História The My Gangster Love - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Nina Dobrev, Personagens Originais
Tags Bebida, Drogas, Nudez, Romance, Violencia
Exibições 198
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


B
O
A
Leitura ♡ ♡
Mil perdões pela demora..

Capítulo 25 - Não importa eu vou até o inferno buscar ela.


Fanfic / Fanfiction The My Gangster Love - Capítulo 25 - Não importa eu vou até o inferno buscar ela.

P.O.V Nina

 

Eu não sabia de quem era essa criança, eu permanecia com arma apontada para ela. Eu ia apertar o gatilho mais então eu abaixei e olhei para um ponto fixo. Por mais que quisesse acabar com ela, existe uma criança no meio é ela não tem culpa dos erros de sua mãe. Eu levantei a arma e apontei para ela novamente.

-  Nina não faz isso - Escutei Justin.

- CALA A BOCA PORRA, SE EU QUISER DAR UM TIRO CERTEIRO NA BARRIGA DELA E DOU - Falei sem paciência. Justin se levantou e pulou encima de mim tentando tirar a arma de minhas mãos, um tiro foi disparado para o alto. Ficamos assim até outro tiro ser disparado. Eu parei com a luta corporal com Justin e acabei caindo. Eu sentia uma ardência contra meu peito, eu olhei para a alexia que tinha uma arma em mãos, é sorria enquanto me via. Justin me pegou contra o chão e falou para eu resistir, eu olhei e vi arma. Eu dei um impulso fraco e peguei a mesma, eu engatilhei e dei um tiro na barriga de alexia. Eu sorrir e sentir minha visão ficando pesada.

- Nina resistir - Foi a última coisa que eu escutei.

P.O.V Justin

A única coisa que eu consegui ver foi o sangue de nina quando a mesma caiu no chão, e ali eu segurava a nina toda ensanguentada em meus braços, eu peguei a mesma em meus braços e sair dali correndo. Assim que eu cheguei do lado de fora, todos estavam ali. Mellanie saiu do carro do chaz e veio correndo para o meu lado.

- O QUE VOCÊ FEZ? - Gritou com as lágrimas em seus olhos.

- SAI DA FRENTE PORRA- Falei saindo de perto deles e indo em direção ao meu carro, a essa hora eu nem me importava com o dinheiro mais. Coloquei nina no Banco de trás e fechei a porta. Eu fui para o banco do motorista e liguei o carro, eu sair dali cantando pneu. Minhas mãos tremiam enquanto eu pisava no acelerador. Eu nem sabia se alexia tinha morrido ou não, nina tinha atirado no estômago da mesma então. Obviamente se ela estava realmente esperando um filho meu ou de John a essa hora ele (a) já deveria estar morto. Eu parei em um hospital próximo dali e sair do carro o mais rápido que pude, peguei a nina no Banco de trás e fui em direção ao hospital. Eu não estava sentindo o seu pulso.

- AJUDA PORRA - Veio alguns enfermeiros para o meu lado trazendo uma maca. Eles a pegaram dos meus braços é a colocaram na cama, eles foram correndo para o Centro cirúrgico, eu ia junto mais um doutor não permitiu.

-  desculpe senhor mais você não pode passar - Falou calmo, eu respirei pesado e assenti.

Eu sentei em uma cadeira qualquer e fiquei olhando para um ponto fixo, vieram um monte de enfermeiros indo em direção ao quarto que a nina estava. Eu fiquei mais nervoso e me levantei, fiquei andando de um lado para o outro.

-  cadê a nina? - Olhei para o lado e vi mellanie com lágrimas nos olhos.

- Cadê minha filha? Onde ela está? - Veio Adam indo e direção a um quarto qualquer, mais eu parei o mesmo.

-  Ela foi pra um Centro cirúrgico - Falei nervoso.

- O QUE VOCÊ FEZ COM ELA SEU DESGRAÇADO? - Gritou Adam.

- Cala boca porra, eu não fiz nada com ela, ela levou um tiro - Falei fechando os punhos

- Se algo acontecer com ela eu acabo com você - Falou Adam entre dentes.

Ele sentou na cadeira e ficou encarando o centro cirúrgico. Me sentei em uma cadeira afastada e fiquei com os braços cruzados. Olhei para a mesma e vi que ela estava com as duas mãos no rosto, ela sussurrava alguma coisa para si mesma, talvez ela estivesse rezando.

                     *2 horas depois*

Eu estava quase dormindo na cadeira, mellanie já estava dormindo e Adam estava tomando café toda hora para se manter acordado, eu olhei para o Centro cirúrgico e vi um doutor vindo em nossa direção, eu me levantei e passei a mão no rosto.

-   É então doutor? - Perguntou Adam aflito.

-   Fala logo porra - Falei sem paciência.

- Se acalmem, tem uma notícia boa é uma ruim - Falou o doutor.

-  Fala logo mas que desgraça - Minhas mãos tremiam conforme meu medo tomava conta do meu corpo.

-  A notícia boa é que conseguimos tirar a bala quase perto do coração dela, é a ruim e que não temos previsão dela acordar. -  Assentimos por fim.

-  Podemos ir ver ela? - Perguntei

-  Sim, um por vez - Falou o doutor tranquilamente.

- Eu vou - Falei  de imediato.

- O Caralho que você vai - Falou Adam indo na frente, bufei e sentei na cadeira novamente.

Fiquei uns minutos encostado na cadeira, eu não sabia ao certo se o que eu sentia era uma mistura de culpa, medo. Fiquei encarando um ponto fixo até eu ver Adam sair do quarto da nina, me levantei e fui seguindo para o quarto da nina. Eu nem olhei na cara de Adam. Assim que cheguei perto da porta do hospital eu abrir a mesma e me deparei com cena que eu sentir doer o meu coração, sua pele estava mais pálida que o normal e seus lábios levemente secos, ela estava ligada em alguns tubos de respiração. Se eu não a tivesse segurado talvez ela estaria do meu lado me enchendo a paciência. Andei até ao lado se sua cama e sentei e uma poltrona pequena que tinha ali. Fiquei a encarando enquanto respirava profundamente naquele sono que parecia entre a vida é a morte. Segurei sua mão e sentir ela aperta minha mão bem de leve, a mesma não tinha aberto seus olhos mais sabia da minha presença ou talvez tivesse sido pressentimento meu mesmo.

- Eu sei que sou culpado por você está aí, mas saiba que.– Fui interrompido quando escutei alguém chamar meu nome.

- Senhor Justin – Me virei e vi o doutor – A visitar acabou.

- Mas que porra – Falei entre e me levantei da poltrona.

Passei pelo doutor e fui andando pelo correndo até chegar na saída. Minha cabeça passava, mas de mil pensamentos, talvez ela estivesse certa. Eu deveria deixar ela em paz e prosseguir com minha vida de bebida, drogas e mulheres. Mas eu não daria esse luxo a ela, e falta bem pouco para o Michael vim para cá e eu não vou deixar ela ir. Onde ela estiver, com quem ela estiver não importa eu vou até o inferno buscar ela. Mas o pior já passou, pelo sei que ela não corre risco de morte.


Notas Finais


Sera que alexia morreu?
Beijos ♡ ♡
Continuo?? ♡ ♡♡ ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...