História The Only Exception - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carlson Young, Daniel Sharman
Personagens Personagens Originais
Tags Brooke Spencer, Isaac Sherwood, Isaake, Nobody Does It Like You, Romance, The Only Exception
Exibições 55
Palavras 1.641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lírica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi bebês
leiam as notas finais
boa leitura <3

Capítulo 20 - Eu o amo independente do que quiser fazer


Fanfic / Fanfiction The Only Exception - Capítulo 20 - Eu o amo independente do que quiser fazer

Willa: Vamos fazer uma social hoje?

Kieran: Na minha casa nem rola

Isaac: Na sua casa nem rola MESMO

Audrey: Imagina, todo mundo bebendo e o diretor chega LOL

Oliver: Aqui em casa também não. Imagina se meu pai vê a gente bebendo!

Brooke: Verdade. Audrey, da pra ser na sua?

Audrey: LÓGICO!

Isaac: Então fechou.

Willa: Fechou!

Audrey: 22hrs quero todo mundo aqui, tragam bastante bebida que eu e o Noah cuidamos da comida!

Oliver: Fechou. Posso levar uma pessoa?

Willa: HMMMMMMMMMMMM

Audrey: Pode sim, Ollie.

Bloquei o celular e deixei em cima da cômoda. Sai e fui em direção a sala de jantar, onde minha família tomava café da tarde. Oliver mexia no celular escondido, já que minha mãe odiava quando mexíamos no celular e fazíamos uma refeição.

- Bom dia, família – falei animada, e me sentei ao lado do Oliver.

- Quanta animação hein! – Oliver disse malicioso.

- É, filha. Quanta animação – meu pai disse desconfiado – Tava na Willa?

- Não, tava no Isaac – sussurrei – Mãe, posso sair hoje?

- Claro nenê – minha mãe disse. Ela encheu uma xicara com café e me entregou.

- Nossa Brooke, você tem casa – meu pai disse ciumento. Eu sei o quanto ele odeia quando estamos de férias, porque nunca paramos em casa, mas eu nem ligo.

- Eu sei pai. To aqui, não to? – falei rindo e ele me mostrou a língua – Sei que to saindo demais, mas só estou aproveitando as férias.

- Eu sei bebezinho do papai – ele falou, apertando minhas bochechas, e Oliver riu alto – Tá rindo do que, Kyle Spencer II nenê do papai?

- Ah não pai, nem vem! – Oliver disse estressado, e todos nós rimos.

- Paipai, você bem que podia planejar alguma viagem com o Matt né...

- Adorei a ideia! – minha mãe disse animada – Podíamos ir para... o Caribe?

- De novo? – meu pai disse com as sobrancelhas arqueadas.

- Eu nunca fui pro Caribe. Quero! – falei animada.

- Apoio também, mas antes preciso falar algo sério com vocês – Oliver disse e eu o olhei. Arquei as sobrancelhas e ele balançou a cabeça positivamente, afirmando pra mim que ele falaria sobre sua sexualidade agora.

- Pode falar, nenê – minha mãe disse sorrindo.

- Não sei como dizer isso pra vocês – ele coçou a nuca, e eu acariciei sua mão. Ele me olhou sorrindo, e eu beijei sua testa.

- O negócio é sério, hein – meu pai disse rindo, tentando quebrar o clima tenso que Oliver criou quando disse “preciso falar sério com vocês”.

- Fala de uma vez – sussurrei e ele fechou os olhos.

- Eu sou gay – disse de uma vez. Meus pais ficaram totalmente sem expressão alguma, e Oliver abriu os olhos devagar, e depois olhou para eles.

- Oliver... – minha mãe começou, mas Oliver a interrompeu.

- Eu sou gay. E as únicas pessoas que sabiam disso eram o Isaac, a Boo e o meu namorado – falou sério e meu pai arqueou as sobrancelhas – Sei que estão surpresos. Ninguém ia querer um filho gay, eu sei.

- Cala a boca, Oliver – meu pai gritou nervoso e Oliver se assustou – Eu não ligo se você é gay, hetero, bi ou o diabo. Você é o meu filho, e eu o amo independente do que quiser fazer – falou e Oliver sorriu para ele.

- Eu te amo, pai – sorriu.

- Nenê, você é maravilhoso – minha mãe disse sorrindo – E eu mal posso esperar para conhecer seu namorado!

- O nome dele é Dylan – Oliver sussurrou e eu sorri pra ele.

- E ele é demais – falei animada – Mas e aí, como vai ser? Caribe?

- Caribe na semana que vem – meu pai sorriu – Eu, sua mãe, você, Oliver e o Dylan – Oliver sorriu animado e eu bebi meu café.

- Matt, Kaya e o Isaac – minha mãe concluiu – Alguma amiga sua, Boo?

- Não, estão todas namorando – fiz bico – Você podia chamar o tio Bash!

- Verdade, mó tempão que a gente não vê ele, Holland e o Mike – Oliver disse animado.

- Acho que Mike está namorando – falei mordendo o lábio – Enfim, vai ser uma mega viagem em família, hein?

- Vai mesmo – meu pai sorriu – E a sua mãe, Zoe?

- Gravando no México, falei com ela ontem.

Queria muito que minha vó fosse. Ela era incrível. E fora que ela sempre me ajudava quando eu precisava, principalmente quando o assunto era garotos e meu pai ciumento.

- Queria que ela fosse – fiz bico.

- Vamos terminar de planejar isso, e depois nós contamos tudo certinho pra vocês – minha mãe disse, dando uma ultima garfada no bolo.

* * *

- Como eu estou? – perguntei dando uma rodadinha e Willa sorriu animada.

- Tá linda! 

Tiramos uma foto no celular dela, e depois saímos da minha casa. Oliver e Dylan estavam nos esperando no carro, e o resto do pessoal já estava na casa da Audrey. 

Entramos no carro e fomos rindo e cantando as músicas antigas que tocavam na rádio do carro do Dylan. Como os garotos estavam perto, eu não podia contar sobre minha noite com o Isaac, então puxei Willa para mais perto e colei minha boca no ouvido dela.

- Quando chegar, tenho uma novidade pra você e pra Audrey – sussurrei e ela sorriu animada.

- Até já desconfio – disse maliciosa e eu ri alto.

Vinte minutos depois, estávamos na casa da Audrey. Andei o mais rápido possível, mesmo estando com aquele salto horrendo que minha mãe tinha escolhido. Cumprimentei todos, e dei um beijo demorado no Isaac. Aproveitei a hora que Oliver apresentou Dylan pros garotos, e puxei Audrey e Willa pra um sofá que tinha perto de um balde de bebidas.

- Tenho novidades – falei. Peguei uma cerveja no balde e me sentei. Elas pegaram também, e se sentaram ao meu lado.

- Conta tudo! – disseram juntas, e depois nós rimos.

- Depois da festa da Willa, eu tava muito bêbada e Isaac me levou pra casa dele – falei e as duas me olharam maliciosas – Rolou, é claro.

- Foi bom?

- Muito amiga – falei e Willa sorriu.

- Doeu? – Audrey perguntou fazendo careta e eu ri baixinho.

- Doeu, é claro. Mas depois passou e foi ótimo – dei um gole na cerveja – Mas tem mais!

- Mais? – Willa perguntou boquiaberta e Audrey riu da expressão dela.

- Eu e o Isaac acordamos juntos, foi mega bonitinho – falei sorrindo – Ai falei que queria tomar banho, e ele foi junto e...

- Rolou de novo! – Audrey disse maliciosa e Willa me olhou safada.

- Ah safada!

- Posso terminar? – perguntei impaciente e elas balançaram a cabeça positivamente – Quando saímos do banheiro, a Kaya e o pai dele entraram no quarto.

- Mentira!!!

- E você morreu de vergonha, né? – Willa disse rindo e eu balancei a cabeça positivamente.

- Foi mega constrangedor, mas eles nem disseram nada. E no final, Matt ainda zoou e mandou a gente usar camisinha – falei rindo.

- E você contou pra sua mãe? – Willa perguntou curiosa.

- Ainda não. E nem sei se vou conseguir – mordi os lábios.

- Qual é, você conta tudo pra ela – Audrey disse, dando um gole na cerveja – Conta pra ela sim, amiga.

- Sei lá... Tenho vergonha – mordi os lábios e as meninas deram de ombros – Vamos dançar?

- Vamos! – elas disseram animadas.

Nos levantamos e fomos pra perto da caixa de som. Tocava “This Is What You Came For”, e nós dançávamos juntas e animadas. Segundos depois, os meninos chegaram e começaram a dançar com a gente. 

Senti as mãos do Isaac tocaram minha cintura, e virei meu corpo para poder vê-lo. Ele sorriu pra mim, e eu voltei a mexer meu corpo no ritmo da música. Suas mãos me puxaram para mais perto, e eu não consegui me conter. Colei nossos lábios, e graças ao salto alto, não precisei ficar na ponta dos pés.

O pessoal começou a assoviar e a gritar, e nós rimos entre o beijo. Separei nossos lábios e relaxei minha cabeça em seu peito. Suas mãos acariciaram meu cabelo e eu sorri.

- Isaake é real! – Willa gritou, mirando o celular em nós dois. Devia estar gravando um snap. Ela começou a gravar outro, e todos gritavam “Isaake!”.

Assim que ela guardou o celular, me soltei do Isaac e fui em sua direção.

- Mas que caralho é Isaake? – perguntei curiosa.

- É o shipper que eu inventei! – Kieran disse sorrindo – E não chame ele de caralho – disse, um pouco ofendido e Noah riu.

- É mentira dele. Eu que inventei – Kieran revirou os olhos, e eu ri baixinho – Mas é, não chame ele de caralho!

- Me perdoe pelo termo que o shipper foi chamado, Noah – falei formalmente e todos riram.

- Eu gostei – Isaac disse, e segundos depois senti seu braço em volta da minha cintura – É legal!

- Vocês são uns idiotas – Oliver disse rindo.

- HAHAHA engraçadinho – Willa disse, e lhe mostrou a língua.

- Logo logo a gente inventa um pra vocês dois – Audrey disse, apontando para o Oliver e o Dylan, que riram juntos. Noah abraçou Audrey e todos gritaram um “hmmmmm”.

- Qual vai ser o shipper dos dois? – Kieran perguntou, arqueando as sobrancelhas.

- Hm, não consigo pensar em nada. Brooke? – Isaac falou e eu mordi os lábios.

- Eu passo. Willa?

- Hmmmm. Naudrey? – falou arqueando as sobrancelhas.

- Naudrey! – dissemos todos juntos, e o Noah ficou vermelho.

- Ah não Noah! A pessoa vergonhosa que fica coradinha é a Brooke – Audrey disso rindo e eu mostrei a língua pra eles.

Não me lembro que horas a festa acabou. Só me lembro dos garotos reclamando das bebidas terem acabado, Audrey brigando com o vizinho que queria chamar a policia por conta do som alto, e a Willa com sintomas de resfriado já que pulou na piscina com o Kieran.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
agora o Oliver é, oficialmente, um habitante do vale dos homossexuais! E ai, o que vocês acharam da reação dos pais? Eu adorei ter escrito o Kyle falando isso: "Eu não ligo se você é gay, hetero, bi ou o diabo. Você é o meu filho, e eu o amo independente do que quiser fazer" foi tão lindo aaaaaa
deixem suas opiniões nos comentários meus bebês
até o proximo, xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...