História The New Uchiha - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Exibições 326
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Chapter Thirteen


Fanfic / Fanfiction The New Uchiha - Capítulo 13 - Chapter Thirteen

“Ás vezes, as escolhas erradas nos trazem aos lugares certos”

~*Por Sakura*~

Estava parada em frente a um carro capotado, prestes a explodir por conta da grande quantidade de gasolina que havia em volta e um fio em mau contato vindo da bateria do automóvel. Por que esse cenário me parece tão familiar?

- Sasuke, tire-a daqui, agora! – Me aproximei do carro e me abaixei em frente à janela no banco do passageiro, vendo a mesma mulher loira de sonhos passados. Ela estava presa pelo cinto de segurança do carro e tentava se soltar.

- Mas... Tia Mebuki – Disse o moreno que estava com uma rosada desacordada em seu colo.

- Rápido Sasuke, antes que seja tarde de mais – A mulher estava desesperada. Ela se virou para trás e deu um beijo na testa da rosada e isso, me fez sentir o beijo dela – Cuide bem da minha Sakura Sasuke.

- Sasuke não temos tempo, saia agora! – O homem de cabelos negros que estava sentado ao volante gritou.

Foi quando o moreno mais novo saiu do carro junto da rosada, o carro explodiu em milhões de pedaços, assim como meu coração. A rosada abriu suas grandes esmeraldas e, apenas sussurrou “Mamãe. Papai!” e desmaiou novamente. Agora eu sabia exatamente o que era aquilo. Não era um simples sonho, era uma lembrança.

~*~

Fui acordada em meio à madrugada com meu telefone tocando ao meu lado da cama. Muito a contragosto, liguei meu abajur e atendi sem nem me dar ao trabalho de olhar o visor.

- Eu sei onde você está. Nem os Uchihas poderão lhe proteger rosada – Meus olhos se arregalaram e instantaneamente, meu estômago embrulhou, minha voz falhou e comecei a chorar – Você conseguiu fugir uma vez. Isso não vai se repetir de novo – E então, desligou.

Soltei meu celular incrédula. Encolhi-me em minha cama e, dando fortes soluços comecei a me lembrar do pesadelo que vivi com esse inferno de homem. 7ª família. 11 anos de idade. Espancada 15 vezes – no mínimo – por dia apenas por respirar. Aquele homem adorava me ver sofrer e me perseguiu durante anos até que eu finalmente saí da Europa mas não adiantou nada. Mesmo do outro lado do mundo, ele achou um jeito de me torturar.

Não era um blefe de que ele havia me encontrado, pois disse o sobrenome da minha atual família. Todos os pelos do meu corpo estavam arrepiados e não havia um milímetro de mim que não estivesse tremendo de medo. Ele já havia quase me matado inúmeras vezes e só não o fez, pois perderia seu brinquedinho favorito.

Olhei para a janela do meu quarto, enxergando-o sentado no galho mais próximo à minha janela com a cara de psicopata que só ele tinha e, acabei não contendo um grito de puro pânico. Ao piscar duas vezes vi que aquilo não passava de alucinações da minha cabeça.

- Sakura! – Sasuke entrou em meu quarto desesperado. Acho que o acordei com meu grito.

Levantei-me correndo da minha cama e abracei Sasuke fortemente, ainda em meu estado de pânico total. Eu tentava muito conter meus soluços, mas era a mesma coisa que nada. Sasuke me pegou no colo, novamente me deitando na cama e, vendo que eu não o soltaria, se deitou também.

- O que houve minha rosa? – Perguntou enquanto mexia em meus cabelos.

- Tive um pesadelo – Menti. Não contaria a verdade, não a Sasuke. Não queria que ele guardasse mais um segredo meu e se preocupasse inutilmente.

- Foi só um pesadelo meu anjo, volte a dormir – Ele me deu um beijo na testa e se levantou da cama.

- Não me deixa aqui sozinha – Segurei sua mão, impedindo que ele avançasse – Por favor, não me deixa.

- Quer que eu durma aqui com você? – Ele perguntou se aproximando de novo e apenas concordei com a cabeça – Tudo bem, eu fico.

Sasuke se deitou novamente e eu logo o abracei. Esse moreno me passava uma segurança maravilhosa e, só de tê-lo por perto, já era reconfortante. Saber que, ele estaria ali se eu precisasse, era muito bom. Estar daquele jeito, abraçada a ele, era uma ótima sensação e, percebi que queria senti-la mais vezes. Não lembro quando peguei no sono novamente sentindo o meu moreno brincar com meus curtos cabelos rosados.

~*~

- Tia Mikoto, a culpa foi minha! – A garotinha de olhos esmeralda chorava no colo da mais velha.

- A culpa não foi sua, meu amor – A morena também chorava mas muito menos do que a pequena Sakura.

- Foi sim! Se eu não tivesse atrapalhado o papai enquanto ele dirigia, teria visto o caminhão e eles não teriam morrido – O moreno mais novo, que estava ao seu lado, afagava seus cabelos. Ele tinha uma fascinação pelos fios cor de rosa que a menina possuía.

- Eles não morreram meu amor. Eles eram os anjos que te cuidaram até seus cinco anos de idade, depois eles tinham de ir embora – Claro que a morena iria tentar amenizar a situação, era típico dela.

- Então quer dizer que eles voltaram pra casa? – A garotinha havia paro de chorar, não conseguia mais.

- Isso mesmo, eles estão em casa agora, porém, uma parte deles continua aqui – A morena sorria recebendo os olhares atentos dos mais novos – E essa parte está aqui dentro – Ela tocou o peito da menininha, bem onde ficava seu coração.

Eu conhecia Sasuke, Itachi e Mikoto dês de pequena e, por que simplesmente eles foram apagados da minha memória? Eu tinha plenas memórias do acidente e de como saí viva de lá e não chegava nem perto disso. Não havia Sasuke para me salvar como um príncipe encantado e muito menos havia Mikoto para me reconfortar.

As palavras da mais velha mexeram comigo e ainda não consigo acreditar que realmente eram eles, a minha atual família, estava do meu lado dês de a infância até agora. O bom de ser a espectadora de suas próprias memórias é que, você pode analisar o contexto da história e ver quem realmente estava ali presente. Por isso Ino me disse que me queriam a um bom tempo, eles já me conheciam e, Mikoto já sabia do que acontecia com as outras famílias. Esse realmente é o lar que pedi a Kami-sama. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...