História The Perfect Agreement - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Pavanelli, Jack & Jack
Tags Flavia Pavanelli, Jack Gilinsky
Exibições 130
Palavras 1.322
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Coisas complicadas


Fanfic / Fanfiction The Perfect Agreement - Capítulo 2 - Coisas complicadas

Bom aqui estou eu me arrumando pra ir na festa da minha casa, e olha que eu nem to afim de ir, e nem de pegar ninguém, mas que merda está acontecendo?, Pra vocês verem que nem eu sei, digamos assim antes de conhecer a Flávia queria fazer a festa só pra comer as mina, agora que eu a conheci só estou com vontade de ficar perto dela.
-Jack?-Nash entrou no meu quarto.
-Oi cara firmeza?-perguntei deitado.
-Tudo sim, mas contigo não, não está afim de ir na festa?-ele perguntou e eu neguei e ele sorriu.
-Seja lá o que ela fez contigo apenas com poucas palavras que vocês trocaram, ela está de parabéns o Rei das festas não está querendo ir nas festa.-Nash disse gargalhando da minha cara.
-Hey Brother, tem uma pessoa bem pequena, dos olhos verdes pelo que me parece, morena, gostosa pra Caralho, querendo de entregar uma coisa e todos da festa estão quase comendo ela com os olhos e os outros não estão perdendo tempo pra dar em cima dela-Cameron disse me olhando Malicioso, logo levantei correndo e fui pra festa em sua procura, assim que eu a vi ela estava com algo nas mãos.
-Olha me desculpa-ela disse sorrindo e me entregando o Bolo.
-Desculpa pelo o que?-eu disse, e ela pegou na minha mão apertando, logo eu a levei ela pra cozinha.
-Por chamar atenção de mais na festa, deve estar vermelha igual a um pimentão, fico tentando entender, porque na frente das câmeras não consigo ficar assim- ela disse me olhando e logo eu mordi o pedaço do Bolo, mas engraçado que eu não consigo decifrar o Gosto parece que eu já senti antes mas não sei o que, mas sei que com o Chocolate estava maravilhoso, logo eu a olhei sorrindo.
-espero que goste de bolo de cenoura, bom vou indo, pode me levar até a porta por favor?-o que ela já vai embora?, Não, não, não vai.
-Você não vai embora- eu disse e seus olhos ficaram mais escuros puta que pariu ela fica mais linda ainda.
-Jackizinho por favorzinho- ela disse fazendo biquinho e logo veio na minha direção, um choque passou pelas minhas aveias, mas logo ela parou, pegando a minha mão, me arrastando até a porta, percebi todos os olhares da festa, até de mulheres a comendo com os olhos, bufei.
-Pronto estou entregue, Tchau Jack, vou conhecer a cidade, por isso não irei ficar- ela disse e me deu um beijo no rosto, logo ela entrou no carro, quer saber foda- se a festa. Como o carro estava parado eu fui correndo até o mesmo, logo entrei nem perguntei se eu podia entrar, logo ela sorriu pra mim.
-Achei que iria ficar na sua festa Sr. Gilinsky- ela disse ligando o carro logo e ligando o rádio
-Eu iria, mas não estou afim de ir a festa hoje, vou ser seu guia turístico hoje a noite-eu disse. Ela sorriu, como ela consegue ser bonita até de noite?
-quer dirigir?,Não estou afim hoje, s você como é meu guia turístico vai fazer isso por mim- ela disse e eu a encarei, logo ela saiu do carro e eu também trocamos de lado.
-Pronto, bem melhor- ela disse sorrindo.
- o que você faz da vida?-perguntei a ela e ela me olhou.
-Sou modelo de várias lojas lá do Brasil, mas aí andou acontecendo umas coisas e eu vim pra cá em busca de paz sabe?-Ela disse olhando pro lado observando as ruas do condomínio.
-Tipo?, Se não quiser falar tudo bem.- eu disse e ela sorriu de lado sem mostrar os dentes.
-Meu ex namorado me traiu, só porque eu não fazia sexo, apesar de ele sempre tentar teve uma vez que a gente foi fazer, e ele broxou- ela disse gargalhando- E bom comecei minha carreira de modelo e tudo minha vida ficou corrida, mas eu sempre chamava ele para ir comigo e ele nunca queria, sempre inventava uma desculpa, até que um dia eu vi ele numa mesma festa que eu com outra, eu caguei ele a pau, e a única coisa que ele falou que iria fazer a minha "vida de merda" num inferno, ou se não sua virgizinha de merda, vou te comer a qualquer momento, então sempre quando ele podia ele ia me infernizar no meu serviço ou em mensagem, já denunciei ele pra polícia, mas a única coisa que eles sabiam dizer era "Estamos resolvendo isso"- ela disse engrossando a voz, na última parte.
-Nossa, ai você veio pra cá por causa disso?-eu perguntei e ela assentiu
-Mas me fale de você, chega de falar de mim-Ela disse me olhando.
-Bom, eu tenho 19 anos, canto com o outro Jack o loirinho, já namorei, mas agora só chamo ela pra fazer sexo. Estou sendo sincero com você, não sei o que está acontecendo comigo- eu disse a olhando e ela sorriu dando de ombro.
-Ser sincero é bom Jack-ela disse me encarando.
-Oh Meu Deus Vamos parar aqui no Mac agora- ela disse gritando parecia criança, assim que eu parei ela abriu a porta do carro e saiu correndo ri do jeito que ela saiu do carro tropeçando nos próprios pés. Desci do carro e tranquei logo fui atrás da criança.
-Jack, o que vamos comer?-Ela disse olhando para o Cardápio enquando estamos na fila, percebi que tinha uns caras a comendo com os olhos e várias garotas a encarando bufei e logo peguei a sua mão.
-Nao sei, por mim frita e refrigerante médio, e claro um Hambúrguer super Gordo.-Eu disse e ela sorriu me abraçando de lado.
-Seu perfume, é muito bom- ela disse cheirando meu pescoço senti um arrepio engoli seco.
-Desculpa, eu gosto de perfume masculino, pelo jeito tu atrai olhares por onde passa tem várias meninas te olhando- ela disse sorrindo e soltando a minha mão, assim ir chegou nossa vez ela fez o pedido e logo foi procurar um lugar para sentarmos, logo ela veio pegou o pedido e sentamos.
Ela estava estranha mal olhou na minha cara, nem falou comigo.
-Esta tudo bem?-perguntei, e ela me encarou assentindo.
Realmente ela não estava bem

Ela complicada, realmente ela é. E eu sou mais ainda.
Logo meu celular tocou, e eu atendi era a minha mãe pedi com licença e logo atendi.
-Oi mãe tudo bem?-Perguntei sorrindo.
-Filho, quando você vai casar?, Está querendo voltar pra cidade?-logo meu sorriso se desfez
-O que?-perguntei quase gritando.
-Você precisa casar ou ficar noivo, seu pai está me deixando doida, sua vó que tirar você de mim, por favor meu filho me ajude, que DROGA, SUA VÓ QUER SEGUIR O LEGADO DA FAMÍLIA DELA, ME CASEI COM SEU PAI QUANDO TINHA 19 ANOS, EU NAO QUERO PERDER VOCÊ, POR ISSO MANDEI VOCÊ PRA Los Angeles para sua vó não te encher- ela disse soluçando.
-Mae eu não quero voltar, e eu vou fazer de tudo para não me tirarem de você. Eu te amo, e vou te ajudar a sair dessa- eu disse e desligue o Telefone logo liguei para o meu advogado e pedi pra ele fazer um contrato.
Logo vi a Flávia olhando pra janela, comendo batatas.
-Hey demorou em, aconteceu algo?-Ela perguntou comendo a última batata que restava do seu pacotinho.
-Nao não aconteceu nada- eu disse sorrindo fraco-Hey minhas batatas-Eu disse sério e ela riu.
-Essas batatas são melhor que a do Brasil-Ela disse feliz e pegou mais 2 Batatas.
-Merda, como vamos pagar?, me esqueci a Carteira no carro me da a chave -Ela disse se levantando e eu neguei.
-Deixa que eu pago, deu quanto 30 dólares, não vou morrer por pagar 30 dólares, pega mais batatas pra você- eu disse e ela assentiu, logo ela assentiu, mal espero por esse contrato ficar pronto ele ficaria pronto amanhã à noite.
Mal espero para um dia eu tocar naqueles lábio rosa, e tocar no seu corpo.
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...