História "The Other Part of the Orange" - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Antoine Griezmann, Cristiano Ronaldo, Francisco "Isco" Suárez, Gareth Bale, Gerard Piqué, Lionel Messi, Luis Suárez, Sergio Ramos, Toni Kroos
Personagens Cristiano Ronaldo, Lionel Messi
Tags Cressi, Cristiano Ronaldo, Futebol!, Leonaldo, Messi
Visualizações 11
Palavras 2.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sem querer dar spoiler, mas esse querido senhor aí na foto vai ser bastante importante nesses próximos capítulos. Querem saber quem é ?
#Descubram aí em baixo
Boa Leitura !

Capítulo 29 - What Happened To Them ?


Fanfic / Fanfiction "The Other Part of the Orange" - Capítulo 29 - What Happened To Them ?

POV KROOS

Acordo aos poucos. Quando abro meus olhos, sinto uma forte de dor de cabeça. Recupero o sentido lentamente e percebo que estou...amarrado ? Tento me soltar mas as cordas são bem fortes. Não consigo me lembrar de nada, a última coisa que recordo é ser atingido por algo na cabeça e perder a consciência. Estou sentado em uma cadeira e o local que estou é bem escuro, onde não vejo nada.

"Alguém tá me ouvindo, alô, aqui !". Grito na tentativa de alguém me ouvir.

Começo a entrar em desespero, me dou conta de...Isco. Onde ele está ?

"Isco, Isco, cadê você ?" Grito à sua procura. Ninguém responde.

"Ei ! Tem alguém aí ? Me ajude por favor !" Grito novamente na tentativa de alguém me ouvir, sem sucesso. Começo a ficar preucupado e nervoso. Sinto um arrepio percorrer meu corpo por várias vezes. Sabia que daria nisso, pessoas que entram em lugares esquisitos sempre se ferram. Vejo isso em filmes toda hora, um casal entra em uma furada, dá de cara com um psicopata com uma serra elétrica e são mortos. Tento ficar calmo, mas o que nesse momento é impossível.

Eu não quero morrer, eu não quero morrer... Começo a sussurar isso, de repente ouço o barulho de algo de ferro caindo, fazendo um barulho estrondoso, o que me faz dar um impulso para trás. Para o meu azar, sinto uma lâmina pontiaguda me cortar, e sinto o sangue escorrendo de mim e pingando no chão. É aí que começo a me desesperar ainda mais, se as coisas estavam ruins, ficaram ainda piores. De repente surge em minha cabeça uma idéia louca, já que estou ficando paranoico. Penso que se talvez passar a lâmina por aquela corda, possa rompê-la. Tento fazer isso, inclino a cadeira com os pés e tento alcançar a lâmina, mas acabo me desequilibrando e caindo. É aí que minhas esperanças de vida começam a diminuir, e fico com um novo objetivo : Sobreviver o tempo que conseguir. 

POV ISCO

Depois de ser puxado, acabei me separando de Kroos e indo parar na mesma sala que estava, minha conciência volta aos poucos, e aquela mesma pessoa que estava sentada na cadeira agora está do mesmo jeito. Fico imaginando Toni, como ele está ? Será que está bem ? Fui muito idiota. Devia ter protegido ele, mas acabei falhando. Ouço a pessoa dar risadas, acho que percebeu minha presença.

"Ei você, me tira daqui". Respondo. A pessoa para de rir, mas me encara, mesmo com a cadeira virada para a TV.

"Hum, então a Bela Adormecida acordou ?". Ele ironiza. Finjo não dar atenção a ele, então tento me soltar, sem sucesso. Olho para o monitor, e vejo o movimento nas câmeras, os meninos estão nos procurando por todos os cantos.

"Seus amigos devem estar sentindo a falta de vocês". Ele diz em um tom de deboche.

"Quem é você ?". Pergunto. Mantendo a calma.

"Oh, você ainda não me conheceu ?. Não se preucupe, muito em breve vai saber." Ele diz ainda voltado às câmeras.

"Seja lá quem for, eu exijo que me solte". Ordeno para ele, ele ri.

"Ordena ? Mil perdões majestade, seu desejo será realizado". Ele ironiza mais uma vez. Sua voz é fria e sua postura amedrontadora, mas não me intimido.

"Onde está Toni ?". Pergunto o encarando.

"Não se preucupe Francisco, ele está muito bem". Ele passa a mão pelos dedos, parecendo pensativo.

"Como você..."

"Sabe seu nome ?". Ele completa. "Eu sei tudo sobre você. Isco Alarcón. Meia do Real Madrid. Namorado de Toni Kroos. Divide um quarto com Cristiano Ronaldo e Sergio Ramos. Gosta de ser o centro das atenções, seu sonho é se tornar um grande jogador, mas tem uma grande falha, é muito confiante no que faz e muitas vezes acha que tudo dar certo, mas não sabe o que é errar". Fico espantando com tudo o que ele diz. Nunca ninguém me descreveu assim. A pergunta que fiz volta a minha cabeça, e logo me posiciono a perguntar :

"Você só pode ser alguém que ao mesmo tempo sabe sobre mim, mas que por algum motivo não gosta de mim, por que não se vira para cá...

Ele gira a cadeira e meu palpite se torna real.

"Rafa Benítez." Murmuro para mim mesmo.

"É muito bom te ver também Isco, mesmo em situações tão desconfortáveis." Ele diz com um sorriso.

"Pensei que estivesse morto." O encaro. Rafa Benítez foi nosso treinador muito antes de Zidane. Ele e eu nunca nos demos bem. Chegava a me cortar dos jogos por puro desentendimento. Quando recebi a notícia do naufrágio do cruzeiro que ele estava viajando, fiquei triste, porém uma parte dentro de mim agradeceu a Deus por isso.

"Para seu azar, todos pensavam isso, mas o que não nos mata só nos deixa mais..." Ele tira seu terno e levanta um pouco sua camisa, revelando uma cicatriz imensa que vai desde seu umbigo até a parte superior de seu peito, vejo que a ponta dela vai até sua cravícula direita. "Só nos deixa mais estranhos". Ele completa.

"O que aconteceu com você ?". Pergunto mas mudo meu tom, com dúvida.

"Bem Isco, vamos voltar um pouco no tempo".  Ele se senta na cadeira girando-a. 

"Quando eu estava viajando ne navio, acabei tendo o azar de naufragar justamente nas férias. E olhe só essa palavra : Férias. Repouso, descanso, simplesmente...férias. Queria esquecer de tudo, esquecer de todo o trabalho que fiz, de tudo o que realizei, e de tudo o que iria fazer." Ele se aproxima de mim e fica no meu ouvindo sorrindo, mas seu tom fica sério. "Queria esquecer de vocês." 

"Mas por que ? O que fizemos de mal ?". Pergunto. Ele passa a mão por minha cabeça.

"Ai ai ai, Isco. Como você é...cabeça dura. Não percebe ? Eu estava no meu ápice. Na melhor parte da minha vida, estava ganhando tudo, mas aí tudo tem que dar errado, é aí que surge..." Ele faz um barulho de suspense. "Advinha ? Vocês. Vocês surgem e acabam com a festa do velhote. Como tudo tem seu mal, vocês são o meu. O lado negro da força, a flecha no calcanhar de Aquiles, o Diabo que atormenta o santo." Ele ironiza. Seu tom é psicótico, o que me traz calafrios.

"Como você montou isso ? Que lugar é esse ?". Pergunto tentando apontar para a sala.

"Bem Isco, até que é uma ótima pergunta. Depois que sobrevivi a queda do navio, acabei indo parar em uma ilha. Tive que aprender a sobreviver por conta própia, tive que fazer fogo, tive que...aprender a brincar com animais." Ele aponta para o local da cicatriz. "Mas depois acabei me redimindo, e consegui dominar a mãe-natureza, vencendo o clima, as doenças, o dia, a selva, e é claro, como todo bom ladrão, se aproveitando das coisas dos outros. Acabei aprendendo a montar um própio barco e saindo daquele sufoco. Quase morri, quase. Mas finalmente após cruzar o oceano, consegui voltar à Espanha. Agora, essa pessoa que você está vendo, voltou a esse maldito e adorável colégio, instalou câmeras por todos esses corredores, e conseguiu montar uma sala só para si. Que bonitinho não é ?". Ele bate palmas.

"Mas como, como ? Como conseguiu instalar tudo isso ?. Pergunto.

"Digamos que a maioria das pessoas nas circunstâncias mais profundas"...Ele olha para cima. "Lá no outro lado, possui um...lado negro".

Volto a pensar em todos que podem ter ajudado ele, e logo penso que, se for verdade, nossos amigos nem sempre são nossos amigos.

"Pensando na vida ?". Ele pergunta.

"Como você se sentiu quando eu caí ?" Ele se volta para mim.

"Foi uma sensação muito boa né ?". 

"Ver seu inimigo cair, morrer, aos seus pés."

"Por que está me falando isso ?". Pergunto.

"Ora, porque, porque...". Ele sorri. "Por que diferente de você eu batalhei por tudo". Ele grita e dá um soco na mesa. "Por que diferente de você, eu tive que lutar, tive que ficar sem dormir, e enquanto você dormia, comia, treinava e transava, eu trabalhava". Ele grita mais uma vez.

"Por que eu poderia fazer tantas outras coisas..." Ele diz andando para todos os lados.

"Tantas outras coisas !". Ele grita mais uma vez.

"Pra no final, essa ser minha recompensa." Ele passa a mão pela mesa, em um tom sereno. 

"E isso não é justo !". Ele joga todas as coisas da mesa no chão, demonstrando raiva.

"Mas, no final, eu venci". Ele diz encarando o chão. Ele se aproxima de mim.

"Eu gostaria de sentir tudo o que você sentiu". Ele responde estando na minha frente.

"Eu gostaria de vê-lo cair, de poder esmagá-lo como uma formiga". Ele passa a mão em minha bochecha.

"Eu poderia fazer isso agora mesmo". Ele tira uma arma do bolso e a aponta para mim. Me assusto na mesma hora.

"Mas não poderia, seria injusto". Ele joga a arma no chão e volta a se sentar. Dessa vez colocando os pés na mesa.

"Você o odeia também ?". Ele aponta para Luis Enrique na imagem. Resolvo não responder.

"Eu sei que odeia. Deve ser complicado né ? Sempre ter alguém para te atormentar. Brigar com você, e também atormentar seus amigos." Ele aponta para Cristiano e Lionel.

"Você daria tudo para tê-lo morto não é ?". Ele pergunta.

"Sabe Isco, você é como eu... somos perfeitamente iguais."

"Não sou como você, você é doente, um psicopata, nunca mataria ninguém." Respondo desviando o olhar dele.

"Até você perder o controle...". Ele completa e se aproxima de mim. Começando a desamarrar as cordas.

"Por que está fazendo isso ?".

"Por que...bem...não há motivos para ficarmos como inimigos." Ele sorri. "E além do mais, você vai fazer um favor para mim..." Ele me abraça de lado, me acompanhando até a porta.

"Vamos matar Luis Enrique e roubar a chave de seu cofre". 

"Por que acha que eu faria isso ?". Pergunto, o encarando.

"Por que se não fizer, eu mostro a todos essas imagens, e acredito que ninguém irá ficar feliz sabendo que o principal colégio da Espanha é cheio de gays, não é." Penso em um segundo. Sua proposta é tentadora. Não consigo imaginar isso, meus amigos sofrendo por minha causa. 

"Preciso pensar". Digo, mentindo. Só quero sair dali mesmo.

"Claro, lhe dou todo o tempo.". Saio dali. Mas antes o ameaço.

"E aproveite em quanto pode, uma hora ou outra , eles vão descobrir onde você está, e você vai dançar.

"Claro, espero esse dia. E espero que nesse mesmo dia todos descubram seu segredo e dos seus amigos". Ele me entrega uma chave, provavelmente onde Toni está. Antes de sair, ele se despede :

"Adeus Isco, e lembre-se, seu segredo está a salvo comigo, por enquanto." Ele fica sentado enquanto saio, o encaro por uma última vez, e voi atrás de Toni. Abro a porta de uma sala e encontro Toni desmaiado, tento animá-lo mas sem sucesso.

"Rafa !" Exclamo várias vezes, volto para a sala mas ele não está mais lá. Pego Kroos pelos braços e saio dali o mais rápido que posso.

     Por favor, não morra, não morra...

POV CRISTIANO

"Onde eles estão ?". Pergunto em meio a mil preucupações. Estamos procurando eles há horas e nada. 

"Foco gente, precisamos ter fé". Sergio responde. De repente, vejo um Isco extremamente preucupadoe chorando chegar com Kroos nos braços. Ele está totalmente pálido e com o braço coberto de sangue, com um corte.

"Por favor me ajudem !" A expressão de todos é assustadora. Rapidamente, tentamos animar Kroos, enquanto Lionel liga para uma ambulância. Vejo Isco mais preucupado do que nunca.

    Não morra, não morra...

Quando a ambulância chega, eles fazem os primeiros socorros em Kroos, o imobilizam e rapidamente entram no veículo. Como precisam de um acompanhante, Sergio vai, Isco insiste, mas é contido.

"Eu quero ir, ele é meu namorado." Ele fala em meio aos choros.

"Isco, calma, você tem que se acalmar, levem ele para dentro." A ambulância sai, é no momento que Iscos e desespera ainda mais, e é contido por Lionel e Gerard. É também nesse momento que Luis Enrique apareceria, mas por um momento, ele não apareceu. Por que ?

Quando entro no quarto, Isco está sendo consolado pelos outros, parece muito abatido, então resolvo apenas animá-lo.

"Calma cara, vai ficar tudo bem".

"Quer conversar mais tarde ?". Ele faz que sim com a cabeça, e no instante seu telefone toca. 

"Alô ?". Mesmo  naquele estado, ele consegue atender.

"Oi Isco, onde está seu namorado ?". Percebo que já que está no viva-voz,a pessoa ri.

"Seu desgraçado, filho de uma puta..." Isco se toma pela raiva.

"Luis Enrique apareceu por aí para ajudar ?". Ele ri ainda mais. Agora tudo faz sentido.

"Eu vou te matar desgraçado, se Toni morrer, eu vou atrás de você." Isco soa com um tom ameaçador.

"Uau ! Estou esperando pela visita, mas isso é por me ameaçar naquela hora, tchau, tchau." A ligação é cortada, e logo Isco se enfurece. Seguro sua mão para ele se acalmar.

"Maldito..." Ele cerra os punhos e deixa lágrimas caírem.

"Isco, aquele era quem eu penso que é ?". Pergunto. 

"Sim, é ele...Rafa Benítez está de volta". Todos ficamos horrorizados por ouvir aquilo. A única coisa que consigo fazer, é envolver todos em um abraço, começo a tremer, até mesmo por Lionel, que por seu rosto inocente, mal sabe o perigo que estamos correndo.

"Vai ficar tudo bem". Digo a todos. Se  Benítez realmente voltou, isso com Toni foi somente um prelúdio, um prelúdio para o inferno, que está por vi. E todo cuidado é pouco.



Notas Finais


Então, essa parte da história com certeza é bem tensa, e pode se estender por uns 6 ou 7 capítulos, mas desde já digo, o final dessa parte pode conter uma morte.
Então, eu achei melhor postar só um capítulo a noite, até pq quero deixar vcs com gostinho de "O que vai acontecer ?". Gente, por favor, se puderem, encham a caixa de comentários, quero saber a opnião de vcs, e não gosto de ficar sozinha, tenho medo do escuro kkkk
Espero que todos tenham tido um ótimo Dia das Crianças, até pq a maioria de nós já não é mais criança, mas ler histórias é algo que eternizou nossas infâncias, e continua eternizando a nossa vida, assim como de milhões de crianças. E pq não dizer que, a melhor fase da vida é ser criança ? Claro que é ! Se eu pudesse, voltaria no tempo, só pra viver aquilo de novo !
Bjos meus amores e nos vemos na próxima !
♥♥♥♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...