História The Perfect Agreement - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Pavanelli, Jack & Jack
Tags Flavia Pavanelli, Jack Gilinsky
Exibições 99
Palavras 1.442
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Família Gilinsky


Fanfic / Fanfiction The Perfect Agreement - Capítulo 4 - Família Gilinsky

Estava pensando, até que alguém entrou na casa.
-Jack, cara tu fiquei sabendo que tu passou a noite com aquela vizinha Maravilhosa e deixou seu melhor amigo de lado. Eu sou seu homi, o único que amor que tu pode ter nessa vida Sou eu -Logo ele veio pra cozinha e me encarou.
-Pode continuar Finja que eu nem estou aqui, adoro briga de casal, e olha obrigado pela parte do Maravilhosa eu sei que eu sou- eu disse gargalhando Ele era Loiro e magrinho ele era bonito seus olhos estavam me hipnotizando, logo ele sorri fraco.
-não sabia que você estava aqui, me desculpe, mas o Jack é meu amigo desde menor e quando ele namorava a Madison ele me largou e me dava patadas, e eu amo ele-ele disse baixo e eu assenti, logo me levantei e fui em sua direção.
-Você é baixinha, parece uma Gnoma-Ele disse e eu revirei os olhos, e logo dei um abraço nele.
-Jack, o que você está fazendo aqui, adorei a declaração, e eu também te amo, agora pode soltar a Flavia né, eu estou com ciúmes anda anda-Gilinsky disse e eu ri, logo eles se abraçaram.
-Que bonito eu super Shippo vocês-eu disse e logo eles me olharam feio.
-Posso matar ela?-Jack perguntou pro Gilinsky e ele assentiu, logo Jack veio correndo na minha direção e eu saí correndo pela casa inteira.
-Desculpa Loiro-eu disse e logo ele parou na minha frente me pegando no colo.
-Me coloca no chão-Eu disse me debatendo, logo ele me entregou pro Gilinsky.
-Me solta por Favor-eu disse quase sem fôlego assim que chegamos na piscina, logo ele me soltou.
-Bem mandado- eu disse isso e ele apontou o dedo do meio pra mim.
-Sou Jack Johnson, desculpa por isso-Jack J disse e eu ri.
-Okay, Vamos Gilinsky?-Eu perguntei e ele concordou.
-Perai você é a noiva de mentira  ou a tal namorada do Jack?-Johnson perguntou e. Eu assenti.
-Caralho eu super Shippo voces-Johson disse e eu ri.
-Que gay Jack cala boca-Gilinsky disse e eu dei um beijo na bochecha do Johnson e logo sai pra rua entrando no carro.
Esperei alguns minutos e logo os Jacks apareceram
Logo Jack G entrou no carro e Jack J ficou na minha Janela.
-Gato passa o número-Eu disse e ele riu, logo ele me passou o número é eu tive que me esticar pra dar um beijo na bochecha do Johson.
-Cuida bem do meu irmão querida beijo, Tchau mano-Logo Johnson entrou no carro e se foi e eu e o Jack também
Liguei o Rádio, eu e o Jack não falamos nada o tempo todo até que estávamos vendo a praia de Malibu.
-Então, você está bolada comigo?-Jack perguntou e eu neguei.
-Você sabe que vamos ter que nos beijar lá né?-Ate que não seria uma ma ideia beijar aquela boca-
-Sim sim, eu sei eu li aquele contrato- eu disse assim que paramos numa sinaleira e logo eu o beijei, nossas línguas brigavam uma com a outra, senti ele morder meus labios e quando íamos dar continuidade logo fomos atrapalhado pela Buzina.
-O que foi isso?-Jack  perguntou ofegante assim que ele começou a dirigir e dobrar uma rua e parou numa casa que parecia um condomínio.
-Um treino, e pra ver se eu ainda sei beijar- eu disse gargalhando e ele assentiu, logo os portões se abriram.
-Bom preparada pra conhecer a família Gilinsky-Jack perguntou e eu assenti sorrindo.
-esquece o contrato, eu cancelei e disse pra ele que você queria algo de verdade e ele concordou-Jack disse e eu concordei.
-Bom bem vinda a minha casa, na verdade sou de Nebraska-Jack disse estacionando o carro observando a casa toda logo eu desci e abri o porta mala tirando as duas malas.
-As malas eu levo moça-Ele disse me entregando a chave e eu ri, logo ele pegou as malas e eu fechei o porta malas trancando o carro, assim que eu entrei os olhares foram pra mim, engoli seco e coloquei o melhor sorriso que eu tinha nos Labios, Logo uma menina meio loira veio me abraçar.
-Nossa como você é linda Jack tem muita sorte de ter você, você nem parece real, eu sou a Molly, a única que você vai conhecer que nao é muito amigável é a Laura ela é tipi Jack da vida. Não conta pro Jack que eu disse isso -Molly disse e eu ri
-Oi, pode deixar não vou contar-Eu disse e ela me abraçou mais uma vez.
-Oi você deve ser a Sra Gilinsky-eu disse estendendo a mão e ela me olhou atravessado confesso que senti medo mas logo depois ela sorriu.
-por favor me chama De Katherine ou de Kath, não sou tão velha assim. Você deve ser a Flavia Jack fala muito de você-Kath disse me abraçando.
-MÃE eu tô aqui viu não te conto mais nada sobre as minhas namoradinhas-Jack disse e eu gargalhei, logo ele me abraçou por trás me dando um beijo no ombro.
-Meu filho, eu sou sua mãe tenho que saber, está pedindo pra tomar umas palmadas na bunda, você é teimoso igual ao seu pai, coitado de quando tiver um filho ou uma filha-Kath disse e logo ouvimos um hey.
-Ai falando de você pai eu não deixava-Molly disse e eu agarrei os cabelos do Jack, já que ele estava depositando beijo no meu ombro, logo ele me soltou e foi abraçar seu pai.
-Quanto tempo meu filho, oh você deve ser minha nora Kath diz que O Jack fala muito de você, sou o David. Nada de me chamar de Sr por favor, A Laura você só vai conhecer daqui a 3 semanas pois ela esta fazendo intercâmbio-David falou e eu assenti.
-De quem é aquela Ferrari mara lá na frente?-Kath perguntou e eu levantei a mão.
-Mentira, vamos sair qualquer dia desses-Ela disse eu sorri assentindo.
-Nada de shopping por favor, isso parece coisa de patricinha, gosto de comprar roupas só quando necessário-Eu disse e todos me olharam, mordi o lábio.
-Menina gostei de você, namora comigo ao invés de namorar o feio do Jack-Molly disse e eu gargalhei da cara Feia do Jack, logo peguei no sei queixo.
-desculpa gente mas eu preciso de um banho, Jack onde é o seu quarto ?-Eu perguntei o soltando .
-Eu vou te levar, pai eu já venho te ajudar- Jack disse pegando minha mão e me arrastando até as escadas.
-Já venho te ajudar Kath- eu gritei e eu ouvi "Não precisa querida" e eu devolvi com um "Precisa sim" Jack riu e me levou até o quarto é depois saiu, tomei meu banho rapido coloquei um biquíni, Short Jeans, e uma blusa qualquer e calcei meus chinelo e desci.
- Oi vim te ajudar-Eu disse pegando a cebola e a Katherine Me olhou.
-Querida, eu disse que não precisa-Ela disse sorrindo e eu assenti.
-Tudo bem, mas a janta fica por minha conta okay?-Eu disse e ela riu assentindo.
Resolvi sair peguei meu celular e comecei a andar pelas ruas do condomínio, logo fui pra praia
-Hey, você deve ser a vagaba que roubou o Jack de Mim- uma morena dos olhos verdes me parou, Bufei olhei ela de cabeça aos pés, eu já vi essa criatura em algum lugar mas não me lembro onde.
-O Menina, não estou roubando ninguém, para de ser idiota, conheci o Jack não faz muito, e se a gente tiver tendo algo, você não tem nada haver com isso, cuida da sua vida.-Eu disse saindo mas logo ela me puxou e eu a encarei e logo ela me soltou, bufei e fui pra casa dos Gilinsky. Assim que eu cheguei Passei reto por todo mundo troquei de blusa e invés do chinelo coloquei um tênis, peguei meu celular desci.
-Querida, vamos almoçar ?-Katherine perguntou e eu assenti sentei do lado do Jack mas não falei nada com ele, nem namorados somos e as vagabundas já querem vir brigar comigo, aff to merecendo isso.
-Flavia você está bem?-Molly perguntou me tirando dos meus pensamentos.
-Esta tudo bem sim, pode deixar que a louça é por minha conta Senho.. Kath-eu disse sorrindo e ela assentiu.
-Tudo bem então, então a louça da noite é do Jack-ela disse e vi a Molly dizer "isso" eu ri.
Terminamos de almoçar todos comeram sorvete menos eu, eu fui lavar  a louça, lavei tudo e sequei.
Peguei meu celular e liguei pra minha mãe, comecei a conversar com ela ficamos mais hora conversando e eu resolvi sair, caminhei de novo pelas ruas e fui até o centro e depois voltei pra casa, amanhã eu iria pra praia.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...