História The Other Side - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 1.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Magia, Sobrenatural, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Jogo da sobrevivência


Muito tarde para continuar
Muito cedo para recomeçar

Alec observava a irmã dormir, uma parte dele queria muito matá-la, mas ele se lembrava que aquilo não era o que ele queria e sim o que seu pai o mandou fazer. Não iria machucar a irmã, pelo menos, não enquanto estivesse no controle dele mesmo. 

O quarto estava um pouco escuro pelas cortinas serem em um tom escuro, não haviam muitas coisas no lugar. Sperare estava deitada na cama, já fazia um tempo que havia acordado mas ela não abriu os olhos quando sentiu que o irmão estava próximo. Em baixo do travesseiro ela segurava uma lâmina negra, caso ele tentasse fazer algo contra ela.

Um uivo do lado de fora da casa chamou a atenção de Alec, ele caminhou em direção a porta com seus olhos totalmente vermelhos, pegou a lâmina que havia ganho de Lúcifer e saiu da casa.

Sperare reconheceu aquele uivo, sentou rapidamente na cama e ouviu um rosnado muito alto vindo do lado de fora. Segurou firmemente a lâmina e correu para o lado de fora.

Logo que saiu da casa viu o pequeno lobo cinza e o irmão, quando Alec tentou atacar o animal ela colocou a lâmina dela na frente da do irmão. Ele olhou um pouco surpreso para ela, não entendeu o motivo da garota estar defendendo o lobo.

— Fique longe dele!— Ela disse um pouco brava.

Alec deu alguns passos para trás  quando os olhos da irmã ficaram vermelhos, esse não foi o real motivo e sim pelas pedras vermelhas nos olhos da cobra no cabo da lâmina ficarem vermelhos brilhantes. 

Sperare olhou para o lobo e se agachou na frente dele, seus olhos voltaram ao normal. O pequeno animal sentiu um grande alívio quando a garota apareceu, todas as Bestas tinham medo do filho de Lúcifer, mas a filha parecia ser diferente dele, ela era a luz que estava fazendo eles lutarem novamente.

O lobo se levantou aos poucos, em alguns segundos já havia se transformado em um garoto. A primeira coisa que Sperare notou nele  foram seus olhos de cores diferentes, um era um amarelo quase verde e o outro era azul. O cabelo castanho quase loiro, sua roupa estava um pouco rasgada, se não fosse um lobo, a garota iria achar que ele é um anjo.

Alec tirou o casaco e entregou para a irmã colocar sobre o garoto. Ele revirou os olhos e cruzou os braços olhando os dois.

— Miguel e Sophia estão lhe procurando... Eles acham que ele matou você!— O garoto disse e apontou para Alec com a cabeça.

Sperare suspirou e olhou para baixo, ele devia ter avisado que estava bem, afinal Miguel e Sophia salvaram ela várias e várias vezes.

— Vou falar com eles... — Ela disse, mas logo Alec colocou a mão no ombro dela a virando para ele.

— Você não vai falar com eles!— Ele disse a olhando nos olhos.

O garoto atrás dele rosnou um pouco baixo quando ele falou, Sperare tirou a mão dele do ombro dela e se afastou.

— Você não vai me impedir!— Ela olhou para o garoto. — Vamos sair daqui!

Quando foi caminhar algo a jogou contra uma árvore, ela caiu no chão um pouco tonta, o garoto se transformou em lobo novamente e olhou em volta tentando achar o que havia feito aqui. Ele sentiu uma dor insuportável pelo corpo, que o fez choramingar e se abaixar no chão. 

Sperare viu uma sombra negra se aproximar dela, tentou levantar mas, foi impedida. Alec pegou aquela coisa e a jogou longe, pegou sua lâmina e a girou na mão, um pequeno sorriso apareceu no rosto dele.

— Demônios... Sempre me divertem! — Ele disse.

Com um de seus poderes, ele jogou a sombra na parede e se aproximou com seus olhos vermelhos.

— Eu lhe deixaria vivo... Não, mentira, não deixaria!— Falou e fincou a lâmina no demônio.

Quando o garoto foi se aproximar de Sperare, Alec foi mais rápido e ajudou a irmã a se levantar, ele parecia estar um pouco preocupado.

— É por isso que você não pode ir atrás deles... Os demônios sabem que você está viva e virão atrás de você! — Ele disse a olhando e olhou para o lobo no chão. — E vão vir atrás desse lobo...

— Eu preciso falar com eles Alec!— Sperare falou e olhou para o lobo.

O homem suspirou e olhou para o lado. Seria a decisão mais estúpida que iria tomar mas ele precisava.

— Eu vou com você... — Ele disse.

[...]

Miguel andava de um lado para o outro, queria saber se a garota estava viva ou morta, mas aquele lobo estava demorando demais, talvez Alec tivesse o matado, cada vez tudo ficava mais confuso.

— Miguel! Calma!— Sophia falou o parando na frente dela, colocando suas mãos nos braços dele.

O garoto suspirou e olhou nos olhos dela. Sophia estava preocupada com a garota, mas no momento estava mais preocupada com o irmão.

— Ela está bem Miguel! Eu prometo!— Ela disse e o abraçou.

Aquela era a primeira vez desde que sua mãe havia morrido que ela abraçava o irmão. Miguel estranhou o fato da irmã te-lo abraçado mas não falou nada, apenas retribuiu o abraço.

Quando Sophia o soltou, os dois viram  Sperare indo até eles, Miguel correu até a garota e a abraçou. Ele quase a beijou, mas não fez quando vou Alec vindo logo atrás deles junto com o lobo.

— Você pode se afastar da minha irmã? Agradeço! — Alec falou revirando os olhos e cruzou os braços.

Miguel se afastou de Sperare, olhou para o lobo, assistiu com a cabeça e o animal saiu correndo na direção norte. 

— Vamos logo?— Alec falou olhando eles.

— Matar você? Só se for agora!— Sophia falou e pegou a lâmina.

Sperare ficou na frente dela, abaixou a lâmina, olhou nos olhos da garota e negou com a cabeça. 

— Pelo meu pai... Vocês são muito bondosos. — Alec falou, revirou os olhos e saiu andando em direção ao caminho que o lobo estava fazendo. —  Vão ficar aí parados? Vamos logo!

Os quatro seres sobrenaturais começaram a andar pela floresta escura seguindo o lobo. Dois nephilins  filhos do diabo e dois híbridos filhos de um romance não aprovado.

Miguel abraçou Sperare, ele viu que a garota estava com um pouco de frio. Alec se incomodado ao ver aquilo, ele afastou os dois e ficou no meio para não se abraçarem novamente. Miguel revirou os olhos e continuou andando.

— Qual é Alec... Não precisa ter ciúmes!— Sperare falou baixo para apenas ele ouvir.

— Desculpa eu não prestei atenção no que você falou... — Ele disse e olhou para ela. 

Um vento forte cortou o caminho deles, o lobo parou de correr e seus olhos ficaram amarelos. Uma fumaça negra apareceu no lugar e logo parou na frente deles e se transformou em um corpo.

Era uma garota, tinha os cabelos ruivos escuros, estava vestindo uma camisa preta e uma calça de couro, seus olhos estavam completamente negros.

— Falhou em sua missão Alec... — Ela disse e cruzou os braços.

— Meridi a quanto tempo! Pensei qie papai tinha te matado!— Alec falou sarcástico e caminhou até ela.

— Minhas ordens são para matar a garota e te levar de volta!— Ela disse olhando para ele.

Uma lâmina negra apareceu em sua mão e ela a segurou firmente logo desviando seu olhar para a garota.

— Qual é Meridi... Você não quer fazer isso. — O homem falou a olhando.

O demônio não pensou duas vezes, jogou ele para o outro lado e caminhou em direção a garota. Sophia tentou entrar na frente dela, mas antes que pudesse já estava presa em uma árvore. Miguel lançou uma lâmina no ombro do demônio, era uma lâmina comum não faria nada, mas daria tempo a eles.

— Híbrido insolente!— Ela disse e jogou a lâmina na perna dele.

O garoto caiu no chão segundo o local onde a lâmina havia perfurado. O demônio caminhou até ele, sem ela perceber Sperare pegou a lâmina dela e fincou nas costas dela.

O demônio apenas riu e logo em seguida virou cinzas. Sophia caiu no chão quando o demônio foi morto.

— Miguel! Você está bem? — Sperare perguntou olhando para ele.

Alec viu aquilo e negou com a cabeça. Ele olhou para baixo e falou um pouco desapontado e falou:

— Sério pai... Meridi... O demônio mais fraco?— Ele suspirou e olhou para os três. — O portal das fadas é bem ali... Eu não posso entrar então boa sorte!

— Que? Você não pode entrar? Como assim? — Sperare perguntou.

— Tem um feitiço contra ele... As fadas fizeram quando ele tentou matar todas elas. — Sophia falou desapontada.

— Que foi? É meu trabalho... — Alec falou e se encostou em uma pedra. — Se precisaram de mim, estarei bem aqui!

Sophia tirou a faca da perna de Miguel e ajudou a ferida a se curar mais rápido. Ajudou ele a se levantar e caminhou até o portal.

Sperare olhou para trás e viu o irmão que logo acenou para ela sorrindo. Ela sorriu e caminhou junto dos dois híbridos.

O lobo ficou junto com Alec, sendo um lobo não podia entrar naquela droga de portal, ele odiava o homem, mas não tentaria nada por causa de Sperare.

— Parece que a noite vai ser longa! — Alec falou e revirou os olhos.

O pequeno lobo cinza rosnou para ele e ficou o olhando. Ele só estava lá por causa de Sperare.


Notas Finais


Hey hybrids, criei um Instagram para o livro, lá irei publicar algumas coisas sobre os personagens e futuros capítulos, se quiser seguir fique a vontade
Tia Meg agradece♡
_meg_masters_theotherside


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...