pouco cansado pra ser sincero.

Louis se aproximou de mim e olhou de cima a baixo como se fizesse uma análise se eu estava apresentável ou algo assim, arrumei minha coroa sobre a cabeça rapidamente, caminhamos até a pista de dança e no meio dela avistei o Juiz da Paz que fez a cerimônia e ele estava atrás de uma mesa alta branca e nesta tinha um grande livro e uma cabeça preta no mesmo.

- Antes da dança, está na hora de completar o matrimônio -o celebrante nos chamou com sua mão.

Louis pegou a caneta, se inclinou e escreveu sobre o livro rapidamente se virou para mim e entregou a caneta. Li o conteúdo do livro de forma rápida.

"Harry Edward Styles Tomlinson"

Ao menos deixaram o Styles. Respirei fundo e abaixei para escrever o meu nome novo e deixei a caneta no livro.

- Podem ir dançar e que a Lua os abençoe -o celebrante sorriu e fiz o mesmo para ele. Andei até estar de frente para o Louis.

As pessoas foram formando uma roda e nós estávamos no meio, meu coração começou a bater rápido. Louis se aproximou o suficente para colocar suas mãos em minha cintura e levantei as minhas para colocar em seus ombros, uma música clássica começou e não é como se eu ligasse muito para ela, começamos a nos mover preguiçosamente totalmente fora do padrão que a música impõe. Ele riu e semicerrei os olhos.

- O que foi? -perguntei admirando aquele lindo par de olhos azuis.
- Você não é bom em seguir o ritmo da música -ele falou se aproximando um pouco mais me fazendo ficar envergonhado.
- Você também não é -brinquei e o vi sorrir de lado.
- Essa música é horrível -ele falou neutro.
- Eu gosto dela -agora fui eu que me aproximei.

Ele não respondeu e eu não quero ficar em silêncio logo agora que prendo sua atenção.

- Isso tudo é estranho -falei baixinho sabendo que ele ouviria.
- Você se acostuma -disse e quis revirar os olhos.
- Eu não sei nada sobre você -falei em um sussurro.
- Prazer Louis Tomlinson -dei um leve soco em seu braço.
- É sério Louis -abaixei a cabeça, idiota.
- Eu sei que sou um babaca, vou fazer vinte cinco no final do ano, imaginei que o seu pai tinha te falado -levantei a cabeça surpreso por ele ter respondido. - E você?
- Fiz dezesseis no começo do ano, como assim meu pai contar? Ele perguntou? -arqueei uma das sobrancelhas.
- Sim, foi um momento bem constragedor -ele disse simples e eu ri.
- Como assim? -ele sorriu um pouco irônico.
- Não vou te contar Harry, acho que você não notou que a música já acabou -louis falou naturalmente, pior que não tinha som mesmo.
- Você ainda está d-dançando  também -oh não eu não posso gaguejar.
- No primeiro dia do nosso casamento eu já fazer uma maldade com você? Não posso -filha da/de uma ótima mãe, sorri para ele em sarcasmo.
- Então pare de dançar eu não me importo -disse e bufei.

Ele puxou meu corpo para mais perto e tinha a leve impressão de que ele estava implicando comigo.

- Louis -sussurrei.
- Harry -ele devolveu e enfim uma música começou.

Não sei ao certo o motivo mas paramos ao mesmo tempo depois de ouvir o começo da música. E então a batida da música soou. Momento estranho para uma música que fala de vidas passadas começar a tocar.

A letra da música é bonita e romântica, eu gostei, só não sabia o que fazer sobre o Louis parado na minha frente. Comecei a me mover lentamente junto com a batida da música.

Literalmente que música é essa? Continuei a dançar e Louis revirou os olhos começando a soltar minha cintura.

- Ah qual é, dança comigo -parei de mover e o olhei sério.
- Não -disse quase saindo de perto de mim mas segurei em seu braço.
- Você falou que não ia ser mau comigo hoje, mentiroso -falei estilo "estou certo".
- Você disse mentiroso? -apenas balancei a cabeça concordando. - Ótimo, vamos dançar -ele falou começando a se mover.
- Agora quem não está afim sou eu -disse o mandando um sorriso cínico e começando a caminhar.

Senti duas mãos me puxarem pela cintura e ele novamente aproximou nossos corpos, dessa vez arrepiei.

- Eu não pedi, você vai dançar -ri baixinho.
- Você não manda em nada aqui -falei simples.
- Não me faça te provar que eu mando -ele rosnou baixo e suspirei.
- L-louis -o adverti.
- Harry -falou arqueando uma das sobrancelhas.

Dei de ombros começando a dançar junto com ele, e Louis não é um mau dançarino, fiquei triste por não ter prestado atenção na música. No final eu dancei muito, com meus pais, meus amigos, com as minhas cunhadas e até com os meus sogros, bebi vinho e por fim dancei uma última vez com Louis já que o mesmo ficou animado com uma banda qualquer de rock. Eu estava exausto. Conversei e as horas passaram até rápido demais.

Bocejei sentindo meu corpo leve, abri os olhos vendo apenas imagens distorcidas, eu bebi tanto assim?

Ouvi algo como "francamente uma taça de vinho e já fica bêbado" ri baixinho não reconhecendo a voz e não entendo nada. Escutei um barulho e estava deitado em algo confortável é tanto borrão que prefiro fechar os olhos. Talvez eu não beba nunca mais...


Notas Finais


As palavras do Desmond... Me emocionaram bastante enquanto eu escrevi, foi tão simples e simbólico.
Louis não é fácil mas é bom... Na maneira dele gentil...
HARRY FICO BÊBADO COM UMA TAÇA DE VINHO SIM PQ MINHA IRMÃ JÁ FICO COM UMA DE CHAMPANHE ENTÃO VALE (obg mel tu inspirou esse momento hehe)
Espero que estejam gostando e em algum momento certo, alguém vai começar a sentir algo... Sempre... rsrs'
Até o próximo capítulo e não eu não sei quando volto, tem q vir da criatividade hehe' (obrigada mesmo quem está acompanhado a fic até pq n é fácil ficar esperando capítulos, muito obg) um beijo de luz, um queijo e até o próximo szszsz <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...