História The other side - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Cordelia, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Richter, Tougo Sakamaki "Karlheinz"
Exibições 8
Palavras 1.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii💛

Capítulo 2 - Part two


- Sen.. timentos?
- Você sabe do que eu estou falando.
Ele me encarou.
- Eu... Eu sei, só que ainda é meio surreal.
Respondi.
Ele sentou ao meu lado, sob a sombra da árvore.
Fitei a capa do livro.
Ele olhou e puxou o livro da minha mão.
- Ei! Devolve!
Subaru folheou e me olhou com cara de reprovação.
- Está se martirizando de novo, não está?
O que ele quis dizer com "de novo"?
- Não sei. Talvez. Aliás, por qual motivo você está interagindo comigo mesmo?
Ele suspirou.
- Você não entenderia. Eu sou uma parte esquecida do seu passado. Tudo que você não lembra eu guardo na memória.
Meus olhos brilharam.
- E-então... você pode me fazer lembrar!
Pulei nos braços dele.
- H-Hey... Calma. Eu não vou te contar.
Ele disse, calmo.
Me afastei rapidamente.
- Como assim "não vai"?
Questionei, indignada.
- Desculpe Anny. Não posso te fazer relembrar aquele pesadelo horrível.
Cruzei os braços e levantei.
- Você não sai daqui se não me contar.
Ele soltou uma risadinha provocante.
- Ah, é? Mas você se esqueceu de uma coisa.
Ele passou a mão pelo meu pé, pressionando uma das pouca artérias que ainda funcionavam no meu corpo, fazendo minhas pernas fraquejarem e, consequentemente, me fazendo cair.
E em cima dele!
- Mmmm.
Resmunguei.
Subaru me colocou sentada ao lado dele novamente.
Um silêncio incômodo se seguiu durante o resto do tempo.
Nós dois olhavámos para o horizonte.
Subaru de repente falou:
- Olha... Se quiser eu posso contar umas coisas... Bem básicas, mas posso.
- Ebaaaa!
Eu parecia uma criança quando sabe que vai ganhar um doce.
O único contratempo é que eu não gosto de doce.
Ele começou.
- Você era filha de um homem bem rico, sua mãe era costureira- estremeci. Dessa parte eu lembrava- e você tinha dois irmãos: Carla e Shin Tsukinami, e eu era seu...- ele cortou a frase como se repensasse o que ia dizer-... Seu melhor amigo.
Disse por fim.
Fiquei um pouco mal por ter esquecido do meu suposto melhor amigo.
Meio que tentando não deixar ele chateado, o abracei, de uma forma um pouco desajeitada, mas abracei.
Claro, ter descobrido um pouco sobre minha antiga família me fez bem, mas eu não consigo ficar bem em descobrir que deixei alguém mal.
- Subaru... Desculpa.
Sussurrei.
- Não tem problema, não foi culpa sua.
Ele retribuiu o abraço.
- Foi sim, se eu não fosse tão inútil, eu lembraria de como você é importante. Mas não. Nem pra isso eu sirvo.
Senti as lágrimas descendo.
- ANNY!
Ouvi minha mãe gritando de dentro da casa.
Me separei dele e enxuguei as lágrimas.
Levantei.
Pra nada, já que logo depois eu caí.
- Já com saudade?
Ele brincou.
Subaru me abraçou uma última vez e beijou minha bochecha.
- Tchau.
Acenei com a mão e ele respondeu:
- Não se meta em problemas!
- Não vou.

~*~

Cordelia e Karlheinz me esperavam na sala.
O cabelo dela- pela primeira vez- estava amarrado em um coque e meu "pai" estava com uma roupa mais de ficar em casa.
Eu logo estranhei.
- Pois não? O que querem comigo?
Perguntei da forma mais educada que consegui.
Minha mãe começou a falar:
- Querida... Eu e seu pai estamos pensando seriamente em te colocar na escola com seus irmãos.
Abri a boca.
- C-como assim?
Eu já não sabia se aquilo era bom ou ruim.
- Bem...- meu pai levantou a cabeça- achamos que essa sua depressão se deve ao fato de que você se isola do mundo, não interage. Decidimos que vai ser melhor para você.
- Você começa amanhã de manhã.
Como eu ainda estava em estado de choque, só assenti e subi as escadas, indo para o meu quarto.
Caí de costas na cama e fiquei pensando.
Será que as coisas mudariam daqui pra frente?
Será que eu me daria bem?
Será que me aceitariam do jeito que eu sou?
Será que meu "melhor amigo" apoiaria essa ideia sabendo do meu passado?
Será que eu veria ele novamente?
Eu tinha tantos "Será's" na cabeça... Meus olhos foram lentamente se fechando, e eu dormi.

~*~

- Anny! Anny! ANNY!
Laito gritou no meu ouvido.
- Ahn? Oi? Que é? Que foi? É o fim do mundo? Laito, me salva primeiro que eu tenho olhos azuis!
Ele riu do meu desespero e falou:
- Não, é só para se arrumar para o colégio mesmo.
Fuzilei ele com os olhos.
- Já estou indo.
Murmurei e me deitei para dormir de novo.
- Nem pensar senhorita! Você vai pôr agora esse uniforme!
- Ayato-kun... Não.
Me escondi debaixo do cobertor.
Ayato puxou o lençol para cima, e eu caí da cama.
- Uniforme.
Ele disse.
- Me faz um favor?
- Qual?
- Quero que você vá tomar no meio do seu orifício anal.
- Nossa, quanto amor pelo seu onii-chan, hein?!
Ele ironizou.
- Se você não se arrumar agora, vamos perder o café da manhã.
Laito avisou.
- Oba! Partiu colocar o uniforme!
Respondi.

~*~

- Boa aula! Mamãe ama vocês!
Cordelia acenou da porta de casa enquanto caminhavámos para a escola.
- Detesto ela.
Ayato resmungou.
- Mas é sua mãe!
Retruquei.
- Mesmo assim.
Ele deu de ombros.
O resto do trajeto foi em total silêncio.

~*~

- E se misturarmos este líquido com esse vai gerar uma reação química de combustão...
Meu professor, Reiji-sensei, explicava alguma matéria que eu não conseguia entender.
Ele era bem rígido, não tolerava atrasos e não se dava muito bem com o presidente de turma- Ruki-kun -, além de que eu tenho a sensação de que ele não foi muito com a minha cara.
Além desses dois, tem os líderes dos clubes.
Temos os três clubes mais influentes: o clube de música, que é administrado por três líderes: Shuu, Kou e Kanato; o clube de horticultura, o líder é o Yuma; e temos o último clube, que, por incrível que pareça, é de Masoquismo, e o líder é o Azusa-kun, ele é meio estranho, mas não me parece ser uma má pessoa.
- Srta Sakamaki, pode compartilhar com a classe seus pensamentos?
Reiji-sensei me olhou friamente.
- A-ah! E- eu... Nada, eu não estava pensando em nada. Só estava um pouco distraída, sensei. Desculpa.
- Certo. Mas que não se repita.
Se virou para o quadro novamente e eu soltei um suspiro de alívio.
- Ele é assim com todo mundo.
O garoto do meu lado disse, Shuu, e eu só assenti e voltei minha atenção para a atividade, até o sinal bater e eu sair da sala.
Mas, quando eu saí de casa, dei de cara com alguém que eu não esperava encontrar ali.
- Anny?

Continua...


Notas Finais


Beijos da Ny Hitashy💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...