História Another side - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anotherside, Gay
Exibições 19
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


espero que gostem. ♥

Capítulo 2 - Você quer saber como sou?


( 05:37 AM) - você quer saber como eu sou? Um garoto normal, com uma vida normal, pelo menos até agora.

            (Fim de conversa...)

Me chamo Hugo e tenho 17 anos, um dia já tive uma vida normal, muitos amigos ao meu lado, um pai que me amava, nunca soube ao certo o que é ter uma mãe, ela me abandonou bem novo eu devia ter apenas dois anos, isso não mexia comigo em nada, meu pai tinha muitas namoradas, trabalhava muito e nem sempre podia me dar atenção, mas apesar de tudo era bastante presente em minha vida.

 -Minha vida amorosa?

 era bem movimentada, nunca cheguei a namorar ao certo mas já fiquei com mais mulheres que a maioria dos caras com a minha idade, no entanto sempre fiz questão de parar nos Beijos e carícias... algumas dessas garotas se revoltavam, me chamavam de gay e espalhavam isso pras amigas o que de certa forma era bom,me ajudava em muito a conseguir novos romances, mas o fato verdadeiro é que nunca havia amado nenhuma mulher ou simplesmente me apaixonado, também jamais senti atração por homens... mal sabia eu que isso estava prestes a mudar.

 -Acorda logo Hugo! - desperto com uma mão apertando minha bunda, me viro assustado, e lá está Felipe rindo da minha cara de espanto  com uma expressão de surpresa no rosto, oque me deixou em inércia sobre seu jeito de me observar. Acompanho seus olhos e  percebo o porque de estar me olhando estranho, eu estava pelado e como sempre acordei excitado. Imediatamente me cubro com a coberta, viro de costas na cama e Abraço meu travesseiro.

 -Ah Felipe é você? Me deixa dormir porra.- disse.

 - você prometeu que iríamos sair, você já se esqueceu ? - pergunta felipe irritado.

nos dois éramos amigos desde bem pequenos, seu pai já trabalhou com o meu, tá legal, a amizade dele era muito boa , era divertido, me fazia sorrir, sempre esteve ao meu lado quando precisei, mas não tinha o perfil ou a aparência de alguém com que você queira ser visto junto, quanto mas sair para algum lugar onde seus colegas custumam frequenta com ele de companhia, de certa forma o Felipe era muito esquisito e eu não queria isso pra mim.

 -Eu falei aquilo por que fiquei com pena de você, não era sério cara, agora vê se me deixa descansar - Respondo.

-vou te deixa dormir em paz a vontade! Desculpa ter te acordado. - disse Felipe em um tom triste enquanto se afastava da minha vista ainda turva do sono.
   Ouço seus passos sumindo no corredor, talvez eu devesse ir atrás no entanto eu estava  preocupado mesmo em descansar, parece egoísta da minha parte, pode até ser, mas ele sempre me perdoa mesmo, eu sabia que podia exagerar, era só esperar que viria correndo pedir desculpas mesmo sem ter feito nada.

Algumas horas depois...

Meu celular toca.
 -Alo,quem fala? - digo assustado. Ninguém  responde, o alarme volta a soar, ôlho na tela e vejo que foi só o despertador, nesse exato momento o relógio marca 15:00 horas, levanto da cama sem muito alvoroço, vou ao banheiro fazer xixi e visto uma cueca, esses são meus  últimos dias de férias, deito no sofá e começo assistir televisão na sala.

 -porque você está assim aqui ?- pergunta meu pai em companhia de uma suspeita nova namorada, então me dou conta de algo, eu estava só de boxer no sofá, imediatamente começo a ficar constrangido e vermelho de vergonha.

 -Desculpas - digo e saio correndo de volta ao meu quarto, entro em baixo do chuveiro ,tomo um banho me visto e dou uma olhada em minhas mensagens, alguns amigos haviam marcado de nos encontramos na Praça, pego um agasalho no guarda roupa, logo mudo de idéia, o jogo na cama mas no final acaba por ficar no chão junto a outras peças, desço as escadas tentando não fazer barulho, já podia imaginar o que acontecia onde eu estava a 30 minutos atrás, meu pai provavelmente pegava a nova ficante como já era de se esperar...

Notas Finais


#comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...