História The most beautiful hell - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~TsukiLollipop

Postado
Categorias Deadman Wonderland, Fairy Tail, Kuroko no Basuke, School Days, SERVAMP, Sword Art Online, Tokyo Ghoul, Vampire Knight, Watashi ni xx Shinasai!, Youjo Senki
Personagens Personagens Originais
Visualizações 26
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fantasia, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe pela demora, tivermos alguns problemas pra postar por conta q não tinhamos tempo pres escrever (´⌣`ʃƪ)

Capítulo 5 - Algemados


Fanfic / Fanfiction The most beautiful hell - Capítulo 5 - Algemados

Pov's Laurent

E novamente eu desmaiei, caralho, isso ja ta ficando chato, okay... Eu estou preso na parede? Q sensação estranha.

????:

- E mais um grupo de idiotas foram presos, isso é lamentável, esse mundo ja é horrível e o ser humano ainda termida de fuder com tudo. - era uma moça uniformizada, aparetava ter uns 27 anos.

E sim, eu realmente estava preso na parede, especificamente em uma maca de ferro com barras de ferro segurando meus braços, pernas e cintura, eu estava com uma roupa diferente, era uma blusa branca com detalhes pretos, uma bermuda tbm com detalhes pretos, um all star branco e tinha um tipo de coleira eletronica no meu pescoço, ela marcava um tempo [43:08.10] isso está me dando um pouco de agonia.

Larry estava do meu lado, preso da mesma forma, aparentemente mais acordado do q eu, ele tbm estava com a coleira q marcava [46:17.09], a moça unifotmizada parou de falar quando um cara, tbm uniformizado, entrou na sala onde os "prisioneiros" estavam.

???:

- Bom dia, sr.Sidney, por acaso caiu dentro da privada pra demorar tanto assim? - ela cruzou os braços como se tivesse dando uma ordem.

Sidney:

- Se apresse Srta.Ashley e me de o relatorio dos prisioneiros, não estou com um bom humor para a sua falta de disciplina - ela caminhou até ele, e entregou-lhe alguns papeis. Ele riu apos foliar os papeis - Ow...com certeza esses são prisioneiros interessantes.

Ele continuou lendo os papéis, meio q fazendo uma cara de nojo, o resto dos outros prisioneiros acordaram, entre eles Scarlett e o sr.Bernard, então foi ai q eu percebi q alem de estar preso na maca e as coleiras, ainda tinha as algemas q estavam prendendo uns aos outros, ele fez algumas perguntas a alguns dos prisioneiros adiante e depois chegou a minha vez.

Sidney:

- Laurent e Larry, não tem registro dos pais, moram em um apartamento compartilhado. Interessante, são menores de idade e ja trabalham como strippers, moravam em um alfanato q foi abandonado, mas não há nenhuma descrição de como foram parar lá. - em quanto ele falava, a tal moça tirou dois prisioneiros das macas e os levou embora.

E mais dois e mais dois, até chegar na minha vez, quando estavam abrindo as algemas da maca, eu segurei a corrente da algema q me prendia junto com a do Larry, ele fez o mesmo, como se não quisesse se separar, e parece q deu certo, até pq levaram a gente pra uma sala q tinha apenas uma mesa, três cadeiras e uma janela q dava pra ver a sala ao lado, onde parecia q a Scarlett gritava com um senhor.

Ashley:

- Parem de olhar pra lá. - na mesma hora eu virei e encarei ela.

Passou um tempinho e o senhor q estava na sala ao lado entro na sala onde estávamos e se sentou na cadeira, então ele pediu para q gente sentar nas cadeiras atrás da mesa, e foi oq a gente fez.

????:

- A quanto tempo eu não vejo rostos tão jovens assim... E ainda mais vocês dois. - Tá bom, eu nunca vi esse cara em toda a minha vida, mas sinto q ele sabe de alguma coisa.

Nos continuamos em silencio, e parece que o Larry tambem esta pensando o mesmo que eu: O que esse velho com cara de pedófilo sabe sobre a gente?! Logo em seguido o celular da moça uniformizada começou a tocar, e ela rapidamente o atendeu.

Ashley:

- Alô?... Nath, meu amor, vc tinha q me ligar justo agora?... Eu sábia q isso não ia da certo, como assim ele sumiu sua anta?... Liga pra ele, porra... Tá bom, Tchau, amor. - a pessoa do outro lado da linha parecia esta choramingando.

???:

- Desligue o celular da próxima vez, Srta.Ashley. - o mesmo parecia querer matar alguém.

Ashley:

- Não seja tão rabugento, Sr. Franz, você sabe o quanto o meu marido é um inútil que não consegue fazer nada direito e depois me liga a procura de conforto, mas mesmo assim eu amo ele. - ela ficou entre mim e o Larry e deslizou as mãos sobre nossos braços deixando uma trilha vermelha por causa das unhas grandes pintadas de roxo dela.

Laurent:

- To vendo o quanto ama... - resmunguei, sorrindo pro Larry, que acho que pensava o mesmo q eu.

Franz:

- Srta.Ashley, vamos logo ao q intetessa. - e novamente aquele olhar de louco dele estava ativo.

Asheley:

- Me dê um minutinho esses rapazes - ela falou mexendo no cabelo do Larry, e aquele filha da puta tava gostando, aparentemente - Seus braços são tão fortes, principalmente o direito, você é destro?

Minha querida puta... Isso se chama punheta. Ela me olhou, e aparentemente estava prestando atenção no meu cabelo, especificamente pra parte da cicatriz, isso já se tornou algo normal pra mim, apesar q eu prefiro esconder ela. Larry me encarou como se estivesse dizendo "eu gostei dela, mas ela tem muita cara de puta e é bem mais velha do q a gente".

Ashley:

- Vamos ao que intereça garotos, vocês sabem o que eu quero, não vou ter que me prolongar muito - ela falou isso abrindo a jaqueta do uniforme dela e... PUTA QUE PARIU COMO ELA QUER QUE EU ME CONCENTRE EM RESPONDER COM ESSES PEITOS ENORMES NA MINHA CARA?!

Franz:

- Eu ainda me pergunto como vc não foi mandada embora...

Ashley:

- Primeiramente essas coleiras q estão no pescoço de vcs se chamam ENS09, alguns fios dela está dentro do corpo de vcs - ela pegou uma balinha dentro da jaqueta. - se acabar o tempo do relógio da coleira, ela vai ativar as laminas dela q vai cortar o pescoço de vcs e provavelmente vão morrer, mas se vc comerem essa balinha o tempo da coleira vai aumentar em 5 horas por isso alguns fios foram colocados dentro do corpo de vcs.

Larry:

- Uma balinha? Que porra é essa? Uma prisão de brinquedo? - o Larry se levantou batendo as mãos na mesa com força e encarando o cara pedófilo.

Franz:

- É um experimento do governo, e vcs são os ratos usados de cobaias, não podemos fazer nada. - ele pegou um pequeno controle com dois botões, um com o símbolo de mais e outro com o de menos e com o nome do Larry escrito atrás, então ele apertou o botão de menos e a coleira do Larry apitou e diminuiu 2 horas, agora estava [37:40.03].

Laurent:

- Larry! - levantei o olhei pra coleira do Larry, aquele filha de uma puta...

Ashley:

- Não parece ser de brinquedo agora não é, garotinho? - ela sorria, como se soubesse que isso iria acontecer.

Franz:

- Srt.Ashley, saia. - ele abriu a porta enquanto falava.


Continua>>>>


Notas Finais


Eu realmente não sei oq comentar... Pra falar a verdade, eu nem esperava q esse capítulo iria tomar esse rumo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...