História The Phantom of the Opera - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Avan Jogia, Elizabeth Gillies, Max Schneider, O Fantasma da Ópera, Zoey Deutch
Personagens Ariana Grande, Avan Jogia, Elizabeth Gillies, Max Schneider, Personagens Originais, Zoey Deutch
Tags Ariana, Ariana Grande, Avan, Avan Jogia, Bade, Drama, Elavan, Elizabeth, Elizabeth Gillies, Fantasma, Fantasma Da Ópera, Gillies, Jogia, Liz, Liz Gillies, Max, Opera, Phantom Of The Ópera, Romance, Zoey
Visualizações 23
Palavras 534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooie meus amores, sei que fiquei longe de tudo aqui, mas vou explicar, eu estou no ultimo semestre da faculdade então está muito corrido, tive semanas de provas (que não fui bem) e tenho o TCC, estou sem tempo para nada, mas prometo que estou voltando com o tempo. Então aqui está um capitulo para vocês *-*

Capítulo 5 - Secret Hot


Fanfic / Fanfiction The Phantom of the Opera - Capítulo 5 - Secret Hot

Sinto sua respiração em meus lábios, e sua forte mão em meu corpo enquanto canto, mantenho meus olhos fechados enquanto sua respiração fica mais próxima de meus lábios.
Seu corpo quente me faz arrepiar da cabeça aos pés, ele me conduz como uma das notas mais altas de um violino, sinto seus lábios nos meus, seu beijo é quente com uma pequena nota de menta, seus lábios são viciantes, suas mãos percorrem meu corpo como se ele dedilhasse um grande piano. Ele me conduz para uma cama redonda, com lençóis finos de seda vermelha, ele me deita com seu corpo sobre o meu, seus lábios percorrem meu pescoço.
Com pequenos toques ele vai tirando os tecidos do meu corpo e do seu, ele beija cada parte do meu corpo e minha respiração fica cada vez mais ofegante, sinto o quarto cada vez mais quente como chamas, ao fundo consigo ouvir pequenas notas de uma música lenta.
Sinto seu membro se endurecer contra minha intimidade, suas mãos vão diretamente para meus seios, revezando de um para o outro com as mãos e a boca, me fazendo arfar fortemente contra a cama, agarrando os lençóis finos ao meu redor, sinto seus lábios descendo meu corpo até minha intimidade, seu toque ao mesmo tempo delicado e forte em mim me fazendo gritar de prazer, seus lábios em minha intimidade deslizavam delicadamente, ele sobe até meus ouvidos e geme sussurrando
"Quero ouvir sua voz meu anjo"
Assim que ele diz isso sinto seu membro me penetrar, e em um grito digo "Meu fantasma", ele sussurra em meu ouvido "Me chame de Avan".
Sinto seu membro me penetrar com força, e sua respiração em meu ouvido. Ele me gira e me coloca sentada em seu colo, me fazendo cavalgar em seu membro, eu gemia em seus ouvidos enquanto seus lábios percorriam os meus e pescoço. Ele novamente me gira me colocando de joelhos sobre a cama e me penetrando novamente, sinto puxões em meus cabelos me fazendo contorcer.
Ele se retira de mim e geme alto, gozando sobre a cama. Ele volta a me beijar e eu logo adormeço.

Acordo e tudo continua escuro, sinto seu corpo colado ao meu, uma pitada de curiosidade pinta em meu peito

- Quem é você? - Sussurro, vejo seus olhos se abrindo
- Elizabeth eu sou o anjo dos seus sonhos
- Você me disse que seu nome é Avan
- Exatamente, meu nome é Avan, para muitos Fantasma da Opera.
- Porque te chamam de monstro? - Digo o olhando
- O que existe em nós por dentro, todos somos monstros
- O que você esconde?

Disse alisando seu rosto do lado direito sem a mascara, ele fecha os olhos e por um grande erro arranco sua máscara, revelando um rosto queimado com cicatrizes, ele me empurra e grita

- Sua insolente, como se atreve, confiei em você traidora, qual a razão? - ele gritava, colocou a mascara e me segurou os braços
- Me desculpa, eu não quis, me desculpa - disse me levantando e me afastando dele
- Saia daqui - Ele disse olhando para a parede, aparentava  estar decepcionado, a passagem estava aberta então eu fui embora.

...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não deixem de comentar e favoritar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...