História The Other Side of The Joker - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Batman, Esquadrão Suicida, Gigi Hadid, Jared Leto, Justin Bieber, Lily Collins, Margot Robbie
Personagens Coringa (Jack Napier), Jared Leto, Justin Bieber, Lily Collins, Personagens Originais, Selina Kyle (Mulher-Gato), Zayn Malik
Tags Amor, Arlequina, Batman, Coringa, Drama, Ficção, Harley Quinn, Incesto, Jared Leto, Joker, Justin Bieber, Lily Collins, Ódio, Psicopata, Revelaçoes, Romance, Sexo, Suspense, Terror, Violencia
Visualizações 251
Palavras 2.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellooo Puddin
Brigada pelos comentários kkk já disse q amo eles kklkk

Bom sorry errinhos e boa leituraa ...

Capítulo 27 - ♠ Punishment


Fanfic / Fanfiction The Other Side of The Joker - Capítulo 27 - ♠ Punishment

ANGELINADALLAS


Acordei assustada por culpa de um jato d'água vindo em meu rosto,a água estava fria por isso me fez despertar automaticamente olhando para todos os lados com a boca aberta.

Eu estava nua,as minhas mãos estavam amarradas para cima com uma corda super grossa e áspera prendendo elas. A mesma dava várias voltas sobre minha barriga,apertando ela fortemente. O que me deixava sem ar as vezes.

Tinha uma terrível dor no pescoço e na cabeça, era como se eu tivesse levado vários socos no mesmo lugar sem parar. Minha boca estava seca e meus olhos ardiam, minha pele estava arrepiada e para completar a dor nos braços por eles estarem para cima.

Quando olhei bem há minha frente, vi várias facas e instrumentos cortantes. Era como "o paraíso das facas",só que bem horripilante. O ambiente era escuro e bastante frio,tinha cortinas rasgadas e o chão era de cimento puro. Haviam armas de grande porte pelos cantos do cômodo acompanhas com dois sofás pretos e manchados. A única luz que se via era de vários e vários notebooks por lá, alguns mantinham a tela branca e outros com gráficos estranhos.

O lugar cheirava a whisky e tabaco,tal combinação que me fez querer vomitar. Eu queria lembrar do que estava havendo ou o que tinha acontecido para eu vir parar aqui e deste jeito. Sentia frio por conta de minha nudez e a água que jogaram em meu rosto,estar secando aos poucos nela.

Quando observei melhor uma parte da parede era aberta como uma entrada e saída do comodo,vi também pichações na mesma,eram palavras e elas eram difíceis de entender,a única coisa que tinha conseguido identificar era vários " Ha Ha Ha's " por toda extensão de algumas paredes - que estavam caindo aos pedaços,aliás.

Eu sentia uma presença atrás de mim,só que não via nada porque, não podia virar por conta da corda que dificultava meus movimentos. Fitei o chão molhado por alguns segundos desejando mentalmente que isso seja um pesadelo, ate escutar aquela voz odiada por mim...causou me arrepios só de ouvir seu timbre.

- Lindo,não? - escutei Joker perguntar atrás de mim. Logo ele aparece em minha frente com aquele sorriso que só ele sabe dar. Aquele que arrepia minhas pernas.

O olhei com desdém,já estava farta daquilo. Podia ter se passado mais de dois dias, mas eu já não suportava aquela situação. Por que ele não me mata logo ?

- O gato comeu a sua lingua,amor? - soou sarcástico, enquanto se aproximava de mim.

Observei suas vestimentas,percebendo que ele usava uma calça,apenas. Ele estava sem sapatos e camisa,deixando seu peitoral e as suas tatuagens negras há mostra. Por um segundo me perdi em seu físico belíssimo,tão lindo e tão psicopata.

- Vai a merda...- disse acordando do transe,porém fuzilando ele com os olhos

- Hum...abusada. Eu amo isso em você. - Joker se virou e foi ate o círculo de facas a nossa frente. Enquanto observava outras tatuagens em suas costas.

Joker parou no meio do circulo de facas examinando cada uma delas. Depois ele virou na minha direção e fui ai que percebi a bendita arma dourada em sua cintura.

- As facas...elas não são lindas, Hum? - ele se agacha e apanha uma faca bem pequena e colorida. - ...sabe...elas são lindas,como você. Elas me acalmam e me fazem ter diversão. - Joker levantou com a faca em punho,vinha para mais perto de mim brincando com ela nas mãos. - Muita diversão... mesmo. - falou,balançando a cabeça com um sorriso nos seus lábios avermelhados.

Ele se mantinha em pé e me encarando,as vezes ele olhava para a faca e brincava com ela,eu o observava perplexa por dentro. Oh Deus...o que sera que ele esta pensando em fazer comigo?

- Você foi uma garota má Angie...me enganou muito bem, tentou fujir e depois me matar,você não acha que foi uma garota má...- ele se aproxima do meu rosto, ficando a centímetros de distância dando um sorrizinho. - ...comigo? - desvia seus olhos dos meus, começando a encarar minha boca.

- Eu sou a má aqui,sério... Mr. J? - perguntei sarcástica,fazendo ele olhar nos meus olhos outra vez,mas agora impaciente.

O palhaço deu um longo suspiro enquanto se distanciava de minha face. Ele olhou para baixo,depois ele subiu a mão tatuada que segurava a faca e apontou para mim gargalhando.

- Você é engraçada...- retardado. - Lembra o que eu disse? - olhei Joker sem entender,afinal do que ele estava falando? - Não...- ele percebe minha dúvida. - Seu pai te dava muitos castigos quando era criança? - balancei a cabeça negativamente, respondendo. - Interessante...

Joker tirou uma luva roxa do bolso da sua calça e colocou na mão direita rapidamente. Ele se aproximava com o semblante sério, olhando meu corpo nú. Era constrangedor...

- Melhor que a mãe... Sem dúvidas. - mumurrou com tom de malícia. Revirei os olhos, sentindo nojo daquilo que ele havia dito.

- O que vai fazer? - perguntei seca,enquanto acompanhava com os olhos ele dar voltas por mim.

- Vou mostrar como se recebe um castigo! - rosnou,após parar no pé do meu ouvido. - Para tudo tem uma primeira vez,não acha Angie? - não conseguia responder, só olhar para aquele bobo da corte com todo meu ódio.

Segundos depois ele estava com a sua faca na minha nuca,indo em direção ao meu pescoço,tudo bem lentamente. Aquilo me dava arrepios,tanto que mordi o lábio inferior por conta da sensações estranha que aquilo me causou. Vi o palhaço sorrir da minha reação,colocando a faca logo depois em meu ombro. Ele fazia tudo aquilo lentamente, se esse for o castigo... Sinceramente, estou gostando.

- Todas tem minha marca...e você não sera diferente. - cuspio, me deixando confusa.

- Que marca? - franzi o cenho perguntando.

- Shhh... -  ele colocou a faca na minha boca,fazendo me sentir o quão afiada ela estava. - Não faça perguntas amor,só sinta.

- Não me chame de amor! - retruquei irritada.

- Cala essa boca,sua vadia...- apos ele dizer essa frase eu arregalei os olhos e sem pensar muito cuspi em seu rosto fazendo ele fechar os olhos na hora.

Com a boca entre aberta esperava alguma reação dele,e assim se fez. Joker me deu um tapa forte na face,fazendo meu rosto virar para o lado com tamanha força. Fechei meus olhos assim que senti sua palma da mão atingindo meu rosto,só abri apos segundos que se passou. Então sinto outra vez sua mão no meu rosto, só que desta vez sua mão segurava me fortemente,obrigando encara lo nos olhos.

- Covarde! - exclamei com os olhos cheios de lágrimas.

- Como disse? - Joker virou seu rosto,apontando sua orelha esquerda em direção da minha face.

- Você é um covarde de merda! - gritei com dificuldades por conta da minha boca esta sendo apertada por ele.

Ele sorriu de forma psicopata levando a faca outra vez para minha boca,porém agora ele apertava cada vez mais a mesma sobre ela.

- Você verá quem é o covarde de merda...- explicou simples,levando imediatamente sua mão que estava no meu rosto ate o meu colo,tirando alguns fios de cabelo sobre ele.

Depois tirou a faca da minha boca e colocou ela sobre meu colo rapidamente. A medida que eu respirava,sentia ele descer mais e mais o objeto afiado,ate parar em meus seios. Por todo aquele momento mantinha meus olhos fechados pensando em coisas boas e Deus.

- São lindos...- sussurrou,passando a ponta da faca em volto dos meu seio.

Aquilo me fez arfar,porém não sei o por quê, só sei quê a sensação foi frenética dentro de mim. Logo acima deles o palhaço voltou a passar sua faca com mais força, fazendo minha pele rasgar e minar sangue dela. A dor me fazia apertar os olhos,eu não queria gritar a ponto de dar este gostinho para ele...mas era difícil conforme ele afundava mais seus cortes. Contudo não aguentei tamanha dor de meu colo estar sendo rasgado e gritei,fazendo aquele cretino rir de mim.

Só sentia o meu sangue escorrer pelos seios e a corda que estava em volta da minha barriga sujar com eles. Meu colo agora se encontrava ardendo e todo cortado,era cortes profundos e tortos...eu tremia de tanta dor.

- Cretino...- sussurrei,olhando ele limpar a faca com um pano qualquer. - O que você fez?

Ele levou o indicador para os lábios e fez menção de silêncio. Respirava fracamente não agüentando a dor e nem ele ali na minha frente.

Joker se aproximou sorrindo. Ele me olhava nos olhos á todo momento enquanto cortava a corda no alto da minha cabeça. Cai de joelhos no chão, ralando os mesmos,não tinha forças para levantar e muito menos me proteger naquela situação.

Sentia a mão do palhaço agarrar meus cabelos em um rabo de cavalo por trás,logo em seguida ele estava me puxando com força no chão. Ele me arrastava naquele cimento áspero e grosso,sentia minhas coxas e cotovelos ralarem facilmente. Eu já me encontrava chorando,porém bem explicitamente...

Com um puxão para cima,levantei obrigatoriamente pelo palhaço. Não sentia meus ombros e minha pele estava pulsando. Ele segurava meus braços com brutalidade,há nossa frente havia um sofá pequeno e manchado de tinta,Joker então me jogou nele.

- Fica quietinha,amor. - o homem de cabelos verdes,sorriu cínico.

Com a ajuda das mãos tampava meus seios e com as pernas minha intimidade. Não tirava os olhos dele um minuto se quer,eu tinha medo que ele me fizesse sofrer mais...

- Pode ficar tranquila Angelina,você já tem minha marca, você é minha,não totalmente,mas... - Joker sentou do meu lado. - ...dó falto uma coisa,você se entregar para mim como sua mãe fez...- eu o olhei perplexa esquecendo da dor que eu sentia.

- Eu prefiro morrer! - rosnei,sabendo que não chegava a tanto.

- Bom...está bem...- ele se levantou,sacou a sua arma dourada que estava na cintura e logo apontou ela na minha cabeça há poucos centímetros de distância da mesma.

- Me mate, vamos palhaço! Me mate! - gritei,olhando dentro de seus olhos,que estavam cobertos de escuridão.

Minha vida estava nas mãos dele,mas por incrível que pareça, percebia se que ele não querer me matar e isso estava me assustando. A mão dele que tinha a arma em punho apontada para minha cabeça tremia junto com o meu corpo. Joker parecia que ia explodir pelo seu estado,ate que isso acontece. O mesmo se vira de costas para mim rapidamente, gargalhando freneticamente. Ele mesmo apontava o cano da arma na sua cabeça e as vezes gritava e sacudia a mesma rapidamente. Ações quê me deixaram com medo...ele era mesmo um psicopata anti social.

- Eu...- ele se virou tão rápido que fez me levar meu tronco para trás assustada. - ...Eu não consigo matar você... - a voz dele transbordava angústia e ódio. - E isso está me matando! - Joker agarrou meu pescoço e começou a aperta lo com força.

Eu estava encostada com a cabeça no "braço" do sofá, e mantinha minhas pernas abertas com o palhaço no meio delas,enquanto ele apertava meu pescoço de forma estética me deixando sem ar.

- Era para só matar seu pai e depois você,mas ai você me apareceu aquela noite,e muito antes de eu saber quem realmente você era,eu já a queria,não morta mas sim...como esta agora...- Joker passa os lábios sobre os cortes que acabará de fazer em meu colo. - ...nua,fraca,machucada e chorando. Você em vez de melhorar as coisas,você as piorou amor! Por quê tinha que ser filha dela?! Por quê sua vadia?! Por quê?! - a cada grito que ele deu apertava mais meu pescoço fazendo me arregalar os olhos de desespero. - Eu mataria o morcego...mas não você, nunca! - okay ,isso foi muito estranho... Joker sempre disse que o Batman o completava.

Minhas mãos estavam livres,só minha barriga que ainda estava com a cordas sobre ela. Por isso comecei a arranha lo e bate lo, as vezes tentava agarrar e puxar seu cabelo para trás ...mas era inútil. Porém, por sorte eu consegui fazer Joker tirar suas mãos de meu pescoço e voltar a respirar finalmente. Ele ainda estava no meio das minhas pernas com a cabeça

para baixo. Ambos tinham a respiração ofegante e estavam suados. Por ajuda do meu maravilhoso reflexo,parei seu braço antes de atingir meu rosto com um tapa. Só que isso foi a gota d'água para eu fazer uma loucura quando começamos a nos encarar intensamente.

Aproximei meu rosto do dele e juntei nossas bocas rapidamente,levantei um pouco meu tronco para apoiar minha mão em seu peitoral, a outra eu havia soltado seu braço, passando ela na nuca dele ate chegar nos cabelos esverdeados e puxa los. Não demorou para ele pedir passagem com a língua e eu também não demorei para ceder. Agora nossas línguas dançavam em uma sincronia perfeita, me fazendo ter arrepios.

O que estava havendo comigo?! Eu estava...gostando daquilo.

As mãos do palhaço passaram por toda extensão da minha coxa,parando logo em seguida as apertando fortemente. Já eu mantive as mãos sobre seu peitoral,as mesmas tremiam. Eu não sabia o que havia me dado para fazer tal coisa,só sei que tenho que parar antes que isso de merda.

- Para...- gemi entre o beijo. - Para! - desgrudei nossos lábios o encarando. - Não. - balancei a cabeça sussurrando.

Joker me olhava sério,eu não sabia decifrar seu semblante,só sei que nenhum de nós doia queria ter parado. Segundos passariam e o palhaço já estava sorrindo mostrando seus dentes metálicos,eu dei um meio sorriso sem pensar.

- E se fosse para eu fugir de novo? - perguntei.

- Dessa vez você só quis eu dentro de você...amor. - respondeu sarcástico,colocando a ponta do dedo indicador no meu nariz.

Estava olhando para ele pensando se naquele sarcasmo tinha verdade,e adivinha tinha e muita.

Isso é ridículo, olha o que ele fez comigo, tirou minha vida, transformou a do eu pai um inferno,me bateu e torturou. Sem contar a maldita historia que ele teve com minha mãe... Eu sei eu não sou normal,mas o que eu posso fazer? Rolou da minha parte atração física tanto que ate nos "castigos" e estando machucada por conta dele mesmo eu me sinto fraca e...bem, esses ridículos sintomas de "atração".

Ele poderia me matar para isso não virar uma coisa maior...coisa que eu acho que se der corda,acontecerá. Mas ainda sim o ódio está misturado com esse "sentimento", causando me os sintomas da bipolaridade quando se trata dele. Ele também não é diferente...consegue ser até pior,mas é esse pior que eu estou me atraindo e isso é estúpido dá minha parte.

Eu só queria apertar o botão voltar da vida e voltar naquela noite e nunca ter o conhecido... Na verdade,isso seria também inútil porque eu e eles sempre estivemos interligados.

- ...pode me falar,por quê me machucou assim? - perguntei sussurrando,enquanto me afastava e tampava minhas intimidades.

- Eu gosto,é bom...com você fica melhor. - respondeu,se levantando do sofá lentamente.

- Você é doente! - resmuguei quase chorando por causa da dor.

Ele aproximou a sua mão até meu pescoço,com uma seringa que havia tirado do bolso da calça e começou a acariciar com os dedos a pele do mesmo. Fechei os olhos esperando alguma reação vinda dele,quando o mesmo finca a agulha no meu pescoço lentamente despejando o líquido que tinha dentro na minha veia.

Minha pele começou a formiga,e meus olhos pesarem. Eu estava sóbria e ao mesmo tempo lerda,umideci os labios e sorri fraco ao ouvir a voz rouca de Joker soar longe.

- Durma com os anjos,Angel...- depois minha visão ficou tudo escura,outra vez.


Notas Finais


Sem criatividade...
Dsclp se ficou chato ou coisa assim... Amo o cês ♥♣

Uma nova fic gentiii...é do Jared

Solta o link - https://spiritfanfics.com/historia/stepfaher-9787563


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...