História The Pagossi Fanfic - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Pigossi, Paolla Oliveira
Personagens Marco Pigossi, Paolla Oliveira
Tags Jeiza, Jeizeca, Marco, Oliveira, Pagossi, Paolla, Pigossi, Romance, Zeca
Visualizações 112
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Nove


Rogério tinha ligado para pedir umas roupas que tinha esquecido na casa dela e perguntou se poderia ir buscar, ao que ela disse que sim. Quando encerrou a ligação viu que tinha algumas mensagens dele não lidas no WhatsApp. Ela tinha desligado a internet quando estava com Marco.

Marco...

Ela suspirou, já jogada no sofá da sala. De todas as horas que se tinha para ligar, por que o celular tinha que ter tocado logo naquela? Rogério sabia que ela dormia tarde nos sábados, esse deve ter sido provavelmente o motivo de ter ligado. Ainda assim, ela não conseguia segurar a frustração.

Continuava sentindo o cheiro de Marco e se perguntou se estava delirando, até lembrar que ainda estava vestida com o suéter dele. Ela sorriu. Pensou em mandar alguma mensagem pra ele, depois desistiu. Se levantou do sofá e foi se ajeitar para dormir.

 

(...)

 

Leandro gargalhou.

- Você tá me dizendo que o celular dela tocou bem no meio do beijo e que tinha o nome do ex na tela? Tem certeza que isso não foi cena da novela?

Marco lhe lançou um olhar irritado. Leandro tinha aparecido em seu apartamento naquela tarde de domingo sem ser convidado, como sempre fazia. Apesar de irritá-lo às vezes com o jeito despreocupado, era um bom amigo e sempre dava bons conselhos, se você ignorasse a parte irônica. Não demorou muito para perguntar sobre Paolla, e apesar de ser sempre discreto, Marco não aguentava mais as teorias na sua cabeça e contou ao amigo que a tinha chamado para sair e a beijado.

- E aí você deixou ela atender?

- ‎Claro que eu deixei! O que você queria que eu fizesse? Jogasse o celular dela pela janela?

- Não, ‎que você deixasse de ser um tapado! Qual parte do “a-boca-dela-estava-ocupada-com-a-sua” – ele falou essa última parte lentamente, como se estivesse explicando o óbvio a uma criança, o que irritou Marco mais ainda – você não entendeu? Dane-se a porcaria da ligação! E dane-se mais ainda a porcaria do ex!

Marco se levantou do sofá com um suspiro e passou a mão pelo rosto, impaciente.

- Cara, se você queria tanto que ela atendesse, você deveria pelo menos ter saído do carro junto com ela, ter feito alguma ceninha de ciúmes e continuado de onde vocês tinham parado!

- Agora é você quem tá falando da novela... – Marco respondeu. Brincadeiras à parte, Leandro adorava assistir novelas, por isso na maioria das vezes ele costumava sugerir soluções que obviamente só dariam certo na ficção.

- ‎Que seja. Já disse que eu shippo.

- ‎Disse. Um milhão de vezes – Marco resmungou – Será que você não consegue falar sério um minuto?

- ‎Mas eu falando sério! – Leandro começou a rir.

Marco o encarou, sério. Leandro respirou fundo, se sentou, apoiou os cotovelos nos joelhos e olhou sério para Marco, ainda em pé.

- Pigossi, me diz uma coisa: o quanto você quer essa mulher?

Marco fez uma careta.

- Que tipo de pergunta é essa?

- ‎Me deixa ser mais claro. Pelo que eu tô vendo, ela é mais que alguém que você beijaria por beijar, ficaria por ficar... Você não quer só passar uns dias com ela. Você quer mais, não é?

Marco desviou o olhar para algum ponto invisível na parede atrás do amigo. Ele não tinha pensado sobre isso, nem admitido nada nem para si mesmo. Não queria pensar em Paolla, tinha tentado enfiar na cabeça várias vezes que ela era só uma colega de trabalho. Falhou todas as vezes que olhou para ela.

Sem resposta, Leandro continuou:

- ‎Parece que você quer... mas não o suficiente.

Marco voltou a olhar para ele, sem entender.

- ‎Se você quer tanto assim, faz alguma coisa! Se o ex liga uma vez por dia, ligue duas! Aparece, bate na porta, faz uma surpresa, inventa alguma coisa! Só não fica aí parado, pensando nela, porque isso não vai ajudar em nada, muito menos tirar ela da sua cabeça, que é o que eu tenho certeza que você está tentando fazer. A pergunta é: por quê?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...