História The Murder - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pânico (Scream), Scream (Série), Scream Queens, Sexta-Feira 13
Personagens Personagens Originais
Tags Pânico, Scream, Scream Queens, Sexta-feira 13
Exibições 18
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - 2x02 - Arrested


Pov Clarissa

12 Horas Depois


-- ...Mais alguma coisa, senhora? -- Pergunta o policial que anotava tudo que eu falava em sua agenda.

-- Não -- Respondo traumatizada enquanto olhava na direção do celeiro. Logo depois, olho em direção ao plástico que comportava o corpo do... Com lagrimas escorrendo de meus olhos, eu faço um não com o rosto e fecho os olhos liberando minha última lagrima.

-- Tem certeza de que ele se matou, senhora... Clarissa? -- Pergunta o policial que prosseguia a anotar aquelas falas em sua agenda.

-- Sim, como você pode ver ele... amarrou uma corda em seu pescoço e depois pulou de cima daquele celeiro... Ele nem me deu a oportunidade de mim me despedir -- Respondo apontando para o lado interno do celeiro enquanto olhava para o saco plástico onde ele estava.

-- Ta bom! -- Exclama o policial indo em direção ao seu carro.


12 Horas Antes


Acordo num celeiro, ele estava cheio de sangue além de ter um cheiro terrível de carne podre, no caso carne morta. Olhando ao redor, vejo uma banheira cheia de sangue, a água chegava a ficar vermelha de tanto sangue. 

Apavorada, corro em direção à banheira para verificar se era o corpo de Rick. Chegando lá, vejo um rosto totalmente deformado.

"Aí meu Deus! Era o corpo nunca achado da Policial Alice" -- Penso ficando tensa e tapando meu nariz por conta do mal cheiro. 

Indo um pouco mais à frente, vejo um pé totalmente preto, ele estava cheio de vermes, minhocas e mosquitos. Aquilo parecia cenário de terror, mas não porque aquelas coisas me assustavam, mas sim porque aquilo era um cenário de terror ja que havia homens e mulheres prestes a morrer por um cara misterioso que usava máscara. 

Mais uma vez pensei: "Ai meu Deus! Era o pé do Oliver". Botando minhas mãos em minha boca, ponho-me a chorar deitando-me ao chão.

Meu celular toca, sem bobear, atendo-o com muito medo.

-- Gostou do cenário? -- Pergunta o Ghost Face com uma voz mais grossa do que o comum.

-- Hmm... Voz diferente, você não é o Jayden, é? -- Pergunto utilizando a lógica.

-- Oh! Você não soube, né? -- Pergunta ele dando uma ridadinha baixa.

-- O que? Não, eu não soube? Sinto como se eu estivesse presa aqui a dias -- Respondo fazendo uma contra pergunta.

-- O Jayden foi achado morto dentro da prisão. O que eu achei uma coincidência, foi ele ter sido assassinado á facadas -- Conclui o Ghost Face dando risadas sarcásticas.

-- Eu aposto que eu ja sei quem foi que o matou -- Respondo sarcásticamente com meus dentes rangindo uns nos outros.

-- Com medo Clarissa? Vamos jogar um joguinho, eu tenho duas pessoas que você realmente gosta. Em uma corda eu tenho o Gary, seu ex-namorado que te abandonou. E na outra corda, o Rick, seu melhor amigo, companheiro que nunca lhe deixou na mão -- Comenta o Ghost Face acendendo umas luzes que mostrava ambos com uma corda em seus pescoços.

Vendo aquilo, fico apavorada. 

-- Esse jogo se baseia em eu empurra-los desse lugarzinho bem bonito e depois você somente tera tempo de escolher um dos dois! -- Exclama ele empurrando os dois daquela barra e os deixando para morrer.

Olhando para os dois ali se mexendo quase a morrer. Eles estavam olhando para baixo e eu podia ouvir os baixos gritos que eles davam. 


Pov Lindsay


-- Você viu a Clarissa? -- Pergunta a Alice aproximando-se de mim ao lado de uma garota e um garoto.

-- Não! A ultima vez que eu os vi, foi ontem de manhã, aqui na faculdade -- Respondo.

-- Ah! Ok! Esses são Yutaka e Hiraku, meus novos amigos -- Comenta ela apontando para os dois.

-- Bem vindos! -- Exclamo erguendo minha mãos indicando reverência.

-- Legal -- Responde eles ao mesmo tempo.


Pov Clarissa 


Corro em direção ao Gary sem esperar nem mais três segundos. Pegando a faca que estava ao chão, corto a corda que impedia que ele respirasse. 

Olhando ao lado, vejo o Rick, ele tinha parado de se debater, indicando uma perda total da respiração. Ele tinha morrido. 

Pegando meu celular, ligo para a polícia e aguardo até que eles cheguem.

-- Alô? Você ligou para o 9-1-1 -- Chama o Policial que parecia normal.

-- Sim... Eu liguei -- Respondo gaguejando e com meu coração batendo mais rápido do que o normal.

-- O que a senhora quer? -- Pergunta ele.

-- Eu gostaria de denunciar um as... um suicídio -- Concluo omitindo a verdade. 

-- Ta bom senhora, você nos passa seu endereço? -- Pergunta ele.

-- Eu não sei onde estamos... Mas eu acho que é Rua Almeida Mentrs Oliveita -- Respondo mais calma e com uma respiração mais aguda.

-- Aquele celeiro velho? -- Pergunta o policial surpreendido pelo local onde ele teria se matado.

-- Em quanto tempo vocês chegam? -- Pergunto conformada.

-- Mais ou menos onze horas... É que estamos cuidando de umas coisas no outro lado da cidade -- Responde o policial justificando-se o porque da demora.

-- Ok! -- Exclamo mais conformada.

Desligando o celular vou em direção ao Gary, que estava sentado no feno e segurando suas pernas ficando de conchinha.

-- Por que você mentiu? -- Pergunta ele inconformado pela mentira que eu tinha contado ao policial.

-- Eu não quero que a Lindsay olhe para tudo que nós ja passamos e se lembre que o cara que matou o pai, a mãe, a irmã e o namorado dela voltou e acabou de matar o nosso melhor amigo -- Respondo olhando em seus olhos e demonstrando seriedade.

Eu e ele conversamos por um longo tempo coisas como o que ele tinha feito durante esse um mês de desaparecido.


Atualmente


-- Identificamos os outros corpos... São da policial Alice e o pé pertence ao seu falecido amigo, Oliver. Mais alguma coisa, senhora? -- Pergunta o policial que anotava tudo que eu falava em sua agenda.

-- Não -- Respondo traumatizada enquanto olhava na direção do celeiro. 

Logo depois, olho em direção ao plástico que comportava o corpo do... Com lagrimas escorrendo de meus olhos, eu faço um não com o rosto e fecho os olhos liberando minha última lagrima. 

 -- Tem certeza de que ele se matou, senhora... Clarissa? -- Pergunta o policial que prosseguia a anotar aquelas falas em sua agenda. 

 -- Sim, como você pode ver ele... amarrou uma corda em seu pescoço e depois pulou de cima daquele celeiro... Ele nem me deu a oportunidade de mim me despedir -- Respondo apontando para o lado interno do celeiro enquanto olhava para o saco plástico onde ele estava. 

 -- Ta bom! -- Exclama o policial indo em direção ao seu carro.  

Ergo-me e vou em direção ao carro de Lindsay, que a propósito tinha vindo me buscar naquele celeiro.

-- Como foi que ele se matou? -- Pergunta Lindsay com uma cara triste e com não só uma mas duas lágrimas escorrendo de seus olhos.

-- Ele me chamou para aquele celeiro dizendo que ia ser algo legal, tipo uma festa... Mas depois ele nos trancou e pulou daquele lugar com uma corda em seu pescoço -- Respondo feito alguém sem coração ja que eu tecnicamente estava mentindo sobre nosso amigo.

-- Nossa... Deve ter sido uma morte horrível! -- Exclama ela dando um sorriso falso em minha direção.

-- E foi -- Respondo deixando a mim mesmo para baixo.

-- O Jayden morreu, ele foi achado morto à facadas -- Comenta ela.

-- É eu ja esperava que isso fosse acontecer em algum momento -- Contra respondo indicando uma previsão.

-- Eu tive noticias do Gary, ele apareceu na casa da Alice hoje de manhã -- Comenta ela.

Pov Félix


Estava indo em direção à minha casa quando recebo uma ligação.

-- Alô? -- Chama uma voz sombria e pavorosa.

-- Alô... Quem é? -- Pergunto dando uma parada em frente a calçada de minha casa.

-- Estou falando com o Félix? -- Pergunta a voz.

-- Sim, o próprio -- Respondo indo bem devagar em direção a porta de minha casa.

-- Gostaria de lhe ensinar uma lição... Posso? -- Pergunta a voz com uma risada interior.

-- Pode -- Respondo calmamente.

-- Vou lhe ensinar a lição 1, nunca faça inimizades com as pessoas erradas -- Diz a voz dando uma risada maligna, como aquelas de filmes de terror. Na verdade com aquela do filme Pânico.


              ------Continua------

                ------04/12------


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo, porque eu gostei.

Pessoal caso não tenham entendido, vou explicar, no ultimo capitulo, a Clarissa tinha sido sequestrada junto do Rick. Agora ela acordou e quando vê esta em um celeiro. O mesmo celeiro da primeira temporada. No qual lá o Oliver perdeu o pé e a Policial Alice morreu afogada numa piscina de ácido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...