História The Other Side - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Magia, Sobrenatural, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Call Me Devil


Eu não sou anjo
Eu sou seu sonho
mais obscuro

Um Galaxie Landau sendo dirigido em meio a cidade deserta, o carro preto com as ruas somente para ele. O homem no banco do motorista com um sorriso sádico, pegou o lenço de seu bolso e limpo algumas gotas de sangue que haviam em seu rosto. Assim que terminou jogou o lenço pela janela e riu, aquele era Alec Burningblood, o diabo 2.0, todos tinham medo dele, ninguém ousava desafia-lo. Quando alguém o via desviava o olhar para outra coisa, não ousava nem o encaram e se necessário até se curvaria.

O homem ligou o rádio do carro, estava tocando a música "Call Me Devil", ele sorriu e colocou a mão para fora da janela do carro, batendo na lataria a cada som de batida na música. O carro foi estacionado na frente de uma boate, o homem desceu do carro ainda sorrindo, olhou aquele lugar por fora, havia uma grande placa escrita em vermelho "Dead of Night", as paredes vermelhas como se fossem novas, ele respirou fundo e entrou no lugar. Quem estava lá, eram apenas Bestas e humanos que gostavam de estar em meio a tudo isso, humanos que queriam ser presa de muitos deles ou que queriam ser uma Besta.

Umas garotas viram ele entrar e se olharam sorrindo, uma delas se levantou e caminhou ate ele. O homem chamava a atenção de todos, o cabelo escuro quase preto, seus olhos castanhos e usava um smoking maravilhoso. Não era o padrão de beleza daquele mundo, por isso chamava a atenção.

- Olá Alec...- ela disse sorrindo e mordeu o lábio inferior.- Há quanto tempo...- A garota era loira, seus olhos azuis e a pele era pálida, talvez pelo fato dela ser a refeição de vampiros. Estava usando apenas uma camisa longa branca, que estava com algumas manchas de sangue.

- Sophia? Não... Jéssica? Talvez Megan?- ele disse debochando da garota.- Querida... sai da minha frente!- o mesmo desviou dela e caminhou até o bar.

À sua volta haviam vampiros se alimentando, lobos comendo alguns corações, algumas garotas que queriam ficar com ele a qualquer custo. Alec apenas continuou andando até chegar perto do bar do lugar, pediu um copo de whisky e sentou no banco do balcão. A sua frente haviam várias garrafas de diferentes bebidas, todas organizadas por incrível que pareça.

Ao seu lado havia um lobisomem, o mesmo estava bebendo um copo de vodka, não se importava com quem estava lá dentro. Alec teve a brilhante ideia de querer fazer alguém brigar ali e agora. Logo que olhou para o lobisomem sorriu e falou:

- Sabe aquele vampiro?- ele disse e apontou para um garoto que estava bebendo o sangue de uma humana.- Ele me disse que quando sair daqui vai matar você...

- É o que?- o homem perguntou estressado e se levantou rapidamente indo em direção ao garoto.

Alec se encostou no balcão, pegou sua bebida e ficou vendo a briga entre o vampiro e o lobisomem, aquela noite estava sendo muito boa.

[...]

- Eu não entendo....- Sperare falou caminhando ao lado de Miguel e Sophia.- Você não disse que sabia onde ficar o portal pro mundo das fadas?- perguntou e olhou para Miguel.

- Eu menti...- foram as únicas palavras que ele disse.

Miguel sabia muito bem que o portal das fadas não podia ser encontrado por um híbrido igual a ele, mas ele conhecia uma fada que podia os ajudar a encontrar, ainda mais que os dois eram amigos de longa data. Ele olhou para Sophia e cruzou os braços.

- Não! Miguel, nos não vamos naquele lugar!- ela disse e olhou para ele um pouco brava.

- Que lugar?- Sperare perguntou olhando para eles.

- A boate Dead of Night...- o garoto disse olhando para ela.- Tem uma amiga minha lá que pode nos levar até o portal das fadas.

Sperare olhou para Sophia e cruzou os braços. O rosto dela estava sério, sua expressão parecia fria, ela estava tentando parecer uma criatura ruim, mas aquele rosto não tinha como ser ruim, era muito lindo para Sophia.

- Tudo bem... Nós vamos!- ela disse e os três apareceram em frente ao lugar.

Quando as duas foram entrar, Miguel as impediu de passar, ele sentiu algo escuro, ruim e o clima naquele lugar não parecia estar nada bom.

A força ruim, era mais forte que um demônio, mais impiedosa, ele sabia muito bem quem estava lá dentro, Alec Burningblood. Sophia sentiu o mesmo que ele e deu alguns passos para trás, se o filho do diabo estava lá dentro, coisa boa não podia estar acontecendo. Sperare olhou para os dois e negou com a cabeça, tirou o braço de Miguel da frente dela e entrou no lugar.

Os vampiros e lobisomens brigando, alguns mortos, outros quase morrendo, dessa briga demônios e fadas queriam ficar bem longe, eles foram embora quando tudo começou a acontecer. O homem sentado no balcão, era o mesmo homem que havia mandado os demônios atacarem a Cidadela de Gelo. O olhar sádico no rosto dele, o modo que sorria ao ver aquelas duas espécies brigando, tudo se desfez quando ele viu aquela garota na porta, ele se levantou rapidamente e olhou fixamente para ela.

A garota fez todas aquelas Bestas pararem de brigar, com um simples feitiço que havia aprendido com Sophia. Nada restava a ela, se não falar com aquele homem, esse sempre foi seu objetivo, ter o irmão de volta a qualquer custo.

A garota começou a caminhar até ele, ouviu Miguel falar algo atrás dela, mas simplesmente ignorou e continuou andando, a cada passo se sentia diferente, os passos rápidos e longo se transformaram em lentos e curtos quando estava quase perto dele. Parou um pouco longe dele, estava olhando para o chão mas logo seu olhar foi em direção a ele.

O homem olhou bem nos olhos dela e caminhou para mais perto dela. A respiração dele estava um pouco alterada, aquela era a primeira vez em muito tempo que via a garota. Ele tentava falar algo, mas tudo parecia ser burrice demais, não conseguia falar com ela. Tudo estava muito bem, quando ele lembrou do que Lúcifer falou para ele:

"Quando sua irmã vir para esse mundo, mate-a! Não tenha sentimentos, muito menos piedade, você é a escuridão que vai acabar com a luz dela!"

No momento que ele se lembrou disso, sua expressão de surpreso, mudou para uma de raiva, seus olhos ficaram vermelhos e ele pegou uma lâmina que era diferente de todas que a garota já havia visto.

Quando Miguel viu aquilo, rapidamente o jogo contra as garrafas de vidro atrás dele, Sophia pegou a lâmina negra assim que o irmão fez o mesmo. Se o homem tentasse fazer algo contra eles, seria o fim dele.

- Miguel... você nunca muda!- Alec disse se levantando e tirando os cacos de vidro do smoking, que agora estava molhado. 

- Não escute ele Miguel!- Sophia falou quando viu os olhos do irmão ficarem cinzas.

- Nossa mãe esta morta...- Sperare falou sem olhar para ele.

Quando o homem ouviu aquilo o sorriso que havia no rosto dele desapareceu, seu pai havia prometido que se ele obedecesse e matasse a irmã poderia ver a mãe novamente, tudo havia sido mentira. Ele olhou para o lado e não respondeu a garota.

Sophia chamou a garota para ir com eles, mas ela negou com a cabeça, Miguel e Sophia se olharam e quando voltaram o olhar para onde a garota estava ela havia desaparecido.

- Sperare!- Miguel disse e olhou em volta.

- A culpa disso tudo é sua!- Sophia disse, caminhou até Alec e o prendeu na parede. O homem se soltou com facilidade e desapareceu do lugar.

[...]

Nada mais estava importando para a garota, sua mãe morta, seu pai quer ela morta e seu irmão e quem vai mata-la. Aquele mundo não tinha mais sentido, seu nome significa esperança para os outros, mas como ela pode ser considerada isso sendo que nem ela mais acredita em esperança? Desde pequena, sempre pensando em salvar seu irmão e no fim isso tudo acabou, nada mais importa, não existe luz no fim do túnel. No fim tudo foi em vão, não podia mais voltar para o seu mundo, não tinha mais nada.

Alec apareceu atrás da irmã, ele não sabia o que falar, nem como pedir desculpas. Ele suspirou e caminhou até ela.

- Rachel...- ele disse e colocou a mão no ombro dela.

- Esse não é meu nome...- ela falou baixo sem olhar para ele.

- Ele era... Antes de tudo isso acontecer...- ele respondeu, sorriu fraco e sentou ao lado dela.

- Eu não tenho mais nada... Se você quer me matar, faça logo!- ela disse com algumas lágrimas nos olhos.

- Eu não vou fazer isso...- ele disse.- Você é minha irmã! E vou te proteger, eu prometo!- falou olhando para ela.

A garota suspirou e olhou para ele, não sabia o que falar, ela tinha medo dele, mas ao mesmo tempo sentia algo diferente, como se ela quisesse ficar perto dele.

O homem abraçou ela, não falou mais nada, apenas a abraçou forte e passou a mão pelo cabelo dela, aquilo foi a única coisa que ele pensou, se ela tivesse perdido tudo, ele era a última coisa que ela tinha. Pela primeira vez ele não esta ligando para o que o pai dele iria falar e se ele tentar fazer algo contra a garota, ele mesmo vai o mandar de volta para a pior parte do inferno.

Ela retribuiu o abraço dele, encostou a cabeça no ombro do homem e fechou os olhos. Suas asas também estavam entre ele, mas não estavam visíveis para os humanos. Ela sentiu que o homem não tinha asas, era estranho pois todos os filhos de anjo tem.

- Onde estão as suas asas?- ela falou um pouco baixo.

- Longa história...- ele disse e olhou nos olhos dela.- Vamos sair daqui... - Ele se levantou e estendeu a mão para ela.

A garota pegou a mão dele se levantando, ele sorriu levemente e caminhou em direção a casa dele, juntamente a ela.

Talvez a garota realmente seja a esperança, talvez ela mude muita coisa nesse mundo e no fim tudo fique sob o controle dela, mas esse é apenas o início de uma vida que ainda vai acontecer muita coisa. A única coisa que todos esperam e que a garota, não  se torne algo pior que o pai e o irmão.


Notas Finais


Hey hey!!
Espero que tenham gostado do capítulo, se gostaram não esqueçam de votar e comentar o que estão achando
Até o próximo capítulo
Bjs da Tia Meg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...