História The Perfect Daughter - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Elle Fanning, Magcon, Matthew Espinosa
Tags Drama, Magcon, Romance
Exibições 56
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


NÃO ACREDITO QUE SÃO 17 FAVORITOOOOS!! NOSSA, EU TO MUITO FELIZ, SÉRIO, MUITO OBRIGADA GENTE! NOSSA <3

Ah, oi gnt!!

Capítulo 8 - Chapter seven- First date?


Fazia muito tempo que eu não o via, ele mudou um pouco, está mais alto e forte, acho que ele ficou chateado por eu não ter ligado caso precisasse, mas acho que já passou tanto tempo que ele até esqueceu e eu achando que ele era legal e tudo mais, agora vai passar a ser meu maior problema, ter que viver fugindo dele, não quero ninguém atrás de mim como se eu fosse uma criança, eu não sou.

- Laura? - Matthew me chama, me fazendo sair de meus pensamentos.

- Oi Matthew. - eu respondo sem graça.

- Eu vim aqui conversar com você mas sua mãe disse que você tinha ido dar uma volta. - ele disse sorrindo e que sorriso.

- Bom, eu já voltei, ainda quer conversar? - eu perguntei entrando em casa e ele assenti e fecha a porta. Faço sinal para que ele suba as escadas e entro no meu quarto, sento na cama o olhando sorrindo e dou batidinhas para que ele se sentasse do meu lado, ele ficou me olhando por uns 2 minutos e não disse nada, eu continuava sorrindo mas ele tava parecendo um psicopata, então foi minha vez de quebrar o silêncio.

- Então, sobre o que quer conversar? Quer impor regras ou colocar um rastreador em mim? - eu falei, sorri irônica e cruzei os braços.

- Claro que não Laura, eu só queria que você soubesse que eu não mordo e que nós podemos ser amigos, só quero te ajudar a voltar a ser a princesinha da mamãe. - ele disse apertando minhas bochechas e sorrindo igual um retardado.

- brincadeira, não estou aqui para te fazer voltar a ser princesinha, se é que um dia você foi, não parece ser sua praia. - ele completou dando um meio sorriso

- Mas você vai ficar me seguindo por 24 horas por dia? - eu perguntei.

- Sim, mas vou logo dizendo que eu sou uma ótima companhia e sou bastante atraente. - ele disse olhando malicioso e levantando a sobrancelha várias vezes. Eu apenas ri e empurrei seu ombro.

- Tá, mas como eu vou saber se posso confiar em você? -perguntei desconfiada.

- Olha, amanhã depois da aula, ao invés de eu te trazer pra casa, que tal nós darmos uma volta, ir ao cinema e essas coisas de primeiro encontro? - ele perguntou e eu arregalei os olhos.

- Primeiro encontro? Matthew, você é meu guarda costas, não meu namorado! - eu disse ficando nervosa e ele caiu na gargalhada, que risada mais escandalosa não aguentei e ri também.

- Você tinha que ter visto a sua cara, eu tava brincando. - ele respirou fundo tentando controlar a respiração e eu o olhava aliviada.

Matt POV

Ela me chamou para subir às escadas para o quarto dela, entrei e ela deu batidas na cama para que eu me sentasse ao seu lado, me sentei e me perdi naquele sorriso, ela é tão linda, eu provavelmente estava com cara de maníaco que estava prestes a atacar, então ela quebrou o silêncio, me tirando dos meus pensamentos.

- Então, sobre o que quer conversar? Quer impor regras ou colocar um rastreador em mim? - ela perguntou com aquele sorriso irônico e cruzou os braços e me fez olhar para seus seios sem querer querendo, FOCO MATT. Na tentativa de afastar os pensamentos impuros que tive, tentei ficar sério mas eu como eu sou um idiota, não funcionou.

- Claro que não Laura, eu só queria que você soubesse que eu não mordo e que nós podemos ser amigos, só quero te ajudar a voltar a ser a princesinha da mamãe. - disse apertando suas bochechas e fazendo uma careta estranha.

- Brincadeira, não estou aqui para te fazer voltar a ser princesinha, se é que um dia você foi, não parece ser sua praia. - falei sorrindo

- Mas você vai ficar me seguindo por 24 horas por dia? - ela perguntou

- Sim, mas vou logo dizendo que eu sou uma ótima companhia e sou bastante atraente. - disse fazendo uma cara maliciosa, mas acho que ficou engraçado porque ela riu e me deu um empurrãozinho no ombro.

- Tá, mas como eu vou saber se posso confiar em você? -perguntou desconfiada.

- Olha, amanhã depois da aula, ao invés de eu te trazer pra casa, que tal nós darmos uma volta, ir ao cinema e essas coisas de primeiro encontro? - brinquei na tentativa de diminuir a tensão e ela arregalou os olhos e eu tentei não rir.

- Primeiro encontro? Matthew você é meu guarda costas, não meu namorado! - ela disse nervosa.

- Você tinha que ter visto a sua cara, eu tava brincando. - respirei fundo tentando controlar a respiração e cai na gargalhada e ela respirou aliviada e logo em seguida riu.

Ela aceitou ir sair comigo depois da aula, mas deixou claro que era como amigos, ficamos ali conversando, parece que somos amigos há muito tempo, o tempo passou muito rápido enquanto a gente conversava. Nem vi a hora passar e já eram 1:30 AM, merda, não vou conseguir acordar amanhã.

- Caraca, já são 1:30, eu preciso ir dormir se não vou perder a hora amanhã. - eu disse me levantando.

- Nem vi a hora passar, meu Deus, é verdade, boa noite Matthew. - ela disse e sorriu.

- Boa noite Laura, mas me chama Matt. - eu pedi e ela assentiu, retribui o sorriso, me virei de costas para sair de seu quarto e senti seu olhar me secando, quando fui fechar a porta, ela fingiu que estava vendo alguma coisa no celular, ri com a sua reação e fechei a porta.        Desci as escadas devagar, porque provavelmente a Sr. Togger já estaria dormindo, sai e fechei a porta da casa lentamente e fui em direção ao meu carro.

[...]

Abri a porta cuidadosamente e a fechei da mesma forma, se meus pais acordarem, vou levar o maior esporro, subi as escadas devagar e com cuidado para não fazer barulho, entrei no meu quarto, encostei a porta e me joguei na cama. Fiquei pensando em como seria amanhã, ela era uma menina tão divertida, tão linda, isso me deixava um tanto nervoso, fiquei pensando até finalmente pegar no sono.


Notas Finais


Gente, obrigada, sério, de coração <3

até logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...