História The Pack. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Dobby, Draco Malfoy, Fenrir Greyback, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Molly Weasley, Neville Longbottom, Rabastan Lestrange, Remo Lupin, Rodolfo Lestrange, Ronald Weasley
Tags Amor, Drama, Família, Harry Potter, Hermione Granger, Lendas, Lobisomem, Lobo, Magia, Matilha, Mistério, Revelaçoes, Romance, Sexo, União, Vingança, Weasley
Visualizações 213
Palavras 3.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - The chaos.


Remus conseguiu entrar no campo despercebido. Havia cerca de oitenta pessoas no campo da floresta, então sua presença não foi detectada. As pessoas não se preocupavam com outro lobo andando sobre o seu acampamento. Enquanto ele se movia, ele começou a pegar o cheiro de sangue e seguiu-o mais perto da parte de trás do acampamento. Havia construções de madeira, algumas mal construídas, mas quanto mais perto ele chegava da fonte do cheiro, melhor os abrigos pareciam. O prédio na parte de trás tinha que pertencer a Fenrir. Era grande, bem construído e a fonte de sangue estava saindo de lá.

Lentamente, Remus se arrastou atrás de um dos outros edifícios, e quando não havia ninguém, ele deu uma escapada ao lado da casa de Fenrir. Ele se moveu lentamente pelas costas e ficou muito surpreso quando descobriu que a porta estava destrancada. Mas, novamente, ele não podia imaginar que alguém ousaria entrar na casa de seu alfa sem sua permissão. Todos no bando de Fenrir tinham medo do lobisomem. Fenrir Greyback era conhecido por sua crueldade, sua violência e ações irrefutáveis. Ele não hesitou em matar alguém. Com tantas pessoas, Remus só podia imaginar os membros do bando que Fenrir havia matado. Era, afinal, o direito do alfa de matar entre sua alcateia para que se mantivesse as coisas em ordem e sob sua decisão.

Alguns bandos eram cruéis e uma maneira horrível de viver.

Lentamente e com grande esforço, Remus se infiltrou na casa e o cheiro de sangue encheu o nariz. Era nojento dentro da casa. Os perfumes de sangue eram tão misturados que era difícil para Remus pegar apenas Neville ou Charlie. Este foi provavelmente o lugar onde Lee e Seamus foram mantidos e mortos.

"Voltou para mim novamente, sua grande chinchila fofa?" Uma voz que Remus conhecia muito bem chamou. "Agradeço a Merlin, estava chorando para conseguir dormir, porque eu já estava com saudade dessa sua imensa cara de babaca horrorosa."

Remus levantou uma sobrancelha e entrou na sala dos fundos. Ele abriu a porta para encontrar Charlie e Neville, ambos magicamente presos a parede traseira. Ambos pareciam surpresos ao ver Remus, mas eles estavam olhando atrás dele, pensando que ele também estava preso.

Ambos pareciam gravemente feridos, olhos negros, sem camisas, o que significava que seus tortos feridos estavam exibidos. Neville também tinha emagrecido muito. Charlie, no entanto, parecia o pior, com uma ferida de abdômen bastante desagradável. Chegou o cheiro de infecção ao nariz de Remus, e ele podia provar no ar a planta selvagem que estava tão envenenada, grudada na pele do ruivo. Uma que poderia matar a sua espécie. Seria o suficiente para matar um lobo completo como ele ou Fenrir instantaneamente. Mas no caso de Charlie, provavelmente o mataria lentamente.

"Desculpe, companheiro," Charlie sorriu. "Pensei que você era aquele grande fodido do caralho voltando para nos dar mais tapinhas de amor". Apesar do comportamento engraçado e encantador de Charlie, ele não estava bem. Neville estava lançando um olhar preocupado ao Weasley antes que seu olhar esperançoso cair sob Remus.

"Todos os outros estão aqui? Você está vindo para nos salvar?" Neville perguntou esperançosamente. "Ele disse que nos veria em breve, então precisamos sair daqui rapidamente."

"Ele não vai chegar em breve", prometeu Remus. "Nós o deixamos distraído. Agora, deixe-me ter um momento para tirar essas restrições de vocês para que eu possa tirar os dois daqui. Eu só tenho um certo benefício de poder nesse bando. Se eles cheirarem Harry ou qualquer outra pessoa da Ordem em mim, estarei morto."

"Hermione está bem?" Charlie perguntou, seu tom tornando-se sério.

"Muito melhor do que você, pelo aspecto das coisas", respondeu Remus, avaliando a ferida de Charlie. "Você só sumiu por menos de um dia, o que você fez para irritá-lo tanto?"

"Não conseguiu calar a boca", Neville respondeu pelo domador de dragões. "Weasley aqui tem uma boca suja, pior do que seus irmãos. Nunca ouvi tantas coisas coloridas que você pode fazer com uma varinha."

Remus sufocou uma risada e começou a trabalhar nos laços mágicos segurando ambos os meninos. Claro que Charlie iria usar seu sarcasmo para aproximá-lo da morte em menos de vinte e quatro horas. Tinha que ser algum tipo de recorde. Greyback gostava de brincar com a comida por um tempo antes de matá-los. Charlie realmente deve ter lhe dado uma dor de cabeça para o lobisomem querer matar o garoto tão rapidamente.

"Eu acho que todos sabemos de onde os gêmeos herdaram o seu comportamento", respondeu Remus. Ele trabalhou durante vinte minutos sobre os laços antes que ele finalmente conseguisse libertar os dois meninos esgotados. Eles estavam quebrados e dificilmente conseguiam ficar de pé, então Remus fez alguns feitiços de cura rápida, concentrando-se principalmente na ferida do abdome ruim de Charlie. Foi difícil porque Remus não podia arriscar remover o veneno sem o risco de se matar. Ele pediu a Neville para removê-lo, mas Neville revelou que Fenrir o morderá, o dia Neville não podia dizer mais, mas Fenrir advertiu-o que, se ele pudesse piorar, ele o que faria um monstro de verdade. Se um lobo tentasse removê-lo, o veneno se espalharia mais para dentro da pessoa que estava afetando. O melhor curso de ação era levar ambos os meninos a um curandeiro para cura-los. Isso significava tirá-los desse lugar. Arrastar dois meninos capturados da casa de Fenrir seria muito mais difícil do que tinha sido entrar no acampamento em primeiro lugar.

Remus estava prestes a ajudar os meninos a se levantar quando ouviu o raspão de botas no chão de madeira chegou aos seus ouvidos. Remus girou, e seu estômago apertou dolorosamente.

"Veio brincar conosco, filhote?" Greyback perguntou, com um sorriso torto. Ele olhou para Remus, tomando a situação com um brilho nos olhos. "Matei aquela piranha de sangue-ruim, então vim aqui para acabar com vocês três. Vocês realmente não pensam que vocês dois poderiam me fazer cair tão facilmente em uma armadilha, não é?"

Remus sentiu seu sangue gelar. Ele não acreditaria que nada acontecesse com Hermione até que ele visse.

"Você é um maldito cachorro fodido", Charlie amaldiçoou. "Que tal você sair e ir perturbar Bella, nos livrando dessa sua cara feia e ainda pior personalidade?"

"Charlie!" Neville sibilou. "Nós conversamos sobre isso."

"Eu matei a companheira dele, Longbottom", disse Fenrir, seu rosto quase se separando do tamanho de seu sorriso. "Tenho certeza de que seus comentários ficarão muito mais coloridos quando ele sentir que o vínculo da matilha está se quebrando em alguns instantes. Linda garota, você tinha lá vermelho, agradável e apertada."

Então, um Charlie furioso avançou para Fenrir.

O caos se seguiu.

____

Depois de despedir-se de todos, Hermione tocou a moeda e desapareceu. Ela apareceu momentos depois em uma floresta escura. Era negra e silenciosa, além dos pios das corujas. Havia um mau pressentimento sobre o lugar, e não parecia certo. Algo estava errado com a floresta. Hermione não sabia o que, mas algo não parecia certo. Ela ergueu a varinha, o fim dela acendeu.

O barulho de folhas sendo pisadas a fez girar. Então, ela ouviu a risada de uma bruxa que ela não tinha visto desde a queda de Voldemort.

E não havia nenhum sinal de Greyback.

Ela ficou cara a cara com Bellatrix Lestrange. A bruxa tinha no seu habitual espartilho preto. Sua varinha ergueu em direção de Hermione com um sorriso estridente no rosto. A bruxa sabia que ela havia pegado Hermione nesta rodada. Eles não esperavam que ela viesse no lugar de Fenrir. Eles não esperavam que Fenrir recuasse da oportunidade de finalmente fincar os dentes em Hermione. Agora, porém, agora as coisas realmente estavam realmente ruins.

Hermione tentou desesperadamente se conectar de sua matilha, concentrar-se neles como Remus a instruiu. Bellatrix estava avançando; Sua varinha levantada pronta para a batalha.

"Pobre pequenina nina sangue ruim, pensou que ela era mais inteligente do que eu", Bellatrix gritou. "Desculpe garotinha, seu namorado tinha coisas mais importantes para fazer. Fora matar um daqueles ratos de fogo, mas tenho certeza que a querida Molly não perceberá. Teve muitos deles, não é?"

"Cale a boca", Hermione cuspiu de volta, sua varinha levantada em sua mão tremendo. Ela não podia ir contra Bellatrix e vencer. Não tinha chance contra a bruxa mais poderosa. Bellatrix tinha sido ensinada por Voldemort e tinha uma quantidade desconhecida de maldições mantendo-a forte.

Mais uma vez, Hermione tentou se concentrar em sua matilha. Talvez se eles viessem, Harry e Ron poderiam assumir Bellatrix e trazê-la para baixo, junto com quaisquer outros Aurores que Harry tivesse ido buscar enquanto esperava as informações de Hermione para a matilha. Então, Hermione e sua matilha podiam ir ao campo de Fenrir e salvar Remus, Charlie e Neville. Só havia esperança.

Hermione se abaixou quando Bellatrix lançou um feitiço de morte no caminho dela. Hermione moveu-se atrás de uma rocha cinza e disparou para encontrar um feitiço desarmante na bruxa. Bellatrix era muito rápida e atirou feitiço após feitiço na rocha, dificilmente dando a Hermione a chance de respirar antes de disparar outro feitiço.

Depois de alguns feitiços, o pedregulho quebrou e uma maldição desagradável levou Hermione ao lado dela, fazendo com que ela desmoronasse no chão com agonia. Ela sentiu os nervos em fogo e Bellatrix riu. A dor, no entanto, foi o gatilho certo para Hermione sentir o poder finalmente em sua matilha. Ela puxou o poder para ganhar força suficiente para se levantar, se encostar a uma árvore para proteção, enquanto Bellatrix reduzia a distância entre elas.

Hermione era uma boa bruxa, rápida com feitiços e poderosa, mas mesmo assim não era forte o suficiente para acabar com Bellatrix. A bruxa era poderosa, conhecida por duelar com muitos membros da Ordem de uma só vez. Bellatrix tinha tantos corpos para o nome dela; ela não estava adicionando o de Hermione. A única esperança que ela tinha era conseguir a Ordem aqui. Onde Bellatrix ia, outros não estavam muito atrás. Se a bruxa estivesse aqui, isso significava que era uma armadilha, e era apenas uma questão de tempo antes de os mais mortais comensais da morte virarem-se para lutar e matar Hermione.

"Venha me encontrar, Bill", Hermione sussurrou. Ela não sabia como ela fez isso, mas com os olhos fechados brevemente, ela conseguiu permitir que Bill percebesse seus olhos por um breve momento. Ela conseguiu mostrar-lhe onde estava. No entanto, além de sentir Bill, ela também podia sentir que algo não estava certo com sua matilha. Seus pensamentos foram instantaneamente para Charlie, e ela sabia que algo estava errado. Fenrir não estava aqui, então ele deve ter sabido que era uma armadilha.

Hermione não estava inteiramente certa se tinha dado certo a conexão com Bill porque um segundo depois ela estava se esquivando de outro dos feitiços de morte de Bellatrix. Doía mover-se, com o feitiço anterior a seu lado ainda dificultando o movimento.

Com um pop, bruxas e bruxos começaram a aparecer em torno do bosque fechado onde Hermione se escondeu de Bellatrix. Primeiro, ela viu Bill, depois os gêmeos, Harry, Ron, mas alguns dos amigos de Bellatrix apareceram. Ambos os irmãos Lestrange apareceram, apesar do fato de que um deles deveria estar em Azkaban.

Bill tomou a cena instantaneamente e rapidamente disparou um feitiço para Bellatrix para tirar sua atenção de Hermione. Bellatrix pareceu feliz ao vê-lo e virou para luta contra ele. Ela atirou feitiço após feitiço nele, mas com a força vinda do vínculo, Bill era rápido o suficiente para acompanhá-la. Alguns membros da Ordem se juntaram para ajudar Bill, mas Bellatrix foi rápida em nocauteá-los e afastá-los. Ela parecia querer Bill para si mesma, tentando derrubá-lo.

Harry e o Ron assumiram os irmãos Lestrange, junto com outros membros da Ordem que apareceram. As pessoas estavam chegando vidradas e rápidas. Logo os espaços entre as árvores estavam preenchidos com pessoas, lutando e lutando entre si. Alguns deles tinham máscaras, as velhas máscaras que usavam sob a regra de Voldemort.

Hermione olhou em volta para o resto de sua matilha e sentiu alívio enchê-la ao ver seus gêmeos. Eles se dirigiram a ela, um olhar sombrio em seus rostos enquanto eles tomavam sua aparência.

"Nada de Fenrir?" Fred perguntou. George esfregou uma mão sobre o rosto, obviamente adivinhando o que aconteceu.

"Não, apenas Bellatrix", disse Hermione, encostada na árvore. Ela olhou para a camisa rasgada dela; A abertura revelou um remendo escuro de pele de onde o feitiço de Bellatrix a atingiu. Ainda era realmente doloroso. Ela tocou suavemente com a mão e gritou com dor ao toque.

"Maldição do nervo", George adivinhou, raiva brilhando em seus olhos. "Eu tenho um creme calmante em casa, e nós vamos pegar para você, assim que conseguimos lidar com Lestranges e Bellatrix. A menos que possamos convencê-la a ir para casa agora e pega-lo você mesma?"

Hermione sacudiu a cabeça, "Sem nenhuma chance."

"Pensei que sim", George disse, um sorriso suave no rosto enquanto ele revirava os olhos. "Fique longe disso, no entanto. Não quero aquela mulher louca te machucando ainda mais."

Fred se moveu em direção a Hermione e colocou uma mão em seu ombro para suportar suavemente seu peso. Ela se encostou nele, uma dor disparando pela sua lateral. "Nós vamos nos livrar desse lote e então acharemos algo para  salvar Charlie e os outros. As alcateias ficam juntas."

"Ele está realmente doente", Hermione disse a eles. "Através do vínculo, quando eu estava tentando chegar a Bill, eu simplesmente senti essa agonia dentro do vínculo. Eu acho que ele está realmente ruim. Fenrir o tem, e ele sabe que era um truque. E se não conseguirmos chegar a ele a tempo?"

"Charlie pode aguentar o suficiente, ele é um lutador", prometeu George. "Combater dragões é fácil para ele, o que é um lobo?"

Hermione e os gêmeos se viraram para assistir a luta. Mais feiticeiros em capas pretas e máscaras de prata apareceram e se juntaram na luta. Bill estava lutando com Bellatrix, mas não era fácil derrubar. Ela era inflexível, e sua varinha trabalhava de forma fantástica - era fascinante assistir se você não levasse em consideração quão mal e horrível era a mulher. Ela poderia ser uma bruxa do mal, mas ela era incrivelmente poderosa. Ela estava dominando, a matilha preocupada com o alfa.

Harry e Ron ainda estavam trabalhando nos irmãos Lestrange, mas ficaram distraídos quando mais bruxas e bruxos das trevas chegaram perto deles. Todos pareciam querer atingir Harry, provavelmente querendo vingança por matar seu mestre.

Os gêmeos avançaram, com Fred apoiando cuidadosamente Hermione contra o tronco da árvore. Com um sorriso malicioso um ao outro, os gêmeos se aproximaram dos irmãos Lestrange.

Os gêmeos entraram em uma batalha contra os irmãos Lestrange quando mais Aurores começaram a aparecer. Harry deve ter entrado com todo o departamento dele. Quanto mais aurores apareceram, mais comensais da morte apareceram. Muitos morreram durante a guerra, e a maioria dos que permaneceram foram presos. No entanto, Hermione já havia visto alguns bruxos presos que estavam lá. Algo deve ter acontecido em Azkaban, com Charlie desaparecido, ela não teve muito tempo para pensar em mais nada. Isso significava que muitas das forças das trevas estavam aqui sem se importar se sobreviveriam a noite. Eles sabiam que acabariam em Azkaban, então, matar-se, juntamente com alguns da Ordem ou do departamento de Aurores, não era tão difícil para eles.

Os olhos de Hermione atravessaram a cena, Bill ainda estava lutando com Bellatrix, ele tinha uma leve corte na perna direita, mas ele estava segurando a onda. Ambos pareciam cansados, mas o alfa não ia desistir. Com toda a sua força, Hermione tentou enviar mais força no caminho de Bill, mas nada aconteceu. Assim como ela estava prestes a se virar para verificar os gêmeos, ela ouviu a crunch das folhas quando alguém se aproximou.

Hermione tinha a varinha apontada quando alguém com um capuz se aproximou. Ela olhou para o homem, apesar de não ver o rosto dele, havia algo familiar sobre ele.

Ele disparou o primeiro feitiço e Hermione conseguiu se afastar da árvore, assim quando a mesma explodiu em chamas pela intensidade do feitiço do homem.

"Quase", o homem comentou, um sorriso cruel tocando seus lábios. "Pena, eu poderia ter te ensinado melhor do que o seu alfa coxo."

O sangue de Hermione ficou frio. Ela conhecia aquela voz. Era seu assistente, o novo, Reece. Aquele que Bill tinha pegado na manhã anterior por se sentar muito perto dela e exigiu que ele fosse transferido de departamento. Hermione pensou que ele estava exagerando, mas, com todas as coisas consideradas, Bill estava no local certo.

"Reece?" Hermione questionou, mas ela já sabia a verdade. Era ele. "Por quê?"

"Perfeita Granger pensando que ela poderia entrar e mudar tudo para nós", Reece cuspiu. Ele tinha uma grade tom de desperezo em sua voz. Ele parecia tão irritado e desagradável. "Nós tínhamos as coisas ordenadas, longe dos humanos e eles nem sabiam sobre mim. Seu companheiro deixou sua boca correr para um amigo em seu caminho para sair do escritório depois de marcar seu território. Sim, Granger, eu podia sentir o cheiro de todos sobre você depois que ele partiu. Mas agora, todo o ministério sabe sobre mim, um segredo que mantive por quinze anos."

"Mas você não tem que viver assim!" Hermione se opôs. Ela tinha sua varinha apontada para ele, mas não tinha disparado. Ela queria levá-lo de volta ao lado certo; Ele estava aqui por outro motivo. Ele não era mal como o resto deles. "Eu vou mudar as coisas, dar a todos um direito igual nesta sociedade. Ser parte lobo ou lobo completo não deve fazer qualquer diferença na comunidade mágica."

"Você acha que isso tudo é sobre o meu direito na sociedade? Ha," Reece tirou a máscara dele e olhou para ela. "Eu nem me importo com isso. Essa é apenas a minha gota final, essa é a razão pela qual eu avisei Fenrir que algo estava acontecendo. Eu falei sobre vocês dois fodendo no escritório, então ele sabia onde o resto da matilha estava. Ele aproveitou a oportunidade para pegar seu outro companheiro. O domador de dragões."

"Mas por quê? Nada disso faz sentido."

"Fenrir prometeu-lhe ao nosso bando", disse Reece com raiva. "Ele prometeu que poderíamos ter você depois que ele obtivesse a informação que ele queria. Você deveria ser a nossa cadela, não a cadela dos Weasleys."

O sangue de Hermione ficou frio e ela levantou a varinha para lutar.


Notas Finais


Olá olá olá tortinhas, tudo bem com vocês?

Eu espero que sim.

Para aqueles que não sabem ainda, estou de volta para me ajudar. Não estou bem, a dor é recente mas eu quero ocupar a minha cabeça e porque não fazer isso escrevendo?
Espero que entendam o meu tempo e o meu momento.

Queria agradecer a todos que estão aqui para me apoiar, vocês são incríveis.

Queria agradecer os 176 favoritos, 241 comentários e 11399 visualizações, vocês são demais!

Bem, até loguinho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...