História The other side - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Cordelia, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Richter, Tougo Sakamaki "Karlheinz"
Exibições 16
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oooii gente!
Bem vindos à minha fic, espero que gostem!
💛

Capítulo 1 - Part one


Acordo num pulo.
Suada, olho para os lados.
Não, está tudo normal.
Eu na minha cama, Ayato na cama à direita e Laito na cama à esquerda.
Isso é passado Anny.
Olho para minhas pernas.
Eu não tenho o total funcionamento delas, mas por quê?
Por quê eu desconfio que não sei de toda a história?
Eu só lembro de poucas coisas, como por exemplo: lembro que minha mãe passava o dia costurando enquanto meu pai me batia e puxava meus cabelos, mas isso não era o ruim. O ruim era que no final do dia minha mãe amarrava uma linha fina em uma agulha pontiaguda de costura, então me chicoteava.
Eu sentia aquela agulha bater no meu rosto e cortar minha pele branca e anêmica.
É isso tudo que eu lembro.
É isso tudo que eu consigo lembrar.
Deito de novo e, com muita dificuldade, eu durmo.

*

Abro lentamente os olhos com Ayato me chacoalhando.
Laito estava do lado dele, me mostrando três comprimidos.
- Bem- ele começou a apontar para os comprimidos- esse é para depressão, esse aqui é para anemia e esse outro é para amnésia, agora engole tudo de uma vez e levanta.
Fiz o que ele pediu, mas ao levantar bambeei e caí de cara no peitoral de Ayato.
- Desculpe.
Murmurei.
- Tudo bem.
Ele deu um sorriso gentil e me pôs de pé.
- Hora do café da manhã.
Cordelia, nossa "mãe", chamou.
Na pura verdade, ela só é mãe de Laito e Ayato, que são irmãos gêmeos, e esposa de Karlheinz, mas por algum motivo que ficou no meu passado esquecido, eles me adotaram e agora são meus pais, diga-se de passagem que melhores do que os anteriores.
Coloquei minha blusa azul e um short preto com tarraxas prateadas e um tênis preto.
Era normal eu me trocar na frente dos meus irmãos e eles se trocarem na minha frente, então eu não tive vergonha nenhuma em pedir para Laito pegar uma calcinha no armário para mim.
- Não vai usar sutiã?
Ele apontou para área do meu busto.
- Não, estou em casa e aquele negócio aperta.
- Você sabe que está só nutrindo mais e mais a mente pervertida do tio Richter né?
Questionou.
- você também é pervertido!
- Mas não sou eu quem dou em cima da própria sobrinha.
Ele revidou.
- Foda-se, eu não vou por a merda do sutiã.
- Você quem sabe.
Ele saiu do quarto.
Olhei o sutiã.
Levantei e coloquei ele.
- Filho da puta.
Falei comigo mesma xingando Laito.
Desci as escadas e encontrei o café já servido.
O líquido escuro e avermelhado que preenchia meu copo seria desgostoso para muita gente, mas vivendo na família que eu vivo- vulgo uma família de vampiros- beber sangue é normal para mim.
Me alimento disso todos os dias, em todas as três refeições.
Claro, a taça de sangue acompanha sempre um prato de comida que chamamos de "comida humana", mas eu bebo tanto isso que prefiro mais me nutrir de sangue do que me nutrir com arroz e frango, por exemplo.
Delicadamente ponho o copo entre as mãos.
Eu era tão fraca que até para isso precisava ter cuidado.
Laito sorriu ao ver que eu estava de sutiã e fez sinal de like pra mim, eu revirei os olhos e dei língua para ele.
Virei o líquido escarlate de gosto metálico garganta abaixo e passei a língua sobre os lábios, parecia que eu realmente era vampira.
Meus irmãos saíram da mesa para se arrumar para escola enquanto eu pensava se devia ou não comer os ovos e o bacon do meu prato.
Na verdade, eu realmente não ligo que eu não vá para o colégio, mas queria saber como é sentar em uma cadeira na escola e aprender coisas que nunca tinha ouvido falar na vida, mas por causa da minha extrema fraqueza, eu não vou.
Ficou um silêncio desagradável na mesa.
Meu tio Richter, que morava com a gente me olhava enquanto meu pai passava a mão sobre a coxa de Cordelia.
- Estou satisfeita.
Deixei a mesa e o olhar do meu tio sobre mim para trás e segui para o jardim, um dos lugares onde eu mais ficava.
Peguei um livro, um dos meus preferidos, Lágrimas de uma menina cega.
Ele contava a história de uma garota cega e muda, mas de algum jeito ela conseguia enxergar as coisas, mas não podia expressar sua opinião por ser muda, então a cada lágrima, ela contava uma história diferente, mas que sempre retratava a mesma coisa: sua realidade triste e inútil.
Eu me identificava bastante com esse livro.
Até porque eu não sirvo para nada.
Anny Sakamaki.
Ridículo eu receber um nome da alta classe se não prestava para nada.
Notei que algumas lágrimas rebeldes rolavam pelo meu rosto.
Enxuguei-as rapidamente.
- triste com o quê?
Uma voz próxima peguntou.
- Ah, legal, agora minha consciência resolve que devo ouvir vozes.
Ri sarcasticamente.
- Eu não sou uma voz da sua consciência.
Um rapaz alto de cabelos brancos e olhos vermelhos pergunta, aparecendo na minha frente.
Gritei com o susto, mas rapidamente ele tampa minha boca.
- Como conseguiu entrar em casa? Pra quê você veio aqui? O que quer comigo? Aliás, QUEM é você?
Disparei as perguntas em posição de defesa.
Seu olhar era sério.
Muito sério.
- Eu sou Subaru. Eu não quero nada com você, não vim aqui com um motivo aparente e... A porta da sala estava aberta.
Dei um risinho no final da frase dele.
- Então você sai entrando em todas as casas que tem a porta da sala aberta?
- Não, eu entro em todas as casas que tem a porta da sala aberta quando atrás daquela porta tem sentimentos escondidos.

                      ~*~

" [...] Atrás daquela porta tem sentimentos escondidos."


Notas Finais


Comentem!💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...