História The Mysterious Killer - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Ariana Grande, Jariana, Justin Bieber
Visualizações 250
Palavras 2.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoas que moram no meu coração, tudo bem com vocês? Espero que sim.
Trouxe mais um capítulo para vocês.
Desculpem-me se eu demorei, mas eu vou explicar tudo nas notas finais.
ÓTIMA LEITURA E MUITO OBRIGADA PELOS FAVORITOS E COMENTÁRIOS.VOCÊS SÃO DE MAIS,
Até as notas finais.
<3

Capítulo 14 - A Chave Para a Queda


Fanfic / Fanfiction The Mysterious Killer - Capítulo 14 - A Chave Para a Queda

Ariana P.O.V

 

Após passar pela porta de saída fui diretamente para o meu carro, que estava no mesmo que eu deixei na noite anterior.

A rua estava calma, praticamente deserta e eu pude ouvir meus saltos colidindo com o asfalto, coisa que não acontecia constantemente. Ao mesmo tempo em que pegava a chave do meu automóvel, pensava no que faria até a noite, quando voltaria para cá. Talvez pudesse ver meus pais ou falar com Clarice.

Destranquei a porta do carro, mas ao abrir um centímetro da mesma, um corpo grande e forte foi ao meu encontro, batendo com força a porta.

Olhei assustada, para a direção em que a pessoa se encontrava e minhas pernas tremeram ao ver quem era.

- Já está indo embora, Ariana? O que Justin fez   dessa vez - Robert perguntou sorrindo gananciosamente.

- O que você faz aqui? - perguntei pronta para qualquer coisa que ele pudesse fazer. Estava atenta a tudo.

- Eu resolvi dar uma passada por aqui, mas quando vi você surgiu uma vontade de te convidar para passear pela cidade.

- Não posso - disse rapidamente ao vê-lo querer me tocar.

- Não seja teimosa. É só um passeio. Te deixo aqui no horário correto de atender meu sobrinho.

 - Como sabe que eu irei voltar aqui?

Robert gargalhou, jogando a cabeça para trás, afastando-se assim, milimetricamente.

- Contarei tudo o que quiser saber Ariana - ele encarou meu rosto, avaliando-o - até os segredos mais obscuros de minha família.

Analisando a situação em que me meti, acabei por concordar. Jeremy e Justin não vão me contar o que preciso saber. E se Robert tiver essa resposta, querendo humildemente me contar, eu vou com ele mesmo sabendo que a queda pode ser feia.

 

                                         (...)

 

Uma hora depois de entrarmos no carro de Robert que foi dirigido pelo mesmo, chegamos a um lugar um pouco deserto, onde poucas pessoas circulavam onde crianças brincavam adolescentes conversavam e se divertiam.

- Há dezoito anos, duas crianças muito queridas pelos pais se conheceram - ele começou a falar assim que nós dois sentamos em um dos bancos que ali havia. Robert olhava as pessoas ao nosso redor como que se recordasse de alguma coisa - foi até engraçado. O garotinho encarava a menininha enquanto a mesma brincava de boneca sozinha perto de seus pais. Então, achando a garota encantadoramente bonita, foi atrás dela para que pudessem conversar e de primeira se deram bem. Aos poucos viraram melhores amigos e com o tempo a amizade foi se transformando em amor que ninguém sabia como controlar. Era um amor puro tão puro que até me causava um pouco de inveja.

- Você os conhecia? - perguntei interessada pela história.

  - Eu ainda os conheço - respondeu, para minha surpresa - o que eu quero dizer Ariana, é que nem todas as histórias de amor acabam no “felizes para sempre”. A história acabou em uma tragédia por causa de uma única e exclusiva pessoa - sorriu, talvez orgulhoso  e eu o olhei indignada. Como ele pode sorrir lembrando o que aconteceu com o casal que foi separado desse jeito?

Antes que pudesse argumentar sobre qualquer outra coisa, a voz afiada de Robert me cortou.

- O que você veio fazer aqui Pattie?

Virei meu tronco, vendo a mãe de Justin me encarar com o semblante preocupado.

- Impedir que você coloque minhocas na cabeça dela - vi quando o homem ao meu lado, se levantou do banco e se aproximou dela.

- Não estou colocando minhocas na cabeça da Ariana. Só quero que ela reconheça o que está por vir - ambos se encaravam com desprezo e eu jurava que a qualquer momento Pattie poderia bater em Robert.

- O que está por vir? - perguntei dessa vez me aproximando dos dois para que eu analisasse a situação que se transformou em uma tremenda bagunça.

- Eu queria poder nunca ter te conhecido. Você é a pessoa mais desprezível e baixa que eu já conheci - Pattie cerrou com olhos, com ódio de estar olhando para Robert.

- Mas me conheceu. E mesmo que não quisesse me conheceria do mesmo jeito, porque alem, do mais sou irmão do seu marido - sorriu com escárnio e finalmente me encarou. - Ariana, acho que vamos ter que marcar outro dia para terminarmos essa história. Além do mais - parou e encarou Pattie - tem muito do que contar ainda.

Afastou-se, indo embora, deixando não só a mim, como Pattie também, confusas.

- Pattie...

- Desculpe-me, por isso. Robert não bate bem da cabeça. Não acredite em nada do que ele fala. - ela me encarou com ternura - faz um bom tempo que não nos vemos. Como tem ido as consultas com o meu filho? Não sabe o quão feliz eu fiquei por saber que você ajudaria Justin.

- Estamos progredindo aos poucos... - disse somente e um silêncio veio rapidamente - Pattie, a senhora pode me explicar tudo o que está acontecendo? Sei que você sabe do que se trata, pois hoje Jeremy foi visitar Justin no manicômio e vi que conversavam. Vocês compartilham tudo um para o outro não?

- Sim, nós compartilhamos muita coisa - sorriu novamente - Ariana, sei que esses dias não têm sido muito esclarecedores para você, depois de ter entrado nessa bagunça, mas acredite. A culpa não foi nosso e muito menos sua.

- Eu tenho lembrado algumas coisas - joguei a informação e vi quando ela sentou no banco que antes estávamos Robert e eu, com os olhos arregalados, muito surpresa com a revelação repentina.

- Que tipo de lembranças? - perguntou fazendo-me hesitar antes de falar alguma coisa - Ariana você pode confiar em mim querida - disse pegando em minhas mãos fazendo-me sentar ao seu lado.

- É muito estranho dizer isso, mas eu tenho lembranças com o... Justin - me encarou como que se já suspeitasse - e eu estou muito confusa. Tento resolver tudo sozinha para não envolver meus pais, pois eles se preocupam muito comigo e eu não quero que isso aconteça, por isso não contei a ninguém.

- Talvez devesse conversar francamente com eles - soltou uma opinião - eles podem realmente te ajudar, Ariana. Os pais, além de darem conforto e segurança para seus filhos, também são bons para darem conselhos - nesse ponto ela tinha total razão - além do mais você também pode desabafar comigo.

Ao dizer isso, dei um longo e duradouro suspiro.

-Mas não é somente isso que vem me atormentando. Justin anda muito estranho.

- Estranho como? - Pattie perguntou muito curiosa sobre o assunto.

- Como que se ele quisesse me dizer algo, mas toda a vez que ele toma coragem vejo quando desiste facilmente.

Ela respirou fundo e alisou sua roupa um pouco amassada.

- Às vezes passamos coisas na vida em que achamos ser impossível encontrar um caminho para achar a correta solução - disse somente.

- O que a senhora quer dizer com isso?

- Escutei o que Robert disse a você. Sobre o lindo casal que foi separado.

- Ahh, escutou?

Sorriu tristemente.

- Sim - olhou-me com expectativa - A resposta está onde você menos espera - levantou-se devagar - vamos eu te levo para casa já que o embuste de meu cunhado te deixou aqui - sorri, agradecida.

 

                                          (...)

 

- Nesse sábado eu posso visitar vocês e ficar a aí durante uns... Três dias?

- Mas e o seu trabalho? Não vai prejudicá-lo? - minha mãe me perguntou do outro lado do telefone

- Não, só volto na quarta. Robert me liberou dessa - escutei sua risada.

- Quer me contar alguma coisa?

- Vamos conversar sobre muitas coisas quando chegar aí - disse somente

- Tudo bem querida, até sábado

E desliguei.

A cada palavra que troquei com minha mãe, fui tomando uma decisão que achei a mais correta, porém não sei se irá agradar muito certa pessoa. Mas neste momento, eu não estou muito ligando para isso. Cansei de tantos segredos. Cansei das pessoas ao meu redor acharem graça em brincar comigo. Ele faz isso.

Se nós tivemos mesmo um passado juntos, porque Bieber nunca me contou? Porque ele insiste em me prender em uma bolha, onde sabe que eu não vou conseguir escapar? Porque Robert me contou aquela história?

São tantas perguntas que chego a ficar maluca só de pensar nisso. Mas ao finalizar a conversa com minha mãe, decide que não vou tentar mais saber de nada. Não vou mais tocar nesse assunto com mais ninguém. As pessoas falam que a resposta está muito perto de mim. Mas eu não acredito. Não acredito em mais nada. Bieber me enganou. Achei que pudesse fazê-lo se abrir comigo se nos aproximássemos, porém, pela primeira vez, estive o tempo todo, enganada. Justin não quer ser salvo. Se ele quer me esconder algo que pode ser de tremenda importância, então eu desisto. Pela primeira vez, vou desistir de alguém.

 

 

                                              (...)

 

- Bom você voltou não é? - Bieber estava de costas para mim, talvez calmo demais.

- Sim - disse somente, estava completamente séria - vamos começar, temos que discutir sobre demasiados assuntos.

Vi quando franziu o cenho, mas não disse nada. Como ainda não tinha onde me sentar, pois as cadeiras ainda não tinham sido postas no quarto, eu me sentei no chão e Justin fez o mesmo. Em nenhum momento desde que entrei nessa sala, olhei em seus olhos e percebi que ele estranhou, mas também não disse nada, como sempre.

- Justin, desde o primeiro dia, eu venho percebendo que você tem falta de confiança nas pessoas.

- Não costumo confiar nas pessoas, pois além de te enganarem, elas podem te abandonar também, - e lá estava o Justin Bieber frio, calculista e egoísta que conheci no primeiro dia - Não concorda doutora?Eu não costumo a tolerar. Nos conhecemos a quase dois meses e acho que tenho o direito de te perguntar. O que acha do abandono?

- Acho que muitas das vezes que isso acontece, tem um motivo por trás de tudo.

Gargalhou

- Porque está me falando isso? Ah, pois pelo que eu sei quem tem estado estranho aqui não sou eu.

- Percebo que você está estranha desde que chegou aqui. Faz as mesmas coisas que as outras pessoas desse local fazem. Tem repulsa de mim. Eu já devia saber. Você é muito ingênua.

Controlei-me para que não deixasse o profissionalismo e respirei fundo.

- Não vou admitir que fale de mim desse jeito.

- Mas eu sou assim, Ariana - olhou para meu rosto e eu pela primeira vez depois de tudo, o encarei também - como eu disse a você, não sou uma boa pessoa, nunca fui desde que tudo começou, mas não quer dizer que não percebo o jeito que muitos olham para mim. Com nojo. Igualmente a você

- Para de falar desse jeito - estava tentando me controlar, porém quase cedendo à raiva.

- Ou se não o que?

- O QUE VOCÊ QUER JUSTIN? EU ESTOU ANDANDO NO LIMITE ESSES DIAS. ALÉM DE TER QUE AGUENTAR TODO ESSA PRESSÃO EM CIMA DE MIM, COM TANTOS SEGREDOS QUE VOCÊ GUARDA, TAMBÉM TENHO QUE AGUENTAR ROBERT QUERENDO ME CONFUNDIR E SUA MÃE QUE DE UMA HORA PARA OUTRA VIROU MINHA AMIGA - explodi, de repente e quando vi o que acabei de fazer - inspirei e expirei fortemente - só estou cansada dos seus joguinhos - o analisei, mas Bieber não mais demonstrava nada e quando vi que ele iria dizer algo, talvez ser rude novamente, o cortei - a partir de hoje não quero mais saber de passado ou de história de um casal que foi separado brutalmente - me levantei e peguei minhas coisas para só agora começar a consulta - vamos ter uma relação exclusiva e unicamente de paciente e psiquiatra.

Após eu dizer isso, vi que seus olhos tomaram uma coloração mais escura, e ódio predominou seu semblante.

- Então o que você ainda faz aqui? - rosnou, entre dentes, mas eu já não me importava com mais nada.

- Eu ainda não desisti de te ajudar Bieber.

Ele negou com a cabeça e olhou sarcasticamente para mim.

- Você realmente é muito irritante sabia Ariana? Sua burrice ultrapassa minhas expectativas.

- Está fazendo de novo.

- O que estou fazendo de novo - entortou a cabeça, sério

- Sendo rude porque não quer enxergar o óbvio.

- Que óbvio é esse, não estou entendendo - franziu o cenho, um pouco indignado.

- Nós tivemos um passado, Bieber - respirei fundo - compartilhamos alguma coisa juntos e você não quer me contar.

- Mas o que você quer porra - levantou-se com raiva - quer que eu diga a você que foi importante para mim? Que eu sinto sua falta? Ou quer que eu te diga que graças a mim, você perdeu a memória - confessou atiçando em mim todas aquelas palavras que mais pareciam facas no meu peito.

- O que você acabou de dizer? - sussurrei com os olhos arregalados.

Bieber se aproximou de mim e olhou em meus olhos, ainda com a raiva expressa em todo o seu ser.

- Quer que eu te conte tudo? - confirmei com a cabeça, com um pouco de medo de ele me bater - tudo bem eu vou te contar, mas assim que eu terminar de falar, me deixará fazer tudo o que quiser com você. Deixará com que eu te toque sem dizer nada. Vai me deixar saciar toda a saudade que tive de você, mas não tenha medo, não farei nada que te prejudique.


Notas Finais


E aí?
O que acharam?
Olha eu queria avisar a vocês que não postarei semana que vem, por motivos escolares, MAS assim que puder e tiver tempo, eu volto com mais um capítulo para vocês, então tenham paciência, por favor.
Me digam o que acharam do capítulo. adoro conversar com vocês.
Beijos e até o próximo capítulo.<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...