História The nightmare just begin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Exibições 7
Palavras 563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu sei que esse capitulo demorou, é que eu estava escrevendo mais capitulo dessa e de outras fanfics e até mesmo algumas fanfics novas.

Capítulo 2 - Novo emprego


~Sarah’s pov~

 

            Meu nome é Sarah Johnson Schmidt, estou com 18 anos, tenho um irmão gêmeo chamado William, nós dois temos marcas de nascença de cor roxa, e elas são bem grandes, a minha no braço esquerdo e a do meu irmão fica na perna direita, nossos pai se chamam Violet Johnson e Michael “Mike” Schmidt, minha mãe trabalha em um hospital com enfermeira, e meu pai trabalha em um banco.

            Meu irmão estava procurando um emprego:

            -Sarah! Venha ver isso!

            Fui até a sala, onde William estava lendo um jornal, atrás de alguma vaga em algum lugar:

            -O que você quer?

            -Olhe isso... Fazbear’s Fright... Parece um lugar legal, tem um salário bom e eu só preciso cuidar de uma atração de terror...

            Minha mãe chegou em casa, William falou animado:

            -Mãe! Eu achei um ótimo lugar para trabalhar!

            Ela se aproximou, pegou o jornal:

            -Will... Eu não acho que seja uma boa ideia...

            - Por que não, mãe?

            Nossa mãe ficou pensativa por alguns segundos e respondeu:

            -É um emprego noturno... Esse horário é bem perigoso...

            -Mas essa foi a única vaga que eu encontrei...

            Nesse momento nosso pai também chegou:

            -Oi, Vivi!

            -Oi, amor.

            Eles se beijaram rapidamente e nossa mãe falou:

            -Você viu que o nosso filho está procurando um emprego?

            -Sim...William, você achou alguma coisa?

            -Achei, mas é meio perigoso.

            William mostrou o jornal para ele, que ficou visivelmente nervoso:

            -Bem... Filho... É um lugar perigoso sim, mas você já é adulto, precisa saber escolher o que vai fazer na vida.

            Violet olhou para Mike que disse:

            -O que houve?

            -Mike, nós precisamos conversar a sós.

            Os dois foram para o quarto deles, olhei para William e ele falou:

            -O que será que eles estão conversando?

            -Sei lá... Espera... Você não está pensando em ouvir a conversa deles?

            -É claro que estou.

            -Meu Deus, Will, isso é coisa de criança, nós já temos 18 anos e você age como se tivesse 10.

            -É, mas o assunto da conversa deles me interessa.

            Meu irmão se levantou e foi em direção ao quarto, encostou o ouvido na porta tentando ouvir alguma coisa, revirei os olhos e William sussurrou:

            -Sarah.

            -Que?

            -Venha aqui, rápido!

Encostei meu ouvido na porta e ouvi a voz de minha mãe falando:

-Você sabe o que eu passei naquela pizzaria e quer que nosso filho vá trabalhar nesse lugar?!

-Calma, Vivi, aquilo não é uma pizzaria.

-Eu sei que não, mas eles estão usando tudo o que era da pizzaria.

-O William é esperto e também aqueles espíritos já se libertaram.

-Tudo bem... Então você conversa com ele sobre isso.

Olhei para William e sussurrei:

-Agora vamos sair daqui.

-Vamos.

Voltamos para a sala, algum tempo depois nosso pai entrou no cômodo:

-William, eu preciso conversar com você sobre aquela vaga de emprego.

-Pode falar, pai.

-Conversei com sua mãe sobre isso e ela deixou que você fosse trabalhar nesse tal parque.

Nossa mãe entrou na sala falando:

-Só quero te pedir uma coisa: tenha cuidado com esse lugar.

-Tudo bem, mãe, mas por que tanta preocupação?

-Eu estou com uma sensação estranha sobre esse seu emprego.

- Não precisa ficar assim, eu vou até lá de carro e nem é tão longe daqui.

-Tudo bem filho, mas se qualquer coisa estranha acontecer, desista desse emprego.

-Estranha como?

-Qualquer coisa que você achar estranha.

-Tudo bem... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...