História The Off-Screen First Kiss - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Personagens Originais
Tags Fillie, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Stranger Things
Visualizações 95
Palavras 1.425
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!:*

Capítulo 1 - Capítulo único


As gravações da terceira temporada haviam começado. Pela tarde todos do elenco e da produção almoçamos juntos, havíamos nos tornado uma grande e animada família ao longo desses anos e eu sentia uma falta absurda de cada um deles quando não estávamos filmando. Principalmente dos meninos. Meus meninos. Cada um com seu jeito único e característico, juntos nós nos completávamos e nossa sintonia e química era bem evidente, tanto dentro quanto fora da TV.

- Mas, me fala.... Qual cena você vai gravar agora? – Questionei Noah, que estava concentrado no pedaço de papel em sua mão.

- Vou gravar com Winona e Charlie na casa dos Byers. Finalmente Will vai ter a vida de um adolescente normal, pelo menos por enquanto. E você?

- Bom, finalmente Eleven vai ter a vida de uma adolescente normal, pelo menos por enquanto – eu ri – Vou gravar no colégio.... com o Finn.

- Aquela cena?

- Aquela cena.

Pude sentir meu rosto queimar e minhas bochechas corarem. Noah me olhava com uma expressão mista entre divertimento e compreensão. Éramos companheiros de cena e de vida, ele me conhecia como ninguém e sabia muito bem no que eu estava pensando agora. Sorriu pra mim.

- Ah Millie, vamos lá... Não vai ser tão ruim. Por que não conversa com ele? Se você tá se sentindo desconfortável, de repente isso por ajudar um pouco. Não é como se vocês fossem dois completos estranhos.

- Não, não vai ser ruim, eu só... Eu... Eu não sei muito bem o que dizer a ele. Você sabe que nos últimos tempos, o que eu sentia por ele mudou muito. Na verdade, todo mundo sabe. Minha linguagem corporal não esconde de ninguém – dei um sorriso fraco. – Eu não queria que as coisas ficassem estranhas entre nós, somos companheiros de trabalho e... bom, amigos.

- Vocês sempre tiveram uma ótima química. Todos elogiaram a cena do baile e a do beijo... Nessa temporada não será diferente. Vai dar tudo certo.

- Mas esse é o problema. Tudo é sempre muito profissional, tenho que beijar ele em frente à mil pessoas da produção e atores, mas na vida real nós nunca....

- Noah? – Finn disse, aparecendo repentinamente do lado de fora do trailer – Estão esperando você pra gravar.

- Bom, eu vou indo. – Ele me beijou na bochecha e sussurrou no meu ouvido – Boa sorte na sua cena, minha beijoqueira preferida.

Eu sorri e fiquei olhando ele se afastar indo em direção ao set.

- Millie. – Finn assentiu pra mim, entrando no e pegando uma garrafa de água que estava na geladeira.

- Finn. – o cumprimentei de volta, voltando a atenção rapidamente ao papel na minha mão. Fingi estar lendo uma parte aleatória do roteiro, quando na verdade eu só conseguia sentir as borboletas dançando em meu estômago e meu coração quase explodindo.

- Já conseguiu decorar todas as falas? – Ele perguntou, se aproximando. Graças a Deus que puxou assunto, porque se dependesse de mim agora só conseguiria formar frases com palavras desconexas como um bebê.

- Ah, sim. E você? Estava comentando com Noah que estou adorando essas cenas da El com Mike na escola. Finalmente um pouco de paz pros dois.

- Sim, pensei isso também. Eles merecem depois de todo o sofrimento e tempo separados. – ele sorriu pra mim puxando a cadeira onde previamente meu amigo estava, se sentando ao meu lado. –  Gaten e Caleb estavam agora mesmo fazendo um bolão de quantas pessoas estariam no set pra ver o nosso beijo.

- Ah, sempre assim... Eu odeio quando isso acontece. Quero dizer... Não quando a gente se beija... quando a gente se beija é ótimo. NÃO, quero dizer... não ótimo, mas....

- Eu entendi – ele riu da minha confusão. – Ainda não se sente à vontade pra beijar na frente de todo mundo, né? É muita gente mesmo.

- Sim. O que a gente não faz pelo Mike e pela El, né.

- Prometo que será rápido e você logo vai se livrar do sacrifício de ter que me beijar. – Finn falou descontraído mas sem sorrir. – Acho que não vamos ter que repetir muitas vezes a cena por que temos várias ainda a gravar, e já é quase noite... – ele levantou e olhou no espelho passando a mão entre os cabelos, que com o tempo cresceu e ficou mais rebelde. – Droga, eu tô tendo que alisar essa porcaria de uma em uma hora.

- Eu acho que podiam deixar natural. Representaria uma nova fase na vida do Mike, a entrada da adolescência.... daria menos trabalho e eu sempre gostei mais dele natural, mesmo. Fica bem bonito. – eu disse sem pensar.

- Obrigada, Mills – respondeu, me olhando de canto de olho. – Bom, eu vou ver a quantas anda a gravaç...

- Finn? – Eu soltei, talvez alto demais. – Eu... eu queria conversar com você.

Coragem, Millie. Coragem. Você é forte.

- Pode dizer – ele respondeu meio desconfiado, voltando pra cadeira. – O que aconteceu?

- Eu estive pensando... que talvez se conversássemos mais sobre o beijo e essas coisas, poderíamos talvez ficar mais à vontade um com o outro nessas cenas.

Ele ficou imóvel.

- Ok. Vamos começar por onde?

- Você já beijou muitas meninas?

- Bom... não muitas.

- Não é isso que os tabloides falam sobre o adolescente solteiro mais cobiçado de Hollywood – eu ri e ele me acompanhou, revirando os olhos. – e como foi?

- Ah... nada de muito especial. Com nenhuma delas. É muito diferente quando fazemos isso com alguém do qual gostamos de verdade. – ele disse me fitando, e senti instantaneamente minha face arder. -  E você?

- Eu? O que?

- Quantos caras já beijou?

- Ah... contando com você, o total de um. – Sorri.

- É sério?

Assenti. Ficamos em silêncio por alguns segundos que pareceram horas.

- Olha Finn, a verdade é que eu queria te dizer isso a muito tempo mas com nosso distanciamento ficou muito difícil... queria te pedir desculpas. Desculpa por ter insinuado que não foi bom no começo. Eu não devia ter falado daquele jeito, e...

- Fica tranquila, você não me deve desculpas por nada. De qualquer maneira, não tem a obrigação de gostar de me beijar ou não... sempre fomos profissionais e vamos continuar a ser em relação a isso. O que fazemos é pela série e por nossos personagens.

- Eu era muito nova. E nunca tinha beijado ninguém. Foi um pouco assustador ter que fazer isso pela primeira vez em cena. Mas sinceramente, agora eu vejo que não podia ter sido com outra pessoa. Você fez de tudo pra me deixar confortável mesmo com todo mundo olhando, e mentindo pra mim que já tinha beijado antes só pra me deixar segura...

- Mas eu não menti, beijei mesmo. No jardim de infância. Na verdade, não sabia muito bem o que eu estava fazendo. – ele riu e ficamos em silêncio por um tempo. – Achei estranho ter dado a ideia do beijo na cena do baile.

- Bom, era um momento importante pra Eleven. Não é todo dia que se encontra um namorado como Mike, que arrisca tudo por ela. E não é todo dia que eu encontro um parceiro de cena que eu gosto de beijar, então... Eu... Eu gosto de você, Finn. Muito.

Ele sorriu, olhando fixo pro chão. Aproximou um pouco mais nossas cadeiras e pegou minha mão.

- Eu acabei de ter uma idéia que talvez faça você se sentir mais confiante nas gravações. Mas só depende de você.

Eu assenti, e ele aproximou seu rosto do meu. E mais. E mais. Devagar, pra me dar a liberdade de escolha de querer ou não. Mas eu queria, queria muito. Já podia sentir sua respiração no meu rosto, e parecia que eu ir a combustão a qualquer momento. Finalmente acabei com o espaço entre nós colando seus lábios aos meus, como fizemos tantas vezes antes. A sensação era familiar, mas tão diferente ao mesmo tempo... Ele acariciou meu rosto com a mão livre, movendo lentamente os lábios com os meus, me ensinando o ritmo. Custava a acreditar que estava tendo meu primeiro beijo fora das telas com o mesmo cara do qual foi dentro delas.  Ele se afastou um pouco, e encostou sua testa na minha, sorrindo. Fechei os olhos e me concentrei em não explodir de felicidade. Eu havia beijado Finn. Fora das gravações. Isso era loucura. Mais loucura ainda era pensar que talvez ele gostasse de mim também. Finalmente ele quebrou o silêncio.

- E agora, se sente mais à vontade em filmar cenas assim? Podemos ir? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...