História The Night - K.A.R.D. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias K.A.R.D
Personagens B.M, J.Seph, Jiwoo, Personagens Originais, Somin
Visualizações 25
Palavras 917
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um pequeno imagine basiado em "Oh nana - K.A.R.D."

Eu não sei como isto vem correr, simplesmente tive vontade e vou começar a escrever.

Espero que gostem ❤😥🙈

Capítulo 1 - Capitulo Único 01


Fanfic / Fanfiction The Night - K.A.R.D. - Capítulo 1 - Capitulo Único 01

Somin On

2h57 p.m.

12/08/2017

Seul, Coreia do Sul

Jiwoo sempre foi impaciente, mas não tanto como hoje, e com razão desta vez!! 

A razão ?! Um garoto..

Garotos sempre são problemas.


-- Amiga tem calma, olha porque não liga pra ele? --- perguntei tentando acalmar Jiwoo.


Ela abriu sua pequena bolsa e a fechou de novo sem retirar absolutamente nada. Apalpou os seus bolsos mas nada também. 


-- Somin você tem o meu celular? --- a mais nova perguntou com certa dificuldade.


Tinhamos acabado de vir de uma balada e Jiwoo bebeu mais que a conta! 

Ou seja, uma longa madruga pela frente nos espera! 


-- Não eu não tenho o seu celular. Se você o perdeu... Ah olha vem, você sabe o número dele?! --- perguntei levando ela até uma cabine telefônica 


Ela acentiu pegando o telefone.

Dei umas moedas pra Jiwoo e a mesma discou o número. 

Esperou uns segundos e logo começou a falar. Ela descutia com o cara do outro lado, e dessa vez não era coisa boba que fosse passar. 

Cruzei meus braços, encostei minha cabeça no vidro sujo e velho até mesmo rachado da cabine e aconcheguei meu casaco. 

Uns 3 minutos de chamada já deviam ter passado. Se não fossem mais.

-- Se despacha --- pedi sussurrando.

--Já vai, já vai.---Jiwoo sussurrou de volta.


No momento em que ia falar qual quer coisa pra ela vi uma espécie de luz passando de repente. 

Saí da cabine e olhei a volta vendo se tinha alguém mas nada, nada que eu visse pelo menos. Entrei de novo e fiquei mais um pouco esperando por Jiwoo terminar a chamada.

--AH!!! IDIOTA!! --- Jiwoo gritou botando o telefone no lugar com uma certa brutalidade e força. 


                       {...}             


Depois dela me contar tudo o que tinha acontecido decidimos chamar um uber. 

E devem estar se perguntando "Porque ela não emprestou o seu cell ?"

Eu só não quero que aquele tarado fique com o meu número só isso. 

Me sentei no chão encostada no vidro e minha amiga fez o mesmo deitando a cabeça no meu ombro.

-- Você não pode usar? --- ela perguntou.

-- O que? --- questionei confusa.

-- O seu relógio de bolso. O que mais. Esse treco pode ajudar a gente. --- Jiwoo falou fechando os olhos.

-- Não sei... faz tempo que não o uso. --- disse retirando o mesmo do bolso.


O olhei sem abrir, é lindo e bastante antigo. A minha avó me deu quando tinha dez anos. 

Naquela idade pra mim qual quer coisa era mágica até mesmo um simples relógio de bolso. Um relógio de bolso podia ser qual quer coisa.

Desde que eu quizesse.

Mas esse não era um relógio qual quer, de facto era e é especial.


-- Porfavorzinho! --- Jiwoo pediu fazendo bico.


Suspirei fundo e abri o relogio girei e aconteceu, tal qual das outras vezes.

...           


-- Hey --- alguém me chamou.


Me virei mas não vi ninguém.

Jiwoo do meu lado também tinha ouvido e também procurava pela voz.

Procuramos por um tempo e depois decidimos ir para a balada. 


Comemos, bebemos, dançamos, pegamos alguns caras. 

Mas tinha duas pessoas que nos encaram. 

Encaravam como um leão encara a presa. 


"Perigoso..."         


Jiwoo e eu não demos a minima importancia e continuamos nos divertindo que nem loucas.


O tempo foi passando e por volta das 2h50 p.m. saimos de dentro do local.

Fomos andando até um local pouco iluminado mas o mais iluminado que tinha por aquelas ruas.


*Quebra de Tempo*


Estava fazendo uma chamada de longa distância quando vi os mesmo caras que estavam lá dentro nos encarando do outro lado da rua.

Deixando o telefone cair da minha mão, por sorte não chegou a bater no chão graças ao pequeno fio.


"Eles nos seguiram?!"


-- Vamos até lá.--- Jiwoo disse se levantando do chão. 

-- Você tá louca? Eles nos seguiram!! --- falei com receio do que fosse acontecer.

Olhei as horas no célular. Eram 3h11 p.m.


         *Nervosa a noite toda*


-- Vamos! O que temos a perder?! --- Jiwoo tentou me convencer.

-- Tá vamos. --- E conseguiu.


Fomos até os caras e perguntamos porque eles nos seguiram.


-- Curiosidade. --- o loiro disse.

-- Vcs estavam tão divertidas, e atraentes. --- o moreno acrecentou.

-- A propósito o meu nome é Jseph. E o vosso? --- ele perguntou.

-- Somin. --- falei dando um pequeno sorriso.

-- Jiwoo. --- minha melhor amiga falou.

-- E você ?! --- nós duas perguntamos curiosas ao mesmo tempo.

-- Matthew, mas podem me chamar B.M. --- ele disse simpatico.


* Tenho medo que você desapareça 

De jeito nenhum    

   Tenho medo de você ir embora do nada *



Conversamos com eles e decidimos ir com com os mesmos seja lá pra onde for. Cancelamos o uber que vinha nos buscar e fomos.


*Quebra de Tempo*


O pequeno prateado relógio de bolso balançava na minha frente, sem ter nada por baixo, apenas algumas centenas de metros por onde poderia cair.

Eu estava no topo da torre do relógio. 


-- Que coisa é essa ? --- Jseph perguntou.

-- A minha vida. --- respondi naturalmente.

-- Correção. A nossa. --- Jiwoo faloi pegando na minha mão.


...


Ambas encaravamos o relógio na nossa frente ainda encostadas no vidro frio daquela cabine antiga.

Nos olhamos e olhamos para o outro lado da rua.

Peguei o celular na minha bolsa e marcava exatamente 3h11 p.m.


* Continue com a chama em seu                  coração     

  Se você me quer, querido         

Fique comigo para sempre, me           protegendo.   

Como esta noite, oh, na, na *   


-- São eles. --- falei olhando minha amiga.  

-- E se não correr como vimos? --- perguntou insegura.

-- Hm, improvisamos. --- falei me levantando.


Oh, na, na            

Como esta noite, oh, na, na      

Oh, na, na, oh, na, na, na      




Notas Finais


Espero que tenham entendido o que rolou aí 🤗🙈❤

Me digam o que acharam 😘
Até a próxima 😳😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...