História The Newcomers The Boarding - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 1
Palavras 2.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Revenge


Fanfic / Fanfiction The Newcomers The Boarding - Capítulo 7 - Revenge

Mike

Eu sei que isso o que eu tenho pela Lis já tá quase virando uma obsessão. Na verdade o que eu quero é saber o porque de ela estar me ignorando. O que eu fiz de mais naquele dia?

Não sei, mas... Foi no primeiro dia em que a vi, quando o David foi falar com a Nanda, eu senti algo... É como se tivesse renascendo, sei lá! Essas coisas de maluco, sabe? Mas eu nunca pensei na possibilidade de estar gostando dela, porque, qual é, só faz um mês!

- Terra pro Mike! - Joe bateu na minha cebeça. - Pensando na Lis de novo?

- É...

- Cara, você não parece bem - Eric disse.

Bem direto, sabe??

- É porque eu não to - falei. - Não sei mais o que fazer.

Respirei fundo. A Lis nunca mais vai me querer. Eu vou ficar com esse peso nas costas pra sempre, o peso de uma paixãozinha de adolescente não correspondida. E o pior é que eu to mesmo gostando dela. Caralho, que gay!

- Não fica assim, Mike. Se ela gosta de você ela vai voltar! - a Bela (1) disse pra mim. - Mas se não gosta...

- Aí você tá perdido! - Theo completou.

Eles ficam fazendo essas piadinhas porque não têm nenhum problema entre eles. Hoje to me irritando com tanta coisa que já to até irritado comigo mesmo!

- Dá pra vocês pararem de viadagem? - Joe perguntou. - Olha só a nova garota, a Jennyfer.

Ele mostrou uma garota sentada com a turma da Kate.

- Ela anda com a Kate - Eric disse.

- Mais um ponto pra mim, sabemos que essas garotas só vivem atrás da gente - sorriu. - Vocês acham que eu devo ir lá?

- Claro, antes que fique depressivo como o Mike. É a sua primeira chance de ter um relacionamento de verdade.

Revirei os olhos. O Joe se levantou e o Eric riu. Dois idiotas.

 

Nanda

Andei com a Tori (1) até a mesa do novo namorado dela. Ela tá me enchendo o saco desde que me acordou dizendo que eu (1) tenho que ir ver o famoso namorado dela.

E eu concordei, claro. Mas a razão pela qual ela quer me levar é: ele tem mais dois amigos.

Consegui dar uns jeitos nos pulsos, fiz umas maquiagens com ajuda da Tori, o que não seria possível com a Lis porque ela não entende exatamente nada disso, mas vamos mudar de assunto.

- Nanda, esses são o Dean, o Miles e o Leo - Tori me apresentou. - Gente, essa é a minha melhor amiga, a Nanda.

Em seguida sentou ao lado do tal Leo e os dois começaram a se comer com os olhos. Só me resta sentar também, né? Fazer o que? Fiquei entre a Tori e o Miles.

- Você não é a ex namorada do David? - Dean perguntou.

- Ex falsa namorada. Era só uma aposta - Expliquei.

- Então eu cheguei pra acabar com o romance dos dois - a Tori disse.

Leo riu e beijou-a:

- Você sempre tem que estar metida nessas coisas. Mas e você, Nanda. também é nova por aqui?

Percebi por um instante que ele olhou pras minhas pernas. Esse garoto não me tem uma cara boa e já não confio nele, mas não vou falar nada com a Tori, vai que é engano meu e ela deixa de falar comigo que nem a Lis? Porque agora parece que tá virando moda voltar a ser criança e ficar de mal com os coleguinhas.

- Sou sim, mas como já devem tá sabendo meu ano começou meio complicado.

- Liga não, o primeiro ano é sempre assim. Finalmenete já estamos no último - Miles agradeceu.

- Sorte de vocês, ainda vamos enfrentar o ano que vem! - lamentei.

Depois a Tori e o Leo disseram que iam conversar, mas sei que tipo de conversa é essa. Dialoguei mais um pouco com o Miles e o Dean, são caras legais, mas não combinamos tanto. Acho que seremos só colegas mesmo.

 

Joe

- Olá meninas!

Me sentei na frente das quatro. A Anne, a Lisa, a Kate (1) e a Jennyfer (1). Kate veio logo pro meu lado, essa garota não perde uma, já deve ter dado pro internato todo, admito que até pra mim, mas a única que me interessa agora é a novata.

- O que te traz aqui? - Kate perguntou. - Faz tempo que não conversamos a sós.

- Vim saber da... Jennyfer, não é?

Ela parou de comer e me olhou vermelha.

- E-eu? - assenti. - Pode chamar de Jenny.

- Eu tava te observando e te achei interessante, podíamos sair qualquer dia desses.

- Sair?

- Não do internato, claro, mas podíamos conversar, nos conhecer melhor... Então, o que me diz?

Kate bateu os pés no chão de raiva e virou meu rosto pro dela.

- É claro que ela não aceita, quem você pensa que é?

Tirei sua mão do meu rosto:

- Desculpa Srta. Drama, mas eu perguntei pra Jenny - me virei pra mesma. - Tudo certo? Hoje às seis, ok? Te encontro no seu quarto.

Levantei da mesa, beijei sua bochecha e voltei pra minha. É claro que antes de ir falar com ela já tinha feito minha pesquisa sobre a mesma. Assim não precisaria perguntar o número do seu quarto e poderia fazer essa saída espetacular!

 

Lis

Primeira aula de Filosofia, amo essa matéria! Mas esqueci o livro no armário, que droga! Meu primeiro "não trouxe material escolar" na caderneta. Na sexta série era todo dia.

- Ei! - chamei a garota (1) ao meu lado. - Posso sentar com você? Esqueci meu livro no armário!

- Claro! - ela sorriu.

Arrastei minha cadeira pro lado da dela. Era uma garota baixinha, mais que eu, e de óculos redondos. Ela não parecia ser daqui.

- Você não é daqui, é? - perguntei.

- Sou sim, meus avós eram japoneses, minha mãe cresceu aqui e se casou com um britânico. Quatro anos depois ela morreu e meu "pai" me colocou pra adoção.

- Nossa... – fiquei boquiaberta.

- É, bem trágico, eu sei!

Sorri:

- Sou a Lis, acho que podemos nos dar bem.

- Cris. Espero que sim, você é a única que puxou conversa comigo.

- Bem, não é por mal, mas ainda bem!

Conversamos a aula toda. O nome dela é Cristina Ramsey e tem 16 anos também. É novata e ainda não virou amiga de ninguém, até agora. Cheguei pra salvar a vida dela!

Mas é tão fofa! Exceto por ter tomado conta do meu estojo a aula toda e ainda roubar algumas coisas. Ok, não posso reclamar, também faço isso as vezes!

 

Nanda

- David! - sussurrei pro garoto quase dormindo na cadeira da frente. - David!

Nem vou dizer que é lerdo porque todo mundo já sabe.

A Lis estava andando com uma garota nova durante a primeira e a segunda aula hoje, acho que ela encontrou uma nova amiga. Mas depois que ouvi o que ela disse ontem fiquei tão chateada... Ela e o Tiel começaram a me irritar, eles só vivem colados e nada mais! Dan e os outros nem falam mais comigo!

Quem a Lis pensa que é pra fazer isso comigo? Certo, eu mereço, mas ela tá me maltratando, ok? E não presta atenção em mim uma vez no dia, nem ao menos me dá um 'oi' quando falo com ela.

Por isso tomei raiva, se ela quer jogar vamos ver quem sai pior nessa história!

- David, caralho! - sussurrei um pouco mais alto.

Aula de biologia com a professora chata. Fazer o que, né? Não podemos dar um piu!

- Nanda?

- Não, sua avó! - revirei os olhos. - Você tá me devendo um favor.

- To?

- A aposta.

É o seguinte, o plano conta com o David, ele é o personagem mais importante da sequência. Poderia chamar o Mike, ele ia adorar, mas não iria fazer muito sentido e ninguém iria cair nessa porque, bem, a Lis já deixou bem claro que do Mike ela só quer distância.

- O que tem? - David perguntou. - Não seja tão dura comigo.

- Não é nada demais, só quero que beije a Lis.

- O QUE? - ele praticamente gritou.

A sala toda olhou pra gente, inclusive a professora chata. Garoto idiota, isso que dá ter um neurônio a menos!

Combinado? - Passei um bilhetinho pro David.

Não posso, ela não tá com o Tiel? - Me devolveu.

Exatamente!

Aonde você quer chegar?

Caralho, como você é lerdo! Quero que beije a Lis na frente do Tiel pra que esse love todo acabe de um vez.

Por que?

Isso não te interessa. Vai fazer ou não?

Por que não pede pro Mike?

Você não tem escolha, é sim ou claro!

Ok, mas a Lis não vai ficar muito contente com isso.

É o propósito.

Pensei que fossem amigas.

É, eu também.

Faço quando acabar as aulas.

Contanto que o Tiel veja tudo e a Lis fique arrasada, tudo certo!

O resto do dia até me animei por causa do meu plano. Pensei até em prestar atenção no que a professora explicava e participar da aula, mas só pensei.

Tiel ficou na mesma sala que eu na aula de inglês, pensei em falar com ele, mas, claro, ele poderia desconfiar. Então deixei quieto.

A Lis não perde por esperar!

 

Lis

A última aula terminou às duas e quarenta, corri pro quarto. Tenho que terminar um trabalho e, principalmente, dormir. E espero que ninguém me atrapalhe porque eu vou trancar a porta bem trancada e não vou abrir nem pro Channing Tatum!

Tá, isso já é exagero. Atenderia até pro Justin Bieber, quanto mais o Channing Tatum! Não é desvalorizando o Justin, é só que ele é muito idiota com as fãs dele e isso me irrita muito.

- Ei Lis! - David apareceu no topo da escada e correu até mim.

Mereço... Senhor, por que não atendestes as minhas preces?

- Oi David, quanto tempo! - tentei ser simpática, só tentei.

Acho que ele entendeu a simpatia de um jeito um pouco - muito - diferente do que realmente era pra ser. David me prensou na parede entre meu quarto e o de Nanda e ficou a milímetros de distância perto do meu rosto. Quem olhasse de trás acharia que estávamos nos beijando.

- Não foi esse o tipo de "quanto tempo" que eu quis falar - ri. - Pode me dar licença?

David olhou pra trás, parecia nervoso, e depois me encarou de novo. Ele tem hálito de menta.

- Me desculpa.

- Pelo que?

E a resposta dele foi simplesmente me beijando, tentei até empurrar ele porque isso tá muito errado, não é produção? O cara é a fim da Nanda, não da Lis. Mas David segurou meu braço com força e prendeu minhas pernas com as deles.

Depois de um tempinho ele me largou e me deu um selinho.

- Até que você não beija mal - ele disse no meu ouvido.

Logo depois saiu andando pro seu quarto como se nada tivesse acontecido. Fiquei estática no mesmo lugar até meus olhos encontrarem os de Tiel.

Ele estava ao lado da escada, me encarando, parecendo não acreditar no que havia visto.

- Tiel... - tentei quando me toquei do que havia acontecido.

Mas ele simplesmente me ignorou e desceu as escadas correndo. Deixei minhas coisas no chão e fui atrás dele. O que o David tem na cabeça? O que tava na cabeça pra deixar ele se aproximar tanto de mim?

Por que mesmo ele fez aquilo?

- Tiel! - segurei seu braço.

Ele se virou pra mim. Os alunos estavam andando de um lado pro outro, então levei-o pro armário do zelador, um lugar mais calma pra conversar, mas parece que ele não quer conversa.

- Tiel...

- Eu não quero ouvir, Lis! - ele me interrompeu e ia sair se eu não fosse mais rápida e ficasse na frente da porta.

- Por favor, me escuta! - disse.

Tiel respirou fundo e então assentiu depois de um tempo. Ele não me olhava nos olhos. Olhava pra todos os lugares do meu rosto, menos pros olhos.

- Ele me beijou, a força.

- Não vem com essa história, não vou acreditar nisso! Se quiser que eu acredite então invente uma desculpa melhor!

- Não é desculpa - segurei seu rosto. - Acredita em mim, você acha que eu seria capaz de trair alguém?

Tiel tirou minhas mãos do seu rosto.

- Sinceramente? - perguntou. - Sim.

Ok Lis, ele só deve estar irritado, você sabe que quando fica irritada também diz coisas sem pensar... Não é? Mas quando se está irritado nós só dizemos a verdade, tudo aquilo que você já está de saco cheio de guardar na garganta...

Não acredito que ele acha isso de mim.

Saí da frente da porta, agora eu é que não quero mais me explicar. Esse não é o tipo do Tiel, mas é como dizem: "Nem tudo o que parece é".

(...)

- FOI VOCÊ! - bati na mesa onde Nanda estava sentada com a turma dela. - FOI VOCÊ, NÃO É? SUA IDIOTA!

- Lis, calma... - Theo tentou.

Nanda se levantou e ficou de frente pra mim. Ela acha que eu vou cair nessa? Conheço essa garota mais que muita gente da família dela, isso não vai funcionar comigo.

- Qual o problema agora, marrentinha? - Nanda perguntou, sarcástica.

- Olha aqui - cheguei mais perto dela. - Você se meteu com a garota errada, e você vai pagar por isso! Você, o David e quem mais tiver metido nessa história - exaltei a voz.

Nanda riu:

- Não sei do que tá falando.

- Ah, você sabe. E eu espero que se arrependa. Nunca esperaria nada desse tipo de você, que baixa! Como você pôde? Por causa de uma idiotice, virou algum tipo de criança agora?

- Isso eu é que tenho que te perguntar, foi você que começou.

Fechei os olhos pra tentar me acalmar, mas não deu muito certo e acabei acertando a minha mão na cara da Nanda.

- Garotas... - sessa vez foi Eric, mas não ligamos.

Ela colocou a mão no lugar do tapa e me encarou desafiada. Quando vi estávamos brigando no meio do refeitório com os garotos tentando nos separar. Só paramos quando o diretor chegou e nos mandou ir pra diretoria.

Parecia estar sendo levada pra um presídio. Todos olhavam pra gente. Na sala do diretor encontramos o David. Agora é que a quadrilha tá formada pro meu lado.

- Primeiramente flagro pelas câmeras a Srta. Martins e o Sr. Cutts namorando em frente a um dormitório e depois a Srta. Martins, novamente, brigando com  Srta. Seixas. Alguém quer me explicar? - o diretor perguntou.

Levantei a mão:

- A culpa é da Nanda - disse.

- É difícil acreditar na Srta., quando você já veio umas quatro ou cinco vezes pra minha sala só no começo do ano letivo.

- Ela e ele fizeram esse plano infantil, ele me agarrou a força e eu só fui esclarecer algumas coisinhas pra Nanda. Acontece que ela me irritou mais, e eu só agi.

- Diretor, o Sr. sabe que eu sou uma aluna nota 10, nunca vim parar na diretoria, a não ser por causa 'daquilo'. Eu nunca faria isso com a Lis, afinal costumávamos ser melhores amigas. E como eu poderia fazer uma idiotice dessas com tantas coisas acontecendo? Isso não faz sentido.

Como eu disse, ela vai dar uma de santa e coitada, e quem se ferra sou eu. Merda!

- Sendo assim, a Srta. Martins e o Sr. Cutts levam dois dias de suspensão e a Srta. Seixas só uma advertência verbal.

Isso não vai ficar assim.

Eu odeio a Nanda.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...