História The motogirl - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Camila Cabello, Camren, Colegial, Drama, Lauren Jauregui, Romance, Sexo, Suspense
Exibições 301
Palavras 4.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Jealous


Fanfic / Fanfiction The motogirl - Capítulo 10 - Jealous

Camila cabello point of view

Estou praticamente petrificada, mal consigo me mover de tão nervosa que estou, na verdade o susto foi muito grande e meu coração errou uma batida. Tento pensar em uma resposta convincente, no entanto, parece que meu cérebro não quer funcionar e o silencio que eu mantenho deixa minha mãe ainda mais furiosa.

- anda Camila, responde a minha pergunta – ela entra no quarto furiosa vindo em minha direção

- eu estava, eu estava na Dinah ora – respondo ao me lembrar do que havia dito mais cedo

- não minta pra mim – ela me aponta o dedo indicador – eu liguei pra casa da Dinah e a mãe dela disse que você nem lá foi

- eu, eu, eu fui sim – digo gaguejando e tremendo por dentro – a mãe dela não me viu, porque eu entrei escondido

- não minta que é pior Camila – ela diz autoritária colocando as mãos na cintura

- tá, eu estava ajudando outra amiga, não era a Dinah – respondo soltando o ar preso em meus pulmões e sento na cama – eu só demorei porque terminarmos o trabalho tarde

- e por que mentiu pra mim? – Ela questiona ainda me olhando com raiva

- porque não ia deixar eu ir na casa de uma amiga que você não conhece – falo tentando parecer convincente pra ela não desconfiar que ainda estou mentindo.

- então traga essa amiga algum dia pra eu conhecer – ela diz deixando o quarto – boa noite e dorme bem depois conversamos sobre isso – ela bate à porta do quarto ao sair e eu finalmente consigo relaxar deitando na cama sentindo minha barriga roncar por não ter comido nada durante a noite, mas mesmo assim consigo dormir.

Na manhã seguinte, tomo um café bem reforçado (pra compensar a noite de ontem que não comi) com minha mãe e minha irmã e me despeço delas ao ver o relógio preso na parede perto da geladeira marcando a hora de ir pra escola. Coloco minha mochila nas costas e saio de casa contente pela noite passada, apesar de quase levar uma bronca da minha mãe. O ônibus da escola passa no mesmo horário de todos os dias e eu me sento no mesmo lugar de sempre. Depois de alguns alunos entrarem e o ônibus parar pela quinta vez na manhã uma morena conhecida entra no ônibus e eu mal contenho meu sorriso ao vê-la.

- bom dia – ela diz ao sentar ao meu lado

- bom dia – respondo e mordo o lado interno da minha bochecha tentando conter meu sorriso

- vou ter que me acostumar com isso de andar de ônibus – Lauren fala voltando minha atenção pra ela

- por que? – pergunto confusa

- a historia da moto lembra? – ela arqueia as sobrancelhas e rir

- veja pelo lado bom, pelo menos me tem como companhia – ela rir e concorda.

Em algum momento depois Normani entra no ônibus e se senta na cadeira atrás da minha, ela troca algumas palavras com Lauren até Dinah entrar e fazer o mesmo que ela. Quando me dou conta estamos nós três conversando sobre a professora de história que tem um tique no pescoço e fica balançando a cabeça que nem chaveiros de carros.

Nós descemos do ônibus minutos depois e fomos para o campus da escola, Lauren fica com a gente só alguns minutos até ver Harry e ir se juntar a ele. A escola toda parece falar sobre o ocorrido na festa e sobre o tal motoqueiro que vende drogas na cidade. Não tem outro assunto a não ser esse. E acho que ninguém percebeu de fato que Lauren não veio com a moto.

- vem, vamos o sinal já vai tocar – Dinah diz me puxando pelo braço – aliais você tem que nos contar como se tornaram tão próximas

- eu ajudei ela com as entregas, lembra? – ela rir ao se recordar e então continuamos a andar pelo corredor principal da escola em direção a sala de aula. Normani nos acompanha mas acaba se separando da gente por sua aula ser em outro corredor diferente do nosso.

Lauren Jauregui Point Of view

É quinta-feira e eu estou reunida com Harry e seus amigos na frente da escola. Eu venho me tornado bem próxima dele nos últimos dias assim como me tornei bem próxima de Camila. Eu e ela sempre estamos trocando mensagens ou conversando sobre alguma banda que gostamos. Ela tem sido incrível comigo e eu nem sei bem o por que, já que mal nos conhecemos.

A semana passou bem depressa, as aulas foram um saco como sempre e o assunto da semana ainda é sobre o motoqueiro misterioso, já até ganhou apelido. E algumas pessoas até me perguntaram se eu não era o motoqueiro já que eu estava sem ir para a escola de moto, e eu sempre dou a mesma resposta de que meu pneu furou de novo e eu não tenho como concertar agora.

Harry está convocando os amigos para uma social na sua casa hoje, na verdade ele queria fazer na sexta, mas como eu trabalho ele optou por fazer hoje assim dá para eu curtir bastante a festa. Eu realmente preciso relaxar depois do que aconteceu e esquecer um pouco o cara misterioso que me ligou. E eu nem contei para ninguém sobre isso.

- na minha casa as oito – Harry afirma olhando para todos os rostos envolta dele

- seu pai não vai brigar? – um garoto do topete grande pergunta

- ele não vai está na cidade – Harry ergue os braços pra cima – graças a deus

- por que? – outro menino pergunta, agora um loiro falsificado

- foi se encontrar com minha mãe em nova Iorque – Harry respondeu e passou o braço por cima do pescoço do loiro – a casa é minha esse final de semana

- por que não foi com seu pai? – pergunto curiosa

- harry não se dar bem com a mãe – o topetudo responde

- e tem a escola, a velha desculpa – harry encolhe os ombros e dá um sorriso sínico – o importante é que vamos festejar, mas não espalhem pra ninguém porque se der merda eu tô fudido

- por mim tudo bem – ergo a mão pra cima – eu vou indo nessa, vejo vocês mais tarde – digo me afastando do grupo e indo em direção as meninas que estão paradas no ponto de ônibus conversando.

Nós trocamos algumas palavras e logo subimos no ônibus sentando nas cadeiras do fundo. Normani e Dinah sempre animadas e Camila sempre com uma expressão confusa. Nunca sei ao certo o que ela pensa ou o que ela vai falar.

- tem uma festa hoje na casa do Harry, se quiserem ir estão convidadas – sussurro para as meninas para que ninguém me escute

- se desse – Camila diz frustrada afundando no banco do ônibus

- por que? – pergunto confusa

- minha irmã, tenho que cuidar dela – ela responde

- e vocês? – pergunto olhando para Dinah e normani

- se der eu vou, me passa o endereço da casa dele – normani diz tirando o celular do bolso

- ele ainda vai me mandar, dai eu envio pra você por mensagem

- ainda não foi na casa dele? – Camila pergunta surpresa

- não – dou de ombros ao responder

- camila arruma alguém pra cuidar da sua irmã, assim dá pra você ir – dinah sugere

- não tem ninguém – ela responde e vira a cara pra janela

- tem minha irmã – falo animada – ela pode cuidar da sua

- minha mãe vai me matar – Camila me encara ao responder

- vai nada, você vai e volta sem ela notar – Dinah diz e Camila coloca um sorriso no rosto.

Camila Cabello Point of view

É sete horas da noite, Lauren me mandou uma mensagem dizendo que está vindo me buscar para podermos ir até a casa dela e deixar Sofia com sua irmã mais nova.

- vamos Sofia, já pegou sua boneca? – grito parada na porta segurando a mochila da pequena

- tá aqui, tá aqui – a pequena surgi correndo na sala.

Ela me entrega a boneca para eu colocar dentro da sua mochila e logo saímos para fora. Lauren chega exatamente na mesma hora que saímos. Ela está arrumada, assim como eu, e parece animada. Sofia e eu cumprimentamos ela e logo depois a acompanhamos pela calçada. A casa de Lauren não é tão longe da minha, apenas uma quadra depois, ela mora sozinha com a mãe e os dois irmãos.

Pedi para Sofia não contar nada para a mamãe e a menina apenas aceitou se eu lhe desse um saco de doces. Eu obviamente não tive escolha a não ser aceitar. Ela está animada para conhecer a irmã de Lauren e não para de pular enquanto caminhamos pelas ruas da cidade.

- sua irmã é bem engraçada – lauren comenta ao observar a pequena saltitando em direção a porta de entrada da casa

- na maioria das vezes – respondo em um tom baixo mas Lauren escuta.

Nós entramos na casa dela e parece bem confortável, é quase do mesmo tamanho da minha, tem três quartos, uma sala grande e um cheiro bom.

- Taylor essa daqui é a irmã da Camila – Lauren diz levando Sofia até a menina sentada no sofá

- oi pequena – Taylor diz gentilmente puxando Sofia pela mão – você quer brincar de quê?

- barbie – Sofia responde animada tirando a mochilinha das costas – eu trouxe a minha que tem asas brilhantes – a pequena arregala os olhos ao falar como se fosse explodir de felicidade

- Chris – Lauren grita e um moreno aparece no corredor que dá acesso a parte dos fundos da casa – cuida das duas e qualquer coisa me liga – ela diz fazendo um sinal de ok com a mão e o irmão dela concorda voltando pra dentro do quarto que estava antes – vamos – ela me chama e eu concordo com a cabeça.

- tchau meninas – digo balançando a mão no ar – sofia qualquer coisa você grita – lauren rir ao escutar minha frase e sofia concorda enquanto balança a boneca no ar fingindo que ela está voando.

Lauren e eu saímos da casa dela e eu sinto meu coração apertar com um pouco de medo da minha mãe descobrir e me colocar de castigo pelo resto da vida. A morena ao meu lado me encara confusa e eu desvio o olhar para o chão.

- o que? Não quer ir? – ela pergunta enquanto encaro meus sapatos

- tenho medo da minha mãe descobrir – respondo nervosa

- relaxa, está tudo sobre controle – ela põe a mão em meu ombro e me olha nos olhos – Taylor e chris vão cuidar da sua irmã até voltarmos

- não é esse o problema, eu só não avisei minha mãe – respondo enquanto começamos a andar em direção à rua – quer dizer eu mandei uma mensagem pra ela, mas ela pode surtar e brigar

- e o que você disse? Que vamos a festa? – Lauren esbulha os olhos ao perguntar

- não, não, eu falei que tinha um trabalho em grupo pra fazer e por isso sai – respondo tentando mudar a expressão de susto da Lauren

- então vai dar tudo certo!

- e o que você fez pra sua irmã cuidar da minha?

- falei que vou guardar a roupa dela por uma semana e lavar o banheiro quando for a vez dela – ela responde me fazendo rir

Enquanto vamos andando para casa de Harry nós conversamos sobre coisas aleatórias e parece que Lauren e eu estamos nos dando super bem. É como se já fossemos amigas, tanto pelo o que eu fiz por ela e pelo o que ela fez por mim, nos ajudamos e isso é o começo de uma amizade né? Amigos ajudam amigos e confiam um no outro. Embora eu não queira só amizade dela e estar confusa sobre meus sentimentos e sexualidade, tê-la por perto é bom e eu me sinto bem com isso.

Depois de andarmos por cerca de vinte minutos nós finalmente chegamos a casa do Harry. Nós batemos na porta e entramos, o som está em um tom bom, não tão alto e nem tão baixo, assim não chama atenção de algum vizinho ou pessoa que passe perto da casa, tem um grupo de mais ou menos dez pessoas contando comigo e com a lauren. Alguns estão sentados no chão envolta da mesinha de centro e outros estão perto do som provavelmente discutindo pra ver quem decide a próxima musica a tocar, Harry nos recebe bem e nos apresenta pra maioria das pessoas. Se bem que tem mais homem do que mulher na casa.

Não consigo tirar os olhos da decoração da casa de Harry, tudo tão lindo, tão harmonioso, as coisas parecem ser caras e os eletrodomésticos parecem ser mais caros ainda. E a casa é bem grande, deve ser suas vezes maior que a minha e ainda tem segundo andar.

- você reparou que a casa dele é enorme? – sussurro pra Lauren que está olhando pros moveis assim como eu

- sim, parece casa de rico – ela responde – quer dizer, pra uma casa numa cidade pequena – ela me olha encolhendo os ombros

- estranho – sussurro de volta e noto Harry se aproximar com dois copos vermelhos – bem legal sua casa – falo pegando um dos copos que ele me estende

- obrigado – ele responde sem jeito e se afasta

- Dinah e normani já chegaram – Lauren diz olhando o celular e vai em direção a porta, então eu a acompanho.

As meninas estão bem vestidas e com os sorrisos estampados no rosto. Me abraçam assim que me veem e logo arregalam os olhos ao notar a casa de Harry.

- que bom que veio – Dinah diz olhando a sua volta sem nem olhar pra mim

- que casa linda – normani comenta – quando chegamos nos perguntamos se era aqui mesmo

- ele deve ter dinheiro – respondo num sussurro pois não quero que ninguém me escute falar do dono da casa

- com aquela caminhonete velha? – Lauren questiona franzindo o cenho

- onde conseguiram bebidas? – Dinah pergunta apontando para os copos

- na cozinha, Harry que nos deu – respondo sorrindo e então Dinah puxa normani pela mão em direção a cozinha.

Um dos meninos no centro da sala estende a mão para cima e tenta chamar minha atenção e de lauren, nós nos entreolhamos e então fomos para o centro da sala. Um dos meninos aponta para o sofá e diz para sentarmos se quisermos. Noto uma menina próximo a caixa de som ela se vira e me encara, lembro-me de vê-la na festa passada dançando com a dinah, o que ela faz aqui?

Desvio o olhar ao notar que ela me encara, olho para a mesa de centro e os meninos parecem fazer algum tipo de jogo estranho que eu nem sei bem. Lauren parece observar assim como eu, logo depois as meninas chegam e se juntam a nós duas.

- dinah você lembra daquela menina? – sussurro próximo ao ouvido da mesma

- quem? – ela encara a menina e abre um sorriso – claro, sam – ela diz ficando de pé e indo em direção a menina dos cabelos cacheados

- sam – normani diz levantando também e indo cumprimentar a menina. Quando foi que elas viraram amigas dessa garota?

- elas se conhecem? – lauren pergunta pra mim

- não sei – digo dando de ombros e bebo um gole da minha bebida.

As meninas parecem super empolgadas conversando com a tal sam, parecem amigas de infância ou algo do tipo, super desnecessário elas só devem saber o nome da garota e olhe lá. Depois de alguns minutos Harry surge na sala chamando a atenção de todos e erguendo uma garrafa de vodca.

- vamos começar os jogos – ele diz animado e vai para o centro da sala, coloca a garrafa no centro da mesa e senta no chão

- jogar o que? – pergunto para lauren e ela não sabe responder - se for algum jogo de verdade ou desafio eu to fora – comento já bebendo o liquido do meu copo de novo

- quem não quiser participar é só olhar – harry diz e separa alguns copinhos de shots sobre a mesa.

A menina que estava conversando com dinah e normani as puxa pela mão para se juntarem ao grupo de pessoas na mesa. Meus olhos quase saltam pra fora do meu rosto ao ver a cena das “amigas intimas”.

- o jogo é o seguinte, eu vou falar alguma coisa da minha vida por exemplo meu cabelo é preto, e dai eu vou escolher alguém pra responder se é verdade ou mentira, se a pessoa acertar eu bebo se ela errar ela bebe – harry explica abrindo a garrafa de vodca – tem que ser coisas que ninguém sabe ou imagina que você já fez pra ficar mais difícil a adivinhação

Então se deu inicio a tal brincadeira, lauren e eu fomos as únicas a ficar apenas observando enquanto bebemos. Eu já devo estar no meu terceiro copo de vodca com energético e lauren deve estar também. Nós conversamos algumas coisas e rimos algumas vezes das pessoas que estavam jogando.

- eu apoio brincar de verdade ou desafio – um menino topetudo diz erguendo o copo pra cima

- muito clichê – harry diz já com a voz meio embargada, eles devem ter bebido três garrafas de vodca pura.

- que tal – a menina chamada sam diz levantando – só desafio – ela sorri pegando a garrafa de vodca – harry eu te desafio a beber vodca na barriga do louis – ela apontou para um menino de camisa cinza sentado ao lado do topetudo

- me da isso aqui – harry diz pegando a garrafa – vamos louis, deita no sofá – então o menino chamado louis obedece e deita no sofá levantando a camisa. Harry coloca o liquido sobre a barriga do menino deitado e lambe tudo sobre a pele dele – eu desafio – harry diz ficando de pé – sam beber nos peitos da dinah – ele aponta com a garrafa de vodca pra minha amiga e eu quase esbugalho meus olhos com a cena.

- opa – sam diz pegando a garrafa e se aproximando de dinah. Ela manda Dinah encostar com as costas no sofá para o liquido cair sobre o decote da dinah sem escorrer para os lados. A dinah apenas obedece e solta pequenos risos ao sentir o liquido tocar sua pele, logo depois a morena dos cabelos cacheados chamada sam lambe todo liquido e sorri erguendo a bebida.

- isso tá parecendo body shot – uma menino da cara rechonchuda comenta

- liam – sam diz aponta para o menino com a cara rechonchuda – te desafio a beber dois shots de vodca ficando apenas numa perna só – então assim que ela termina de falar o menino chamado liam fica de pé e cumpri o desafio

Depois de vários desafios cumpridos Harry decide me colocar na brincadeira assim como Lauren, ele nos desafia a beber shots de vodca, nós bebemos e então ele começa a dançar quando toca uma musica animada da Beyonce. Todos parecem acompanhar ele e de repente todos estão que nem loucos dançando no meio da sala.

De fato eu já estou bem tonta, a única coisa que consigo enxergar direito é Lauren rindo de alguma coisa enquanto segura um copo na mão, minha cabeça roda um pouco e meu corpo parece mais leve, uma alegria estranha me consome e parece que a vergonha não existe dentro de mim.

Eu olho para o lado e vejo harry beijando o menino que antes ele lambeu a barriga e outra hora vejo o garoto que bebeu vodca numa perna só beijando o topetudo com cara de indiano. E dinah e normani estão dançando se esfregando na garota chamada sam que está com uma garrafa de vodca na mão.

- parece que estão todos em par – lauren comenta ao notar que olho para os casais

- harry de fato é gay – falo próximo ao seu ouvido

- eu disse – ela diz balançando a cabeça positivamente

- eu achei que vocês estavam juntos e que voce disse que ele era gay só pra não assumir que estavam juntos – falo já sentindo minha voz embolar por conta da bebida e então dou mais um gole no drink deixando o copo agora vazio.

- nada a ver – lauren comenta então desvio o olhar pro casal no canto da sala praticamente se comendo. O menino loiro esta se pegando com a menina que faz parte do grupo de líderes de torcida da escola, parece que eles vao transar na frente de todo mundo.

Depois que a musica da Beyonce acaba a maioria das pessoas se jogaram no sofá assim como eu e Lauren. Tudo na minha cabeça roda e eu mal sinto o mundo a minha volta.

- camila você está bem? – escuto a voz de lauren perguntar e concordo com a cabeça

- niall vai pro quarto – harry grita voltando a atenção de todo mundo pro loiro no canto da sala com a menina que ele praticamente esta comendo.

- já estou indo – ele responde em meio as gargalhadas e arrasta a menina pela mao em direção as escadas

- se mais alguém quiser ir pro quarto, pode ir – ele diz se direcionando para os dois meninos se beijando no sofá. Eles riem da cara de harry e vao em direção as escadas.

- e você não vai pro quarto com o louis? – sam pergunta encarando harry enquanto esta sentada no meio de dinah e normani

- não agora – ele encara o moreno e se senta ao lado dele – e vocês duas? Não vao querer um quarto? – harry debocha olhando para mim e lauren e eu sinto meu corpo entrar em desespero

- que? Não, claro que não – respondo nervosa e quase engasgo com minhas próprias palavras

- não seja tolo harry – lauren comenta e joga o copo em direção ao cabeludo, mas o copo parece estar vazio pois ele nem alcança harry e cai no chão.

- vocês ficaram a noite toda juntas achei que – harry gesticulou com as mãos apontando pra mim e pra lauren

- não, não,não – gaquejei mais uma vez ao responder

- ela esta ficando vermelha – sam comenta e eu levo minhas mãos ao rosto, parece que o som desligou e só escuto o barulho das risadas deles

- deixa elas, elas são amigas – dinah diz em minha defesa

- amigas também se pegam – sam comenta e senta ereta no sofá – vai me dizer que vocês nunca se pegaram

- nós mal nos conhecemos – lauren responde na minha frente e eu a encaro um pouco confusa

- e se, se conhecessem? – sam questiona

- deixa elas – normani tenta fazer a garota parar de me constranger

- não, eu sou hetero – lauren responde e eu desvio o olhar para o casal gay se pegando no sofá como se não ligasse que tinha gente em volta

- tem certeza? – sam questiona e lauren ri nervosa – ninguém aqui vai te julgar, inclusive eu sou lesbica

- que? – arregalo os olhos na direção dela

- eu já fiquei com uma menina, mas faz um ano e nem foi pra valer – lauren responde relaxando no sofá

- como assim? – questiono chocada encarando ela e sinto minha cabeça rodar

- a me desafiram numa festa e eu beijei, na época eu nem dei ideia pra isso – ela responde dando de ombros

- ta vendo, voce não é tão hetero assim – sam diz rindo e dinah a acompanha

- mas não significou nada e não mudou nada – lauren diz séria – não tenho preconceito, tanto é que estou cercada de gays – ela aponta pra harry rindo

- eu posso mudar isso – sam diz ficando de pé e eu sinto meu coração sair da tristeza pra raiva

- que? – dinah pergunta ficando de pé

- se ela quiser eu posso dar um beijo lesbico significativo pra ela – sam diz sorrindo e eu imediatamente fico de pé sentindo minha cabeça doer e meu corpo tombar pro lado me fazendo cambalear

- você tá maluca? – aponto o dedo em sua direção

- tem alguém com ciúmes aqui? – sam questiona o harry parece parar o seu beijo só pra prestar atenção na cena

- que? Não – digo tentando pensar no que estou fazendo – quer saber, façam o que quiser, eu não tenho nada a ver com isso – dou as costas ainda meio tonta e vou em direção a porta

- camila espera – escuto a voz da Dinah mas ignoro

- não vem atrás de mim – então bato a porta ao sair e tento manter meu corpo ereto enquanto ando com a visão meio turva.


Notas Finais


me desculpem a demora e espero q estejam gostando e nao achando a fanfic meio bosta. Qualquer coisa comentem e tamo junto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...