História The New Chance - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~hayexorry

Postado
Categorias Cameron Dallas, Hayes Grier, Nash Grier
Personagens Cameron Dallas, Hayes Grier
Tags Cameron Dallas, Chandler Riggs, Magcon, The Walking Dead
Visualizações 20
Palavras 1.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTAMOSSSS, desculpem a demora gente. Mas confesso que fiquei um pouco desanimada e sem ideias pra escrever. Bommm, a Bina me ajudou Pakas nesse cap. Espero que gostem 💕

Capítulo 9 - 10K?


Fanfic / Fanfiction The New Chance - Capítulo 9 - 10K?


Charlotte Jenner pov's
-Bom dia. - Max falou quando se levantou da cama e sorri para ela enquanto eu escovava meu cabelo. - O que vai fazer hoje?
-Ainda não sei... E você?
-Irei ajudar o Matt a arrumar algumas coisas.
-Ah ta... Estou com mal pressentimento.
-Por que?
-Sei lá, só estou.
-Relaxa, é só impressão sua. - Ela falou enquanto me abraçava e beijou minha testa.
...
-Esta bom. - Falei após ver meu reflexo em um espelho de mão dourado que eu tinha. Todos haviam saído para fazer sua tarefas, e eu fingi ter me machucado para não ir. Ouvi barulhos de passos vindo do andar debaixo, peguei minha pistola com silenciador, fiquei perto do topo da escada e um homem apareceu. - Quem é você?
-Calma docinho, eu não irei fazer nada... Que eu não queira. - Ele falou enquanto me prensava na parede, e por conta do medo, meu corpo ficou mole e a pistola caiu da minha mão. - Não vai doer muito. - Senti ele beijar meu pescoço, e comecei a chorar. - Pare de chorar, vadia.
-Não me chame de vadia. - Gritei e cravei minha faca em sua cabeça.
-Lottie? - Ouvi Hayes gritar e corri para a sala. - Você está bem?
-Não. - Falei enquanto o abraçava e comecei a chorar.
-O que aconteceu?
-Um cara entrou aqui e tentou me estrupar... Hayes, eu estou com medo.
-Cadê ele?
-Eu o matei, mas ainda estou com medo.
-Já passou está tudo bem. - Hayes falou, e minutos depois eu já estava calma. - Lottie, você tem que por suas coisas em uma bolsa e iremos para a van.
-Por que?
-A comunidade foi invadidas, e não tem como ficarmos aqui.
-Vamos. - Falei quando terminei de pegar minhas coisas, e fomos para a van onde todos da casa estavam.
-Lottie! - Max falou assim que entrei na van, e me abraçou. - Você está bem? Se machucou?
-Eu estou bem,calma. - Falei e nos sentamos. Mesmo que tenha acontecido algo, eu não queria que Max se preocupasse. - Para onde vamos?
-Eu não sei, mas temos que ficar juntos. - Nash falou e começou a dirigir.

 Algum tempo depois...
Max Garnett pov's
 
-Ok, eu posso ir sozinha, conheço muito bem a área. -Estávamos precisando de suprimentos e como não temos mais uma comunidade não podemos sair em grandes grupos e deixar a casa em que estamos sozinha. Então, eu vou sozinha para o lado e o Hayes para o outro.
 -Olá, tem alguém aí? -Falei pegando minha arma quando fui surpreendida por um zumbi, minha arma caiu longe e estava totalmente desprotegida, até quem algo atingiu a cabeça do zumbi e matando-o. Levantei pegando minha arma e procurando de onde tinha saído aquele tiro.
-Eu tô te vendo garoto. Eu não mordo tá, só se você me morder. -Disse rindo.
-Que bom que não é cega. -Disse ele saindo de onde estava, e nossa, que garoto.
-Hahaha, engraçadinho você.
-Se eu não for quem vai ser? 
-Gostei de você, cara. -Ele tem um senso de humor parecido com o meu. -Mas eai, qual o seu nome? 
-10K. (N/a: 10 mil na vdd, é de z nation, mas chamam de 10K)
-Isso é nome de gente? 
-Na verdade é a quantidade de zumbis que eu quero matar. E qual o seu nome?
-Max, já matou quantos? -Disse rindo.
-três mil e dezessete.
-Uau, é um número grande. Pra onde está indo?
-Tenho um grupo, mas acho me perdi deles. -Ele falou coçando a cabeça de um jeito engraçado.
-Eu tenho um grupo, não muito longe daqui... Se quiser pode ficar comigo.
-Posso mesmo? Assim, eu sou um estranho.
-Algo me diz que você não é uma ameaça. -Disse rindo.
-Engraçado, sinto o mesmo em relação a você. -Ele disse e começamos a rir. 
Fomos andando e conversando, descobri que o grupo é ele e mais três pessoas, um tal de Doc, Warren e Eddy. Parecem pessoas boas, ele também me falou do pai dele e o que ele teve que fazer, contei da minha vida também, sinto que posso confiar nele.
Quando cheguei na casa vi o olhar de Cameron para o 10K por favor, se ele acha mesmo que temos alguma coisa, está muito enganado! 
-Bom gente, esse é o 10K. -Ouvi o Cameron debochar do "nome" dele. Ele me salvou hoje mais cedo, ele teve um desencontro com o grupo e por isso o chamei para ficar aqui até encontrá-los.
-Mas ele é um completo estranho. -Disse Cameron e os meninos concordaram. Em uma parte eles têm razão, mas eu realmente sinto confiança no 10K.
-O Cameron tem razão Max, não podemos aceitar um estranho assim. -Disse Hayes. 
-E onde ele iria dormir? - Completou Nash.
-Acho melhor eu ir mesmo, consigo me virar. -Disse 10K.
-Não! Você fica! Pode dormir no quarto comigo. -Quando falei isso Cameron me olhou feio. Você pode até ser um estranho, mas eu sinto que te conheço de algum lugar e sinto que posso confiar em você, acreditem rapazes, ele não é uma ameaça! 
Durante alguns minutos a Lottie ficou calada, depois me chamou pra conversar num canto.
-Eu conheço esse menino de algum lugar, o rosto dele não me é estranho. -Disse Lottie.
-Eu sinto a mesma coisa, ele me parece familiar. 
-Qual o nome dele?
-10K.
-Não Max, o nome real.
-Ele não me falou, disse que nem o grupo dele sabe... 
-Descobre o nome dele e me fala. -Falou Lottie empolgada. Vamos dar uma de stalker baby.
-10K, pode vir aqui por favor?
-Claro.
-Qual seu nome de verdade?
-Eu te conto se me prometer que não vai contar pra nenhum dos meninos.
-Eu prometo. 
-De dedinho? 
-De dedinho.
-Nat.
-Espera, Nat Zang?
-Sim, como você sabe... ESPERA! MAXINE GARNETT.
-MEU DEUS EU NÃO ACREDITO QUE É VOCÊ BABY BOO. -Isso não tá acontecendo, eu não acredito, é ele mesmo, é o meu baby boo, meu neném. Apresento a vocês Nat John Zang, meu melhor amigo de anos. Agora nós estávamos abraçados como fazíamos antes, como ele é muito mais alto que eu, ele sempre me pegava no colo.
-Minha neném, é você mesmo, meus deus Max, como você cresceu, está mais linda do que antes. -Ele disse olhando no fundo dos meus olhos como sempre fazia, engraçado que mesmo depois de anos a sensação não mudou, continuo sentido aquele arrepio.
-Em carne e osso. -Disse dando uma voltinha. 
-Você não muda nunca. -Ele disse e rimos. Você não tem noção do quanto eu chorei quando achei que tinha te perdido, oh minha baby boo, você fez tanta falta, por favor Max, nunca mais se vá.
-Nunca mais, lembra da nossa promessa? 
-E daqui a 50 anos, eu ainda vou lembrar de todos os momentos que você esteve comigo e me fez sorrir, prometo nunca te abandonar meu amor. -Dissemos juntos, nos fizemos essa promessa um pro outro quando tínhamos 12 anos. 
-Estou tão feliz por te ter de volta. -Ele disse.
-Vai dormir comigo hoje né? -Perguntei pra ele, estava com tantas saudades.
-Claro que vou!
Pov 10K
Ela não mudou nada, minha baby boo, continua do mesmo jeito. Até a bandana que usa esta igual. Como eu senti falta dela, meu grande amor...
Penso se tem como voltar a ser como era antes, eu cuidando dela e ela cuidando de mim.
Maxine Sartorius Garnett, eu te amo garota!

To be continued... (sempre quis botar isso ksksksk) 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...