História The Orange Tree - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jikook, Lemon, Namjin, Plot Twist, Romance, Taegi, Vkook, Yaoi
Visualizações 16
Palavras 1.555
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"O dia em que sairmos dessa cidade
E virarmos nosso futuro do avesso
Faremos parecer que você e eu
Vivemos felizes para sempre"

House Of Gold – Twenty One Pilots

Capítulo 1 - Subitamente


Relativamente, Jungkook era calmo, quieto. O jovem sempre estava ali para sossegar seus amigos cativados pela ansiedade, curar o medo supérfluo e protegê-los do inocente breu, mas aquela noite, parecia ter virado de cabeça para baixo. O garoto desrespeitava todas as regras declaradas por sua mãe: Música alta de madrugada, mala em cima da cama, travessas sujas espalhadas pelo quarto... O coração de Jeon Jungkook estava a mil e um, mas por que afinal nos sentimos ansiosos se no fundo o tempo não passa mais rápido?

Jungkook sentia algo dentro de si que nunca havia sentido antes, algo que o fazia imaginar a mudança, pensar no quão diferente tornaria-se aquele tempo. Era uma sensação estranha, de fato, portanto instigava cada vez mais o jovem ao ponto de explodir em inquietude.

Ele estava simplesmente organizando-se para, no dia posterior, ir à nova faculdade com seu amigo Taehyung, onde passaria as noites dormindo dali em diante, o que era totalmente fora de sua realidade. Um rapaz que sempre fora apegado à família abriria mão de viver em casa junto a seus pais, avó e irmão mais novo para de repente mudar-se e conhecer novas pessoas, para talvez arranjar uma namorada e viver novos instantes...

 

~ ♡ ~

 

Meia-noite e meia. A música forte vinda do celular de Jungkook de repente fora interrompida e o garoto dirigiu-se até seu dispositivo um pouco assustado. Felizmente, era apenas Taehyung ligando.

— Jeon, eu sei que você pretende ir de táxi amanhã, então resolvi te ligar e perguntar: Você quer uma carona?! — o garoto exclamou de maneira breve do outro lado da linha ao ver que Jungkook havia atendido.

Taehyung era o típico garoto brincalhão em um ciclo de amigos. Aquele que contava as piadas sem graça e mesmo assim fazia os outros rirem, que sempre estava com um sorriso quadrado no rosto e que, no fundo, era o mais sensível de todos. O amigo de infância mais querido de Jungkook agora estava disposto a estudar junto com ele após tantos anos.

— Não precisa Tae, eu posso chamar um táxi mesmo. Não se preocupa — respondeu calmo, diferente de seu amigo.

— Eu faço questão! — Taehyung gritou mais uma vez, automaticamente fazendo com que Jungkook afastasse o aparelho de seu ouvido franzindo as sobrancelhas.

— Aish... Tudo bem, mas para de gritar e vai dormir, porque já está bem tarde e a gente vai chegar atrasado.

— Nem me agradece, né?

— Valeu, de verdade — disse Jungkook seguido de um suspiro cansado.

— É, eu sei que você me ama...

Jungkook encerrou a chamada e pôs-se a organizar seus pertences. O novo instante tão esperado pelo jovem finalmente estava prestes a chegar.

 

~ ♡ ~

 

O nascer do sol havia ocorrido há poucos minutos e o garoto de fios negros já estava de pé. Confiante e ansioso, dava voltas pelo próprio quarto, pensando no que poderia fazer durante aquele tempo vago enquanto esperava a carona de seu amigo, por que fossem à tal faculdade. Taehyung sempre fazia isso: Estabelecia um horário, combinava tudo direitinho com um indivíduo e, no fim, farrapava. Exatamente uma hora e vinte e dois minutos atrasado. Jungkook dava nos nervos.

As malas já estavam na sala fazia um tempo e, como de costume, o pai de Jungkook chorava como criança. O garoto já havia avisado anteriormente ao pai que os visitaria com frequência, e que, ainda por cima, era uma promessa, porém, aquele não podia simplesmente encaixar as palavras do filho em sua cabeça sem ao menos soltar algumas lágrimas. Ou melhor, rios de lágrimas. Ao ver o pai ali recebendo consolo da esposa, Jungkook sentiu-se mal a ponto de oferecer também um tanto de consolo. Disse suas palavras mais bonitas, deu o máximo de carinho que poderia se dar em poucos minutos, e pôde finalmente ver o sorriso que esperava desde o início. Jungkook sempre sabia o que falar, e o momento certo para fazer tal coisa.

Ouviu-se a buzina. Seu amigo havia chegado. O garoto agarrou todos da família num abraço coletivo bem apertado e retirou-se dali. Um sentimento bizarro reinava na mente de Jungkook; uma mistura de tristeza, felicidade, angústia, ansiedade... Era tão confuso para o moreno que em seu rosto formava-se um semblante sem emoção. Caso aparecesse uma criança ali, claramente ficaria um pouco assustada.

— Que cara de peixe morto é essa? Entra aí — disse o de cabelos levemente tingidos de um verde escuro ao abrir uma das janelas do carro, com um sorriso ladino. Jungkook fez o que o amigo havia dito após guardar as malas no banco de trás.

— Uhh... Long time no see, long time no see~ — cantarolou o engraçadão, fazendo Jungkook o olhar entediado.

— Taehyung, vamos logo... A gente vai chegar atrasado.

— Aish, que jeito dócil de se tratar o amiguinho. Aconteceu alguma coisa?

— Não, não aconteceu nada, juro — soltou uma risada fraca — É que a gente vai chegar atrasado mesmo — disse mostrando as horas no celular.

— Ah, f-foi mal — Taehyung coçou a nuca e pisou no acelerador, fazendo o outro rir novamente, como antes.

Alguns minutos passaram em silêncio. Não foi um silêncio constrangedor, mas talvez Taehyung houvesse interpretado errado.

— Você pintou o cabelo — apontou Jungkook.

— É, foi um dia desses. Ficou bom? — o moreno assentiu.

 

~ ♡ ~

 

Chegando à faculdade, Jungkook observava ao redor com a janela do carro aberta, tão fofo quanto um cachorrinho. Seu amigo, dirigindo, ria baixo enquanto conduzia o carro até o estacionamento. Já estavam atrasados, porém, dar uma olhadinha assim, de longe, provavelmente não faria mal nenhum.

Desceram sem pressa alguma do carro — com os pertences, claro — e foram à recepção, onde conseguiram as chaves do quarto. Ao ouvir vindo da recepcionista que ficariam com mais algum colega, Tae ficou um pouco estranho — foi o que supôs Jungkook, afinal, Taehyung nunca foi tímido. Já Jungkook, estava levemente animado com a ideia. Quem sabe faria mais uma amizade duradoura? Seria uma boa oportunidade...

No caminho para os dormitórios, Jungkook pôde ver uma bela laranjeira. Era uma árvore qualquer, mas de certa forma, atraía tanto a atenção do garoto, que o fez interromper os passos apenas para admirá-la.

— O que você tá fazendo, louco? Oxe...

— Hã? Nada...

Os dois voltaram a caminhar aproveitando para conhecer um pouco do local, e ao finalmente alcançarem o quarto, deixaram suas coisas ali. O colega misterioso não estava presente, o que fez Taehyung suspirar aliviado, enquanto o outro olhava-o um pouco decepcionado.

Após tanta arrumação desnecessária, eles apostaram uma corrida até a sala de dança, na qual quem obteve vitória foi Taehyung, porém, sem celebração. Todos da turma observavam a dupla alvoraçada e ofegante na porta, que entrou curvando-se para a professora ali presente.

— Que bonito... Se em primeiro dia de aula já é assim, imagina os outros?

— Perdão, professora... — a dupla desculpou-se em coro, fazendo a professora revirar os olhos, até encontrar os de Jungkook.

— Hã... Tudo bem, mas só dessa vez — respondeu, depois pigarreando — Bom dia, alunos. Meu nome é Ahn Minhee e eu serei a professora de dança de vocês, pelo menos durante este semestre.

A mulher aproximou-se do garoto de cabelos negros e lhe tocou os ombros, porém, era notório que Jungkook não prestava atenção às suas palavras, muito menos aos seus atos. Estava vidrado em um garoto no canto da sala, de cabelos ruivos, alaranjados. A sua beleza era tão extraordinária a ponto de fazer Jungkook praticamente entrar em hibernação, querer que o mundo parasse apenas para que o garoto de cabelos de fogo não fosse, mais tarde, embora. Sendo totalmente explorado pelas mãos da mulher — disfarçadamente — e nem ao menos sentindo seus toques provocadores, viu uma mão familiar tapear-lhe a expressão boba.

— Cara, acorda... A professora tá falando — Taehyung chamou sua atenção ao ver o amigo todo estranho.

— Hã..? Ah, foi mal... Não... N-não sei o que deu em mim — justificou-se constrangido e observou o garoto extraordinário ali atrás pela última vez, que arrumava os cabelos alaranjados atrás de uma das orelhas.

 

~ ♡ ~

 

Fim da aula, que por sinal, havia sido um sucesso. Todos precisaram apresentar um pouco do conhecimento na dança, e a maior parte da turma já obtinha um tanto de conhecimento, ou seja, poucos realmente tiveram de ir à frente e não souberam o que fazer. Jungkook não era um deles.

Tirando as trocas de olhares que Jungkook e o tal de "garoto extraordinário" trocavam a cada minuto, como se fossem mais necessários um para o outro do que mesmo respirar. Talvez ele estivesse louco, mesmo.

— Kook, agora eu tenho aula de desenho, te vejo mais tarde no refeitório.

— Na hora do almoço?

— Isso mesmo.

— Okay! — os dois fizeram a batida junto com high five que não faziam há muitos anos e riram juntos. Como nos velhos tempos...

Jungkook olhou-se no espelho da própria sala de dança arrumando os cabelos suados e secando a si mesmo com uma toalhinha e depois retirou-se dali, indo em direção ao bebedouro para encher novamente sua garrafa vazia, ainda com os pensamentos focados naquele garoto. O que afinal ele tinha de tão extraordinário, e o que prendia tanto a atenção de Jungkook além de seus cabelos de fogo?

Subitamente pôde sentir um corpo esbarrar ao seu enquanto andava pelos corredores, e logo pôs-se no local um som desagradável de objetos caindo ao chão, junto ao doce cheiro, que certamente vinha do indivíduo a sua frente.

Era ele.


Notas Finais


Haaaaaa, oi
Tiro, né?
Estou reescrevendo uma fanfic passada chamada Orange Tree (não mudou muita coisa, né?) que eu escrevi em 2016.
1- A capa tá uma bosta, né? Eu sei ;p
2- A sinopse não é aquela, como eu disse. Ainda estou escrevendo.

Enfim, eu espero que, de qualquer forma, vocês tenham gostado. Digam o que acharam caso não estejam muito ocupados, porque me motiva bastante.

Bye ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...