História The (not) lonely boy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 1
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello abiguinhos
Tudo bem com vocês? Aqui lá vai mais um capítulo
Boa leitura

Capítulo 3 - Two


Fanfic / Fanfiction The (not) lonely boy - Capítulo 3 - Two

     {P.O.V Kim Seokjin}

   10:00 P.M

O metrô havia se atrasado quando fui levar minha priminha de volta a sua casa, o que me fez chegar um pouco mais tarde que o costume, deixando meus pais irritados.

-Jin, isso são horas de chegar em casa? O que estava fazendo até essa hora na rua? Você sabe muito bem do horário de estar aqui. Por acaso estudou de tarde para as últimas provas dessa unidade? Deve ter ficado o dia inteiro nesse celular – minha omma fala, sem ao menos olhar para mim direito, a cada segundo desviando o olhar para a televisão que está passando um dorama

-Eu estava com a minha prima que vocês me obrigaram a cuidar, agora não tenho culpa se o metrô atrasou, mas do que adianta falar, vocês nem sequer se esforçam para acreditar em mim ao menos uma vez. E eu estudei sim, a senhora e o appa nem passam uma tarde comigo ou com o Kookie – Isso me irritou, todos os dias são assim

-Conserte seus modos para falar conosco mocinho –agora é meu appa que entra no meio

-Como? Eu que tenho que concertar meu modo de falar? Vocês dois nunca confiam em mim para nada! Eu tenho 17 anos! Tenho mais maturidade do que muita gente por aí e vocês não me deixam fazer absolutamente nada! Como posso ter amigos desse jeito? Se eu me atraso a merda de cinco minutos vocês já vem para cima de mim, sem ao menos saber o porquê que eu tenha chegado tarde! Eu não sou mais criança –falo elevando minha voz, pego meu celular e meu fone sobre o sofá, indo para o meu quarto, batendo a porta com força

Posso parecer frio ou até mesmo orgulhoso por não chorar, mas o que eu vou fazer? Já me acostumei com toda essa discussão besta de início de semana. No começo eu chorava muito até o ponto dos meus olhos ficarem inchados e vermelhos no dia seguinte, mas como diz o ditado: Antes sofria, agora sou fria

Coloco para tocar em meu celular Photograph do Ed Sheeran enquanto penso deitado na minha cama, olhando o teto branco e sem graça do meu quarto, e não sei porque, mas aquele garoto da praça surgiu em meus pensamentos, parece que eu já o vi em algum lugar, o nome kim Namjoon não me é estranho...Ele é o filho do dono dos milhares de empresas Kim’s espalhadas pela Coreia e América! Será ele mesmo?

Me veio uma curiosidade em saber, então pego meu notebook dentro da minha mochila e abro, desbloqueio, indo logo para a página de pesquisa. Digito: Família do sr Kim                                                        Claro que existe mais pessoas com o sobrenome Kim na Coreia, eu mesmo tenho, mas o dono das empresas Kim´s é tão famoso que outro qualquer não chegaria perto.                                                                                       Espero carregar e logo aparece, o senhor Kim que sempre está na tv ou em alguma revista, sua esposa e seu único filho herdeiro. Kim Namjoon

Aproximo a imagem, me inclinando contra a cabeceira da minha cama para me apoiar, sem dúvidas é ele, as covinhas e a pele morena clara, cabelos bagunçados com uma roupa bem mais apropriada para sua idade, ele é bonito. Hmm.... Aqui diz que ele é conhecido por ser filho adotivo do casal que mais influência jovens no mundo com suas várias empresas e sua inteligência. Alcançou um 850 no TOEIC. Ele era parte do 1,3% da nação nos vestibulares preparatórios para a linguagem, matemática, língua estrangeira e estudos sociais, e tem um QI de 148. Ao lado de seu idioma nativo coreano, ele também é fluente em inglês...

Meu Deus, ele deve ser bem feliz por ter pais atenciosos e toda essa atenção para ele, e sem contar o quanto de coisas que ele deve ter. Eu o conheci e nem pedi um autografo, uma oportunidade dessas nunca irão surgir para mim novamente.

Bocejo, sem ao menos perceber já ia dar onze e meia. Quantas horas eu fiquei o stalkeando?  Fecho meu notebook, o guardando de volta na mochila, fui tomar um banho frio e como esperado, meus pais não passaram no quarto para me desejar boa noite.

Pelo resto da semana, eu me dedico em meus estudos e no trabalho de física com o Yoongi, ele pela primeira vez começou a se demonstrar preocupado em ganhar nota. Jungkook está ocupado também, parece estar treinando bastante para passar em alguma gravadora, e tenho total certeza de que ele consegue, afinal o mesmo tem uma voz incrivelmente suave.

Na sexta-feira o trabalho fica pronto, e eu não tenho mais que suportar ver fórmulas e exemplos das leis de Newton. Meu celular toca, é minha omma, suspiro e atendo

-Alô

-Olá querido, você vai ficar 15 dias de folga da escola, não é mesmo? – Ela pergunta como se já não soubesse

-Sim, vou aproveitar para terminar de ler meus romances

-Bem que você poderia vir ajudar a mim e seu pai no trabalho, se você ficar aqui no mercado durante esse período é um funcionário a menos para pagar

-Trabalhar de graça? E nas férias? Sinto muito, mas ‘tô fora –suspiro pesadamente

-De graça? – Ela ri- E a escola que eu pago de você e do Jungkook é de graça? Quer que eu tire vocês de lá? Tudo bem, é bom que sobra mais dinheiro no fim do ano

-NÃO, eu vou trabalhar, em 20 minutos estou aí – Aish, eu odeio essas chantagens da minha omma, eu sempre perco

-Ótimo, até daqui a pouco então. –Ela desliga, e jogo o celular na cama. Agora tenho que trabalhar durante minha pequena folga de 15 dias.

Sexta de tarde no mercado mediano dos meus pais houve mais movimento. Nós recebemos vários clientes novos. Verificando os números do catálogo dos itens que temos e precisamos encomendar. Então, por alguma razão, eu olho para cima… e encontro-me preso nos olhos castanhos escuros e brilhantes de Kim Namjoon, que está de pé no balcão, encarando-me atentamente.

Meu coração para.

—Kim Seokjin!  É um prazer revê-lo. — Seu olhar é firme e intenso.

Puta merda. Que diabos ele está fazendo aqui, ele está com os cabelos despenteados, trajando calças skinnies rasgadas nos joelhos e regata? Acho que fiquei boquiaberto.

— Sr. Kim— eu sussurro, porque isto é tudo que eu posso fazer. Há uma sombra de um sorriso em seus lábios e seus olhos estão iluminados com humor.

 

— Eu estava na área, — ele diz descontraído. — Eu preciso comprar algumas coisas e não há outro mercado por aqui. É um prazer ver você novamente, Seokjin. — Sua voz é rouca

Eu agito minha cabeça para reunir meu juízo. Meu coração está batendo freneticamente, e por alguma razão eu estou corando furiosamente sob seu olhar minucioso. Eu estou totalmente deslocado pela visão dele de pé diante de mim. Minhas lembranças dele não lhe fazem justiça. Ele não é apenas bonito, ele é o epítome da beleza masculina, de tirar o fôlego, e ele está aqui. Aqui num mercado não tão grande, no mercado dos meus pais, será que ele já veio aqui antes? Vá entender.

-Pode me chamar apenas de Jin- murmuro-. Em que posso ajudar Sr. Kim? – Ele sorri, exibindo suas covinhas que meio mundo deseja tocá-las um dia.

-Aqui tem aquela supercola e papéis de ofício coloridos? – Porque ele quer isso? Nem é da minha conta, porque eu quero saber?

-Tem sim, quer que eu lhe mostre? – Minha voz não soa nervosa e nem gaguejo, tenho que agradecer aos céus por isso

-Por favor- Ele agora volta ao seu semblante sério e bastante formal

Saio do balcão, desejando não tropeçar, sinto-o atrás de mim em passos largos e lentos. Vou em direção a prateleira onde ficam materiais escolares, pego a supercola

-Qual cor de papel prefere? – Pergunto fingindo procurar algo na prateleira, apenas para evitar o encarar

-Quero um pacote de folhas verdes e o outro você pode escolher Jin – Minha impressão é de que ele está sorrindo. Pego os papeis que pediu da cor verde, e eu pego outro pacote de papéis de cor rosa

Entrego em suas mãos, e levanto meu rosto para o encarar, ele está com uma sobrancelha arqueada

-Rosa? –Ele parece surpreso

-Sim, se quiser eu pego outr.. –sou interrompido

-Não precisa, esse está ótimo – suspiro disfarçadamente aliviado, e começo a andar devagar de volta ao balcão

-Como está sua prima? –Ele tenta puxar assunto

-Bem, ontem eu fui levá-la de volta em sua casa, ela gostou muito de você –Ele solta um risinho fraco

-Ela é adorável- Chego no balcão um pouco mais rápido. Pego os papéis e a supercola passando no caixa

-Ficou por 5484.28 wons (16 reais) – O vejo atentamente retirar uma nota de 10.000 wons da sua carteira, logo eu devolvo-lhe o troco, em seguida embalo sua compra

-Até algum dia Seokjin – Ele faz uma pequena reverência

-Até. - Respondo sorrindo timidamente, vendo-o sair do mercado e entrar num carro luxuoso. Foi apenas uma coincidência, sua vinda aqui. Mas ainda assim, eu posso admirá-lo de longe, certamente? Nenhum dano pode resultar disto.


Notas Finais


Não tenho muito o que falar, espero que vocês tenham gostado


~~Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...