História The Perfect Stranger - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Evan Peters, Supernatural, The Originals, The Vampire Diaries
Exibições 4
Palavras 1.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 1 - Introdução


 

Eu estava sem fôlego e com as minhas pernas latejando de tanta dor , eu não sabia a quanto tempo eu estava correndo horas ? Minutos ? Dias ? Eu não sei , só sei que estava perdida naquele labirinto e uma sombra estava a me perseguir ela sabia todas as minhas estratégias os meu medos os meus sonhos , tudo ! Ela estava me torturando . Eu corri até um beco sem saída e me deparo com um homem , ele tinha os olhos totalmente negros e os cabelos castanho escuro , ele usava um terno azul escuro que estava manchado de sangue

- Oque você quer de mim ?! - Pergunto com a voz falha devido a falta de ar

- Minha querida Emma , eu não sou o inimigo aqui - Diz ele acariciando a minha bochecha com o polegar

- Quem é você ?

- Você saberá na hora certa

Ele vai se afetando e tudo começa a ficar turvo e a escurecer ainda mais , começo a ficar tonta e sinto um empurrão no meu ombro e com o impacto eu caiu e bato a cabeça na parede e escuto uma voz distante me chamando .

- Emma ! , Emma ! - Escuto minha mãe me chamar , percebo que ainda estava no carro estava deitada no Banco de trás - Chegamos filha

Me levanto do banco e olho pela janela do carro embaçada pela chuva que caia , uma mansão antiga que me lembrava as casas dos onde viviam os ricos em 1800 . Essa casa me dava calafrios , eu sentia que alguém me vigiava atentamente . Afasto esse pensamento e pego minha mochila e meu celular e desço do carro , o caminhão de mudança chega e estaciona logo atrás do nosso carro papai vai ajudar os carregadores a retirar a mudança de dentro do caminhão . Olho pro jardim gigante que tinha ali , sem contar o da frente que tinha uma fonte antiga bem no meio dele , os portões que davam acesso a grande casa estavam cheios de plantas que cresceram em sua grade ele tinha enfeites bem detalhados nele . Adentro pelo grande portão e um corredor de plantas e flores formavam lindas paredes naturais , vou seguindo até chegar ao jardim onde tinha a tal fonte a porta da casa já estava aberta e vários dos carregadores saíam e entravam sem parar . Entro e o hall era gigante a primeira coisa que você vê ao entrar na casa são duas escadas levando ao segundo andar da casa , uma de cada lado do hall e entre as duas havia uma estátua que presumo ser de mármore de um anjo . Subo a escada da direita que mamãe me falou que estaria meu quarto me deparo com um corredor enorme e cheio de quartos , meu quarto seria o último a esquerdae encaminho até ele é chego até ele abrindo a porta , o quarto era gigante . Tinha uma cama de casal no Centro do quarto e ao na parede ao lado estava uma janela bem grande também . Minhas malas e minhas caixas já estavam ali incluindo as minhas caixas com os meus livros e não vou mentir , são muitos umas três caixas pelo menos . Pego uma das minhas malas e levo até o armário e começo a gurdar as minhas roupas e os meu sapatos ... Depois de quase três horas arrumando meu quarto ao meu gosto finalmente termino , meus livros quase não couberam na imensa prateleira que havia ali . Pego meu celular e meu fones de ouvido e dou play na música My Songs Know What You Did In The Dark da banda Fall Out Boy e desço as escadas indo em direção a porta dos fundos , queria dar uma explorada no Jardim de trás que me pareceu tão convidativo . Abro a porta e dou de cara com aquele Jardim enorme e percebo que tinha uma floresta bem na minha frente e tinha uma passarela que servia de entrada pra ela , os antigos donos deviam usar como trilha sei lá , dou mais uma olhada no imenso e percebo que havia uma casa ali e tinha um cachorro amarrado na varanda me parecia um labrador , ele era da cor creme . Fico observando aquela casa até que a porta da frente se abre e um rapaz sai de lá com uma vasilha de comida e dá pro cachorro , ele tinha os cabelos castanhos e levemente enrolados e usava uma blusa de mangá comprida Preta e uma calça jeans gasta e usava botas marrons . Assim que ele nota minha presença dá um sorriso de canto e acena pra mim , dou um aceno tímido de volta e fico o olhando até que ele volta pra dentro da casa , vou em direção a pequena trilha e adentro a floresta ando um pouco na trilha até que vejo oque parecia uma raposa e como eu sou curiosa eu resolvi perseguir o bichinho pra ver onde ele ia e ele me levou até fora da trilha até uma cabana velha e castigada pelo tempo , ela tinha um odor de podridão muito forte tinha móveis velhos jogados por todo lado e até alguns bichos mortos . Saio correndo dali se não acho que teria vomitado oque eu comi a semana toda ! Volto pro Jardim e vejo o mesmo garoto que eu havia visto a uns minutos conversando com o meu pai e minha mãe , assim que meu pai me vê ele me chama pra onde eles estavam . Tiro os fones do ouvido e vou até onde eles estavam

- Emma , esse é o Evan ele é o caseiro daqui - Diz meu pai

- Muito prazer senhorita - O tal Evan me estende a mão pra mim e eu aperto sua mão

- Igualmente - Digo dando um sorriso fraco , soltamos as mãos e meu pai começa a falar sobre o corte da grama .

E eu começo a observar melhor o tal Evan , os cabelos o rosto , tudo ! Mas oque mais me chamou a atenção foi os seus lindos olhos castanhos , eles eram um castanho escuro quase preto . É melhor eu parar de fazer isso senão a primeira impressão dele sobre mim será a maníaca que ficava o encarando sem nem piscar , me despeço deles e vou em direção a casa e entro por onde sai e vou pro meu quarto e descido tirar um soninho afinal estava exausta . Entro no meu quarto e me jogo na cama e não demoro muito pra pegar no sono ...

- Me ajuda ! Por favor alguém me ajuda ! - Escutava essa voz gritando na minha cabeça sem parar quando mais eu me aproximava daquele poço a voz , ficava mais forte

Chego no poço e ele estava transbordando um líquido Preto e gosmento , e dele vai tornando uma forma de um corpo e ele estava rastejando em minha direção ele tentava me alcançar , a qualquer custo
- Me ajude , por favor me ajude - Aquela voz praticamente gritou dentro da minha cabeça e me causou uma dor tão grande que parecia que meus ouvidos tivessem explodido , a única coisa que eu podia fazer naquela situação era gritar até não poder mais . Sinto uma mão nos meus ombros , olho pra trás para poder ver quem era e me deparo com uma mulher toda queimada dos pés a cabeça

- Você vai morrer , se não sair de lá - Ele repetia isso sem parar

- Senhorita Emma ! - Escuto uma voz me chamar , mas essa voz parecia distante - Emma !

- Emma - acordo e vejo alguém na minha frente e sinto uma mão em meu braço , assim que minha visão vai se ajustando eu consigo reconhecer a pessoa que estava ali . Era o tal do Evan

- Oque está fazendo aqui ? - Pergunto um pouco assustada - Onde estão meus pais ?

- Seus pais foram buscar comida e me pediram para olhar a fonte da frente , pra ver se eu podia consertar . Só que ai eu a escutei gritando e vim ver oque estava acontecendo - Diz ele

- Gritando ? - Ele confirma com a cabeça - De novo não ! Por favor não conta pros meus pais !

- Porque ? - Ele diz um pouco confuso

- Por que os malditos pesadelos voltaram ! E eu não quero passar por aqueles montes de psicólogos e tomar aqueles remédios horríveis de novo - Olho para ele e seguro sua mão - Por favor não diga nada a eles

- Não vou ! - Diz ele olhando no fundo dos meus olhos , sem pensar eu o abraço

- Obrigada - Ele retribui o abraço

- Emma ! - Escuto a voz da minha mãe me chamando - Emma , filha ainda está no quarto ?

- Sim ! - Digo e separamos o abraço , logo meus pais chegam ao meu quarto

- Evan ? Oque faz aqui ? - Pergunta meu pai

- Eu o chamei ! Uma largarticha havia entrado pela janela - Olho pro Evan esperando que ele disesse algo

- É claro , elas são comuns essa época do ano mas não a nada do que se preocupar elas são inofensivas - Diz ele

- Ótimo ! Por um momento achava que já teria que elas seriam um problema . Ah propósito eu queria mesmo falar com você Evan a respeito do seu salário , me acompanha até o meu escritório ? - Pergunta meu pai

- Claro ! - Evan e meu pai saem pela porta seguidos de minha mãe que iria fazer o jantar .

Me deito novamente e fico olhando pro teto , por que esses malditos pesadelos tinham que voltar logo agora ?!


Notas Finais


Olá meus queridos leitores ! Mas uma nova história , agora com esse lindo do Evan Peters . hahahaha Espero que gostem ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...