História The Originals 4 Temporada - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Camille O'Connell, Caroline Forbes, Davina Claire, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Lizzie" Saltzman, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Josette "Josie" Saltzman, Joshua "Josh" Rosza, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Lucien Castle, Marcellus "Marcel" Gerard, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Will Kinney
Tags Haylijah, Klaroline, Kolvina, Lemon, Mikaelsons, Steroline, The Originals, The Vampire Diaries
Exibições 100
Palavras 1.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal desculpa a demora, mas tive um bloqueio criativo que me deixou desesperado!
Mas passou, espero que gostem!

Capítulo 11 - Enfim Livres!?


Fanfic / Fanfiction The Originals 4 Temporada - Capítulo 11 - Enfim Livres!?

Mansão Mikaelson

Elijah, Rebekah, Klaus, Freya, Kol, Hayley, Hope, Stefan, Caroline, Josie e Lizzie entram todos juntos na mansão. O local estava abandonado há 3 anos e os últimos acontecimentos naquele lugar não foram dos melhores.

- Nossa casa está destruída! Rebekah olha em volta e vê apenas ruinas do que a casa já foi um dia.
- Nós vamos deixa-la como já foi um dia, ou até melhor, eu te garanto irmã. Elijah tentava consolar a irmã.
- Aqui não é um local apropriado para as crianças ficarem. Hayley diz jogando os restos de uma cama que estava no meio do pátio.
- Eu concordo com a Hayley. Caroline concorda.
- O lugar mais seguro para ela é perto de mim. Klaus responde friamente.
- Mas a casa está uma bagunça completa, as meninas não podem ficar aqui. Freya reforça.
- Hayley e Caroline levem as meninas para sua antiga casa aqui na frente, já tinha pensado nisso, o lugar está limpo. Sugiro que Rebekah e Freya as acompanhem, enquanto limpamos a bagunça.
- Eu ficarei para ajudar na limpeza. Rebekah sorri.
- Isso mesmo irmãzinha, você é mais forte que o Stefan e se ele ficará aqui, você vai ajudar muito mais. Kol debocha e Stefan ignora.
- Ok. Vamos Caroline, quando a casa estiver habitável nos avisem.

Hayley, Caroline e Freya levam as meninas.

- Stefan nós não tivemos tempo para conversar direito sobre como vocês entraram nessa “bagunça” e não estou falando da mansão. Elijah ria.
 - Tudo começou quando a Caroline veio aqui procurar ajuda do Klaus. Ela não o encontrou, porém a Hayley contou toda a situação.
- E aquelas meninas são do clã Gemini? Kol estava curioso.
- São, mas elas como algumas pessoas do clã, não tem magia própria e...
- Se alimentam da magia “alheia”. Rebekah interrompe Stefan e completa sua frase de uma forma nada sutil.
- Quando eu acabar de arrumar essa bagunça eu vou até o Vincent e...
- Ele está morto! Rebekah atrapalha novamente.
- O que? Elijah fica incrédulo. – Você tem certeza?
- Claro que eu tenho Elijah, eu ouvi aquela piranha falando pro Marcel, ela usou a lâmina do Papa Tunde para sacrifica-lo e deixar a magia mais forte.
- Eu vou ter uma conversinha com essa bruxa. Klaus deixa a mansão.
- Niklaus! Elijah tenta intervir, mas é inútil.

Casa da Hayley

- Então deixa ver se entendi, elas absorvem a magia de outros seres? Freya perguntava.
- De tudo o que for mágico, vampiros, bruxas, objetos mágicos, barreiras mágicas entre outros.
- E foi assim que salvamos o Elijah e o Kol, as meninas absorveram a magia da mordida. Hayley tentava explicar.
- Entendi. Isso é bem... O celular de Freya toca. – Licença. Alô?
- Freya é o Oliver a Hayley me deu seu numero, é que...
- Que?
- Eu queria te ver e conversar com você.
- Vem na casa da Hayley, podemos conversar com calma.
- Certo, logo eu chego aí. Os dois dão um sorriso bobo.

Mansão da Alicia

Klaus chega à mansão mesmo sem entender como, pois ele nunca havia estado lá. Ele para na porta da mansão e bate com força na porta.

- Klaus Mikaelson. Alicia abre a porta com um sorriso estampado no rosto.
- Como eu sabia que você mora aqui?
- Eu quis que você soubesse, não quer entrar? Assim que recebeu o convite Klaus agarra o pescoço de Alicia encostando a bruxa na parede.
- Eu vou te matar! A bruxa coloca as mãos em cima das mãos de Klaus e o olha furiosamente fazendo que ele a solte.
- Você não vai matar ninguém. Você tem que tentar ser um pouco mais cavalheiro. Alicia liberta Klaus da dor. – Agora nós vamos conversar pra valer.

Cemitério Lafayette (Cidade da Morte)

- Davina Claire eu falhei com você, eu não podia, mas falhei. E agora sua alma está perdida nesse mundo com essas bruxas vadias, se eu pudesse trazer você de volta eu...
- E você pode! Uma humana estava enfeitiçada, uma bruxa a controlava.
- Como assim eu posso? Quem é que está te usando de marionete?
- Minha missão era apenas informar isso. A humana pega uma faca no bolso e passa na garganta atiçando a fome de Kol que ataca sem pensar duas vezes a matando.

...

- Marcel? MARCEL?
- DAVINA? DAVINA? ONDE VOCÊ TÁ? Marcel corria nas ruas da cidade procurando por Davina.
- Estou aqui! Marcel vira e vê a bruxa, do jeito que ele lembrava, de jaqueta bege e blusa preta por dentro.
- Davina? É você mesmo? Eu senti tanto sua falta, como é que eu... Marcel anda até a bruxa que o joga no chão com sua magia.
- Nem ouse Marcel! Você deixou a Freya e o Elijah me sacrificarem, mas o pior disso tudo é que você ficou convencido que não havia nada que pudesse ser feito para me trazer de volta.
- Davina eu tentei, mas...
- Não tem desculpa Marcel o Kol conseguiu dar um jeito de me ver e despedir-se de mim e você?
- Ele é o culpado disso tudo D, eu tentei te afastar dele, mas eu não consegui.
- É você tentou me afastar de todo mundo, você me usou como arma contra as bruxas, você fez minha cabeça contra meu próprio povo!
- Davina eu não fiz isso, eu salvei você e você sabe disso!
- Eu só sei que você vivia falando que o Klaus era um monstro, mas você é bem pior que ele.
- Não fala isso D.
- Por favor Marcel, ele pelo menos ficou do lado da Cami até a morte dela e você? Além de não dá a mínima se eu ia ser salva ou não, ainda tentou matar o amor da minha vida!
- O Kol MATOU você Davina.
- Mas ele me amou de verdade e todos que cruzaram seu caminho sofreram né? Eu, Cami, Diego, Gia, Tierre, todos aqueles vampiros que você chamava de família. Você é um traidor e merece a agonia que vai sofrer. Davina estica a mão para Marcel que grita de dor.
- Isso não pode ser real. Marcel dizia enquanto se contorcia de dor.
- É claro que não é bobinho, isso é o poder da lâmina! Agora era Alicia que estava na frente de Marcel.

...

Casa de Hayley

Oliver chega à casa de Hayley com uma rosa na mão e bate na porta. Freya corre para atender e o bruxo entrega a rosa.

- Posso entrar?
- É claro! Oliver entra e beija o rosto de Freya.
- Freya eu nem sei por onde começar, eu... Freya beija o bruxo.
- Desculpa eu precisava fazer isso! Mas você ia me contar como é possível que você esteja vivo.
- É uma longa história. Quando eu te conheci eu realmente me apaixonei por você e quando eu soube da sua maldição e que você iria dormir 100 anos eu fiz de tudo para conseguir me manter vivo e eu consegui, a Alicia conheceu uns bruxos poderosos que nos ajudaram a sobreviver longamente e sem sonos. Oliver ria.
- E por que você não me procurou antes?
- Eu estava longe em 1914, não conseguiria chegar até você.
- Você nunca me falou que tinha uma irmã, de onde ela surgiu?
- Eu sempre tive uma irmã, o problema é que na época que eu te conheci estávamos com nossa relação bem abalada, mas depois que eu decidi que iria viver até você acordar eu a procurei para me ajudar, embora sejamos muito poderosos ela antigamente lidava melhor com essa coisa de bruxo.
- Oliver eu sofri pensando que tinha perdido você para sempre.
Mas o que importa é que estamos aqui, eu sei que geralmente as bruxas odeiam os vampiros, mas eu ajudei a salvar seus irmãos por você, apenas por você!
- Eu agradeço, mas preciso me acostumar com tudo isso.
- Eu não vejo a hora de você acostumar-se pra eu poder fazer isso de novo. Oliver beija bruxa novamente.
- Eu quero que você saiba que estou muito feliz que você está vivo, só te peço um tempo pra assimilar tudo o que está acontecendo.
- Eu esperei mais de 200 anos, acho que aguento esperar mais um pouco, bem pouco mesmo tá? Os dois riem e trocam mais um beijo. Freya leva Oliver até a porta e ri vendo o bruxo indo embora.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...