História The Plan (Romance Gay) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amigos, Amor, Briga, Dannm, Drama, Garotos, Gay, Homossexualidade, Romance, Romance Gay, Sexo, Yaoi
Visualizações 158
Palavras 1.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo para vocês.

Boa leitura.

Capítulo 2 - Capítulo II


Joshua estava um pouco recuado, tenso, então tive que esquentar um pouco as coisas.

Passei a mão pelo peito dele, colocando um pouco de força para ele ir se deitando pouco a pouco, sem quebrar o beijo.

Bem devagar eu me sentei em seu colo com uma perna de cada lado, e pela falta de ar, nos separamos.

Respirei ofegante perto de seu rosto, e a cara que o maior fazia, não era de muita alegria.

– Dave, acho melhor pararmos. – eu não entendi o porque dele falar isso, se as mãos dele estavam postas na minha bunda.

– Porque? Tá tão bom. – voltei a beijá-lo mais ele virou a cabeça quebrando o beijo.

– Sua irmã pode chegar a qualquer hora. – falou ele pondo um pouco força para me tirar de cima dele.

– Ela disse que iria se atrasar. – menti – Não precisa se preocupar.

– Mas você ... – o interrompi.

Fiquei firme em cima dele, e logo desci o corpo para dar beijos em seu pescoço. O pouco esforço que ele fazia para me afastar dele, foi cessando aos poucos.

E ele não resistiu ao encanto de ter alguém ali para lhe dar prazer.

Subi os beijos devagar para sua boca, e o maior retribuiu rapidamente. Suas mãos voltaram para minha bunda, e com uma leve força, ele apertava a mesma.

Enquanto nos beijávamos, eu dei uma rápida rebolada no seu quadril, e acabei sentindo seu membro já ereto nas calças. Eu até fiquei um pouco surpreso, pois não é qualquer um que mesmo beijando um homem, se excita rápido. Mas também não foi só isso, o pênis de Joshua, era bem grande, pois o volume ali embaixo ocupava bastante espaço.

Não tardei em rebolar mais para sentir novamente a excitação do maior.

Ele de vez em quando gemia, recuava, voltava, queria e não queria, e eu até desconfiei do que se passava na cabeça dele, que aquilo era errado, só que ele prazeroso e bom.

Desgrudei meus lábios do dele, e levei minhas mãos até a cintura do maior, logo segurando a blusa e retirando a mesma.

Ver aquele abdômen, aqueles gominhos, aquele peito, dava água na boca, uma vontade de passar a língua ali, e sentir o gosto do corpo dele.

– O que foi? – perguntou ele confuso.

– Você é muito gostoso. – falei mordendo o lábio inferior.

Ele sorriu e me puxou para um outro beijo, e depois outro, e mais outros. Aquilo estava ficando sério, e isso me deixava muito feliz, o que eu queria estava logo por vir.

Entre todos esses beijos e mãos bobas, eu também retirei minha blusa, revelando meu peito não muito sarado, e também minha bermuda, ficando somente de cueca.

Nunca fui de ficar me envergonhando ou me achando, mais eu tinha uma bunda bem malhada, redondinha e atraente. Acho que Joshua teve um fetiche por elas, porque ele não parava de apertar as mesmas, e sempre gemia quando eu rebolava provocantemente em seu membro.

Ele ainda estava de short, e eu não gostei disso, queria poder ver aquele pênis saltar para fora, e me boca vermelhinha poder envolve-lo. 

Sai de cima dele e comecei a retirar o cinto antes do short. A cueca que ele vestia era azul bem escura com umas listras pretas, dificultando um pouco de ver seu membro marcado nela.

Apalpei com a mão o volume que existia ali, e o maior soltou um ofego de prazer. Sorri ao ver aquela cena.

Pus a mão na barra da cueca, e devagar fui abaixando a boxer. Seu membro saltou para fora, duro como pedra.

Retirei o resto rapidamente, e segurei a base de membro para dar apoio quando eu fizesse meu trabalho.

Joshua mantinha sua cabeça tombada para trás, e os olhos fechados, então deduzi que ele estava gostando bastante.

Abaixei minha cabeça e levei minha boca até a glande um pouco avermelhada do maior. Passei minha língua no meu lábio exterior, antes de finalmente ter aquele pênis em minha boca.

O maior se contorcia e falava coisas um pouco distintas, eu não entendia muito bem, mas não fez diferença, continuei a me movimentar para cima e para baixo.

O gosto do pré gozo já se fazia presente na minha boca, o que eu degustei com vontade. Passava a língua cada vez mais por toda a extensão do membro, provocando grande prazer e levando o maior a loucura.

Depois de ficar um bom tempo fazendo sucções e descendo e subindo, a falta de ar em meu peito me fez parar, mas antes de minha boca se desgrudar, eu subi minha linha da base até a ponta da glande, passando pela fenda onde o pré gozo saía.

O maior estremeceu em um grande gemido, e agarrou forte o cobertor em cima da cama.

– Você gostou? – falei já descendo para fazer novamente.

– Para ... Ah ... Para. – ele gemeu outra vez – Dave eu vou ... Hum ... Para ou eu vou ...

Entendi o recado e parei de provoca-lo.

Andei rápido até uma mesinha do meu quarto, e puxei de uma gaveta uma camisinha, e um lubrificante.

Quando Joshua viu os itens ficou meio nervoso, acho que por que não pensou em ter que fazer isso.

– Tudo bem. – me aproximei dele e dei um beijo calmo.

Me separei outra vez para abrir o lacre da camisinha com os dentes, e coloca-la no membro ainda ereto do garoto.

Retirei minha cueca, jogando a mesma em algum canto por ali no quarto.

Abri a tampa do lubrificante, derrubando um pouco no meus dedos, levando até minha entrada desprotegida.

Joshua ainda estava deitado, somente me observando fazer tudo. Subi em cima dele novamente, agora com seu membro entre minha bunda.

Segurei ele para introduzi-lo em mim, o que foi um pouco fácil, mas as poucas vezes que eu fiz sexo, não conseguiram alargar minha entrada totalmente.

O lubrificante ajudou bastante na penetração, mas a dor se fez presente quando a glande passou a entrar.

Revirei minha cabeça para o lado, sentindo um pouco de prazer, enquanto eu descia calmamente sobre o membro do maior.

Fiquei um tempo parado para me acostumar com o pênis de Joshua em mim. Eu sentia ele pulsando dentro de mim, era quente, era grande.

Coloquei minhas mãos ao lado do ombro do maior, e agarrei firme o cobertor.

Já acostumado, levantei meu quadril, e desci novamente, fiz isso algumas vezes devagar, até o garoto segurar firme minha cintura e move-la juntamente comigo.

Os movimentos foram ficando mais rápidos, mais práticos. Eu gemia em sicronia com ele, e ele se movia de encontro a minha entrada, o que me levava a loucura.

Cavalguei no membro dele por um bom tempo, mas aquela posição já estava cansativa. Então ele pareceu ler meus pensamentos, pois num movimento rápido, ele me virou junto a si, fazendo minha pernas ficarem para cima, e dele entre elas.

A movimentação dele só aumentou, e ficou mais forte e mais necessitado. Aquilo está me levando para outro mundo, ele me fazia ver estrelas, literalmente.

O calor também já se fazia presente no quarto, e uns fios de cabelos negros do maior estavam colados na testa dele.

Ele de vez em quando descia até mim, e me beijava, mas isso desacelerava as estocadas.

– Mais rápido ... Ah ... Vai. – eu gemia como uma puta, e fazia de tudo para dar o máximo de prazer.

Ele acelerou mais os movimentos, e as estocadas já iam fundo acertando um ponto em mim, causando uma arrepio e um prazer enorme.

Ele percebendo minha atitude, voltava a acertar o local, ou ir mais fundo.

– Eu vou gozar. – bradou ele logo depois soltando um urro.

Os movimentos foram cessando aos poucos até ele sair completamente de dentro de mim.

Ele retirou a camisinha com cuidado e deixou em cima da cômoda ao lado da cama.

Eu estava ofegante e ele também, peguei meu celular no canto em que eu deixei, e vi o horário.

Olhei pela janela e já estava tudo escuro.

– Já tá tarde. – falei olhando para Joshua que tinha as mãos postas no rosto – O que foi?

Ele respirou alto como se minha voz doesse.

– O que foi que eu fiz? – perguntou – Isso não devia ter acontecido.

– Você se arrepende? – perguntei me sentando.

Ele demorou um pouco para responder.

– Não. – respondeu ele.

Não contive um sorriso, mais o tirei quando olhei para ele.

– Não irei falar nada para ela. – falei.

– Obrigado. – o maior se levantou e começou a vestir sua roupa – Também não comente com os garotos.

Ele se virou terminando de colocar a blusa.

– Tudo bem.

– Eu vou indo.

Ele saiu pela porta.

Eu me deitei na cama, e um sorriso bobo se esboçou no meu rosto.

Quem é o próximo?

Meu celular vibrou e eu liguei para ver o que era.

William: Dave se lembra do racha de amanhã, não falta cara.

Mordi o lábio já imaginando como seria o dia de amanhã.

Eu: Com certeza não irei.

Me ajeitei na cama, no intuito de dormir, e isso não demorou.


Notas Finais


Fire.

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...