História The Perfect Agreement - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Pavanelli, Jack & Jack
Tags Flavia Pavanelli, Jack Gilinsky
Exibições 179
Palavras 1.636
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Viagem, Casa nova


Fanfic / Fanfiction The Perfect Agreement - Capítulo 1 - Viagem, Casa nova

Aqui estou eu em mais um dia de trabalho, sou modelo é cansativo mais eu gosto, gosto do meu trabalho me sinto bem, Minha mãe dizia que eu deveria viajar ou morar em outro País pois ela diz que eu não sei mais o que é paz e blá blá, aquelas coisas de sempre.

-Menina, Você tem que parar de trabalhar sério- Bruna dizia pela 5° vez enquanto tirava fotos minhas

- Não é preciso pra que isso?, já basta a minha mãe agora você Bruna?, eu gosto de Trabalhar gosto do que faço.

-Otimo, não está mais aqui quem falou okay?, mas quando aquele teu ex, te infernizar não adianta me dizer que quer mudar de País urgentemente, preciso que você se mude para Los Angeles, e mora na minha casa, faz anos que eu não vou lá, estou até colocando ela em seu nome, eu tenho varias casas nos Estados Unidos, mas aquela lá que eu nunca  fui é em um condomìnio cheio de Celebridades, mas não tenho ninguém pra ficar nela, Por Favor amiga- ela me olhou com os olhos de cachorro que caiu da Mudança.

-Tudo bem, eu vou pra lá, vou ir hoje a noite, mas quero que você consiga um trabalho pra mim okay?- eu disse e ela concordou, logo terminou o ensaio e eu comprei as passagens pela internet,fui pra casa, falei pros meus pais e eles ficaram muito feliz, minha mãe disse graças a Deus que eu vou me mudar já que ela não aguentava mais me ver sendo perseguida por Guilherme meu ex, Me esqueci de me apresentar, Sou Flavia Pavanelli, Tenho 18 anos, sou modelo de varias lojas de SP.

2h depois, aqui estou eu no aeroporto me despedindo dos meus pais e minha irmã, logo meu vôo fui anunciando me despedi deles me derramando em lagrimas logo entrei no avião sentei na minha poltrona, conversei com o pessoal da minha viagem, troquei reais por doláres, e ainda estou com um cartão sem limite


 

Jack Gilinsky

parece que alguém vai vir morar na casa da Frente, bom como eu sei?, está indo uma empregada limpar a casa, nunca tem ninguém, naquela casa, as janelas estavam sendo abertas, pelo que eu fiquei sabendo uma pessoa do Brasil vai vir morar naquela casa, espero que seja uma Mulher, eu não tenho vizinhos, bom quer dizer tenho, mas a maioria quase nunca ta em casa está quase sempre viajando então eu sempre chamo os meninos pra vir na minha casa, e as vezes chamo a Madison, mas apenas chamo para come - la, e hoje eu farei uma festa chamei os meninos para me ajudar, pedi para eles convidarem quem eles quiserem, ainda bem que eu escolhi a parte mais afastada do condomìnio, as vezes quase todo dia tem festa.

-Cara será que vai vir morar alguma mina gostosa pra caralho?-Hayes disse e eu sorri imaginado alguma modelo bonita.

-Acho que sim, ainda temos que ir no mercado, que horas são?-Perguntei olhando para um deles.

-13:20, vamos agora?-Cameron perguntou e eu assenti, logo fomos para o mercado, algo me diz que hoje vai acontecer algo muito bom.


Flavia Pavanelli 

acordei e o avião esta pousando, perguntei para o senhor que estava do meu lado, as horas, e ele me disse que era 13;20, agradeci logo fui no banheiro retoquei minha maquiagem, e passei um batom cor de boca, logo esperei todos descer e desci, peguei minhas malas, e fiquei caçando o Endereço na minha bolsa que estava lotado de chiclete e papel até que eu achei chamei o Taxi, e ele me levou até o condominio, assim que cheguei peguei as chaves, paguei o taxi, o mesmo me ajudou tirando minhas malas, se a Bruna chama aquilo de Casa eu chamo de Mansão, eu vou viver sozinha naquela casa maravilhosa?, quer dizer mal comecei a morar e já estou toda cagada, ri com o meu pensamento, entrei com as minhas malas troquei de roupa e fui pra cozinha, Droga não tem comida que Maravilha, peguei a ferrari vermelha um dos carros que tinha na mansão e fui no mercado.

chegando lá comprei carne, vinhos e outras coisas, quando eu estava pegando uns doce alguém esbarrou em mim fazendo eu cair de bunda no chão.

-Me desculpa, eu sou muito desastrado se machucou?- ele disse me ajudando a se levantar, logo olhei dentro dos seus olhos eles eram azuis, igual a cor do oceano fiquei perdida naqueles olhos, até que o meu celular tocou deviei a atenção dos seus olhos e atendi o celular era a Bruna.

-Bruna, tudo bem?, quando vai vir pra cá?-perguntei animada e vi ela sorrir.

- em breve, me desculpa me esqueci de comprar a comida, onde você esta?-ela me perguntou e eu sorri.

-Tudo bem, eu estou comprando já-eu disse encarando aqueles olhos azuis, e sorri, logo peguei quase todos os doces da prateleira.

-vou desligar, tenho umas fotos pra fazer, te amo- ela disse e eu assenti.

- também te amo beijo- eu disse e logo desliguei.

-Bom mais uma vez me desculpe, eu não queria eu sou muito desastrado sabe?, perdi meus amigos e agora estou procurando eles igual a um louco- ele disse e eu ri da cara dele.

-Me desculpa, mas vi uns caras na parte de bebidas,será que não é eles?, sai de lá faz 5 min- eu disse e ele sussurrou um "obrigado" e saiu.

comprei as coisas e logo fui pra fila, e encontrei o menino que esbarrou em mim com 7 garotos, senti alguém me observar, botei minhas compras na caixa registradora, paguei ela me deu boas vindas e disse que eu era muito bonita.

logo fui em direção a Ferrari com o carrinho cheio de compras, coloquei as coisas com cuidado na Banco de trás, logo vi o garoto do esbarrão e mais os amigos dele. botei tudo dentro do carro, logo ele veio na minha direção.

-Me desculpa pelo esbarrão mais uma vez, meu nome é Nash... Nash Grier e o seu?-ele disse sorrindo esticando sua mão e eu sorri pegando a mesma.

-Sou Flavia Pavanelli, tenho que ir se encontramos por ai- eu disse e ele assentiu, entrei no meu carro, e logo sai catando pneus.


Jack Gilinsky

-MANOO, PQP, QUEM ERA AQUELA MULHER?-Cameron perguntou assim que Nash voltou pro carro.

-Eu esbarrei com ela no mercado e fui pedir desculpas, e não não peguei o numero dela, vão se fuder- Nash disse e eu assenti. zoamos o Nash o tempo todo pelo motivo dele não ter pedido o numero da mina.

chegamos em casa organizamos as coisas, logo a campainha tocou fui atender, e era a mesma menina de hoje mais cedo que estava falando com o Nash, dessa vez ela estava com um short e estava toda molhada, o que era excitante de ver, mas o que será que ela estava fazendo na minha casa?, vocês acreditam em amor a primeria vista?, antes eu não acreditava mas agora eu acredito, porra ela é linda pra caralho seus olhos estavam me hipnotizando, suas bochechas estavam coradas o que deixava ela mais linda ainda, mas que porra tu está falando Jack?

-ah Oi, me desculpa se eu tiver incomodando, eu sou sua nova vizinha, eu queria saber se tu não tem um pouco de açúcar e se você não poderia me ajudar, numa coisa lá na minha casa, serio se você estiver ocupado não precisa me ajudar Okay?-ela disse e eu dei um passo pra ela entrar mas ela apenas sorriu e negou me entregando uma xicara, mas o que sera que ela quer que eu faça na casa dela? pior de tudo é que nem malicia consigo pensar, ela parecer diferente, ela mexeu como nenhuma garota mexeu comigo, me sinto como se estivesse realmente fodido. peguei o açúcar, logo fui até a casa dela.

-bom o que aconteceu pra você está toda molhada desse jeito?- eu perguntei e ela gargalhou, assim que passamos pelo portão e eu avistei varios carrou de rachas, e outros de corridas mesmo.

-eu fui abrir a torneira, e o cano estourou, ai eu não tinha o numero de um encanador, mas ai lembrei que tinha vizinho-ela disse e eu assenti.

-tem ferramentas?- eu perguntei e ela assentiu me entregando a Maleta, logo entramos dentro da sua casa, ela era bonita totalmente decorada, muito bem decorada,mas bonita que a minha, senti um perfume feminino perto de mim era o da Morena que me encarava, seu cheiro ficou inalado nas minhas narinas, arrumei o cano com muita dificuldade e logo tirei a camisa pois estava todo molhado.

-Moça, tem alguma toalha? estou totalmente molhado- eu disse e ela assentiu.

-Me chame de Flavia Pavanelli, ou Melhor de Flavia ou Fla, seu nome é?-ela perguntou me entregando a toalha.

-Jack, Jack Gilinsky- eu disse ela assentiu, estava me secando, logo eu recebi uma mensagem do Cameron, nem li, entreguei a toalha para a Flavia, e logo dei um beijo em sua bochecha e dei um tchau.

-vou te levar um bolo em forma de agradecimento ta bom?-ela disse e eu assenti sorrindo logo sai atravessei a rua e entrei em casa os meninos logo me encararam.

-onde você estava?-Cameron me perguntou em analisando.

-na casa da vizinha o cano dela havia estourado e ela me pediu ajuda apenas isso- eu disse calmo.

-Huummm, e quem seria a vizinha nova?- Nash disse e eu o olhei.

-Flavia- eu disse  ele me olhou sorrindo.

-tu gostou dela né Jack?-Johnson disse me olhando, porra ele percebeu isso?

- claro que gostou, se não fizesse o tipo dele ele ia falar, que a mina que chamou ele ele ia comer e ia jogar fora, ta na cara que ela chamou a atenção dele, posso te ajudar se quiser-Nash disse e eu assenti subindo as escadas.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...