História The Perfect Daughter - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Elle Fanning, Magcon, Matthew Espinosa
Tags Drama, Magcon, Romance
Exibições 57
Palavras 763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii, voltei com mais um capítulo freixquinho!

Eu e minhas duas amigas criamos uma fanfic e é com o Cameron, vou deixar o link nas notas finais, bjs, boa leitura ❤

Capítulo 9 - Chapter eight - Little girl and little boy


Eu estava na minha antiga casa, eu via duas crianças brincando, uma menina e um menino, eu a conhecia, de algum lugar, ela era loirinha, tinha olhos azuis e um sorriso extremamente familiar, mesmo faltando dois dentes. Eles pareciam não me notar ali, eu os chamava e nem se quer olhavam para mim.

- Será que quando nós crescermos, vamos namorar? - o menino perguntava.

- Matt! Para de bobeira, você sabe que minha mãe jamais iria deixar. - ela dizia sorrindo e o menino ficou vermelho, o menino que eu percebi ser eu mais novo.

- Eu estava brincando, fedorenta.- respondeu e bagunçou o cabelo da menina.

- Não bagunça meu cabelo, minha mãe não gosta quando chegue em casa com o cabelo bagunçado!! - ela disse dando um beliscão no menino

- Ai, não me belisca, eu não tenho culpa se você é a princesinha da mamãe. - ele respondeu dando língua pra menina.

- Corre ou eu vou pegar você. - ela disse

- Nunca vai conseguir me pegar. - ele disse correndo pelo jardim com a menina logo atrás dele, quanto mais corriam, mais aumentavam suas risadas.

- Para, para! Eu... não... aguento mais... correr... - ele disse se sentando no chão e apoiando os braços em seus joelhos.

- Seu fraco... - ela disse e sentando ao seu lado e apoiando sua cabeça no ombro do menino.

- E você me ama assim mesmo, não é? - ele perguntou para a menina que sorriu.

- Sim . - ela respondeu e ele sorriu com a resposta.

- Vamos entrar, sua mãe deve estar preocupada. - ele disse se levantando e estendendo a mão para a menina que a agarrou.

Eles foram andando de volta para a casa de mãos dadas. Pude ouvir o som de um despertador tocando.

E acordei, eu nunca havia sonhado com nada parecido, não parecia um sonho, parecia mais  uma lembrança.

Olhei no relógio e eram 7:30, puta merda, eu estava atrasado, deveria já estar indo à casa dos Togger, levantei e fui para o banheiro tomar um banho e escovar os dentes, vesti a roupa a blusa da escola, a calça e calcei meu tênis, peguei a mochila e o celular, desci as escadas e fui tomar café.

- Bom dia filho. - Minha mãe disse assim que me viu.

- Bom dia mãe, estou atrasado. - eu respondi enfiando um pedaço de bolo na boca e dando uma golada no suco que a mesma tinha preparado.

- Filho, não faça isso, ainda não gosto nada da ideia de você " trabalhar " com a megera da Anne Togger, não gosto nada disso! - ela disse cruzando os braços.

- Relaxa mãe, é só um jeito de conseguir grana extra. - menti e ela assentiu. Dei um beijo em sua testa, peguei as chaves do carro e sai.

[...]

Estacionei e fui em direção a porta, toquei a campainha e logo a porta foi aberta por Laura, que sorriu.

- Bom dia. - ela disse

- Bom dia. - eu respondi e acabei me perdendo nos olhos dela, mas que porra ela ta fazendo comigo?

- Ei, Matt, eu to falando com você! - ela disse estalando os dados bem em frente aos meus olhos.

- Ah, me desculpa, vamos? - eu perguntei e ela assentiu.

Caminhamos até o carro e eu corri na frente para abrir a porta pra ela, ela gargalhou.

- Matt, você não precisa fazer isso, eu tenho duas mãos.  - ela disse sorrindo, levantando as mãos e sacudindo os dedos em frente ao meu rosto.

- Eu só quis mostrar que posso ser um cavalheiro. - eu disse sorrindo e ela entra no carro, dou
uma corridinha e entro no carro, logo dando partida.

[...]

Nós estávamos conversando e nos entendendo.

- Matt para o carro, agora! - ela gritou, eu me assustei e pisei no freio.

- Mas que porra Laura, oq houve? - eu perguntei ainda assustado e olhei para a menina que estava com os olhos arregalados.

- Eu não consigo fazer isso Matt, eu não posso voltar, eles vão rir de mim, vão ficar comentando e vão me xingar igual fizeram no twitter, tinha quase uns 200 rts no que a Lia twittou sobre mim, isso é muita coisa pra mim... - ela disse com os olhos cheios de lágrimas.

- Ah Laura, é claro que pode, não liga para oque vão falar, eu sei que não pode ser grande coisa, mas eu vou estar lá com você. - eu disse segurando sua mão


Notas Finais


Link da fanfic com o Cameron: https://spiritfanfics.com/historia/365-days-of-fucks-6720199

Meu twitter: @My_MattEspinosa

Bjssss ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...