História The New Mockingjay - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Alma Coin, Caesar Flickerman, Cato, Coriolanus Snow, Effie Trinket, Finnick Odair, Haymitch Abernathy, Johanna Mason, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Plutarch Heavensbee
Tags Jogos Vorazes, Peeta, Peeto, Pennick
Exibições 32
Palavras 2.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente
Finalmente voltei, e estou realmente animado com essa Segunda Temporada
Desculpem pela loucura que vai ser logo de início
Mas prometo que tudo tem explicação (Exceto a primeira DP do Peeta, foge dos padrões humanitários)
Espero que gostem, não vou poder postar com tanta frequência, porém, farei o possível
Até logo

Capítulo 13 - Segunda Temporada - Powerless


O vazio que se apresenta diante de meus olhos e as cinzas sob meus pés tornam o mundo um pintura sem vida...

Duas semanas se passaram desde que fui resgatado, desde que perdi Cato e Finnick e desde que me tornei uma arma viva. Após eu ser levado para o 13 (Sim, o Distrito 13 existe) meu corpo sofreu reações e mudanças internas, como eles gostam de chamar, “Mutações”. Uma segunda consciência despertou dentro de mim, eles o nomearam Metatron (De acordo com uma religião seguida no 13, ele é o príncipe dos anjos que controlam o fogo, os Serafins). Essa inteligência artificial ainda não está sob meu controle, por isso nem somos capazes de imaginar o que ela pode fazer, mas se revelou amigável, e até conversa comigo. Só espero que sonhos apocalípticos não façam parte de seu repertório de habilidades.

Coin, a presidenta do Distrito 13 vê em mim um grande potencial, eu vejo nela cabelos que parecem um véu, e só quero descobrir se aquilo é uma peruca ou não. O fato de ela ter optado por salvar só os que estavam próximos ao Timer que destruiu o Campo de força me irrita, ela preferiu salvar alguns Carreiristas à Cato e Finnick. Plutarch também não colabora, fica fazendo comentários fora de hora, aumentando minha vontade de matá-lo, mas só de saber que ele enganou a Capital para conseguir me salvar fico agradecido. E depois temos Gale, que parece ter amadurecido, se tornado um homem adulto.

Quando eu disse que não acreditava na destruição do meu lar, o 12, eles me trouxeram para cá... Devo admitir, preferia ter acreditado neles. Ossadas, caveiras, morros de cinzas e destroços surgem diante de meus olhos. A respiração de Haymitch é fácil de ser ouvida no dispositivo auricular em meu ouvido. O conjunto de moletom e calça sobre as roupas de baixo parece pesar em meu corpo, minha mente está mergulhada em um turbilhão de coisas.

Peeta, deixe eu lhe ajudar com isso, fique calmo...

Metatron, por favor, não quero conversar agora.

Tudo bem, eu sou paciente, eu posso esperar.

As pilhas de detritos assomam a minha frente, a fachada do Edifício da Justiça está partida ao meio, caída sobre o que restou de suas escadas de mármore. A Costura e o Prego se tornaram pó, a única coisa que restou foi a Aldeia dos Vitoriosos, com seus casarões se elevando em meio ao ambiente deserto. Metade da fonte que divide as ruelas de pedra está quebrada, um pedaço de pedra se alojou nela, destruindo seus detalhes e formando poças de água dos vazamentos.

-Peeta, tudo bem? – A voz calma, doce e rouca de Gale surge no dispositivo.

Olho para cima, deve haver uns 10 aerodeslizadores sobrevoando o local, mas todos usando a tecnologia da camuflagem aérea. Pondero sobre a ideia de pedir para Gale descer, mas ele já sofreu muito aqui. Estico as costas e finjo estar me espreguiçando.

-Sim, eu estou bem. Não se preocupe. – Minha voz sai baixa, quase um sussurro, e com pouca confiança.

-Ok, tenha cuidado – ele suspira longamente, desapontado.

Entro na casa que eu morei após ganhar os Jogos. Meus passos ecoam pelo local, e assim que começo a subir as escadas vislumbro as fotos, os quadros, minhas pinturas e coisas da minha família. As lágrimas surgem, começo a soluçar enquanto ando pelo corredor, e ainda consigo escutar Haymitch falar baixinho para alguém: “Deixe-o, ele precisa chorar um pouco.”

Liberte-se... Não tema...

Me encosto na parede no fim do corredor, os olhos das fotos parecem me fitar e rir de mim. Só quero que eles parem.

Eu estou aqui para lhe proteger... Sem medo...

Caio de joelhos, e quando minhas mão tocam o chão uma onda fina, de cor âmbar percorre a casa, derrubando quadros e fazendo-os se quebrarem ao atingir o chão.

-Precisamos descer? – Haymitch diz, com um tom assustado.

-Não, já vou sair, me dê mais um minuto apenas.

Estico a mão para uma foto, uma espécie de membro feito das chamas âmbar se estende e alcança o objeto para mim. Olho para a fotografia, é do casamento de Katniss e Johanna, eu estou perto delas, e em um canto estão Cato e Finnick. Fecho a mão com força, uma raiva repentina surge. Uma jarra de metal que estava em um quarto ao meu lado se entorta até se tornar uma bolinha. Acho que chegou a hora de eu aprender a controlar essa coisa, chegou a hora de eu ser o Anjo em Chamas.

...

A rampa se abre a minha frente, meus pés se movem rápidos, quase que sozinhos. Desço da Aeronave e sigo pelo Hangar, cheio de armamentos e pessoas correndo. O Distrito 13 é verde na superfície, com seus destroços decorando o local de modo detalhista. Sob a terra é tudo uma mistura de cores neutras e luzes, uma rede de tuneis intermináveis, elevadores que descem infinitamente, instalações gigantescas e armas, muitas armas.

Aqui tudo é calculado e específico, todos tem a programação tatuada no braço, e ela se apaga ao final do dia. A comida tem uma quantia certa de acordo com a calorias que você deve ingerir para a sua tarefa, nem mais, nem menos. Nada do que eles fazem parece ter gosto, mas é muito melhor do que morrer de fome, todos do 12 são imensamente gratos por terem sido resgatados...

-Peeta! – Katniss pula em meu pescoço – Vocês demoraram tanto, pensei que tinham sido atacados.

Katniss Everdeen, um dos meus pontos de apoio na vida, um motivo para sorrir. Ela foi resgatada também, e visitou o 12 logo após chegar. Quando eles removeram nossos rastreadores ela quase morreu por perda de sangue, e por isso, mesmo tendo concordado em ser o Tordo, ela tem de ficar em “repouso” até se recuperar. Johanna já está em missão, se candidatou logo que chegou, e Coin a despachou para o 7, onde a presença da Capital já está bem fraca (Johanna não é tão preciosa para ela quanto nós dois). Então Katniss só tem a mim, e a Gale, mas ele parece mais um amigo distante dela do que um companheiro de caçadas.

-Como foi a visita? – Sua voz me desperta dos pensamentos.

-Visita? – A palavra parece bem inapropriada- Parecia um filme de terror.

-Sim, eu sei. Haymitch falou por uma transmissão que você decidiu me acompanhar no treinamento, que você quer controlar o...

-Metatron?!

-Isso!

-É, acho que chegou a hora de entender essas coisas.

Começamos a andar por um corredor acinzentado que conduz as Casas-Plataformas. São um grupo de alojamentos com vários andares, e entre elas tem grades de metal, é quase como um apartamento, o dos sobreviventes resgatados dos Jogos são os que ficam na “cobertura”. A lista dos que foram salvos é bem extensa.

Eu, Katniss, Johanna, Vênus, Haymitch, Gloss, Cashmere, Beetee e as coalizões 3 (Na verdade, metade dela, já que não encontraram Brutus), 4, e 6. Enobaria e Barry, da 1, foram dados como mortos, já que não os encontraram mesmo que eles tivessem de estar presentes no local. Os dois da 5, que nos atacaram na trilha, também desapareceram. Cato, Finnick, Nuno e outros duas pessoas não foram encontradas, e sabe-se que estão sob custódia da Capital.

A sola das botas de cano longo que todos somos obrigados a usar começa a produzir um som alto ao entrar em contato com as grades que ligam os quartos. A porta metálica a nossa frente, ladeada por janelas simples, é aberta com um rápido comando dos dedos de Katniss em uma pequena tela afixada ao local que deveria ter uma fechadura.  Enquanto ela desliza consigo ver Vênus, suas mechas caindo levemente sobre os ombros, os olhos cinzentos fechados, está sentada na cama com as pernas cruzadas. As costas eretas e os braços sobre os joelhos indiciam sua atividade, a respiração calma e ritmada é mais uma pista.

-16 horas, Meditação. – Ela diz sem abrir os olhos.

Vênus vem do 3, onde todos se dedicam a ciência, e por isso possuem um sistema complexo de regras, e seguem elas com dedicação. A pontualidade dela e seu cumprimento de tarefas rígido são inevitáveis. Me lembro dela logo que chegamos, o quanto gritou com Plutarch (O fato de ele ser um aliado chocou todos nós, demorei a me acostumar com sua presença), o quanto o culpou por ter deixado Nuno para trás. Ela estava instável, tiveram de mantê-la presa no quarto, porém, nos últimos cinco dias ela se recuperou rapidamente e já disse estar disposta a ir para o campo de batalha.

Nós três estamos dividindo nossos quartos, já que a mãe de Katniss e Prim ficam na enfermaria (Recebi um convite para ajudar lá, e estou inclinado a aceitar) elas pegaram quartos perto do Salão da Medicina.

-Nós três vamos ter treinamento as 18 – Vênus desfaz a posição de meditação e se ergue, fazendo um alongamento, os trajes padrão do 13 ficam grandes em seu corpo.

Os macacões cinza-escuro são exclusivos para os que cumprem serviços militares, nós somos considerados civis aqui dentro, então usamos o conjunto de camiseta, calça e moletom cinza-claro, junto das botas brancas. Um som vem da porta e vou até ela, digitando o comando para abri-la. Gale está parado ali, me olhando de cima, seu Comunipulso piscando.

-Peeta, a presidenta Coin quer você na Sala de Comando – Seu olhar sério deixa tudo mais tenso – Katniss e Vênus podem vir junto.

Saímos do apartamento e seguimos por escadas gradeadas até as portas de um elevador. Boggs está nos esperando, ele é um Robô Musculoso, com mais de 2 metros de altura, cútis negra, olhos frios. Ele faz um cumprimento com a cabeça e adentramos o cubículo que começa a descer logo após. Os elevadores do 13 podem andar tanto na vertical quanto na horizontal, possibilitando um número quase infinito de destinos.

Então tomou sua decisão, estou ansioso pelos resultados

Acho que chegou a hora de eu te controlar

Peeta, não sou seu inimigo, não preciso ser controlado... É você quem precisa ser libertado

As portas se abrem um corredor se estende até uma porta cheia de aparatos e câmeras vigiando nossos passos. Boggs digita uma senha e a porta desliza, entramos em uma ampla sala, com uma mesa redonda no centro, telas e botões por toda parte. Coin, Plutarch e Haymitch estão sentados ali. Uma outra mulher, Fulvia, uma espécie de secretária de Plutarch está em pé ao lado de seu patrão.

-Por favor, sentem-se – Coin estende a mão sobre a mesa fazendo sinal, nós cinco nos sentamos – Fico feliz em saber que Katniss concordou em ser o Tordo, os Pontoprops logo começarão a serem gravados, as duas equipes de gravação logo chegarão ao 13, estão fazendo algumas tomadas no Distrito 11.

-Duas? – Pergunta Vênus surpresa.

-Sim, se Peeta concordar, precisaremos de duas equipes para gravar os dois rostos da Rebelião. – Ela lança um olhar para mim, começo a mexer as engrenagens de minha mente para planejar as palavras corretas.

-Eu... Concordo – Agora vem a parte que eles vão me fuzilar – Desde que aceitem minhas condições – Silêncio, ninguém diz uma palavra contra mim – Quero que usem todas as oportunidades possíveis para resgatarem os Vitoriosos capturados, e quero iniciar o treinamento de Metatron, por que eu quero participar dos resgates.

Boggs e Fulvia começam a tossir, parecendo engasgados ao ouvir minhas palavras. Coin ergue uma mão.

- Eu imaginava que iria pedir o resgate, mas não que iria incluir sua participação neles...

-Até por que isso é suicídio. – Plutarch interrompe.

-Nós planejávamos gravar os Pontoprops dentro do 13, onde você vai ter uma equipe de preparação – Fulvia parece irritada- Não pode sair correndo no meio de uma guerra como se fosse brinquedo.

-Como eu estava dizendo – Coin ignora os comentários, com sua típica voz calma – existe uma maneira de você participar da guerra. Katniss irá gravar os Pontoprops em locais já conquistados, já que você possui Metatron ao seu lado, pode fazer suas tomadas de um jeito diferente.

Provavelmente mataram Coin e colocaram um sósia em seu lugar... Ela concordou com minha proposta?!

- Existem prisões nos distritos, onde aliados nossos e os Vitoriosos estão sendo mantidos – Ela aperta um botão em sua mesa e um holograma de uma prédio cercado por muros e cheio de torres é materializado- Eles são defendidos por uma tecnologia de origem desconhecida que está em posse da Capital, os Drones – Outro holograma surge, uma espécie de esfera branca com duas armas na lateral, e na sua frente uma placa negra com luzes piscando- Nosso objetivo é destruir essas prisões, já que elas possuem um símbolo de opressão contra o povo de Panem.

-E como vocês o farão? – Gale se inclina sobre a mesa examinando as duas imagens.

-Já que a Senhorita Everdeen irá criar as “distrações”, um pequeno grupo, seleto com ótimos soldados, irá se infiltrar nessas prisões e instalar armadilhas explosivas, para destruí-las assim que todos os prisioneiros e aliados tenham sido evacuados. Como Peeta está decidido a participar nós lhe passaremos falas e ações para realizar durante a invasão.

Haymitch solta um risada.

-É assim que você mata uma rebelião. – Ele aponta para o Holograma da prisão – Se quer ver as pessoas saírem vivas, motivadas e que Metatron cumpra sua parte, não pode limitar Peeta.

-Mas a segurança dele é de suma importância! – Boggs está sério, sua voz ecoa pela sala.

- Então deixe ele mostrar que é capaz de ficar seguro sozinho, dê a ele uma arma, uma equipe de apoio e outra de gravação, verão o melhor desempenho do seu Anjo em Chamas.

Haymitch tem razão, ele sabe que em um campo de batalha não existe roteiro, ele conhece como os jogos funcionam, sabe que essas prisões são versões menores da Arena.

-Os detalhes serão discutidos em breve e repassados para o Senhor Mellark, por hora está dispensado. – Coin está com um olhar nervoso, preocupado. – Bom treinamento para vocês.

...

POV Autor

Montanhas no Leste do Distrito 13

 

A água corre sobre a entrada da caverna ocultando-a de todos olhares curiosos. O som borbulhante seguido da luz roxa surge em meio as gotículas. Uma esfera roxa libera um ser oculto pelas sombras, que recebe o banho natural, limpando as impurezas da pele. Suas mãos movem-se e a roupa se torna pó.

-Então está na hora.

Seus passos pesados ecoam pela gruta, as estalactites pingam gotas sobre seu corpo musculoso. Ele para diante de uma parede cheia de peças, partes de uma armadura. Suas mãos se movem novamente, e das pedras finos veios de pó surgem se agrupando a sua pele, criando uma fina camada brilhante, uma roupa. Após, ele começa a vestir a armadura, as placas se encaixam perfeitamente. Em um momento o homem grunhi de dor ao ter de cravar seis tubos em sua nuca, estes são grossos, e estão conectados a parta interna da armadura. Os relevos cheios de imagens brilham sobre a couraça.

- Toda dor é boa, toda bondade vem de Deus...

Suas mãos cobertas pelas peças metálicas alcançam um objeto, um elmo fino que ele encaixa na cabeça, a armadura brilha nas cores negras e cinzentas. Se volta para um orifício esculpido na parede, uma espécie de vasilha funda, cheia de água. Seus dedos submergem, começando a absorver a substância misteriosa. Sua pele ganha um tom azulado, os tubos grossos bombeiam, seus olhos ficam brancos, brilhando.

-E eu sou Deus.

Após a vasilha ficar vazia ele anda por um corredor estreito de pedra, agora sua figura é mais imponente, a fraca luz que vem do fim do corredor ilumina um símbolo marcado a relevo na fronte do elmo.  

A porta iluminada se abre a sua frente e ele entra em uma sala redonda, com uma cúpula no topo, e esta tem doze aberturas, produzindo feixes de luz que miram em doze tronos, dispostos em círculo. Outras silhuetas estão no local. Ele se senta em um acento vazio.

-Finalmente – Ele respira profundamente – O Conselho dos 12 está reunido.


Notas Finais


Obrigado por lerem, comentem por favor
Link da Música Tema: https://www.youtube.com/watch?v=32BOmle7Z6w


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...