História The Originals: A vida de Rebekah Mikaelson - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Exibições 16
Palavras 724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Helooooooo! *-----* Mais um capítulo fresquinho pra vocês.. Desculpem a demora para postar, prometo não demorar muito a postar outro. Boa leitura, e obrigado pelos favoritos <3

Capítulo 3 - Vênus


Fanfic / Fanfiction The Originals: A vida de Rebekah Mikaelson - Capítulo 3 - Vênus

Pov REBEKAH

Assim que o Matt estaciona o carro em uma das poucas vagas que ainda sobram, desce do carro e liga para mãe dele para avisar que saímos, mas ela não atende, então descemos e entramos na Vênus. Está lotada e as músicas que estão tocando são as melhores. Começou a tocar Avril Lavigne a música What The Hell, o que me fez soltar um sorriso pois me lembrou a louca da Hayley. Amamos esta música. Bateu uma saudade dela. Começo a lembrar a última vez em que estávamos aqui, com um pessoal do trabalho. Hayley e eu dançávamos feito loucas, bebemos pra caralho mano. A noite foi incrível, o foda só foi no outro dia, acordamos com a maior ressaca, mas valeu a pena. Aliás, sempre vale a pena. Minhas loucuras com Hayley são uma das melhores coisas da nossa amizade. Principalmente agora que dividimos apartamento, e com isso já estou acostumada a tê-la por perto. Estou com saudades da minha vaca, não vejo a hora da minha Bitch voltar. Matt me interrompe de meus pensamentos e segura minha mão para irmos pegar algo para beber.

~MATT: Vai beber o que amor?

~REBEKAH: Vinho. E você?

~MATT: Pretendo ficar na tequila mesmo.

~REBEKAH: Humhum.  ­–Matt pede nossas bebidas e vamos para uma mesinha perto da pista de dança. Quando terminamos nossos copos vamos pra pista de dança. A todo o tempo passa por nós garçons com diversas bebidas, desde cerveja, vinho, vodka, uísque e outros. E eu claro pego vários drinks enquanto estou dançando, Matt faz o mesmo. Começa a tocar uma música com uma batida muito sensual e eu consumida por álcool até a alma, começo a sensualizar. Quando olho para trás, percebo o olhar de um homem que parece me comer com os olhos, não dou muita bola e volto a me concentrar em Matt, me solto e começo a dançar para ele, estou deixando me levar pelo som, e quando chego perto dele para beijar sua boca o celular dele vibra e ele diz ser a mãe dele.

~MATT: Amor preciso sair um momentinho, minha mãe ligou e você sabe como ela é. É melhor eu retornar à ligação logo.

~REBEKAH: Claro, sei sim. Vai, mas, não demora muito.

~MATT: Está certo, pode deixar. Já volto.

Pov REBEKAH

Quando Matt se afasta, pego outro copo de vinho. Enquanto bebo, percebo que chegou alguém perto de mim e sinto uma pessoa com a respiração perto do meu ouvido forte e constante que logo me arrepia por completo, sussurrando que quer um showzinho particular desse só para ele, enquanto ele falava com um tom ousado senti suas mãos percorrerem o meu corpo por completo, no exato momento, me viro e vejo que é o mesmo rapaz que me fuzilava com o olhar, olhar esse que diga-se de passagem, muito penetrante que parece me enxergar totalmente sem roupas, confesso que senti até um pouco de tesão nele. Estou sem reação não sei o que responder. Estou começando a me sentir tonta, estou vendo tudo girar.

Pov MATT

Minha mãe não tinha hora pior para me ligar. Logo no momento em que Rebekah estava toda sensual para mim cara, justo ela que não costuma fazer isso com frequência. E quando eu volto me deparo com uma cena nada boa, vejo Rebekah sensualizando para um cara. Vejo conforme o ritmo da música ele vai tocando seu rosto, e descendo as mãos e enfim coloca as mãos por baixo da blusa dela, provavelmente aquele filho da puta está com as mãos nos seios dela nesse momento. Caralho como que ela deixa uma coisa dessa acontecer. Porra somos namorados há um tempão e ela não me permite fazer isso em público, e agora com esse desconhecido, se é que é um desconhecido, ela permite que ele faça isso na cara de pau. Nesse momento me sobe uma fúria, minha vontade é de encher o cara de porrada, e discutir com ela. E é exatamente isso que vou fazer. Vou em direção deles. Nem olho para Rebekah, minha primeira reação ao se aproximar deles é dar um soco na cara desse imbecil, e tirar ele de perto da Rebekah.

~MATT: REBEKAH! Você pode me explicar que porra é essa? Eu te deixo um segundo sozinha e quando volto te encontro com esse aí..

 

Continua.. . *----*


Notas Finais


Obrigado pelos favoritos, e se quiserem dar idéias podem comentar.. beijos amores até o próximo .. .<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...