História The most secrets, two secrets - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Visualizações 4
Palavras 998
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa obra é totalmente minha, uma das melhores obras já feitas por mim.
Ela também está em meu perfil no wattpad.
@hello_kau
Caso você pegar essa obra sem dar os devidos créditos.
Saiba que, plágio é crime.
E que se você fizer isso, eu arranco seus órgãos. ^-^

Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único


Olhando pra ti agora, lembro de quando nos conhecemos na sorveteria do velho rabugento e a velha que era simpática e educada até com uma pedra.

E você não era diferente.

Lembro como se fosse hoje, você entrou pela porta da sorveteria com um sorriso no rosto e vindo  saltitando feliz, até o balcão, onde eu estava colocando do troco da cliente que acabará de sair.

Esse sorriso, o sorriso mas lindo que eu já vi na vida, e a necessidade de ser o motivo de seu sorriso foi crescendo dentro de mim.

Você me perguntou se podia sentar no banquinho em frente ao balcão, pois todas as mesas estavam ocupadas, inclusive as mesas da calçada, eu concordei e perguntei oque desejaria.

"Um jogo do Mário Run Stage Two, por favor"

Eu ri tanto por dentro de seu comentário que deixei escapar uma risada baixa.

"OH MEU DEUS, EU JÁ SAI DA LOJA DE GAMES À MUITO TEMPO ATRÁS, POR CONTINUO PENSANDO NELA, ONDE EU TÔ COM A MINHA CABEÇA!!"

"Oque deseja?"

pergunto novamente.

"U-um-a, uma ca-casquinha big mast de sorvete de morango com cobertura de chocolate, po-por favor".

"Claro"

Você gaguejou de uma forma tão fofa que não pude conter meu sorriso, pude perceber que você me viu sorrir e corou imaginando que eu estaria rindo de sua atitude.

Dez minutos depois, você já tinha terminado seu sorvete, pagou e se despediu triste de mim com um simples e singelo "annyeonghaseyo".

Mas eu segurei em seu pulso por instinto, impedindo de se afastar.

"eu não estava rindo de você por causa de sua gagueira e distração, eu estava rindo por você ter descobrindo que não sou o único em gostar de Mário Run Stage Two."

Ele solta um suspiro de alívio.

"Qual seu nome, garoto que também gosta de Mário Run Stage Two?"

"Kim seokjin","E o seu?"

"Kim namjoon, mas pode me chamar apenas de namjoon"

"E você pode me chamar apenas de jin, garoto que também gosta de Mário Run Stage Two".

"Annyeonghaseyo "

Essa foi a fala dita por mim e por ele depois daquele santo dia em que conheci o garoto pelo qual eu estou estupidamente apaixonado.

Muitos me xingariam, diriam ofensas, mas eu não estava ligando.

Pois ninguém sabia desse sentimento.

Ninguém sabia desse ''amor guardado às sete chaves".

Até eu deixar meu diário mas secreto dos secretos em cima do balcão.

A sorveteria estava lotada, tinha poucos funcionários, eu era um dos únicos com a coragem de ficar trancafiado dentro do estabelecimento num dia quente, mas quente que até o próprio diabo deveria estar pedindo um pouco de calor.

E Kim Seokjin estava lá.

E bom, eu não estaria bem preocupado se outra pessoa que tivesse encontrado o diário jogado ao chão do lado da lixeira.

Pelo menos não seria o garoto culpado pelas minhas noites mal dormidas, e meus raps melosos, que eu nunca imaginei que escreveria, principalmente para um garoto.

Mas pela sorte maravilhosa que eu tenho, ele foi um dos últimos a sair da sorveteria,e eu estava que nem um louco desesperado procurando pelo diário.

Só estava eu, a velha simpática e Seokjin.

Era de noite.

Eu fecharia a sorveteria, e ela sairia mas cedo hoje.

"Annyeonghaseyo querido"

Foi oque eu ouvi antes do barulhinho do sino balançar no topo da porta.

Eu estava sozinho com Kim seokjin.

Agora sim eu estaria verdadeiramente fodido.

Ou foi um cliente sem coração que encontrou meu diário, um dos funcionários que sairam logo após eu ter perdido o mesmo.

AISH

Por que eu não consigo imaginar ele com meu caderno e rindo dos meus segredos mas obscuros, todos os meus "sonhos" escritos em detalhes.

Estou ferrado.

Foi ele, ele encontrou meu diário, e estava andando em minha direção com o caderno marrom surrado em suas mãos.

A única coisa que eu fiz foi paralisar.

Literalmente, seu solhos me encaravam de uma forma, estava lendo minha alma. Não desviei o olhar por algum um momento.

Ele não estava rindo, muito menos tentando segurar o riso. Eu sei que ele leu.

Mas o mesmo não estava demonstrando expressão alguma. O que me deixava mas nervoso ainda.

"Seria seu?"

Sua voz calma e áspera despertou-me dos pensamentos, e me causou sensações estranhas.

Ele disse deixando o caderno a altura de seu rosto, para que eu pudesse o encarar.

"Si-sim"

"Não deveria ser tão descuidado assiim Nam"

Ele dizia me entregando o caderno.

"Se seu chef tivesse encontrado isso, certamente iria te despedir na hora"

Sim, ele realmente leu o diário.

"Você não é o único que está amando alguém em segredo Namjoon"

Acho que eu nunca tinha arregalado os tanto assim na vida.

"Eu gosto de você namjoon, do mesmo jeito ou até mas".

Confirmado, perdi o movimento do meu cu.

"O-oque?"

Não evito em sorrir, eu estava amando e estava sendo correspondido.

E era á primeira vez que isso acontecia. Uma sensação maravilhosa.

Ele se aproxima e me prensa no balcão, com seus braços em cada lado do meu corpo, ficando a milímetros de distância do meu rosto.

"Diz pra mim"

"Di-dizer o-oque?"

Merda, pare de gaguejar Kim Namjoon!

"Diz que me ama, diz gosta de mim do jeito que escreveu no seu caderno, só que agora, olhando em meus olhos ".

"Eu amo você Kim Seokjin"

Me surpreendo por não ter tido um treco, ou até mesmo gaguejado.

Foi automático.

Mentira

Eu já está me preparando em falar isso, eu treinava em frente ao espelho todas as formas em dizer um simples te amo.

Ele sorriu, foi um dos melhores sorrisos que eu presenciei de sua parte.

Jin me puxou, colocou uma de suas mãos em meu rosto e outra em meu pescoço, envolvo seu tronco em meus braços.

Começamos com um beijo calmo, romântico e quieto. Sua língua se movimentava junto a minha, se transformando em uma dança sensual, cada um explorando a boca alheia, ninguém estava no controle, pois ambos estavam concentrados nas emoções que aquele beijo trazia pra os dois.

Aperto meus dedos em seu tronco com certa força e recebo um gemido baixo em troca.

"Eu também amo você Namjoon"

Sussurrou em meu ouvido.

Aquela noite, vai ficar marcada em nossas memórias, junto com todas as palavras ditas, os olhares, os toques, e principalmente os sentimentos e as emoções. 














Por: Kau Ribeiro 

De army pra army 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...