História The Opposite - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Norminah, Romance, Vercy
Exibições 167
Palavras 2.667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 7 - Problems in paradise


POV CAMILA

 

 

  Acordei segunda de manhã me sentindo completamente exausta pelo fim de semana.  Apesar de ter sido incrível, e uma morena de olhos verdes não sair de minha cabeça, minha irmã sofreu um acidente e eu fiquei cuidando dela. Ela voltou pra casa domingo de tarde, e desde então não descansei muito. Dormi apenas 2 horas, portanto estou relativamente exausta. Lauren foi embora do hospital sábado de manhã, logo depois de minha irmã ir para o quarto e minha mãe chegar. Segundo a morena, eu " não poderia ficar sozinha naquelas condições ". Não discuti com ela, afinal, sua companhia estava sendo mais que agradável. Não converso com ela desde então.

 

 

  - Hija, venha tomar café. Você já está atrasada! - exclama mama do andar de baixo.  

 

 

  

  - Já estou indo mama! - coloco uma calça jeans surrada com uma blusa de uma banda qualquer e meus inseparáveis all-star preto. Desço as escadas, cumprimento minha mãe e pergunto como Sofia está. 

 

 

  

  - Bem melhor. Agora ela está descansando no quarto. Finalmente conseguiu dormir. - Balanço a cabeça positivamente e de repente bocejo alto, mostrando meu cansaço visível. - Hija, tem certeza que quer ir à aula hoje? Descanse um pouco, foi um fim de semana duro. - minha mãe me olha com preocupação e carinho. Se dependesse de mim, voltaria correndo e deitaria em minha cama, dormindo até meio dia. Porém, hoje tem prova, e detesto ter que fazer depois.  

 

 

  

  - Não dá mama, hoje tem prova de química. - faço uma careta e minha mãe solta uma risada leve, já sabendo o motivo. Odeio química. Termino de comer e ouço Dinah buzinar, pego minha mochila e entro em seu carro. 

 

  

  - Bom di...- nem termino de falar e Dinah me interrompe.  

 

 

  

  - Você vai me contar TUDO que aconteceu no fim de semana. Desde o momento que vocês saíram do Tavern até ontem quando você chegou em casa. A propósito, como está sua irmã? - ela muda de uma expressão raivosa para preocupada. Respiro fundo e começo a lhe responder. 

 

 

  

  - Vou contar, mas espera chegarmos na aula que eu já conto pras meninas junto. - ela me olha com uma cara desconfiada. - Prometo! E minha irmã está bem melhor, apesar do susto, tá tudo bem. - Dinah solta um sorriso acolhedor e dirige até chegarmos na aula. Chegando no colégio, mal cumprimento as meninas novamente e elas me interrompem. Igual a Dinah.  

 

  

  

  - O que ela fez com você? - Lucy pergunta.  

 

  

  - Você tá bem Mila? - foi a vez de Ally.

 

  

  

  - Se aquela menina fez alguma coisa como você, eu juro que eu... - Interrompo uma Dinah nervosa. 

 

 

  

  - Calma gente! Eu to ótima. Ela não fez nada, na verdade ela fez sim, mas só coisas boas. - Suspendo uma parte da manga comprida da camisa que estava usando, mostrando a tatuagem ainda coberta pelo plástico. Faço uma nota mental pra perguntar a Lauren quando vou poder tirar o plástico. As meninas me olham com olhos arregalados e Lucy põe a mão na boca dizendo abafado: 

 

  

 

  - Meu Deus! Que linda Mila! - Ally balançou a cabeça concordando. - Você sempre quis fazer mas tinha medo, o que mudou? - ia abrir a boca pra responder quando Dinah me interrompe. Como sempre.

 

  

 

  - Camila, você vai parar de cu doce agora e vai contar tudo que aconteceu. Não aguento mais! Vai! Começa! - começo então a contar tudo que aconteceu. Desde quando saímos do Tavern, até o beijo no hospital. A cada novo fato que eu contava as meninas arregalavam os olhos, soltavam gritinhos, ou resmungavam.  

 

  

 

  - E foi isso. - termino de contar. 

 

  

 

  - Mila, isso é maravilhoso! Ela foi muito fofa com você! 

 

  

 

  - Também achei Lucy, mas toma cuidado com a Lauren, Chee. Apesar de tudo que aconteceu, ela ainda continua sendo rebelde e irresponsável.  - Dinah disse séria. 

 

 

  

  - Tudo bem, vou tomar. - me despeço das meninas e me direciono pra sala onde vou ter aula, sem as meninas, infelizmente. Entro nela e sento numa carteira qualquer no fundo da sala e abaixo a cabeça esperando o professor entrar. Sinto um movimento na carteira vazia em minha frente e uma pessoa sentando nela. Levanto a cabeça e deparo com uma imensidão verde me encarando. 

 

 

  

  - Oi Camz! - Ela exclama com uma voz extremamente fofa. Franzo o cenho para a forma com que ela me chamou. 

 

  

 

  - Camz? - pergunto em um tom de brincadeira. 

 

  

 

  - Seu novo apelido ué! Não gostou? - ela pergunta e faz uma cara tão fofa que me dá vontade de apertar suas bochechas. Mas não faço isso. Eu apenas sorrio e lhe respondo:   

 

  

 

  - Gostei sim! Você é a primeira pessoa que me chama desse jeito. Normalmente meu apelido é Mila. - Lauren abre um sorriso orgulhoso e feliz, o que me faz sorrir mais ainda, pois ela estava feliz pois eu tinha gostado.  - Que bom que gostou! Como está sua irmã? - pergunta preocupada e atenciosa.

 

 

 

  -  Bem melhor, mas ainda se recuperando.

 

 

 

  -  Ah! Que bom então, espero que ela melhore logo! - Solto um sorriso de canto pra ela, em forma de agradecimento. - Ei, Camz, posso te fazer um convite? - ela muda um pouco a feição para mais séria, mas ainda mantendo a serenidade. 

 

  

  

  - Um convite? Claro! Por que não?! 

 

  

 

  - Você eh... - ela limpa a garganta em um ato nervoso e fofo - gostariadesaircomigohojeànoite? 

 

  

 

  -  Que? Lauren, fala mais devagar, não entendi nada! - ela respira fundo e faz uma cara pensativa. 

 

 

 

  -  Caralho, isso é muito difícil! - ela exclama alto e nervosa, atraindo atenção de boa parte da sala e uma cara feia da professora, já que a aula havia começado há alguns minutos. 

 

  

 

  - Senhoritas Cabello e Jauregui, gostariam de compartilhar a conversa com a turma? - balencei a cabeça negativamente e Lauren ficou imóvel e mais branca que o normal. - Senhorita Jauregui, está se sentindo bem? Gostaria de ir a enfermaria? 

 

  

 

  - Não! Não! Ta tudo ótimo, valeu professora. - A Sra. Perez então se vira para o quadro e eu volto a falar com a morena. 

 

  

 

  - Lauren, ta tudo bem? 

 

  

 

  - Tá sim Camz, é que a ideia de falar isso pra sala toda me assustou. Já tá difícil falar só pra você. Principalmente pra você. 

 

  

 

  - O que foi? Fala devagar, respira. Eu promento que vou falar sim. 

 

  

 

  - Promete? 

 

  

 

  - Bom, dependendo do convite talvez. 

 

  

 

  - Ah! Grande ajuda a sua Cabello! - ela exclama irritada, mas dessa vez em um tom mais baixo.  

 

  

 

  - Vai logo Lauren! 

 

  

 

  - Tá bom, ta bom! Você...eh...anh... - ela começa - gostaria de...de bom, eh... Ai, que se foda também! Você gostaria de sair comigo hoje à noite? - ela fala de uma vez, me pegando completamente de surpresa. 

 

  

 

  - Sair? - ela balança a cabeça freneticamente. - Com você? - pergunto apenas pra garantir que é ela mesmo, Lauren Jauregui, a garota que nunca namora, me chamando pra sair. 

 

  

 

  - Olha, se você não quiser, não precisa, na verdade, eu nem sei por que eu te convidei. É lógico que você não iria aceitar, por que olha, uma garota que nem você deveria...

  

  

 

  - Lauren! - a interrompo chamando sua atenção - Pare de se diminuir assim! É lógico que eu quero sair com você! - ela olha pra mim com uma cara extremamente surpresa e feliz.  

 

  

  - Quer? Serio? - balanço a cabeça. - Que foda! - ela diz muito alto com um sorriso enorme no rosto. Sra. Perez simplesmente nos expulsou de sua aula, faltando ainda mais de meia hora pra acabar. Com isso, decidimos ir até o ginásio e ficarmos lá nesse meio tempo.  

 

  

 

  - Viu o que você fez Jauregui! Nos expulsou da classe! - Lauren soltou uma risada alta.

 

  

 

  - Você tinha que tá me agradecendo, não reclamando, aquela aula tava muito chata! - fiquei quieta, porque a aula realmente tava um saco. - Viu? Quem silencia concorda!  

 

  

 

  - Cala a boca! - excalmei rindo assim como ela estava. Chegamos no ginásio e deixamos nossas bolsas no chão. Assim que terminei de soltar a bolsa, Lauren me puxa forte pela cintura e cola nossos corpos. Sinto a firmeza de suas mãos em minha cintura e rodeio seu pescoço com meus braços, aproximando mais ainda nossos corpos. 

 

  

 

  - Vem calar, vem. - ela susurra bem próxima de meus lábios. Um milésimo de segundo depois, Lauren cola nossas bocas, me fazendo ir ao céu e voltar. Beijá-la é uma sensação indescritivelmente boa. Se pudesse definir perfeição, definiria como seu beijo. Lauren passa a língua de leve em meus lábios, em um pedido para adentrar minha boca, o qual eu concedo imediatamente. Quando nossas línguas se encontram, é um êxtase. Gemo baixinho e Lauren responde apertando mais o abraço em minha cintura. Ela vai me guiando até me fazer encostar em uma parede, sem parar de me beijar um segundo sequer. Quando ficamos sem ar, ela parte para beijos delicados e molhados em meu pescoço, me fazendo inclinar mais a cabeça para o lado oposto, tentando expor cada vez mais parte dele pra ela.  

 

  

 

  - Você é muito boa. Puta merda. - ela diz sem fôlego. E volta a me beijar. Ficamos algum tempo entre beijos e mãos bobas ( da parte de Lauren, claro) que eu fiz questão de tirar todas as vezes, a deixando frustrada.  

 

  

 

  - Camila! - ela me chama e eu respondo com um "hm", pois ela estava beijando minha clavícula - Por que não me deixa pegar na sua bunda porra?! 

 

  

 

  - Porque eu sou menina de respeito Lauren! Não sou essas putas que você pegava não! Tô longe disso na verdade! - fico indignada e me solto dela pegando minha mochila. Saio batendo o pé do ginásio, e apesar de escutar Lauren me chamar várias vezes, não volto. Ela tem que aprender a me respeitar! Aonde já se viu! Vou para sala e a segunda aula já estava quase começando. No caso, seria a prova. Entro na sala e sento na primeira carteira, onde todos os lugares perto do meu já estavam ocupados. Não queria falar com ela agora nem pintada de ouro. Após alguns minutos, vejo a idiota entrar na sala rapidamente e manter um olhar fixo no meu. Ela nega com a cabeça e senta no fundo da sala, do lado de Vero, que a estava chamando.  

 

  

 

  - Muito bem alunos, hoje é dia de teste. Boa sorte. - o professor diz e começa a entregar a prova. Ouço Veronica exclamar alto: 

 

  

 

  - Você fez o que? Lauren, porra, você é muito burra, só pode! - o professor olha com uma cara feia pra ela e ela responde - Foi mal professor! - fico me perguntando se Vero disse isso por causa do que acabou de acontecer entre mim e Lauren. Se for, tenho que lembrar de lhe agradecer depois. 

 

 

[...]

 

 

  Após o término da aula, encontro minhas amigas na entrada do colégio, já que no recreio fui conversar com Keana: 

 

 

FLASHBACK ON

 

  

  Quando o sinal pro intervalo tocou, fui em busca do grupinho de Lauren pra conversar com Keana. Apesar de tudo, ela é uma grande amiga minha, e eu queria desabafar com alguém sobre isso, e alguém amiga de Lauren, melhor ainda. Encontro ela com Vero, Mani e Lauren conversando. Vero e Keana tragam um cigarro enquanto Lauren aparenta estar doida pra fazer o mesmo. Mas não o faz. O que me deixa muito feliz, ela realmente tá tentando mudar. Esse vício de Keana e o cigarro sempre foi um problema na época que tínhamos um caso. Talvez, esse seja um dos fatores pelo qual não demos certo. Me aproximo delas e Lauren já abre um sorrisinho vitorioso, como se eu já tivesse bem com ela. Chegando perto delas eu chamo Keana:

 

  

  - Oi keana, tudo bem? - Todas as meninas me olham e cumprimento todas, menos Lauren, é claro. Escuto Vero susurrar pra ela: " Você realmente tá ferrada." E ela realmente estava. Ponto pra Veronica. 

 

  

  - Tudo sim Mila, e você?  

 

  

  - Tudo certo. Será que a gente pode conversar um pouquinho, por favor? 

 

  

  - Por que quer conversar com Keana, Camila? - Lauren pergunta em uma atitude óbvia de ciúmes. Confesso que gostei dela ter tido isso.

 

  

  - Não é da sua conta Jauregui. Ke, vamos? 

 

  

  

  - Ke?! Que merda é essa Camila? - Lauren continua. 

 

  

  

  - Tchau Lauren! - me estresso e puxo Keana pelo braço até chegarmos em um local mais vazio. Imediatamente após pararmos ela joga o cigarro fora, pois sabe muito bem o quanto odeio isso. 

 

  

 

  - O que foi Mila? - ela pergunta em um tom curioso mas ao mesmo tempo preocupado também. 

 

  

 

  - Será que a gente pode conversar? - ela me lança um olhar surpreso. 

 

  

 

  - Lógico! O que aconteceu? - Começo então a contar tudo que aconteceu fim de semana com Lauren, até o momento hoje de manhã, onde brigamos. Keana escuta tudo atentamente, e no final de tudo ela solta um forte suspiro. 

 

  

 

  - E aí? O que você acha? 

 

  

 

  - Olha Mila...é um pouco complicado. A Lauren é a fim de você faz um tempo e... 

 

  

 

  - Ela o quê? - pergunto surpresa.

 

  

 

  - Ela é a fim de você faz um tempo. Toda aquela implicância era uma forma de te conqusitar, eu acho. - soltamos uma risada juntas. - Mas depois de um tempo ela viu que não tava dando certo, e pediu ajuda pra mim e pras meninas. A gente falou pra ela que você não era qualquer uma que ela já ficou, e só com charme ela não ia ficar com você nunca. - concordo com a cabeça enquanto a escuto atentamente, mesmo sem Keana ter perguntado algo - Então, falamos que você queria alguém legal, atenciosa e carinhosa, até porque você merece isso. - sorrio com carinho pra ela - E Mila, apesar de não parecer, Lauren é isso que você quer. Ela só se "veste" com essa pose de Bad Girl, porque a vida dela não é nada fácil. Mas ela é uma pessoa incrível. E quanto ao incidente de hoje, lembre-se que ela ta tentando melhorar, um erro ou outro sempre acontece. Mas saiba que ela tá fazendo tudo isso por você.  

 

  

 

  - Nossa... não sei nem o que falar depois disso. Tô muito feliz que ela esteja mudando por mim, mas mesmo assim, não sou qualquer puta pra ela ficar pegando na minha bunda Keana! - ela ri alto e dou um leve tapa em seu ombro rindo também.

 

  

 

  - Eu sei Mila, ela também sabe. É que você é muito gostosa, puta merda! - ela fala em um tom brincalhão e rimos juntas. - Mas já que você ainda tá assim, mostra pra ela que você não é qualquer uma. - ela pisca pra mim é vai se levantando do degrau da escada onde estávamos sentadas. - Tenho que ir agora, boa sorte com ela! - ela vai se afastando até não conseguir mais vê-la. 

 

 

FLASHBACK OFF

 

  

  - Camila! - saio de meus desvaneios e ouço Dinah me chamar. - Estou te chamando tem anos! Ta tudo bem? 

 

  

 

  - Tá sim, só tô um pouco distraída hoje. 

 

  

 

  - Estamos vendo. - Lucy diz risonha. 

 

  

 

  - Ah! Vão se cat... - sou interrompida pela milésima vez no dia, mas dessa vez a voz é diferente. É rouca, baixa e faz todos os pelos de meu corpo eriçarem. 

 

  

 

  - Camila, será que eu posso falar com você? - me viro de frente pra ela.

 

  

 

  - A gente não tem nada pra falar Jauregui. 

 

  

 

  - Ihh! Probelmas no paraíso, já?! - brinca Dinah fazendo Ally e Lucy rirem e eu fuzillar minha amiga que dá de ombros. 

 

  

 

  - Por favor... - ela pede em um tom bem baixo, fazendo todas minhas resistências serem destruídas. Eu sou muito trouxa por Lauren Jauregui, não é possivel!

 

  

 

  - Tudo bem. - solto após um longo suspiro.

 

 


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...