História The ''Nerd'' and Rebel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts Yaoi, Jimin Yaoi, Yoomin, Yoongi Yaoi
Exibições 138
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiieeeee genteeeeeee!!! Tudo bem??? (Meu nome é Bia ;)
Eu estava esperando uma das minhas outras fic's acabarem pra fazer essa, mas estava anciosa de mais *-* Essa é minha 1 fanfic Yaoi -.- Por isso relevem se estiver demasiado leve para ser Yaoi ou pesado de mais '-' (Não sei)
Essa fanfic eu só postarei quando conseguir mesmo. Vou estar mais focada nas minhs outras, que por falar nisso uma está acabando ;u;
Chega de enrrolação e BOAAA LETURAAAAAA!!

Capítulo 1 - Complicated life?


Fanfic / Fanfiction The ''Nerd'' and Rebel - Capítulo 1 - Complicated life?

Park Jimin On.

-Jimin!!-Minha Mãe fala e eu volto a me sentar naquele sofá de cor cinza.-Eu tenho que te contar*interrompi*

-Não tenho tempo para senhora!! Adeus.-disse e fui embora da li. Talvez seja da minha cabeça mas sua voz estava mais fraca e ela estava bem calma hoje, mais calma do que já era.

Ela me chamava mas eu ignorava. Coloquei um casaco e fui para a rua.-Como sempre.

Eu sempre estou fora de casa. Os únicos familiares que falo é minha Mãe e é raro eu conversar com ela mais de 15 minutos. Não tenho paciência...Só quero estar com meus amigos.

(...)

-Eaí Jimin?-Namjoom pergunta e eu dou um sorriso de lado.

-De boas e você?-perguntei pegando a lata de tinta de sua mão. 

-Bem! Veio um pouco tarde hoje.-Namjoom.

-Minha Mãe tentando me dar mais uma ''lição de vida''...-Falei e ele riu. Comecei a grafitar as paredes daquele tonel.

(...)

O meu celular tocou. Namjoom me olhou curioso. Peguei o celular e era um número desconhecido, atendi meio recioso::

-Sr.Park?-era uma voz feminina, uma voz não muito jovem.

-O mesmo.-falei e um suspiro foi escutado da outra linha.-Com quem falo?

-Sou uma infermeira. Sr. Bon-hwa está em estado grave no Hóspital ela está pedindo para vê-lo.-Quando escutei isso senti um aperto grande no peito.

-Onde fica o Hóspital?-perguntei, já pegando a jaqueta e a vistindo.

-Hóspital de Busan, o mais conheçido.-Falou e desligou a chamada.

Peguei o skate de Tae, ele chegou um tempo depois de mim.  Ignorei os dois idiotas que me chamavam, vulgo Kim Namjoom e Kim Taehyung.

(...)

-Sou o parente mais próximo da paciente Bon-hwa!!-falei depois de fazer o resgístro da minha Mãe ,a recepsionita me deu um papel e fez sinal para entrar na sala do lado. 

Peguei o papel e estava lá o estado da minha Mãe e os exames que tinha feito....Minha Mãe tinha cancro numa zona critica do cérebro....segundo minha professora de bilologia aquele cancro não tinha cura, ainda.

-Sr.Park? É o filho de Bon-hwa?-Um médico me pergunta. Eu acenti.-Me acompanhe.

-Como ela está?!-Perguntei seguindo o homem de meia idade.

-Em estado grave. Estamos fazendo o que podemos, a paciente ainda está consciente e perguntou por si inúmeras vezes!-Médico.

Seguimos por corredores compridos de core branca, cinza ou azul escuro. O médico me guiou até uma sala, fez sinal para entrar e eu o fiz. Quando entrei vi minha Mãe sentada na cama já me olhando, esboçou um sorriso triste e estendeu seu braço esquerdo. Fui até a cama e me sentei::

-Porque não me falou?-perguntei e ela me olhou séria.

-Eu queria falar com você sobre isso...-falou aindo com a voz fraca.

-Onde vou morar Mãe?! A senhora é a única que ainda me aguenta!!-falei e ela deu uma risada baixa.

-Tenho algumas coisas para ti falar ,meu amor.-disse e fez um leve carinho no meu rosto.-Lembra de ter falado que seu Pai nos abandonou?-Acenti.-Ele me encontrou nesse mesmo Hóspital e eu lhe contei sobre estar nesta situação. Ele falou que você iria viver com ele.-Mãe.

-Como assim?! Eu não vou deichar de viver com você!!-falei me levantando.-A senhora já não me quer?! Cansou de mim?!?

-Cale a boca. Eu já não estou em condições de cuidar de você...-falou e soltou uma lágrima, que logo limpou e sorriu.-Você terá a chance de rever seu Pai, vocês iram se dar bem!

-Eu não vou viver com o traste que te deichou na merda, sabendo que estava grávida! Não vou ficar com esse vagabundo que nem 1 tustão deu quando a senhora ficou desimpregada!! Que nem quiz saber quando quase morri!! Eu sei perfeitamente que ele sabia de todas as circustâncias que passámos!!-Falei e ela negou com a cabeça.-Mãe...Eu sei que você conseguio o número de celular dele e ia mandando mensagens falando se eu estava bem! Ele sempre as recebe e as lê, mas nem meche um dedo para saber mais.

-Como você sabia?....-perguntou olhando para a janela.

-Você me deu seu celular e sem querer fui nas mensagens e li. Quando você não mandava após um mês ele mandava ''Fale mais.'' e você falava.

-Ok! Mas você irá viver com ele na mesma.-Falou e eu bati na parede com raiva.

Olhei para o lado e ela estava caída na cama, de repente os aparelhos começaram a fazer um barulho ''piiiiiiiiiiiiiiiii'' que não parava. Corri para fora daquele quarto e chamei ajuda.

Observei os 2 médicos e 6 infremeiros tentarem reanimações que pareciam não resultar. Falavam nomes que nunca na minha vida tinha escutado, suponho que fossem aparelhos para minha Mãe.
Uma Mulher não muito jovem me puchou para fora do quarto. Sabia que ela estava ali tentando ajudar, junto aos outros funcionários. Já sentia o que vinha por aí::

-Nós lamentamos muito!! Mas infelizmente sua Mãe morreu.-Quando escutei aquilo os meus olhos se encheram de lágrimas e ardiam.

-Porque não conseguiram salvá-la?!?!-falei pegando nos ombros da mulher. 

-Sua Mãe não fazia os tratamentos necessários, estava sobre stress constante e o cancro cerebral estava bastante avançado...Quando estávamos levando sua Mãe, ela falava que você tinha de ir procurar a carta e ela já sabia que iria morrer...Eu prometi que te daria esse recado.-Mulher.

-O que tenho de fazer agora?-perguntei olhando para a Mulher.

-Volte para casa...Um homem chamado Chung-Ho, suponho que seja seu Pai, está vindo pra cá.-Informou.

-Obrigada por avisar todas essas coisas!-falei e fui embora.

(....)

Cheguei em casa e corri para o quarto de Mamãe...Me deitei abraçando o travesseiro, senti algo rijo dentro do travesseiro, abri o mesmo e era um envelope, cor branca. Estava escrito com a letra dela, aquela letra perfeita ''Para Park Jimin de sua Mãe Bon-hwa''. Tinha uma carta por dentro, essa carta era de um tom mais amarelado::

''Oi meu amor!

Suponho que esteja morta, quando ler isso aqui. Não desanime!! Sei que apesar de não ter sido o filho mais querido que alguém poderia ter, sei que me ama, que me ama do mesmo jeito que eu te amo.
Você com certeza já sabe de seu Pai. Irei te dar agora as informações.

No dia que morrer, avisaram seu Pai, Chung-Ho, do que estará acontecendo. Nessa noite você arrumará suas coisas e no dia seguinte ás 9H ele virá te buscar. Sei que estou indo contra seus princípios! Mas eu não quero que você vá viver na rua. Tenho algumas coisas para te pedir. Nossa estou morta e estou te pedindo coisas...Que horror!! Continuando. 

1- Quero que vá viver com o seu Pai, não precisa criar afinidade! Eu sei que não irá ter.
2- Que vá para a escola que ele pedira. É uma boa escola!! Eu te prometo.
3- Se quiser arranje um emprego e vá viver sozinho, mas só depois de 3 meses vivendo com Chung-Ho.
4- O mais importante, construa sua vida seguindo esses passos que te pedi. Nunca se esqueça que te amo e que estarei vendo o que anda fazendo viu! 

Até mais meu amor!''

Acabei de ler aquela carta e saí do quarto chorando. Peguei as malas de viagem da Mamãe e coloquei minha roupa e uma fotografia de mim e da Mãe. Peguei todas as coisas que precisava e guardei a carta dentro da mala. Me deitei na cama e dormi, agarrado a roupa da mulher que me ama e me criou com todo o amor possível. Não me importava se seu cheiro íria ficar na minha roupa depois, isso só me fazia sentir mais aconchegado. Por momentos pude jurar que senti algo macio e quente tocar de leve a minha testa. Eu já estava quase dormindo.


Notas Finais


Obrigada por lerem^^
Comentem o que acharam!! A fanfic não vai ser sempre na bad assim! ;)
Bjjs fiuqem bem <3

PS:: Se gosta de fanfic's hetero de Bts e Got7 dê uma olhada nas minhas outras!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...